Polícia Civil já apreendeu mais de 500 animais silvestres em 2019

A Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), da Polícia Civil, está tendo um ano agitado em 2019. Segundo o delegado Matheus Laiola, mais de 500 animais silvestres já foram resgatados/apreendidos apenas neste ano em Curitiba e região metropolitana. O caso mais recente foi registrado nesta segunda dia 26, quando três aranhas tarântulas, cinco cobras (duas pítons, duas cobras-papagaio e uma suaçuboia) e uma coruja foram apreendidas no bairro São Gabriel, em Colombo.

 

Na ocorrência, um rapaz de 21 anos, que trabalha numa grande rede de pet shop, acabou sendo detido. Ele foi autuado por manter animal silvestre em cativeiro, crime que pode lhe render, se condenado, até um ano de prisão, além do pagamento de multa. Já os animais apreendidos foram encaminhados ao Centro de Apoio à Fauna Silvestre, que possui convênio com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP) para fins de tutela desses animais.

 

Os animais apreendidos, explica Laiola, provavelmente foram comprados no mercado paralelo, uma vez que não tinham documentação e o rapaz não possuía autorização do Ibama. “Nesse caso, excepcionalmente, eles (animais) estavam bem. Era um local pequeno, mas não havia os maus tratos. Deveria ser um local maior, mas não estavam sem comer ou coisa do tipo”, explica Laiola.

 

Ainda segundo o delegado, durante as operações deste ano a polícia já se deparou comanimais oriundos dos Estados Unidos, da floresta Amazônica e de diversas outras localidades. “Cada situação tem sua peculiaridade. Nesse caso, ainda não sabemos de onde vieram os animais, mas até o final da investigação vamos descobrir. Ele tem uma cobra avaliada em R$ 15 mil e uma coruja linda avaliada em R$ 2 mil”, afirma.

 

Ao menos por enquanto, contudo, não há indícios da atuação de uma grande organização criminosa voltada para o tráfico de animais na cidade, mas sim alguns pequenos grupos que atuam à margem da lei e lucram – e muito – com o tráfico. “Eles disseminam em rede social, internet, grupos de Whatsapp.Não existe uma grande organização, mas pequenos grupos que vivem disso. Um macaco prego, por exemplo, pode ser vendido por mais de R$ 50 mil.”

 

Embora afirme que não exista uma espécie ou um tipo de animal que possa ser apontado como mais visado pelos traficantes, Laiola ressalta que nos últimos tempos têm chamado a atenção os casos envolvendo a cobra píton. “A gente tem apreendido bastante píton, uma serpente. Esses tempos (em abril) apreendemos uma de quase seis metros de comprimento. Na operação de hoje, apreendemos outra com quatro metros.”

 

Com diversidade de espécies, Brasil é um dos alvos de traficantes

 

De acordo com a Rede Nacional contra o Tráfico de Animais Silvestres (RENCTAS), o Brasil é hoje um dos principais alvos dos traficantes da fauna silvestre devido a sua imensa biodiversidade - o país abriga 10% dos 1,4 milhões de seres vivos catalogados no planeta. Mundialmente, aponta ainda a rede, o tráfico de animais movimenta de 10 a 20 bilhões de dólares por ano, o que coloca o tráfico de animais como a terceira maior atividae ilícita do mundo, atrás apenas do tráfico de drogas e de armas.

 

Ainda de acordo com o Renctas, há no território nacional quadrilhas organizadas e especializadas nesse tipo de tráfico, com atuação mais forte, principalmente, em lugares que há grande biodiversidade e baixo desenvolvimento social-econômico - casos,por exemplo, da região Norte, Nordeste e do Pantanal. Os capturadores ou caçadores, inclusive, costumam ser pessoas muito pobres que conhecem o habitat dos animais, diz o Renctas. Depois de capturado, porém, o animal ainda passa por vários intermediários até chegar aos grandes comerciantes, que ficam principalmente, no eixo Rio – São Paulo.

