Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio acumulado de R$ 33 milhões

O concurso 2.135 da Mega-Sena vai sortear nesta quarta dia 20, o prêmio acumulado de R$ 33 milhões.

 

O sorteio das seis dezenas será realizado, a partir das 20h, no Caminhão da Sorte, que está estacionado na cidade de Cravinhos, no estado de São Paulo.

 

De acordo com a Caixa, o valor do prêmio, caso aplicado na poupança, poderia render quase R$ 122 mil por mês.

 

As pessoas poderão fazer seus jogos até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas credenciadas pela Caixa em todo o país. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50. (Com Agência Brasil)

 

 

 

Hashtag: |
Bandidos levaram R$ 9,8 milhões em assalto no Aeroporto de Blumenau

A Polícia Civil confirmou o valor que foi roubado durante o assalto a carros-fortes no Aeroporto Regional de Blumenau, na última quinta-feira. De acordo com Boletim de Ocorrência feito pela Brinks, empresa de transporte de valores, o total levado pelos criminosos foi de R$ 9,8 milhões.

 

Inicialmente se falava em um montante que poderia ir de R$ 10 milhões a R$ 13 milhões. Os bandidos, porém, levaram apenas o dinheiro que estava na aeronave, e não o do carro-forte que foi alvo de dezenas de tiros. Durante o tiroteio, uma pessoa morreu. Edivânia de Oliveira estava na empresa onde trabalhava quando foi atingida por uma bala perdida. Outros dois ficaram feridos.


Os criminosos fugiram do local em dois carros, que foram abandonados na Rua Erich Mayer, na Itoupava Central. Desde quinta-feira há uma mobilização da Polícia Militar e da Polícia Civil para tentar encontrá-los. Equipes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e do Choque fazem buscas na mata, enquanto a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic) atua em conjunto com a Diretoria de Investigação Criminal (DIC) de Blumenau na coleta de provas e vestígios.

 

Detalhes a respeito do andamento dos trabalhos não são repassados para não comprometer a investigação, de acordo com a Polícia Civil. (Com NSC Total)

 

 

 

Hashtag: |
Como indenização pela morte da cadela Manchinha, Carrefour terá de pagar multa de R$ 1 milhão

O Carrefour assinou acordo com o Ministério Público de São Paulo e terá de pagar R$ 1 milhão de multa pela morte da cadela Manchinha, espancada pelo segurança de um supermercado da rede em Osasco (SP), em novembro do ano passado.

 

O termo de compromisso foi assinado nesta quinta-feira, como divulgou em nota o Ministério Público. Segundo o acordo, a empresa deverá depositar R$ 1 milhão num fundo pela causa animal a ser criado pela Prefeitura de Osasco.

 

Do volar total da indenização, como prevê o acordo, R$ 500 mil devem ser destinados exclusivamente para a esterilização de cães e gatos e R$ 350 mil para a compra de medicamentos para animais que estejam no Hospital Municipal Veterinário ou no canil municipal. Os R$ 150 mil restantes devem ser investidos na aquisição e na entrega de rações para associações, ONGs e entidades que trabalhem com a proteção e o cuidado de animais na cidade.

 

A vira-lata Manchinha havia adotado a filial do Carrefour em Osasco no início de novembro de 2018. De pelagem branca com manchas marrons, dócil, a cadela logo passou a ser alimentada por funcionários da loja. Menos de um mês depois de definir a porta do supermercado como sua casa, ela foi atacada por um segurança da empresa com uma barra de ferro. À polícia ele admitiu a violência, dizendo não ter a intenção de matar o animal, que foi visto em imagens de câmeras segurança sangrando e mancando antes de desfalecer. Manchinha morreu em 28 de novembro de 2018, vítima de "hemorragia digestiva alta", como constou do laudo de sua morte. (Com O Globo)

 

 

 

Hashtag:
Vale deve garantir mínimo de R$ 50 bilhões para reparar danos em Brumadinho

O Ministério Público de Minas Gerais quer que a Vale seja obrigada a garantir o valor mínimo de R$ 50 bilhões para reparação ambiental na região de Brumadinho, em Minas Gerais, atingida pelo rompimento de uma barragem de rejeitos no dia 25 de janeiro deste ano.

 

O pedido foi encaminhado à 1ª Vara Cível da cidade na quarta dia 13. Entre medidas cautelares e definitivas, o MPMG pede que a mineradora mantenha, em fundo privado próprio, capital de giro nunca inferior a 100% do valor a ser usado, nos 12 meses subsequentes, nas despesas para custeio da elaboração e execução de planos, programas, ações e medidas necessários.

 

No documento, o Ministério Público incluiu o pedido de deferimento de tutelas cautelares e de urgência para que a Vale providencie todas as medidas tecnicamente necessárias para garantir a segurança e estabilidade das estruturas remanescentes do Complexo Minerário Paraopeba, além de defender a suspensão das atividades da empresa na área do Córrego do Feijão que possam elevar o risco de rompimento de estruturas e o avanço da poluição ocasionada pelos resíduos decorrentes do rompimento da barragem.

 

Conforme a petição, a Vale deve apresentar a condição de estabilidade atual das estruturas, revisar os fatores de segurança e atualizar os planos de segurança das barragens. Se a Justiça aceitar o que pede o MPMG, a Vale terá 10 dias para implementar planos de ações, com cronograma e metas definidas. O objetivo é cessar o avanço da pluma de contaminantes; dispersar contaminantes pelo ar; evitar a contaminação do solo, água, lençol freático e fontes de água mineral; e estancar o carreamento de rejeitos, substâncias contaminantes e materiais provenientes da barragem rompida.

 

Também em 10 dias, a mineradora terá que apresentar plano emergencial das ações de busca, resgate e cuidado com os animais atingidos, mantendo profissionais e infraestrutura suficientes para garantir as medidas. O MP quer também um diagnóstico das áreas atingidas, para dar continuidade às ações de localização, identificação e quantificação de animais isolados, como também o cercamento das áreas recobertas pela lama que representam risco de atolamento de animais, em especial os bovinos.

 

Em um prazo de 30 dias, a Vale terá ainda que elaborar e apresentar aos órgãos competentes um plano de prevenção de novos danos, mitigação, recuperação e compensação socioambiental da totalidade do impacto ambiental, com previsão específica para recuperação e compensação de todos os recursos naturais afetados, especialmente a flora, a fauna, o solo e os recursos hídricos. A mineradora terá de remover o material em suspensão ou dissolvido na água e de apresentar um plano global de gerenciamento e manejo dos resíduos sólidos a serem removidos das áreas impactadas. O MPMG tambem recomenda um plano global de recuperação urbana e reparação de danos à fauna e um diagnóstico completo do patrimônio cultural atingido.

 

O Ministério Público pede ainda um plano de monitoramento ambiental para toda a bacia hidrográfica do Rio Paraopeba, com o objetivo de conhecer os impactos secundários e a efetividade das ações de prevenção de danos, mitigação, recuperação e compensação socioambiental, bem como de um estudo de risco para a saúde humana, animal e ambiental em toda extensão da área impactada. Além disso, o MP pediu que, em 120 dias, a Vale apresente um plano global de recuperação da bacia hidrográfica atingida, com prazo mínimo de 10 anos de duração. O plano terá de incluir a recuperação de áreas de preservação e de nascentes, a melhoria de qualidade do ar e da educação ambiental e o fortalecimento da fauna silvestre.

 

A petição requer que, no julgamento final da ação, a Vale seja condenada a prevenir danos ambientais e mitigar todos os que foram ocasionados pelo rompimento das estruturas do Complexo Minerário Paraopeba, além de reparar integralmente os danos socioambientais provocados, por meio de compensação ambiental, indenizações e restauração de áreas e ecossistemas impactados.

 

Se a Justiça aceitar os pedidos e a empresa não cumprir as exigências, a multa diária será de R$ 500 mil. O pedido foi encaminhado depois que, em janeiro, por meio de ação cautelar, o Ministério Público ter conseguido o bloqueio de R$ 5 bilhões da Vale para reparação do meio ambiente na área atingida pelo rompimento da barragem. (Com Agência Brasil)

 

 

 

Hashtag:
Atirador faz transmissão ao vivo de ataque com 49 mortes em duas mesquitas na Nova Zelândia

Ao menos 49 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas durante ataques a duas mesquitas na cidade de Christchurch, na Nova Zelândia, nesta sexta dia 15. A polícia afirmou que mantém quatro pessoas sob custódia acusadas de envolvimento nas ações. Um homem de cerca de 20 anos foi acusado de assassinato e se apresentará ao tribunal no sábado.

 

O ataque foi transmitido ao vivo pelas redes sociais em um vídeo de 17 minutos. Uma câmera acoplada ao capacete doa tirador mostrou tudo. Autoridades do país trabalham para retirar o vídeo das redes.

 

“Quatro pessoas estão sob custódia, três homens e uma mulher”, disse o comissário Mike Bush, acrescentando que foram encontrados “dispositivos explosivos nos veículos utilizados pelos suspeitos”. Segundo ele, o Exército conseguiu desarmar as bombas. As motivações do crime ainda não foram esclarecidas. As mesquitas atacadas são Al Noor, no centro da cidade, e Linwood, localizada a cerca de 5 km da primeira, segundo a polícia.

 

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, confirmou que entre os detidos há um cidadão australiano. Além disso, um homem que assumiu a autoria dos atentados escreveu um manifesto anti-imigração na internet de 74 páginas no qual explicava as suas motivações. Ele disse que era um australiano de 28 anos branco e racista.

 

As autoridades locais não informaram as identidades dos detidos. De acordo com a primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, todos eles têm visão extremista, mas não eram vigiados pela polícia.


A polícia advertiu a população a evitar as mesquitas em todo o país. Um enorme cordão policial foi formado para isolar parte de Christchurch, cidade da Ilha do Sul da Nova Zelândia. Mike Bush afirmou que todas as escolas da cidade estão fechadas e a polícia pediu “às pessoas no centro que evitem permanecer nas ruas e informem qualquer comportamento suspeito”.

 

No momento do atentado, a mesquita Al Noor estava repleta de fiéis, incluindo a equipe de cricket de Bangladesh. Segundo testemunhas, os jogadores conseguiram fugir para um parque ao lado do prédio, no centro da cidade.

 

Um porta-voz da equipe confirmou que todos os jogadores, que estão no país para uma partida, conseguiram escapar ilesos. “Estão em segurança, mas também em estado de choque. Dissemos para toda a equipe ficar confinada no hotel”, informou o porta-voz. O jogo que estava marcada para este sábado contra a Nova Zelândia foi cancelado.

 

Tragédia


Na mesquita de Masjid al Noor, um imigrante palestino que pediu para não ser identificado disse que viu um homem ser baleado na cabeça. “Escutei três tiros e após uns dez segundos tudo começou novamente. Devia ser uma arma automática porque ninguém consegue apertar o gatilho tão rapidamente”, contou ele. Segundo testemunhas, “as pessoas saíram correndo” do local, “algumas cobertas de sangue”.

 

Uma testemunha, Len Peneh, disse que viu um homem com roupas pretas entrar na mesquita e logo depois escutou dezenas de disparos. Ele contou também que viu o agressor enquanto fugia antes da chegada das equipes de emergência, e que entrou no local para tentar ajudar. “Vi mortos por todos os lados.” Minutos depois, a imprensa local reportou disparos em outra mesquita.

 

Jacinda Ardern lamentou que seu país vive um dos “dias mais obscuros” de sua história diante das “múltiplas vítimas” nas duas mesquitas. “Fica claro que este é um dos dias mais obscuros da Nova Zelândia. Claramente o que ocorreu aqui foi um ato de violência extraordinário e sem precedentes.” Segundo ela, “muitas pessoas afetadas diretamente pelo ataque devem ser imigrantes, talvez refugiados, que escolheram a Nova Zelândia para seu lar”.

 

O líder da oposição, Simon Bridges, manifestou publicamente seu “apoio à comunidade islâmica” local. “Ninguém neste país deveria viver com medo, não importa sua etnia ou religião.” O premiê Scott Morrison se declarou “horrorizado com as informações” sobre os ataques no país vizinho.

 


A Nova Zelândia é conhecida por ser um país de baixa criminalidade, onde o “uso de armas de fogo em crimes é um evento raro”, segundo as orientações do departamento americano de Estado para viajantes dos Estados Unidos. (Com Estadão Conteúdo)

 

 

 

Hashtag: |
Tarifa branca da Copel é uma opção de economia na conta de luz

Desde janeiro do ano passado os consumidores podem optar por uma tarifa mais baixa para a conta de luz, mas pouca gente sabe disso.

 

A tarifa é mais vantajosa para quem consome mais energia elétrica durante o dia. Aquelas pessoas que conseguem se programar para utilizar forno elétrico, chuveiro, ferro de passar durante o dia podem mudar para a tarifa branca e economizar até 14% na conta de luz.

 

Na tarifa banca o preço da energia elétrica é mais barata do que o sistema convencional de madrugada de manhã e à tarde, mas no fim de tarde e à noite que é o horário de pico no consumo o valor fica mais caro que na tarifa comum, no fim da noite o preço volta a cair e fica abaixo da tarifa convencional até o fim da tarde do dia seguinte. São aproximadamente 19 horas com tarifa mais barata.

 

Para aderir a tarifa branca o consumidor deve assinar um termo de adesão disponível no site da Copel e entregar em um dos postos de atendimento. Também será preciso trocar o medidor de energia, mas a troca fica por conta da própria Copel. (Com Catve)

 

 

 

 

Hashtag: |
Atirador mais velho enganou pai horas antes de atacar escola

Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, levantou ainda de madrugada e caminhou com o pai até a estação de trem, onde costumava chegar às 5h30. Os dois trabalhavam juntos com serviços gerais, retirada de entulho e capinagem. Na estação, Luiz disse ao pai que não estava se sentindo bem, tinha dor de garganta e febre e voltaria para casa. Não voltou. Foi encontrar com o amigo G.T.M., de 17 anos, com quem cometeu o massacre.

 


“A mãe do Luiz me chamou por volta das 9 horas, preocupada, porque o pai disse que o menino tinha voltado para casa e me pediu para ligar para o celular dele”, relatou o aposentado Cesar Abidel, de 53 anos, que mora entre as residências dos dois atiradores. Os vizinhos estavam acostumados a ver Luiz e o amigo juntos. Todos os dias, por volta das 17 horas, sentavam em frente a uma das casas e passavam horas conversando.

 


“Só sentavam aí na frente, conversavam e davam risada. Nunca poderíamos imaginar que eles fariam isso”, diz Cida Abidel, de 53 anos, que conhece os pais de Luiz há mais de 30 anos. Filho mais novo (tinha dois irmãos, de 40 e 42 anos), Luiz era muito protegido pelos pais. “Faziam de tudo por ele.”

 

Os amigos costumavam ir três a quatro vezes por semana a uma lan house a cinco quadras de suas casas. Ali jogavam os games Call of Duty, Counter Strike e Mortal Kombat. “Se restringiam a dizer boa noite e obrigado”, conta a funcionária Nadia Cordeiro, de 23 anos.

 

Reservada


Já a família de G.T.M. é conhecida entre os vizinhos por ser mais reservada. Não se sabe nem ao menos se a mãe morava com ele na pequena casa térrea, com muitos brinquedos espalhados no quintal, dizem que ele vivia com duas irmãs, de 7 e 9 anos, e o avô. A avó morreu há alguns meses. “Nunca vimos nada suspeito na casa ou com ele. Só percebíamos que era quieto demais, sempre cabisbaixo”, disse o ajudante geral Michel Aparecido, de 28 anos Nas redes sociais, G.T.M. costumava publicar comentários sobre jogos de tiros.

 


Fora da escola desde 2018, G.T.M. havia abandonado os estudos. Nos últimos cinco meses, fez bico em lanchonetes e trailers no centro. “Sempre na dele, não falava com ninguém. Parecia um pouco deprimido, por ser quieto demais, mas não era capaz de machucar ninguém. Nunca nem o vi levantar a voz”, contou o autônomo Diego Ribeiro, de 20 anos.]

 

“Ele voltou à escola alegando que iria à secretaria para retomar os estudos”, afirmou nesta quarta dia 13, o secretário estadual da Educação, Rossieli Soares. Nesta quarta, no Instituto Médico-Legal, a mãe de G.T.M. disse a um conhecido não se conformar com o que o filho havia feito, principalmente matar o tio, Jorge Antonio de Moraes, de 51 anos, irmão da mãe.

 

Uma equipe do grupo antiterrorismo da Polícia Federal esteve na Escola Estadual Professor Raul Brasil na tarde desta quarta-feira para participar da investigação do ataque que deixou 10 mortos.

 

Segundo fontes da Prefeitura de Suzano, não há ainda indícios de uma ação terrorista maior – os dois atiradores teriam agido sozinhos e de forma pontual, mas nenhuma hipótese está descartada. (Com Estadão Conteúdo)

 

 

 

Hashtag:
Caixa inicia pagamento do Abono Salarial PIS 2018/2019 para nascidos em maio e junho

A CAIXA inicia nesta quinta dia 14, o pagamento do Abono Salarial (PIS - Programa de Integração Social) do calendário 2018/2019, para os trabalhadores nascidos em maio e junho. Os valores variam de R$ 84 a R$ 998, de acordo com a quantidade de dias trabalhados durante o ano base 2017.

 

Os titulares de conta individual na CAIXA com cadastro atualizado e movimentação na conta, receberam o crédito automático antecipado no dia 12/03. Os pagamentos são escalonados conforme o mês de nascimento do trabalhador, e tiveram início em julho passado. O Abono Salarial permanecerá disponível para todos os beneficiários até 28 de junho de 2019.

 

Para os nascidos em maio e junho, estão disponíveis R$ 2.796.768.159,00 para 3.823.311 trabalhadores. O valor do benefício pode ser consultado no Aplicativo CAIXA Trabalhador, no site da CAIXA (www.caixa.gov.br/PIS) ou pelo Atendimento CAIXA ao Cidadão: 0800 726 0207.

 

A CAIXA disponibiliza R$ 16,3 bilhões para 22,3 milhões de beneficiários em todo o calendário.

 

 

 

 

Hashtag: |
Adolescentes atiram dentro de escola em Suzano e matam 6 pessoas, diz polícia

Dois adolescentes encapuzados mataram a tiros oito pessoas dentro da Escola Estadual Raul Brasil, de Suzano (SP), e cometeram suicídio em seguida, segundo a polícia. Cinco das vítimas eram estudantes, outra era funcionário da escola. O ataque ocorreu por volta das 9h30 desta quarta dia 13.

 

Ainda não há informação sobre feridos no ataque. A instituição foi isolada pela polícia e há muitos alunos e funcionários chorando ao redor.

 

A capitão Cibele, da comunicação da PM, disse que pouco antes dos disparos na escola, a polícia foi chamada para outra ocorrência com arma de fogo, perto dali. "Mas ainda não podemos precisar se os casos estão relacionados. Policiais estavam indo para esse primeiro chamado e ouviram gritos das crianças. Foram então até a escola, onde os dois criminosos acabaram se matando", disse ela.

 

O Corpo de Bombeiros e equipes do Samu estão no local. Bombeiros de Mogi das Cruzes também foram chamados, às 9h50, para apoiar o atendimento. O helicóptero Águia, da PM, sobrevoa a escola. Toda a polícia de Suzano está mobilizada no caso.

 

Segundo o Censo Escolar de 2017, a instituição possui 358 alunos da segunda etapa do fundamental (6º ao 9º ano) e 693 estudantes do ensino médio.

 

O governador João Doria está em um helicóptero a caminho de lá, junto com o Secretário Estadual de educação, o secretário de Segurança e o coronel Salles. Todos vão falar com a imprensa no local. (Com G1)

 

 

 

Hashtag:
Mega-Sena sorteia hoje prêmio de R$ 7 milhões

O prêmio principal da Mega-Sena poderá pagar nesta quarta dia 13, R$ 7 milhões a quem acertar as seis dezenas do concurso 2.133, que será realizado a partir das 20h (horário de Brasília) no Caminhão da Sorte estacionado na cidade de Itupeva, em São Paulo.

 

Segundo a Caixa, o valor do prêmio principal, caso aplicado na poupança, poderia render R$ 26 mil por mês.

 

Os apostadores podem fazer os seus jogos até as 19h (horário de Brasília), em qualquer uma das mais de 13 mil casas lotéricas credenciadas pela Caixa em todo o país. A aposta simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50. (Com Agência Brasil)

 

 

 

Conab estima safra de grãos em 233,3 milhões de toneladas

A safra de grãos 2018/2019 deve alcançar a marca de 233,3 milhões de toneladas, uma redução em relação ao levantamento anterior, de 0,4%. Em relação à safra 2017/2018, a previsão indica aumento de 2,5%. Os dados do 6º levantamento foram divulgados nesta terça dia 12, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

 

"Tivemos algumas dificuldades climáticas. Houve uma quebra na soja, no arroz e no feijão, mas o milho teve desempenho muito bom e o algodão também. Isso é suficiente para atender ao nosso consumo interno com bastante tranquilidade e cumprir os compromissos de exportações, sem problemas", disse o diretor do Departamento de Comercialização e Abastecimento da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Silvio Farnese.

 

Apesar da redução em relação ao levantamento anterior, a Conab destaca que a safra atual será a segunda maior da série histórica do país. "O bom desempenho é impulsionado pela melhora da produção do milho na segunda safra do grão", diz a companhia.

 

Para a segunda colheita do milho, a expectativa é que a produção chegue a 66,6 milhões de toneladas, volume 23,6% superior ao registrado na safra passada. "Esse resultado é reflexo da maior área", afirma o superintendente de Informações do Agronegócio da Conab, Cleverton Santana. "Com 80% dos grãos já plantados, os agricultores devem destinar 12 milhões de hectares para plantio em vez dos 11,5 milhões de hectares da safra passada".

 

Segundo a Conab, o estudo mostra que o algodão também teve destaque positivo, chegando a uma produção de até 2,6 milhões de toneladas da pluma, crescimento de 28,4%. A área plantada chegou a 1,6 milhão de hectares.

 

Por outro lado, a soja, responsável por cerca de 49% da produção nacional de grãos, terá redução de 4,9%, chegando a 113,5 milhões de toneladas. A quebra de safra, prevista em 5,8 milhões de toneladas, pode ser observada em importantes estados que cultivam a oleaginosa, como Paraná, Goiás, Mato Grosso do Sul e a região do Matopiba, principalmente na Bahia. Mesmo assim, esta é a terceira maior produção já registrada, chegando próximo ao volume total de soja produzidos pelo país na safra 2004/2005.

 

O feijão também apresentou produção menor na primeira safra. Com uma colheita de 987,5 mil toneladas, a queda pode chegar a 23,2%. Com menos produto no mercado, o preço da leguminosa está atrativo para os produtores, o que incentiva maior área plantada na segunda safra do grão, que poderá resultar em uma produção de 1,36 milhão de toneladas. O número é impulsionado pelo aumento do feijão tipo cores, que tende a crescer em 28%, e na variedade preto, com alta de 20,9%. No caso do feijão-caupi, a tendência é de uma queda de 6%, principalmente pela expectativa de redução da área cultivada em Mato Grosso.

 

O diretor de Política Agrícola e Informações da Conab, Guilherme Bastos, explicou que a perda da soja teve impacto do período de seca, entre dezembro e início de janeiro. "Com isso, principalmente as variedades mais precoces sofreram. Havia a expectativa de que as variedades de ciclo médio tivessem recuperação, mas não conseguiram. No entanto, as variedades do ciclo tardio devem ter se beneficiado por esse regime de chuvas um pouco mais normalizado agora em fevereiro. Com relação ao feijão, a mesma situação aconteceu", disse Bastos.

 

Sobre o abastecimento de arroz no país, o diretor afirmou que a produção brasileira não é suficiente para atender a toda a demanda interna e que sempre há necessidade de importação. Segundo ele, o consumo interno é de cerca de 12 milhões de toneladas. A previsão para a produção de arroz é de 10,6 milhões de toneladas nesta safra.

 

Área plantada

 

A área semeada na safra 2018/2019 está estimada em 62,9 milhões de hectares e se confirma como a maior já registrada no país. O crescimento esperado é de 1,9%, ou 1,15 milhão de hectares, em relação à safra passada. (Com Agência Brasil)

 

 

 

Hashtag:
Presos esta manhã, acusados de matar Marielle prestam depoimento

Os dois homens presos nesta terça dia 12, por suspeita de executar a vereadora carioca Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes prestam depoimento neste momento na Delegacia de Homicídios da capital (DH). O PM aposentado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio Queiroz foram presos na madrugada de hoje depois de terem sido denunciados à Justiça. Os 34 mandados de busca e apreensão nos endereços dos acusados estão sendo concluídos.

 

Ronnie Lessa foi apontado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro como o autor dos 13 disparos que atingiram o carro onde estava a vereadora Marielle. Já Élcio Queiroz teria atuado como motorista do veículo onde estava Ronnie.

 

A execução ocorreu na noite de 14 de março de 2018, quando o carro onde estavam Marielle, Anderson e uma assessora da parlamentar, que sobreviveu ao atentado, parou em um sinal no cruzamento das ruas Joaquim Palhares, Estácio de Sá e João Paulo I.

 

Às 11h, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, o secretário da Polícia Civil, Marcus Vinícius Braga, e os delegados responsáveis pelo caso darão detalhes à imprensa, no Palácio Guanabara.

 

Perfil


Ronnie Lessa foi aposentado depois de um atentado a bomba contra ele, que resultou na amputação de uma de suas pernas e que teria sido provocado por uma briga entre facções criminosas.

 

Já Élcio Queiroz foi expulso da corporação. Ele chegou a ser preso em 2011 na Operação Guilhotina, da Polícia Federal, que apurou o envolvimento de policiais militares com traficantes de drogas e com grupos milicianos. Na época, Queiroz era lotado no Batalhão de Olaria (16º BPM). (Com Agência Brasil)

 

 

 

Hashtag: