Prazo de adesão ao Refis 2022 termina em agosto

Os prazos para adesão do Refis 2022 se encerram em agosto.

O programa da Secretaria estadual da Fazenda prevê a regularização de créditos tributários relativos ao Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), do Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doações (ITCMD) e de créditos não tributários inscritos em dívida ativa pela Fazenda. O prazo vai até 10 de agosto para parcelamentos e 12 de agosto para pagamento à vista e podem ser feitos pelo site https://refis.fazenda.pr.gov.br/

O Refis tem como objetivo viabilizar a recuperação de empresas. Na adesão, o contribuinte deve indicar todos os débitos que pretende parcelar, devendo a primeira parcela ser paga até o último dia útil do mês da adesão e as demais até o último dia útil dos meses subsequentes. 

São disponibilizadas condições para parcelamento em até 180 meses de débitos tributários e não tributários, bem como a realização de simulação e adesão com a aplicação dos benefícios concedidos, respeitado o período de vigência de cada programa. 

A adesão ao parcelamento implica reconhecimento dos créditos tributários, ficando condicionada à desistência de ações ou embargos à execução fiscal, e da desistência de eventuais impugnações, defesas e recursos apresentados no âmbito administrativo. O valor de cada parcela não poderá ser inferior a 5 UPF/PR (em média de R$ 500). 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por - AEN

Hashtag:
 Secretaria da Saúde divulga mais 3.335 casos e 38 óbitos por Covid-19

O Estado divulgou nesta terça-feira (5) 3.335 casos confirmados e 38 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus.

Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 2.637.160 casos confirmados e 43.622 mortos pela doença.

Os casos confirmados divulgados nesta data são de julho (2.613), junho (508), maio (110), abriu (9), março (8), fevereiro (32) e janeiro (18) de 2022; novembro (1), outubro (1), agosto (1), julho (1), junho (1), maio (1), abril (1), março (4), fevereiro (2) e janeiro (1) de 2021; e dezembro (15), outubro (2), setembro (1), agosto (2) e julho (3) de 2020.

Os óbitos divulgados nesta data são de julho (5), junho (11), abril (1), março (2), fevereiro (5) e janeiro (4) de 2022; outubro (1) e fevereiro (1) de 2021; e dezembro (1), novembro (1), setembro (2), agosto (1) e julho (3) de 2020.

INTERNADOS – Os dados de internamentos incluem todos os pacientes com casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e suspeitos ou confirmados da Covid-19.

Nesta data, 619 pessoas estão internadas nos leitos SUS (149 em UTIs e 470 em leitos clínicos/enfermaria), seja por suspeita ou diagnóstico de Covid-19 ou de outras SRAGs. Estes dados podem ser consultados diariamente clicando AQUI.

ÓBITOS – A Sesa informa a morte de mais 38 pacientes. São 16 mulheres e 22 homens, com idades entre 35 e 97 anos. Os óbitos ocorreram entre 1ª de julho de 2020 e 4 de julho de 2022.

Os pacientes que morreram residiam em Curitiba (11), Cambé (3), Marmeleiro (2), Marechal Cândido Rondon (2), Londrina (2), Goioerê (2), Ventania, São José dos Pinhais, Ponta Grossa, Palmas, Maringá, Lunardelli, Luiziana, Itambé, Guarapuava, Florestópolis, Corbélia, Campo Mourão, Cambará, Araucária, Alvorada do Sul e  Almirante Tamandaré.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento registra 11.463 casos de residentes de fora do Estado, 241 pessoas morreram.

Confira AQUI o informe completo.

 

 

 

 

 

 

Por - AEN

Hashtag:
Golpe do falso emprego no WhatsApp: como funciona e como se proteger

O golpe do falso emprego é uma proposta fraudulenta que geralmente chega às vítimas via SMS e WhatsApp, app mensageiro para celulares Android e iPhone (iOS).

A farsa consiste em uma suposta vaga de meio período em uma grande empresa, como a Amazon, e promete alta remuneração sem que o usuário precise sair de casa. O golpe já foi aplicado de diferentes formas desde que surgiu, e também é disseminado em um sistema de "esquema de pirâmide".

Nos últimos 12 meses, as buscas pela fraude tiveram aumento de mais de 1.000%, segundo informado pelo Google Trends, ferramenta que monitora as pesquisas feitas no Google. Para se manter protegido, veja a seguir tudo o que você precisa saber sobre o golpe do falso emprego no WhatsApp.

 

O que é o golpe do falso emprego e como funciona?