 

Animais são vendidos por até R$ 240 mil no mercado paralelo

 

Um estudo do RENCTAS ainda mostra que o tráfico da fauna silvestre brasileira se divide em três objetivos distintos. Um deles é a captura de animais para colecionadores particulares e zoológicos, considerado o mais cruel dos tipos de tráfico da vida selvagem, já que prioriza espéciesmais ameaçadas de extinção — quanto mais raro o animal, maior o seu valor de mercado. Uma arara-azul-de-lear, por exemplo, é avaliada em US$ 60 mil dólares (cerca de R$ 240 mil). Além desse grupo, há ainda aqueles que capturam animais para fins científicos, ou seja, focam em espécies que fornecem a química base para a pesquisa e produção de medicamentos. Animais visados neste casoi são jararaca, urutu, coral, aranha-marrom e outros, que têm substâncias extraídas para serem vendidas por grama. (Com Bem Paraná) 

 

 

 

Hashtag:
Governo prepara contrato inédito para aumentar emprego de jovens

O governo federal lançará um modelo de contrato inédito no país para tentar aumentar a chance de emprego de jovens de baixa renda. Na iniciativa, chamada de contrato de impacto social (CIS), uma organização privada será responsável por qualificar mil jovens de forma a que eles consigam trabalho e se mantenham nas vagas por pelo menos quatro meses.

 

A entidade só será paga se um avaliador independente comprovar que as metas foram cumpridas. O objetivo é aumentar a efetividade das políticas públicas, com menos custo para o governo. Comum em vários países, como Reino Unido, Estados Unidos e Israel, o modelo não deslanchou nas duas vezes em que foi tentado no Brasil.


Na última gestão de Geraldo Alckmin, o projeto de um CIS para reduzir a evasão no ensino médio em São Paulo foi abandonado após pressão dos sindicatos, que o consideravam uma forma de privatização da educação. No Ceará, contrato para reduzir a ocupação desnecessária de leitos hospitalares -transferindo doentes crônicos para atendimento domiciliar- aguarda licitação.

 

Segundo dados do Insper Metricis, que pesquisa desenho, execução e avaliação de programas de impacto social, 330 contratos foram lançados ou estão em fase de elaboração no mundo desde 2009. Do total, 18% tiveram objetivo semelhante ao do Ministério de Economia de Bolsonaro: aumento da empregabilidade.

 

A consulta pública, encerrada neste mês, estipulava um teto de R$ 4 milhões. Mas o custo pode ser menor, já que o vencedor -que precisará comprovar ao menos cinco anos de experiência em formação profissional- será o que apresentar menor preço.

 

Com o pagamento atrelado a resultados, “só as organizações comprometidas, que têm certeza de que seu programa é muito bom, vão entrar”, diz Lycia Silva e Lima, coordenadora do FGV EESP Clear, que integra uma rede global voltada ao aperfeiçoamento de políticas públicas.

 

Mas bons candidatos podem ser desencorajados pelo risco mais alto do modelo proposto, segundo Bruno Pantojo, especialista da Sitawi Finanças do Bem, que desenvolve soluções de financiamento para CIS. “É louvável o arrojo do governo de procurar soluções inovadoras, mas o edital está deixando de aproveitar aprendizados das experiências internacionais”, diz.

 

Os três pontos que elevam o risco, segundo o analista, são a forma “tudo ou nada” do pagamento, a ausência de identificação prévia do público alvo e a falta de definição clara do papel do investidor.

 

Para medir o resultado, após o curso, serão monitorados por 240 dias tanto os participantes quanto um grupo de faixa etária e características socioeconômicas semelhantes que tenha se candidatado ao programa, mas ficado de fora do sorteio por restrição no número de vagas.

 

Será considerado empregado quem mantiver carteira assinada por ao menos 120 dias consecutivos, na mesma empresa, com carga horária mínima de 40 horas semanais.

 

A entidade contratada só receberá o pagamento se o resultado dos jovens participantes for no mínimo 30% superior ao do grupo que não participou da qualificação (chamado grupo controle). Sérgio Lazzarini, fundador do Insper Metricis, diz que a vantagem desse tipo de avaliação é evitar que o governo pague por resultados que a contratada não gerou.

 


“Pode ser que o resultado tenha sido causado pela melhoria da economia, e não pelos programas”, exemplifica.

 

Pantojo, porém, afirma que o método é mais caro e desnecessário em intervenções desse tipo, embora seja “padrão-ouro” em experimentos científicos. Em 10 iniciativas de empregabilidade internacionais já concluídas e avaliadas, compiladas pelo Metricis, só 1 adotou comparação.

 

Nos outros 9, foi avaliado apenas o desempenho do grupo atendido pela contratada, e o mais comum foi o pagamento por faixas de resultado. Pantojo, além de considerar que o pagamento “tudo ou nada” desincentiva desempenhos mais altos, questiona a meta de diferencial de 30%.

 

“Não está claro por que foi escolhido esse patamar, que nunca foi atingido em programas anteriores”, afirma.

 

A falta de tradição do Brasil na avaliação de políticas públicas dificulta a análise de programas anteriores, como o Planfor, o ProJovem Trabalhador e o Pronatec.

 

O melhor resultado, segundo texto do Ministério da Economia, foi o do SuperTec, adotado pelo antigo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior: 8,6% a mais de chance de conseguir trabalho, em comparação ao desempenho de grupo com características semelhantes, também acompanhado, mas que não foi treinado.

 

Segundo Lazzarini, que acompanhou parte das discussões durante a elaboração do projeto pelo governo, a barreira de 30% foi definida “a partir de experiências na faixa de renda e idade da população alvo do projeto”. Uma gradação da meta, segundo ele, pode esbarrar em questões jurídicas, que o governo precisa avaliar.

 

“É crucial avançarmos em uma legislação específica sobre o CIS”, diz Lazzarini. Dois projetos tramitam atualmente, no Senado e na Assembleia Legislativa de São Paulo.

 

Segundo ele, o vácuo jurídico também dificulta, por enquanto, a previsão no edital da existência de um financiador externo para projetos de CIS. Porém nada impede que investidores de impacto se organizem para financiar o prestador de serviço que vencer a licitação, diz o especialista.

 

Mas, para Pantojo, a falta de previsão mais específica pode inibir eventuais candidaturas de executores para o projeto.

 

“As organizações sociais no Brasil estão em situação financeira muito difícil. É impensável imaginar que vão levantar o dinheiro sozinhas.”


Outro ponto que aumenta o risco, segundo o analista da Sitawi, é que não foi previsto um estudo prévio da população atendida nem uma remuneração para esse serviço. Ele dá o exemplo do contrato cearense de desospitalização, do qual a Sitawi participa.

 

“No estudo, descobrimos que parcela expressiva dos pacientes crônicos não tinha núcleo familiar. Com isso, oferecer casas comunitárias passou a ser fundamental. Sem esse diagnóstico prévio, uma intervenção pode ser mal desenhada e fracassar.”

 

Para o fundador do Metricis, o público-alvo está bem definido no edital apresentado para consulta pública: os 1.000 beneficiários, de um conjunto de no mínimo 2.000 inscritos, devem ter entre 18 e 24 anos –faixa em que o desemprego é crítico – e fazer parte de famílias com renda per capita mensal de até meio salário mínimo.

 

Para evitar fraude, na data da inscrição o candidato deverá estar desempregado há pelo menos 60 dias ou buscando seu primeiro trabalho formal.

 

O projeto pode ser feito em qualquer parte do país, a partir de um estudo do mercado de trabalho local. A ideia é envolver o setor privado “em todo o fluxo da política, partindo de um mapeamento claro de qual tipo de trabalhador será necessário em qual localidade, para qual empresa”, segundo o texto.

 

Outra novidade da proposta é incluir as chamadas habilidades socioemocionais -como relações interpessoais no trabalho– na carga horária mínima de 20 horas destinada a conteúdo básico (como leitura e compreensão de textos e raciocínio lógico-matemático).

 

Já a formação profissional precisa ocupar pelo menos 30% do total mínimo de 250 horas presenciais. A avaliação será feita por uma instituição independente, o que é considerado positivo por Lycia, da FGV. “De um modo geral no Brasil, a gente lança a política e muito raramente avalia se ela teve impacto”, diz.

 

Entidades do setor esperam que a licitação seja lançada até o final de setembro. O Ministério da Economia não deu entrevista sobre o projeto. (Com FolhaPress)

 

 

 

 

Governo estuda enviar Exército para combater queimadas na Amazônia

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta dia 23, que estuda enviar o Exército para combater as queimadas na Amazônia por meio de uma operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Segundo ele, a decisão será tomada ainda nesta manhã. “É uma tendência [determinar uma GLO]. A tendência é essa, a gente fecha agora de manhã”, disse, ao deixar o Palácio da Alvorada.

 

De acordo com Bolsonaro, houve uma reunião para tratar do assunto. “O que tiver ao nosso alcance nós faremos. O problema é recurso”, ressaltou.

 

Em despacho publicado ontem em edição extra do Diário Oficial da União, o presidente determina que todos os ministérios, de acordo com suas competências, adotem “medidas necessárias ao levantamento e combate a focos de incêndio na região da Amazônia Legal para a preservação e a defesa da Floresta Amazônica, patrimônio nacional”.

 

Realizadas exclusivamente por ordem expressa da Presidência da República, as missões de GLO ocorrem nos casos em que há o esgotamento das forças tradicionais de segurança pública. Nessas ações, as Forças Armadas agem por tempo limitado, com o objetivo de preservar a ordem pública, a integridade da população e garantir o funcionamento regular das instituições.

 

 

 

Policiais e bombeiros participam de competição com série de desafios

Lama, água e frio foram só alguns dos obstáculos que 200 policiais e bombeiros militares do Paraná tiveram de enfrentar no circuito Braves Mud Race durante o Desafio Soldado de Aço 2019, no domingo (25), Dia do Soldado. Barreiras, cordas, trilhas acidentadas e tanques formaram o percurso de corrida.

 

A equipe vencedora do desafio foi a APMG-Rancho e Cia. Na segunda colocação, a equipe Os Pé de Bicho, do Corpo de Bombeiros, seguidos pela equipe CB Pontal, na terceira colocação.

 

O sargento Flávio Roberto Blun, da equipe Os Pé de Bicho, do 2º Grupamento de Bombeiros, sediado em Ponta Grossa, comemorou a medalha de prata. "A organização da prova foi muito boa, um evento que marca a comemoração do Dia do Soldado. É muito bom a Polícia Militar proporcionar esse dia de convivência. Todo bombeiro e policial desenvolve uma atividade física para o desempenho de sua atividade, mas hoje viemos aqui para superar os limites", disse.

 

O soldado Daniel Comassetto de Almeida, da APMG (Academia Policial Militar do Guatupê), da equipe APMG Rancho e Cia, vibrou com a conquista e salientou a rotina de treinos e os cuidados com a saúde, essenciais para o bom resultado. "Já treinamos bastante. O cansaço, o frio e os obstáculos foram os mais difíceis. A emoção de vencer é indescritível", afirmou.

 

COMEMORAÇÃO

 

O evento foi uma iniciativa da 5ª Seção do Estado Maior da PM, da Comunicação Social do Corpo de Bombeiros e do Cefid (Centro de Educação Física e Desportos), em parceria com o Centro de Treinamento Leandro Silva, e outras unidades e seções da Polícia Militar. Com o objetivo de fomentar o congraçamento entre os militares estaduais, a prova também é um marco para as comemorações pelos 165 anos da PM.

 

"Tudo o que vem a somar aos nossos policiais militares, valorizando o soldado, para mim é um prazer enorme contribuir. Há mais de 30 anos auxiliamos e abrímos as portas para a PM", disse Elievan Alves da Silva, responsável pelo centro de treinamento.

 

O trajeto do desafio foi o mesmo que todos os anos atraem milhares de atletas ao campo de treinamento para o Circuito Braves Mud Race para um dia de atividades intensas. O terreno conta com pista de motocross, pista de supercross, banhados, tobogãs, obstáculos de madeira, cordas e muitos outros obstáculos.  (Com AEN-PR)

 

 

Hashtag:
Empresário de Cascavel morre durante campeonato de motocross em Toledo

O piloto e empresário Miguel Adur, de 40 anos, morreu após sofrer um ataque cardíaco na tarde de domingo dia 25, durante as disputas da 3ª etapa Copa Iguaçu Herbrom de Motocross, realizada na cidade de Toledo. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu.

 

Adur disputava uma prova da categoria VX4 quando teve um mal súbito. Ele ainda seguiu por alguns metros e parou a motocicleta. Técnicos do campeonato, percebendo a situação, acionaram uma equipe da Secretaria Municipal de Saúde, que prestou atendimento à vítima.

 

O piloto foi encaminhado à UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) Toledo, onde a equipe médica tentou reanimá-lo, mas sem sucesso.

 

Em nota, o Moto Clube de Toledo manifestou pesar pela morte do piloto. "Com muita tristeza, comunicamos o falecimento do nosso amigo piloto Miguel Adur, que teve um infarto fulminante durante a corrida na Copa Iguaçu, na cidade de Toledo. Em nome do Moto Clube de Toledo nossos sinceros sentimentos a todos.", finalizou o clube.

 

Além de piloto, Miguel era empresário em Cascavel e Curitiba. O corpo dele foi encaminhado à capital do Estado onde serão realizados o velório e o sepultamento. (Com Radar BO)

 

 

 

Hashtag:
Estabilidade deve predominar em boa parte das regiões do Paraná

Nesta segunda-feira a estabilidade atmosférica segue predominando em boa parte das regiões paranaenses. Assim, teremos mais um dia com o Sol em praticamente todo Estado.

 

Entre a região central e o leste (RMC e litoral) a nebulosidade baixa continua presente, com chuviscos ocasionais especialmente nas praias. Temperaturas nestes setores ficam amenas. No interior aquece. Condições favoráveis para a formação de geada fraca entre as regiões centro-sul e sul do Paraná.

 

Por volta de 03h36, havia uma grande área de instabilidade entre o sul do Paraguai e o estado do Rio Grande do Sul. Esse sistema está provocando chuva com muitos raios nessas regiões, principalmente sobre o norte da Argentina.

 


Sobre o Paraná as projeções dos modelos de previsão do tempo não mostram esse sistema chegando ao estado. (Com CGN)

 

 

 

 

Hashtag:
PRF flagra dupla com mais de 5 mil munições na BR 277, em Cascavel

Dois rapazes, de 20 anos, foram presos pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), na noite de quinta dia 22, ao serem flagrados transportando mais de 5 mil munições coladas ao próprio corpo. A apreensão aconteceu em frente à unidade operacional, na BR 277, em Cascavel.

 

Os suspeitos eram passageiros de um ônibus da linha Foz do Iguaçu/Curitiba, abordado durante fiscalização de rotina, por volta das 23h30. No total, foram apreendidas 5.005 munições calibre 9 milímetros - para pistola -, 201 munições calibre 5.56 e 2 munições calibre 7.62 - ambas para fuzil.

 

Os presos afirmaram que pegaram as munições em Foz do Iguaçu e levariam para a capital do Estado. Eles foram encaminhados à Delegacia de Polícia Federal em Cascavel.  (Com Catve)

 

 

 

 

 

 

Hashtag:
Paraná tem 2 casos de sarampo confirmados e 16 suspeitos

A nova instrução do Ministério da Saúde indica que crianças entre seis e onze meses de idade devem receber a dose zero da vacina contra o sarampo. Além desta dose, as crianças receberão mais duas - uma aos doze meses e outra com 15 meses de vida. Entre uma dose e outra da vacina é sempre necessário o intervalo de um mês. A vacina estará disponível para este grupo a partir desta quinta-feira (22). O esquema vacinal anterior previa a imunização a partir dos 12 meses.

 

De acordo com o ministério, a inclusão deste grupo para vacinação se deu porque se trata de uma população vulnerável e com riscos de complicações sérias por conta doença, como otites, infecções respiratórias e doenças neurológicas. Em casos mais graves podem provocar a redução da capacidade mental, surdez, cegueira e retardo do crescimento.

 

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, reforça que o sarampo é uma doença evitável com a vacina. "Já tivemos uma época em que muitos sofriam as consequências do sarampo e até morriam, mas hoje contamos com a vacina, que é altamente eficaz e evita a transmissão da doença. Por isso a prevenção é fundamental", destacou. "Nós, da área da saúde, estamos preparados para atender toda a população indicada para receber as doses em todo o Estado".

 

No Paraná, dois casos da doença foram confirmados e estão sendo monitorados pela secretaria. Um deles é de uma moradora de Campina Grande do Sul e o segundo, de um homem de 54 anos, foi confirmado na terça-feira (20) em Curitiba. Ambos passaram por São Paulo.

 

CASOS SUSPEITOS - Nos últimos 90 dias, os estados notificaram mais de 10 mil casos suspeitos de sarampo ao Ministério da Saúde. Destes, os exames laboratoriais confirmaram casos distribuídos em 11 estados do país e mais de 7 mil ainda estão em investigação para verificar se é ou não sarampo.

 

No Paraná, além dos dois casos confirmados, a secretaria estadual da Saúde tem registros de mais 16 casos até esta quarta-feira (21). Todas estas pessoas estão em monitoramento e investigação para confirmar ou descartar a doença. As ações de bloqueio vacinal seletivo também foram realizadas.

 

Em todas as notificações de casos suspeitos no Paraná, as pessoas foram contaminadas em viagens pelo estado de São Paulo. "Temos casos de pessoas que apenas passaram no aeroporto em São Paulo, outras que estiveram na capital para compras e também situações de viagens para o interior paulista. Como o sarampo é altamente contagioso, a transmissão pode ocorrer estando próximo de alguém contaminado, e se a pessoa não estiver vacinada o risco de ficar doente é altíssimo", explica a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Acácia Nasr.

 

Os municípios que têm casos notificados no Paraná são: Campina Grande do Sul, Cascavel, Curitiba, Jacarezinho, Maringá, Rolândia, São Jorge DOeste, São José dos Pinhais e Sulina. Em Ponta Grossa e Foz do Iguaçu também acontece o bloqueio vacinal seletivo porque pessoas com suspeita ou confirmação da doença circularam nestas cidades.

 

VACINAÇÃO - A vacina contra o sarampo é gratuita e faz parte do Calendário Nacional de Vacinação. Agora, a dose zero deve ser aplicada em crianças entre seis e onze meses. A dose número 1 aos 12 meses de vida com a vacina tríplice viral (que previne sarampo, caxumba e rubéola), e a dose 2 aos 15 meses com a vacina tetra viral (que previne sarampo, rubéola, caxumba e varicela/catapora).

 

A população com até 29 anos deve receber duas doses da vacina. Para as que estão no grupo com idade entre 30 e 49 anos basta ter o registro de uma dose para serem consideradas vacinadas. Acima dos 50 anos, a vacina é indicada apenas nos casos de bloqueio vacinal, após a exposição a casos de suspeita da doença ou confirmados.

 

Pessoas imunodeprimidas, mulheres grávidas e menores de seis meses de idade não devem tomar a vacina. Profissionais da área da saúde devem ser imunizados, independente da idade.

 

DOAÇÃO DE SANGUE - Neste período de inverno as doações de sangue reduzem substancialmente. O Hemepar orienta que é preciso primeiro fazer a doação para depois tomar a vacina contra o sarampo. Pessoas que foram vacinadas devem aguardar 30 dias para que estejam liberadas para a doação de sangue.

 

LOCAIS - No Paraná, todas as Unidades de Saúde Básica têm a vacina contra o sarampo. Para receber a dose basta levar um documento com foto e a carteira de vacinação, caso tenha.

 

 

 

Por Assessoria

 

 

Hashtag:
Com ajuda de helicóptero, PRF prende quarteto na BR-277

Após mais de 15 quilômetros de tentativa de fuga e com apoio de um helicóptero, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu em flagrante quatro homens no final da tarde desta  em Cascavel, na região oeste do Paraná.

 

Os quatro presos, com idades entre 23 e 45 anos, estavam em um automóvel Chevrolet Vectra carregado com mercadorias importadas ilegalmente do Paraguai.

 

Inicialmente, por volta de 17h45, o grupo foi abordado nas imediações do quilômetro 600 da rodovia. Durante a abordagem, a equipe da PRF observou que o carro transportava produtos eletrônicos, cosméticos e bebidas, entre outros itens, todos sem o respectivo desembaraço aduaneiro.

 

Após terem sido informados de que a carga seria apreendida e encaminhada à Receita Federal, os envolvidos iniciaram uma tentativa de fuga dentro do perímetro urbano de Cascavel.

 

Antes de voltar à rodovia, o motorista do carro avançou o sinal vermelho, executou manobras proibidas de conversão e transitou pela contramão, em alta velocidade, inclusive em áreas com intenso fluxo de pedestres, como a região em frente ao Hospital Universitário da cidade.

 

Na BR-277, o grupo fez uma série de ultrapassagens proibidas e ingressou em alta velocidade no pátio de um posto de combustíveis, com o objetivo de despistar os policiais. Cercado pela viatura da PRF, o motorista arrancou e seguiu fugindo.

 

Os policiais rodoviários federais acionaram então o helicóptero da PRF, que patrulhava a região. Só depois da aproximação da aeronave, que fez uma sequência de voos rasantes sobre o veículo, o motorista parou, já na altura do quilômetro da BR-277, em Santa Tereza do Oeste.

 

Os presos responderão pelos crimes de descaminho (importar produtos sem pagar o respectivo imposto), desobediência e direção perigosa.

 

As mercadorias apreendidas têm um valor total aproximado de R$ 20 mil. O grupo pretendia revendê-las em Tabatinga (SP). A PRF encaminhou a ocorrência para Delegacia da Polícia Federal em Cascavel.

 

 

 

Hashtag:
Privatização provocará demissão em massa de funcionários dos Correios, diz sindicato

A diretora da pasta de comunicação do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom -PR), Silvana Silva Mendes de Souza, afirmou em entrevista à Banda B, na noite desta quarta-feira (21), acreditar que a privatização dos Correios representa para os trabalhadores da estatal uma demissão em massa. O governo federal anunciou um pacote com nove empresas públicas que pretende vender para a iniciativa privada, entre elas está a companhia de correspondências.

 

“O sindicato sempre trabalhou para orientar os trabalhadores sobre os riscos da privatização e que ela representa para nós uma demissão em massa dos 99 mil funcionários dos Correios hoje no Brasil. Alguns acham que só vamos trocar de patrão, mas seremos sumariamente demitidos”, disse Silvana.

 

Segundo ela, a maior parte dos trabalhadores dos Correios tem mais de 40 anos e não possui ensino superior, o que acarretaria em dificuldades para se recolocarem no mercado de trabalho. “A maior parte dos trabalhadores dos Correios está acima dos 40 anos, uma boa parte não tem formação em terceiro grau e muitos estão com a sua saúde debilitada em alguns pontos. É importante lembrar também que muito deles são os únicos provedores de suas famílias”, argumentou a diretora da pasta de comunicação do Sintcom-PR.

 

Preços

 

Silvana defende também que com a privatização os preços do envio e entrega de correspondências irão aumentar, já que as empresas privadas não terão interesse em manter a tabela de preços seguida pelos Correios atualmente, que determina um limite de valor para o serviço continuar acessível a toda a população.

 

Papel social


O papel social de uma das mais antigas empresas brasileiras, que atende municípios mesmo sem um retorno lucrativo, também é outro ponto ressaltado pela sindicalista. “Dentro dos cerca de 5 mil municípios do Brasil, apenas em torno de 300 são rentáveis e dão lucro para o governo em suas operações de correspondência. Os correios cumprem um papel social, que nenhuma outra empresa concorrente quer cumprir. Só os Correios vão onde ninguém quer ir, mas onde apenas nós levamos os remédios, os livros, as encomendas que necessitam às vezes essas cidadezinhas esquecidas” contou ela.

 

Abaixo-assinado


Funcionários da estatal em todo o país, há cerca de um mês, segundo Silvana, já estariam se mobilizando para recolher assinaturas para um abaixo-assinado contra a privatização da empresa e que deverá ser entregue aos parlamentares com o objetivo de impedir que os planos do governo federal se concretizem. (Com Banda B)

 

 

 

Hashtag:
Área de instabilidade pode trazer chuva para o Paraná

Em grande parte da quinta-feira o Sol aparece entre poucas nuvens e contribui para uma rápida elevação das temperaturas. Mas no final do dia uma área de instabilidade desloca-se pelo Estado e tende a trazer chuva, preferencialmente na metade sul do Paraná.

 

Durante a madrugada, o tempo estável na região do Paraná. Em relação as temperaturas, variavam em média de 10 ºC no leste do estado até 18 ºC em média a noroeste.

 

Em algumas áreas do setor leste, as temperaturas apresentam valores um pouco abaixo dos 10ºC. (Com CGN)

 

 

 

 

 

 

Hashtag:
Governo do Estado confirma morte de adolescente de 17 anos vítima de gripe

O Governo do Estado confirmou, nesta quarta dia 21, a morte de uma adolescente de 17 anos, vítima de gripe, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba. O boletim confirma ainda mais três mortes no Paraná na semana: um idoso de 88 anos em Mamborê e um homem de 59, em Curiúva.


Ao todo, o boletim aponta 98 óbitos desde o início de janeiro deste ano. O monitoramento traz números desde janeiro de 2019, até o último sábado, 17 de agosto. O acompanhamento da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Influenza apresenta 512 casos confirmados. Deste total, 438 casos são de contaminação por H1N1.


A Regional de Saúde de Curitiba registra o maior número de casos de gripe confirmados, com 201 casos. A Regional de Foz do Iguaçu aparece na sequência, com 57; a de Ponta Grossa, com 41, e a de Maringá, com 32 casos confirmados.

 

Faixa etária

 

Em relação à faixa etária, o boletim semanal mostra que 53,1% dos casos de contaminação pelo vírus da Influenza acontecem em pessoas com mais de 60 anos, portadoras de comorbidades.

 

Na sequência, estão as pessoas com idade entre 50 a 59 anos, que representam 18,4% dos casos; pessoas de 40 a 49 anos, 14,3%; crianças menores de 6 anos, 5,1% e, na faixa etária entre 10 a 19 anos, representa 4,1% dos casos confirmados.

 

Orientações

 

Os dias frios aumentam a necessidade da adoção das medidas preventivas que ajudam proteger contra a gripe e as principais recomendações da Secretaria Estadual da Saúde são: higienização das mãos, principalmente antes de consumir alimento; cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir; não compartilhar objetos de uso pessoal, como copos e talheres, manter ambientes arejados e seguir hábitos saudáveis de alimentação balanceada.

 

A Sesa orienta ainda que os sintomas compatíveis com a doença são: aparecimento súbito de calafrios, mal-estar, cefaléia, mialgia, dor de garganta, dor nas articulações, prostração, corrimento excessivo do muco nasal e tosse seca. Pessoas que apresentarem estes sintomas devem procurar atendimento médico.