A mensagem do golpe do falso emprego geralmente é enviado por usuários desconhecidos e acompanha a descrição da vaga — que normalmente oferece alto salário e poucas horas de trabalho —, e um link, que imita a página oficial da empresa relacionada à oferta para garantir "legitimidade". Ao ser aberto, o site solicita que o usuário forneça informações pessoais diversas, como nome, CPF, data de aniversário, credenciais de redes sociais e até dados bancários. Assim, ao ter posse das informações, os criminosos conseguem, por exemplo, realizar diferentes tipos de golpes, como clonagem de cartão e/ou de login em apps.

Ao final do preenchimento, a página falsa ainda pode pedir para que o usuário compartilhe a vaga com amigos em grupos de WhatsApp, alegando que eles também conseguirão uma oportunidade na empresa. Assim, mais do que um simples golpe, funciona como um esquema de pirâmide também.

A fraude, porém, não para por aí: em alguns casos, ela gera danos financeiros de maneira direta. Isso porque, dependendo da situação, o golpista informa que só é possível iniciar no suposto cargo após a conclusão de um curso de treinamento, que, para fazer parte, o usuário deve pagar uma taxa. Feita a transferência do valor, os criminosos encerram o contato, e a pessoa perde o dinheiro investido.

Bandidos enviam links para aplicar golpes via WhatsApp — Foto: Reprodução/Flávia Fernandes

Bandidos enviam links para aplicar golpes via WhatsApp — Foto: Reprodução/Flávia Fernandes

 

Como posso identificar e me proteger desse golpe?

Existem algumas formas de verificar se uma vaga ofertada se trata de golpe ou não. Descrições de empregos com salários altos e promessas tentadoras, que não são condizentes com o cargo exercido, são um dos principais indicadores de fraude, por exemplo. Além disso, as falsas propostas também podem apresentar textos confusos e com erros gramaticais, o que também ajudar a identificá-las.

Outra forma de descobrir a veracidade de uma oportunidade de emprego é checar se a oferta foi divulgada em um canal oficial da empresa. Geralmente, a abertura de vagas é anunciada em um perfil verificado da companhia nas redes sociais, como no Linkedin.

Ainda, instalar um antivírus no celular que detecte links maliciosos pode ser uma solução. Mas, se preferir, outra maneira gratuita de descobrir se um site pode ser perigoso, é inserir o link recebido em páginas de análise, como o dfndr lab (https://www.psafe.com/dfndr-lab/pt-br/).

Além disso, desconfie de sites que pedem dados pessoais como nome, telefone e endereço, mas não apresentam um campo para anexar o currículo ou inserir informações como experiências profissionais e habilidades. Também fique atento caso seja solicitado o compartilhamento da vaga com outras pessoas. O ideal aqui é só buscar por sites oficiais, evitando compartilhar suas informações pessoais.

 
Verificar procedência do link é importante para evitar golpes — Foto: Reprodução/Flávia Fernandes

Verificar procedência do link é importante para evitar golpes — Foto: Reprodução/Flávia Fernandes

 

Cliquei no link do falso emprego. O que faço agora?

Caso já tenha aberto o link, algumas medidas podem ser tomadas para evitar possíveis problemas. A primeira ação que pode ser feita é realizar uma varredura com o antivírus para descobrir se o smartphone foi infectado por algum tipo de malware.

Já para descobrir se seus dados foram expostos de alguma maneira, sites como Serasa Experian, SCPC e SPC Brasil podem ajudar. Os serviços apontam se há inadimplências ou irregularidades por meio do CPF. Há também sites que monitoram vazamentos de informações online e podem ser utilizados para verificar se algum dado seu vazou. Veja opções aqui.

Ainda, para verificar possíveis compras ou desvios de dinheiro realizados por terceiros na sua conta, entre em contato com o banco. Lembre-se também de bloquear e denunciar o contato que enviou a mensagem a você. Por fim, caso exista necessidade, recorra à polícia e às autoridades responsáveis para reportar a situação e saber como proceder em casos específicos - como de clonagem de cartão, por exemplo.

Antropóloga explica o que fazer para se desapaixonar por alguém

Essa semana, a cena em que Guta termina com Tadeu e diz que não o ama deu o que falar em "Pantanal". E

o Fantástico mostrou que, desde a estreia da novela, as buscas no Google por "como deixar de amar alguém" triplicaram, e as por "desapaixonar" subiram 80%. Mas se você, assim como Tadeu, de repente leva um fora, como curar um coração dilacerado?

A repórter Renata Capucci conversou com a antropóloga americana Helen Fischer, que busca uma explicação científica para a dor de amor. Ela vem analisando imagens cerebrais de ressonâncias magnéticas desde 2005 na tentativa de entender os circuitos da paixão.

"Nós identificamos atividade cerebral em uma região pequena, ligada com todos os vícios, como heroína, cocaína, álcool ou nicotina. A região também fica ativa quando você está apaixonado. O amor é um vício", explica a profissional. 

Durante a pesquisa, a doutora também descobriu que, quando nós estamos apaixonados, uma área do cérebro relacionada à fome e à sede é ativada. Então, tentar se "desligar" desse sentimento, é como acabar com a sede sem beber água. E, por isso, é tão difícil se recuperar de uma rejeição amorosa.

"Nós encontramos entre as pessoas que foram rejeitadas muita atividade cerebral em áreas ligadas a afeto, romance, desejo e também à dor física. Ninguém se livra de um amor facilmente. Todos nós sofremos", afirma.

Para a antropóloga, a única forma de sofrer por menos tempo é ser radical e cortar qualquer tipo de ligação imediatamente.

"A única maneira de se recuperar é usar o modelo dos alcoólicos anônimos, tratar como um vício mesmo. Se livre das cartas, das fotos nos porta-retratos. Não escreva, não ligue, não procure. Vá fazer coisas novas. E, nas redes sociais, não siga a pessoa".

 

 

 

 

 

 

 

Por - Fantastico

Rio Bonito - Prefeito autoriza terraplanagem para o trecho final do calçamento do centro novo

Temos dito aqui, por reiteradas vezes, que as chuvas são sempre bem-vindas, ainda mais por se apresentar aqui uma região essencialmente agropecuária mas que em excesso acabam por causar transtornos e, alguns deles, até certo ponto graves, como danos as estradas rurais.

Quando as chuvas cessaram, a prioridade foi a recuperação das estradas rurais. E, nesta segunda-feira(04) o Prefeito Sezar Augusto Bovino, autorizou a terraplanagem para o trecho final do calçamento ligando a estrada geral ao Centro Novo.,

 

 

 

 

 

 

Por - Assessoria

Presidente do Senado: instalação de CPIs deve acontecer após eleições

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), afirmou nesta terça-feira (5) que fará a leitura em plenário do pedido de instalação de novas comissões parlamentares de inquérito (CPIs).

Por meio das redes sociais, ele disse que “reconhece a importância das CPIs para investigar ilícitos no MEC [Ministério da Educação], desmatamento ilegal na Amazônia, crime organizado e narcotráfico”.

O início dos trabalhos está previsto para ocorrer a partir de novembro, quando termina o período eleitoral. Segundo Pacheco, os procedimentos regimentais ainda serão definidos. “A ampla maioria dos líderes entende que a instalação de todas elas deve acontecer após o período eleitoral, permitindo-se a participação de todos os senadores e evitando-se a contaminação das investigações pelo processo eleitoral”.

Na semana passada, Pacheco afirmou não haver problema no funcionamento simultâneo de várias CPIs, embora ele acredite que o período eleitoral possa dificultar a operacionalidade das comissões.

Ministério da Educação

Com 31 assinaturas, quatro a mais que o mínimo de 27 necessárias, senadores da oposição protocolaram o requerimento de criação de uma CPI para investigar no Senado um suposto esquema de tráfico de influência no Ministério da Educação. 

A pressão para a instalação de uma CPI aumentou nos últimos dias diante de suspeitas de interferência do presidente Jair Bolsonaro nas investigações contra o ex-ministro da pasta Milton Ribeiro, que chegou a ser preso durante a Operação Acesso Pago, da Polícia Federal.

Parlamentares da base governista tentam retirar pelo menos cinco assinaturas do pedido já protocolado. Até a leitura do pedido de instalação no plenário, senadores podem incluir ou retirar apoio às CPIs. Em outra frente de atuação, eles pressionam o presidente do Senado a abrir outra CPI, já protocolada pelo senador Carlos Portinho (PL-RJ), para investigar obras inacabadas em creches, escolas e universidades, no período de 2006 a 2018.

Crime organizado

Protocolada em abril pelo senador Eduardo Girão (Podemos-CE), a CPI do Crime Organizado/Narcotráfico foi proposta para investigar e apurar, entre outros pontos, a relação entre o aumento de homicídios de jovens e adolescentes no Brasil entre 2016 a 2020 e a atividade criminosa. 

Na ocasião, Girão afirmou que, em 2016, uma disputa entre facções criminosas gerou um número recorde de mortes violentas nos estados do Acre, do Amazonas, do Pará, do Ceará, de Pernambuco e do Rio Grande do Norte.

,

 

 

 

 

 

 

 

Por - Agência Brasil

 Geral Polícia Federal combate no Paraná contrabandistas de cigarros

Um grupo criminoso com atuação no contrabando de cigarros e lavagem de dinheiro na região de Londrina, no Paraná, é alvo da Operação Parasitas, deflagrada na manhã desta terça-feira (5) pela Polícia Federal.

Os investigados usavam dados de pessoas físicas, conhecidas como “laranjas”, empresas de fachada e bens adquiridos, para lavar o dinheiro conseguido com o contrabando de cigarros de origem estrangeira. Apurou-se ainda que integrantes do grupo foram presos diversas vezes transportando cigarros paraguaios.

Prática criminosa

Os policiais federais estão cumprindo 20 mandados de busca e apreensão, sendo 17 na região de Londrina, um em Maringá, um em Guaíra, no Paraná; e um em Agudos, no interior de São Paulo, além de três de prisão.

De acordo com a Polícia Federal, durante as buscas foram apreendidos documentos e materiais relacionados com a prática criminosa, bem como veículos adquiridos com o dinheiro proveniente do crime. A Justiça determinou ainda bloqueio de bens móveis e imóveis e de recursos financeiros mantidos nas contas dos investigados até o limite de R$ 15 milhões.

 

 

 

 

 

Por - Agência Brasil

Hashtag: |
 Publicado edital para residência técnica em Gestão Pública

Profissionais recém-formados em diferentes áreas podem se inscrever no programa de Residência Técnica (Restec) em Gestão Pública a partir da próxima segunda-feira (11).

Ao todo, são ofertadas 557 vagas, sendo 296 para Curitiba e 261 para 25 cidades do Interior do Paraná. As inscrições serão feitas exclusivamente pela Internet, e o pagamento da taxa, no valor de R$ 150, pode ser efetuado até 10 de agosto.

Com duração de dois anos, o programa prevê a oferta de um curso de especialização em Gestão Pública, ofertado pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), na modalidade de ensino a distância (EAD), e o desenvolvimento de atividades práticas em 20 instituições do Executivo Estadual. Atualmente, os residentes recebem bolsa-auxílio mensal no valor de R$ 1.900,00, mais auxílio-transporte.

Nesta edição, as oportunidades são destinadas às seguintes categorias profissionais: Administração, Análise de Sistemas; Arquitetura e Urbanismo; Ciência da Computação; Contabilidade; Design Gráfico; Direito; Economia; Engenharia Ambiental; Engenharia Civil; Engenharia Elétrica; Geografia; Informática; Jornalismo; Letras; Pedagogia; Psicologia; Relações internacionais; Secretariado Executivo; Serviço Social; Tecnologia da Informação e Turismo.

No ato da inscrição o candidato deverá optar pela área de formação, pelo órgão/município onde será realizada a Residência Técnica e pela cidade onde pretende realizar a prova objetiva.

PROVAS – A prova objetiva será aplicada em etapa única e presencial, de caráter eliminatório e classificatório, nas cidades de Curitiba, Apucarana, Cascavel, Guarapuava, Jacarezinho, Londrina, Maringá e Ponta Grossa. Serão 30 questões objetivas, valendo 12 pontos cada, perfazendo um total de 360 pontos, conforme conteúdo programático e referências constantes do edital. O resultado preliminar será divulgado no dia 1º de setembro e o cronograma de matrículas em data a ser definida.

ATIVIDADES – As cargas horárias totais serão de 30 horas semanais (segunda a sexta-feira) para as atividades práticas e de 480 horas para o curso de especialização. No momento da matrícula, os candidatos não poderão ter vínculo de emprego nem receber bolsa subsidiada com recursos do Tesouro do Estado. O ingresso no programa não gera vínculo empregatício de qualquer natureza, da mesma forma que não caracteriza emprego formal com o Estado.

Serviço:

Programa de Residência Técnica (Restec) em Gestão Pública – 4ª edição

Inscrições: 11 de julho a 9 de agosto

Taxa de inscrição: R$ 150

Prazo para pagamento de inscrição: 10 de agosto

Homologação de inscrições: até 22 de julho

Divulgação de ensalamento: até 19 de agosto

Aplicação de prova: 28 de agosto (domingo), às 8 horas

Divulgação de gabarito: 28 de agosto (até 17h30)

Resultado final: até 6 de setembro

 

 

 

 

 

Por - AEN

Hashtag: