Pitaya: tipos, benefícios e como comer a fruta do dragão

A pitaya é uma fruta originária de países como México e demais nações da América Central. É doce, porém, concentra pouco açúcar e ajuda quem quer emagrecer.

 

Conhecida como fruta do dragão por seu aspecto exótico e cores vibrantes, é rica em nutrientes e tem inúmeros benefícios à saúde.

 

Os tipos de pitaya são:

 

Pitaya amarela com polpa branca
Pitaya rosa com polpa vermelha
Pitaya rosa com polpa branca

 

As variações da pitaya se diversificam pela cor (da casca e/ou da polpa), mas o sabor é semelhante: doce e suave. No Brasil, a mais comum é a pitaya rosa com polpa branca.

 

Há poucas diferenças em relação à quantidade de nutrientes entre os tipos de pitaya. Isso significa que qualquer pitaya que você coma, estará consumindo um fruto bastante benéfico à saúde.

 

Benefícios

 

De acordo com a nutricionista Patricia Bertolucci, a pitaya é um alimento bastante completo, pois apresenta diversos benefícios.

 

Emagrece
Causa saciedade
Inibe o apetite
Previne a diabetes
Combate a compulsão alimentar
Reduz riscos de doenças cardíacas (hipertensão, infarto, arritmia)
Fortalece a imunidade
Diminui o colesterol ruim
Mantém o bom funcionamento do intestino
Previne diabetes

 

Ela explica que a pitaya é bastante rica em vitamina C. Isso significa que ela tem propriedades antioxidantes que reduzem os efeitos dos radicais livres. Essa redução, por sua vez, auxilia na prevenção da diabetes.

 

Aumenta a imunidade

 

Em apenas 100 gramas de pitaya é possível adquirir cerca de 35% da vitamina C diária que nosso organismo necessita, segundo estudos.

 

A vitamina C é responsável por aumentar a disposição e fortalecer o sistema imunológico, deixando nosso organismo mais reforçado contra doenças infecciosas e crônicas.

 

Vale lembrar que algumas das doenças infecciosas mais comuns são: dengue, malária, caxumba, tétano, tuberculose, ebola e AIDS (HPV).

 

Dentre as doenças crônicas estão: diabetes, câncer, AVC, bronquite, hepatite, asma, depressão, ansiedade, Parkinson e Alzheimer.

 

Reduz colesterol ruim

 

Na pitaya há ainda vitaminas do complexo B, que melhoram o fluxo sanguíneo e reduzem os níveis de colesterol ruim.

 

Diminui compulsão alimentar

 

Além disso, o fruto tem um alto teor de fibras, o que equilibra os níveis de açúcar no sangue e diminui picos de glicose no organismo.

 

A fibra é também conhecida por causar saciedade, mas a pitaya tem outros componentes que ajudam essa sensação e vão além das fibras.

 

A tiramina inibe o apetite; já o glucagon elimina o desejo por doces. Assim, a fruta é indicada para quem apresenta compulsão alimentar, reduzindo o consumo excessivo e impulsivo de comida.

 

Ajuda a emagrecer

 

Muitos perguntam se "a pitaya emagrece". A resposta é: sim! A fruta caiu no gosto dos brasileiros justamente por ser uma aliada ao emagrecimento. Seu valor calórico é baixo, além de apresentar ação termogênica que atua na queima de gordura.

 

Para ter resultados mais rápidos e satisfatórios em relação à perda de peso, a nutricionista aconselha combinar a ingestão de pitaya com exercícios regulares.

 

Tabela nutricional da pitaya

 

Metade de uma pitaya (100 g) tem cerca de apenas 60 calorias (kcal). Assim, nas reduzidas calorias da pitaya, encontra-se uma rica diversidade de nutrientes e minerais essenciais para o nossa saúde. 

 

Como comer pitaya

 

É comum a pergunta "como comer pitaya?", pois a fruta ainda está se popularizando pelo país.

 

Apenas a polpa da fruta é comumente consumida, segundo Patricia. Pode ser ingerida in natura, cortada em pedaços; ou como principal ingrediente em receitas.

 

Normalmente é utilizada em geleias, sorvetes, sucos, doces e até como acompanhamento para saladas. (Com Minha Vida)

 

 

 

Hashtag:
8 coisas para você incluir na rotina matinal e ter mais ânimo e menos estresse

Após uma boa noite de sono, o corpo fica revigorado e pronto para encarar um novo dia. Para ajudar a manter o bom ritmo depois de acordar, faz bem criar uma rotina matinal, que pode deixar suas tarefas mais organizadas e te fazer relaxar antes de trabalhar ou estudar.

 

Dados da plataforma de inspiração Pinterest mostram que as pessoas procuram cada vez mais por bem-estar nas primeiras horas do dia, com "rotina produtiva", "vídeos de rotina matinal " e "rotina de autocuidado" entre as pesquisas que aumentaram em mais de 100% no site.

 

Para te ajudar a dar um gás extra na manhã, o Pinterest listou, com exclusividade para o Delas, 8 práticas que estão em alta na plataforma sobre o assunto.

 

1. Se alongar com ioga

 

Depois de acordar, praticar ioga é uma boa opção para relaxar os músculos e acabar com as dores

 

Esticar o corpo e se movimentar logo cedo são boas opções para proporcionar mais disposição. O ioga tem potencial para relaxar músculos tensos e eliminar dores. A plataforma conta com dicas também para iniciantes na prática.

 

2. Fazer limpeza facial

 

Cuidar da beleza é fundamental para ter um bom dia. A limpeza facial, além de combater espinhas, tem ação antibacteriana.

 

É fundamental zelar pela saúde do rosto, e uma das melhores formas de iniciar o dia é fazer uma máscara facial. A receita é caseira e atua no combate a espinhas internas inflamadas, além de ter ação antibacteriana.

 

3. Tomar chá

 

O chá tem propriedades relaxantes e ajudam a acalmar o corpo e a prepará-lo para enfrentar o dia a dia.

 

Gelado ou quente, o chá tem propriedades importantes para a saúde e um de seus benefícios, inclusive, é ajudar a emagrecer . A bebida também tem função calmante em alguns casos, o que a faz ideal para relaxar a mente e o corpo antes de encarar o cotidiano e ser incluída na rotina matinal.

 

4. Tomar suco energético

 

Sucos naturais energéticos são uma excelente alternativa para proporcionar mais energia e ânimo ao organismo.

 

Outra bebida eficaz é o suco energético, que propicia mais ânimo e disposição, principalmente para quem é acostumado a praticar atividades físicas logo cedo. Além disso, a vitamina é fonte de diversos nutrientes.

 

5. Adotar um hobby

 

Já pensou em ter o crochê como hobby? A arte é útil para criar roupas, assessórios e ajuda até a decorar a casa.

 

O crochê é um artesanato com muitas utilidades. As artes podem ser roupas, assessórios e também compor a decoração da casa, o que faz da opção uma boa alternativa para se tornar um hobby muito interessante.

 

6. Fazer ioga na cama

 

Além de se alongar com o ioga, outra opção é praticar a atividade na cama, com movimentos simples e leves.

 

Além de se alongar por meio da ioga , vale a pena usar a própria cama para se exercitar e aprender a praticar essa atividade. A plataforma de inspiração oferece dicas de como fazer ioga matinal com facilidade.

 

7. Montar uma playlist inspiradora

 

Escolha uma música para se animar e aperte o play! Para começar o dia com o pé direito, é importante ter uma playlist.

 

A música tem muito poder, e isso é inegável. Assim como ouvir sons característicos da sofrência quando se está na fossa te faz ficar pior, escutar músicas animadas e motivadoras ajudam a melhorar o dia.

 

8. Praticar exercício

 

Fazer exercício produz endorfina, hormônio que gera sensação de bem-estar e melhora a alegria e o humor.

 

Como dissemos antes, movimentar o corpo proporciona mais ânimo e energia, além de produzir endorfina, que gera a sensação de bem-estar e alegria ao praticar uma atividade física. O exercício, além de ser importante para a rotina matinal , se firma como uma opção para manter uma boa qualidade de vida. (Com Delas - iG)

 

 

 

Hashtag:
Vinho reduz ansiedade, é antidepressivo e não é pelo álcool

Quem bebe vinho (tinto), sabe que a bebida tem um efeito relaxante. Mas o que antes parecia ser apenas por causa do álcool, agora tem outra explicação. De acordo com novo estudo da Universidade de Buffalo, nos Estados Unidos, o composto resveratrol encontrado na bebida é capaz de evitar e diminuir sintomas de ansiedade e depressão, induzido pelo estresse.

 


Os pesquisadores descobriram que a substância, que, na verdade, é encontrada na pele e na semente das uvas mais escuras e também em algumas frutas vermelhas como, o mirtilo, é capaz de inibir a enzima causadora de distúrbios emocionais no cérebro.

 

Ela afeta os processos neurológicos e pode ser uma "alternativa eficaz aos medicamentos para o tratamento de pacientes", diz Ying Xu, MD, PhD, autora co-principal e professora associada de pesquisa ao site da faculdade.

 

Hormônio do estresse


O artigo publicado na revista Neuropharmacology, revelou que o resveratrol bloqueia a ação da fosfodiesterase 4, uma enzima influenciada pelo hormônio do estresse, o corticosterona. É ele que regula a resposta do corpo ao estresse. Por isso, quando está em excesso, pode levar aos distúrbios emocionais.


A enzima reduz o monofosfato de adenosina cíclico - uma molécula mensageira que sinaliza mudanças fisiológicas, como divisão celular, mudança, migração e morte - no corpo, levando a alterações físicas no cérebro. O resveratrol exibiu efeitos neuroprotetores contra a corticosterona inibindo a expressão de PDE4.

 

A descoberta pode ser uma boa alternativa para quem tem esses tipos de transtornos. Isso porque os antidepressivos atuais "concentram-se na função da serotonina ou noradrenalina no cérebro, mas apenas um terço dos pacientes responde a esses medicamentos", aponta a pesquisadora Ying.

 

Mas vale ressaltar que embora o vinho tinto contenha o resveratrol, o consumo de álcool acarreta diversos riscos para a saúde, incluindo o vício. Por isso, não pode ser administrado indiscriminadamente no tratamento de quem possui alguma doença emocional. (Com Minha Vida)

 

 

 

Hashtag:
Água de arroz: benefícios para pele e cabelo

A busca por receitas caseiras como auxílio na beleza vem crescendo mais a cada dia. Rotinas de skincare orientais, máscaras e esfoliantes faciais feitos com produtos naturais são uns dos assuntos mais populares entre as famosas e blogueiras do mundo inteiro. Entre eles, está uma receita utilizada há séculos por mulheres chinesas, japonesas e do sul asiático: água de arroz fermentada.

 

O procedimento, que consiste em deixar o arroz de molho por pelo menos 24 horas, promete liberar componentes na água que ajudam a diminuir manchas na pele, espinhas e que deixam as madeixas mais longas e hidratadas. Por conter propriedades como aminoácidos, vitamina E e antioxidantes, a água de arroz ajuda a combater os radicais livres que causam o envelhecimento da pele. "Os aminoácidos são fatores de hidratação natural (NMF) importantes no estrato córneo, que é a camada mais superficial da pele" conta Simone Neri, dermatologista.

 

Muitas mulheres, principalmente as que estão em transição capilar, buscam por maneiras de como fazer o cabelo crescer de forma acelerada. O chamado "cronograma capilar" consiste em uma rotina semanal de nutrição, hidratação e reconstrução do cabelo. Mas em qual destes tópicos a água de arroz se encaixa? Por fortalecer o fio e diminuir o frizz, a água de arroz pode ser utilizada como auxílio nos dias de reconstrução capilar.

 

Por ajudar a desembaraçar os fios com mais facilidade, a água de arroz também pode ser utilizada como pré-poo.

 

Benefícios da água de arroz para pele e cabelo


Reduz espinhas
Diminui os poros
Reduz a oleosidade
Diminui manchas
Alivia a dermatite
Diminui a queda de cabelo
Acelera o crescimento capilar
Fortalece os fios
Diminui o frizz



Além desses benefícios, a água de arroz também pode ser nutritiva para as unhas. "As vitaminas do complexo B presentes na água de arroz são importantes também para os anexos (unhas e cabelos) e eles individualmente e em concentração adequada podem trazer benefícios. O conteúdo de água é um importante fator para o cabelo e a pele. Um tecido chamado cutícula, presente na superfície do fio do cabelo, tem um papel importante na retenção de água no cabelo, e os aminoácidos são ingredientes que hidratam a cutícula" afirma a dermatologista Simone Neri.

 

Aprenda a como fazer água de arroz


Você vai precisar:

Meio Copo de arroz cru

2 Copos de água em temperatura ambiente.


Lave bem o arroz com água corrente. Em seguida, o coloque em um recipiente com tampa e acrescente a água. Deixe o arroz tampado por pelo menos 24 horas, para que ocorra a fermentação, garantindo melhores resultados. Transfira a água para outro recipiente e descarte o arroz da maneira que preferir. Para amenizar o odor da fermentação, você pode acrescentar algumas gotas de óleo essencial de lavanda.

 

Como usar água de arroz no cabelo

 

Após lavar os cabelos com shampoo, aplique a água de arroz por todo o couro cabeludo, massageando bem com as pontas do dedo. Deixe agir por pelo menos 20 minutos e enxágue com água morna. Finalize normalmente.

 

Repita o método com um intervalo de pelo menos uma semana. Lembre-se que cada cabelo possui suas próprias características, então não se esqueça de hidratar os fios como de costume.

 

Como usar água de arroz na pele


Com a pele limpa, utilize um algodão para aplicar a água de arroz em todo o rosto, massageando gentilmente. Deixe secar naturalmente. Repita o procedimento duas vezes por semana. As propriedades da água vão garantir uma pele mais firme, menos oleosa, hidratada e livre de espinhas!

 

Dica extra: arroz com leite


A criadora de conteúdo Natália, também conhecida por seu canal no youtube "Flor do Oriente", compartilhou sua receita especial para um efeito ainda mais potente na pele:

2 colheres de farinha de arroz
2 colheres de leite.
Misture todos os ingredientes e aplique na pele limpa. Deixe agir por 15 minutos e enxágue.

 

A água de arroz precisa ser fervida?


Natália, que mora no Japão, utiliza a água de arroz com bastante frequência, e garante que seu efeito na pele é enriquecedor. "Eu utilizo o método mais prático e cru. Além de ser mais prático, eu costumo notar mais diferença na pele de imediato, ela fica brilhosa e super hidratada. Já cozido eu já acho que dura pouco".

 

Como usar água de arroz para aliviar sintomas da Dermatite (Eczema)

 

Além dos tratamentos indicados pelo médico, a água de arroz pode ser um auxílio caseiro para a redução da coceira causada pela dermatite. Um estudo realizado pela Universidade Vrije de Bruxelas, na Bélgica, observou os efeitos da água de arroz aplicada duas vezes ao dia em pacientes com dermatite atópica causada por "Lauriléter sulfato de sódio", um composto químico encontrado em diversos produtos de higiene. A aplicação da água proporcionou uma melhora de 20% na capacidade de cura da pele.

 

Após preparar a água de arroz como indicado, aplique a água na pele irritada com o auxílio de uma toalha duas vezes ao dia, por 15 minutos. Vale lembrar que esse método não substitui o tratamento recomendado pelo dermatologista.

 

Por quanto tempo a água de arroz pode ser conservada?

 

O recomendado é que a quantidade não utilizada da água seja mantida na geladeira por até uma semana. Tampe bem o recipiente, para que o cheiro da fermentação não se espalhe pela geladeira.

 

Contra-indicações

 

Não há contra-indicações para o uso da água de arroz. Entretanto, pessoas com o couro cabeludo naturalmente mais seco podem sentir uma piora no ressecamento. Por isso, não é recomendado o uso da água de arroz mais de uma vez por semana em qualquer tipo de cabelo.


Lembre-se que nenhum método caseiro substitui a ajuda de um profissional. Se você está sofrendo de queda excessiva de cabelo ou problemas incomuns na pele, consulte um dermatologista para um diagnóstico mais preciso. (Com Minha Vida)

 

 

 

Hashtag:
Chá detox de limão para emagrecer e ganhar energia; aprenda

Quer eliminar aquelas gordurinhas indesejadas e, ainda, se manter disposta ao longo do dia? Parece mágica, mas não é: uma receita de chá detox com limão, cúrcuma e gengibre pode garantir estes resultados tão desejados.



Veja a receita simples e fácil deste chá detox matinal.

 

Ingredientes

 

2 xícaras de água
1 limão cortado em fatias (de preferência, limão siciliano)
1 pitada de cúrcuma
Pedaços de gengibre fresco, descascado (corte um pedaço de 3 cm e depois pique-o)
2 colheres (chá) de mel (opcional)

 

Modo de preparo

 

Ferva a água. Então, adicione todos os ingredientes - com exceção do mel. Desligue o fogo e deixe a bebida descansar por aproximadamente 30 minutos.

 

Coe, adicione o mel e beba na temperatura que desejar. Se quiser esquentá-lo, atente-se para não ferver novamente. Caso prefira, coloque na geladeira e beba gelado.

 

Quando tomar


A receita foi divulgada por Deborah, em seu site The Harvest Kitchen. Ela recomenda tomar o chá detox quente logo na primeira hora ao acordar.

 

A cozinheira e escritora faz este ritual há mais de dois anos. Depois, leva o restante do chá para o trabalho e coloca-o na geladeira; então, bebe gelado ao longo do dia.

 

Benefícios do chá detox


Gengibre

O gengibre é uma raiz que combate sintomas da gripe, aumenta a imunidade e desintoxica o organismo. Tudo isso devido à sua quantidade de vitamina C e B6.

 

Limão

O limão também é rico em vitamina C. Quando combinado ao gengibre, fortalece ainda mais antioxidantes, que protegem o corpo contra doenças.

 

Cúrcuma

Já a cúrcuma (também conhecida como açafrão-da-terra) é uma planta utilizada no Brasil como tempero para refeições. Dentre seus principais benefícios estão eliminar o peso, prevenir o câncer, combate a acne e doenças neurodegenerativas (como o Parkinson). (Com Minha Vida)

 

 

 

Hashtag:
A gripe pode virar pneumonia? Especialista explica

Sim. A gripe é uma doença contagiosa causada por um vírus na nossa via respiratória. O vírus da gripe é inalado e se aloja na região do nariz e garganta, se replicando e machucando as células da região. Nessa replicação surgem os sintomas.


A agressão viral ocorre na superfície das vias respiratórias, que funciona como um tipo de barreira. Nosso sistema imunológico fica comprometido e sujeito a outros agentes infecciosos, como as bactérias causadoras da pneumonia.

 

As bactérias estão a todo momento circulando no ar e onde vivemos, sem nos causar doença. Porém quando ocorre a lesão da superfície respiratória e queda da atividade das células de defesa, como as imunoglobulinas e leucócitos, a bactéria pode se instalar. Após se instalar na via respiratória, as bactérias seguem até chegar aos pulmões, causando a pneumonia.

 

Portanto, temos vários casos de pneumonia aparecendo como uma infecção bacteriana surgindo após a queda da imunidade causada pela gripe. (Com Minha Vida)

 

 

 

Hashtag:
Quer emagrecer? Essas 5 mudanças de hábito simples vão te ajudar

A perda de peso não precisa ser uma tarefa complicada: pequenas atitudes podem fazer toda diferença na hora de consultar a balança - e não tem nada a ver com passar horas em uma academia ou iniciar uma dieta radical.

 


Não tem jeito: se você planeja emagrecer, vai ter que envolver exercícios e dieta. Infelizmente, não existe receita mágica que faz com que os números na balança simplesmente diminuam sem essa combinação.

 

Mas, tenha calma! Emagrecer não precisa ser uma tarefa árdua. Existem algumas mudanças de hábito que podem ajudar a chegar no resultado que você deseja de um jeito mais fácil - e o melhor: não têm nada a ver com se privar de comer ou passar o resto do ano trancada em uma academia.
São pequenas transformações sustentáveis, ​​que melhoram o seu relacionamento com seu corpo e com sua alimentação. Ficou curiosa? Então, aqui estão cinco atitudes fáceis de implementar na sua busca pela perda de peso e que vão ter efeito.


1. Reorganize sua geladeira

 

Somos visuais: tudo o que vemos, queremos. Por isso, em vez de manter todas as suas guloseimas nas partes mais fáceis de encontrar da geladeira, coloque-as em um só lugar, na área inferior, e deixe todas as frutas e vegetais coloridos para a frente.

 

Parece uma mudança boba mas, dessa forma, quando você estiver procurando algo para comer, será bombardeada com opções saudáveis ​antes mesmo de pensar no que você realmente quer.

 

E a dica não fica restrita apenas à sua geladeira. Armários e gavetas - incluindo aquela do trabalho, onde você guarda todos os tipos de tranqueiras possíveis - também podem ser modificados. Colocar as coisas mais calóricas e menos saudáveis em locais de difícil acesso ou mais escondidos te faz pensar bem antes de recorrer a elas, o que pode te ajudar a reconsiderar se você precisa mesmo daquele alimento.

 

2. Opte por opções vegetarianas ou veganas em restaurantes

 

É difícil manter a dieta balanceada quando se tem o hábito de comer fora, verdade. Mas você não precisa desistir de sair para continuar no caminho da perda de peso. Manter a atenção no que você come, seja em casa ou fora dela, é necessário para quem está querendo emagrecer e uma dica é substituir os pratos por suas versões veganas ou vegetarianas.

 

Isso porque essas opções tendem a ter menos calorias, já que são refeições à base de plantas e fibras de vegetais - o que te ajuda a ficar saciada por mais tempo. Vale lembrar que nem todo prato de origem vegetal segue essa regra. Batata frita e tempurá, por exemplo, são delícias vegetarianas mas isso não significa que são saudáveis.

 

3. Adicionais fazem diferença (inclusive na balança)

 

 

Se você acha que está fazendo tudo certo e ainda assim não consegue perder peso , talvez seja hora de começar a observar alguns detalhes que podem estar passando batido - e colaborando para que os números na balança não abaixem.

 

Repare na sua alimentação: sempre que vai tomar café você o mistura com leite? Não vive sem catchup? Mantém uma gaveta de petiscos no trabalho? Se alguma dessas respostas for “sim”, então é hora de rever seus hábitos com mais cautela.

 

Comece deixando o leite e veja se você realmente gosta do sabor do café. Se não, por que não mudar para outro tipo de bebida quente ou tentar usar leite desnatado ou de amêndoa no café da manhã?

 

Em relação aos molhos, você pode comprar um catchup diet e trocar maionese por um molho mais leve. Além disso, certifique-se de que todos os seus lanches estão escondidos para que você não esteja constantemente cercada por comida.

 

4. Cerque-se de gorduras saudáveis

 

Se sente com fome o tempo todo? Esqueça todos os alimentos cheios de carboidratos e concentre-se nas chamadas “gorduras boas”, que são aquelas insaturadas, provenientes da natureza.

 

A gordura é um nutriente absolutamente vital, responsável por todos os tipos de funções, desde o equilíbrio hormonal até a manutenção da saciedade por mais tempo. Por isso, adicionar alimentos ricos nesse tipo de gordura pode ser um bom truque.

 

Peixes oleosos, linhaça, ovo, abacate e nozes são bons para dar aquela sensação de estofamento extra.

 

5. Não tenha medo de sentir fome

 

Você precisa se alimentar. Um erro comum cometido por quem está tentando diminuir alguns quilos é evitar comer, mesmo quando se está com fome. Negar a comida que realmente se quer só vai fazer com que sua vontade se acumule e quando você ceder, vai comer por impulso e muito mais do que deveria.

 

Não há nada de errado em se permitir ficar com fome, desde que a comida ingerida seja escolhida com atenção. Sem ignorar sua fome, prefira alimentos que irão te saciar mas que tenham baixo teor calórico. Opções como saladas, oleaginosas, cereais integrais e algumas frutas - banana, melão, melancia e kiwi, por exemplo - podem ser aliadas quando se está tentando emagrecer. (Com Delas - iG)

 

 

 

 

 

Hashtag: |
Beber água acelera o metabolismo e ajuda a emagrecer

A ingestão de água é uma das mais importantes recomendações de cuidado com a saúde. Afinal, ela é essencial em todas as funções do organismo durante o dia. Por exemplo, na transpiração regulando a temperatura corporal; na urina eliminando toxinas; no transporte de nutrientes para todo o corpo pela corrente sanguínea; para o bom funcionamento do intestino; na respiração em forma de vapor; entre diversas outras funções vitais.


Maior hidratação acelera o metabolismo


Mas estudos indicam que a água pode, ainda, ajudar a emagrecer. Em 2007, uma pesquisa publicada no The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism analisou a influência da ingestão de água também na termogênese do corpo, ou seja, na produção de calor - o que pode auxiliar na perda de peso. Desde então muito tem se discutido sobre o efeito do consumo de água para acelerar o metabolismo.

 

Os pesquisadores mediram um gasto calórico em repouso maior após o consumo de água. Descobriram que o consumo de 500 ml de água à temperatura ambiente de 22º C aumentou em 30% o metabolismo, tanto nos homens como nas mulheres. Oito homens e oito mulheres participaram do estudo, sendo todos saudáveis com sobrepeso ou obesidade.

Saiba mais: Em experimento, mulher mostra efeitos de beber 3 litros de água por dia
Vale ressaltar que o metabolismo é a taxa em que o corpo consegue converter carboidratos ou gordura em energia em estado de repouso. Ou seja, sem a influência de atividades físicas ou outras formas externas de estímulo.


Desidratação deixa o metabolismo lento


Além disso, comprovou-se que o inverso também ocorre ao se fazer a medição do emagrecimento em casos de desidratação. A redução de 5% da água corporal foi responsável por uma queda de 20% a 30% na capacidade metabólica do corpo.

 

Quantidade ideal de água


Muita gente pergunta a quantidade ideal de consumo de água ao dia. "Dois litros?". "Beber água oito vezes por dia é mito?". Na verdade, o cálculo da quantidade de água que deve ser ingerida é individual, mas segue a fórmula de 35 ml por quilo de peso corporal. Por exemplo, uma pessoa de 80 Kg, portanto, deve beber no mínimo 2,8 L de água ao dia.

 

Conclusão


De qualquer forma, apesar de todas essas descobertas, é importante destacar que podemos afirmar que a ingestão de água auxilia na perda de peso. Contudo, não pode ser considerada como a única solução para todos os problemas. Esse comportamento deve estar inserido nos quatro pilares de uma vida saudável: atividade física, bons hábitos alimentares, cuidado com o emocional e com a espiritualidade. (Com Minha Vida)

 

 

 

Hashtag: |
Cabelo elástico: como recuperar os fios danificados?

O cabelo elástico, ou famoso emborrachado pós-química, tem sido o pesadelo de muitas mulheres ao longo dos anos. Esse efeito acontece quando abusamos da química no cabelo sem tomar os devidos cuidados pré e pós-procedimentos, quando o intervalo de tempo entre um procedimento e outro é muito curto ou quando há uma mistura de químicas incompatíveis.


“O fio capilar perde os nutrientes, perde a queratina e perde massa capilar em um choque de químicas. Ele vai ficando cada vez mais fino, com as cutículas abertas, sem sustentação, sem nutrientes e sem massa. Dessa forma, ele não consegue suportar impactos e puxões, mesmo que leves, e vem a ficar elástico ou quebrar” é o que diz a especialista Cristiane Moreira, cabeleireira e empresária.

 

A dúvida mais comum sobre o assunto é referente à recuperação do cabelo após uma perda de massa. É possível ter fios saudáveis novamente? Trouxemos a especialista para responder essa e outras dúvidas comuns.

 

Cabelo elástico volta ao normal?


“Sim, o cabelo pode sim voltar ao normal após os danos que levam à elasticidade. A primeira coisa a se fazer é interromper todos os procedimentos químicos. Em seguida, é imprescindível fazer um cronograma capilar com hidratações e nutrições constantes. O cronograma vai recuperar os nutrientes perdidos do seu cabelo, como a queratina, os lipídios e a água.” diz a especialista. “É ideal que seja feita uma reconstrução e uma reposição de massa capilar. Para garantir a efetividade do seu ciclo de reconstrução, sempre lave os cabelos com um shampoo anti-resíduos. Ele vai abrir as cutículas do cabelo para fazer uma hidratação e nutrição de forma profunda.”

 

Qual a frequência necessária de reconstrução capilar para fazer os fios voltarem ao normal?


“O cronograma capilar vai depender da intensidade do seu dano. Se seus fios estiverem em estado crítico, a recomendação é que a reconstrução seja feita uma vez por semana, juntamente com hidratação e nutrição. Conforme o cabelo vai se recuperando, você pode diminuir a reconstrução para uma vez a cada quinze dias, mantendo a hidratação e a nutrição semanal.” diz Cristiane.

 

Pode pintar cabelo elástico?


É extremamente contraindicado usar mais químicas em um cabelo já sensibilizado. A especialista explica o porquê: “O cabelo elástico é um cabelo sem vida e sem estrutura justamente por ter sofrido química em excesso ou da forma errada. Usar mais químicas em cabelos já sofridos pode causar um corte químico, quando seu cabelo se parte em tufos, ou deixar seu cabelo em estado crítico. É ideal que se faça uma rotina de reconstrução e hidratação para recuperar os fios antes de tentar qualquer outro procedimento químico novamente.”


Cabelo elástico x cabelo ressecado: qual a diferença?


“Os fios ressecados são apenas fios que estão com as cutículas abertas, escamosos, ficam com um aspecto opaco e podem até ser levemente quebradiços, porém são mais comuns de acontecer e mais fáceis de resolver, pois a estrutura dos fios ainda está intacta. Já os fios elásticos tiveram sua estrutura alterada, perderam muita massa e nutrientes e necessitam de um cuidado mais intensivo.” explica Cristiane.

 

Os cabelos elásticos podem ser tratados e recuperados, mas necessitam de tratamento intensivo e constante. “Dentre as recomendações para lidar com cabelo elástico o principal é não ter medo de investir em um cronograma capilar. Também é indicado evitar chapinha, secador ou qualquer coisa que possa danificar mais os fios. Procure pentear seus fios da forma mais delicada possível para evitar a quebra e espere pelo menos três meses antes de fazer uma nova química no cabelo”, a especialista dá a dica.

 

Cabelo elástico: como recuperar


Além do cronograma capilar, existem outras dicas simples que você pode fazer para ajudar na recuperação. Alguns agentes naturais também podem ser bem efetivos, ajudando e até acelerando o processo de restauração do seu cabelo.

 

O cabelo elástico pode ser recuperado em casa, com produtos que você encontra em lojas especializadas ou pela internet. A Patrícia Suguino ensina o que ela faz pra recuperar os fios emborrachados. (Com Dicas de Mulher)

 

 

 

Hashtag:
Quer substituir a farinha branca, mas não sabe como? Nutricionistas dão dicas

É inevitável: todo mundo que está em busca de uma vida mais saudável acaba sentindo, em algum momento do processo, a necessidade de substituir alimentos que não fazem tão bem assim para o nosso corpo. Um dos primeiros ingredientes da lista a serem evitados em uma dieta balanceada é a farinha branca, vista como vilã para quem está tentando emagrecer.

 

Associada ao ganho de peso, o processo de refinamento da farinha branca é o grande responsável pelos problemas causados por ela. “É aí que grande parte dos nutrientes é perdido, pois o trigo é separado da casca e do gérmen, deixando apenas o endosperma do grão, que também sofre diversos processos”, explica a nutricionista da Estima Nutrição Edvânia Soares.

 

Esse procedimento acaba distanciando o vegetal dos seus valores nutricionais originais, tornando-os maléficos à nossa saúde, segundo o professor e naturopata Daniel Alan. “Apesar de ser uma fonte rápida de carboidratos, energia pura, as medicinas tradicionais chinesa e Ayurveda afirmam que não é possível extrair a 'energia', pois a essência da planta foi perdida no refinamento”, afirma.

 

Dessa forma, o ingrediente é considerado de alto índice glicêmico, ou seja, eleva o açúcar do sangue em um curto período de tempo, fazendo com que ocorra uma maior estocagem de gordura.


“Consumir alimentos que possuem a farinha branca em sua composição em grandes  quantidades diárias, pode promover ganho de peso junto a gordura abdominal, aumento de triglicérides, obesidade e doenças crônicas”, alerta Edvânia.

 

Além do mais, a nutricionista acrescenta que o alimento costuma ser enriquecido pelas indústrias com ferro e ácido fólico, que, quando consumido exageradamente, pode promover uma diminuição do movimento peristáltico e consequentemente diminuir a absorção nutricional, favorecendo o aumento do peso.

 

Devo cortar o pão e o macarrão?


Ficou impressionada e já quer cortar de vez tudo o que contém o ítem da sua dieta mas não sabe por onde começar? Calma. Existe um jeito de fazer isso sem sofrer.

 

Realmente, substituir a farinha branca pode exigir um certo esforço de sua parte, já que esse é o ingrediente básico para o preparo de pães, bolos, biscoitos, macarrão, pizza e muitos outros alimentos que fazem parte da nossa rotina. Mas a boa notícia é que você trocar o item por equivalentes, e os especialistas contam como fazer isso sem precisar abrir mão da sua comida preferida.

 

O primeiro passo é escolher aquele alimento que você mais costuma comer e tentar fazer a substituição. Como os mais frequentes nesta lista são pão e macarrão, Edvânia conta como fazer para encontrar uma versão saudável de cada um, sem precisar excluí-los de vez da sua dieta.

 

“Além de preferir as versões integrais, você pode substituir o pão - que é considerado o pior por conta dos ingredientes que estão presentes na sua composição como o fermento, o açúcar e o sal, que são ingredientes com fatores anti nutricionais - por uma crepioca, tapioca ou até mesmo um tubérculo cozido”, indica.

 

Já o macarrão, ela orienta que seja trocado por macarrões derivados de outros nutrientes. “Ou seja, macarrão de arroz, bambu, quinoa ou até mesmo de feijão. Esses alimentos são ótimas opções para uma alimentação saudável, pois, além de possuírem mais nutrientes, no processo de industrialização ocorre pouco refinamento”.

 

O que posso usar no lugar da farinha branca?

 

Existem outros ingredientes que podem ser usados nas receitas que levam a farinha branca. As opções, inclusive, são muitas e você pode escolher qual se adapta melhor ao tipo de alimento que você está preparando. Confira algumas opções indicadas pelos especialistas:

 

Farinha de trigo integral: a mais conhecida, essa é uma ótima opção para substituir a farinha branca, pois em sua composição há uma grande quantidade de fibra, o que faz da farinha integral uma grande aliada do emagrecimento e na função intestinal;


Farinha de coco: outra substituta indicada para incorporar receitas, esse alimento proporciona benefícios como a melhora na função intestinal e garantia da saciedade - o que auxilia no processo de emagrecimento;


Farinha de oleaginosas (amêndoa, amendoim, castanha): farinhas originadas das oleaginosas, aqueles vegetais que possuem óleos e gorduras, são ótimas opções para indivíduos que buscam uma vida saudável e para indivíduos que possuem algum tipo de intolerância ou alergia alimentar, como a doença celíaca. Também é interessante para quem deseja reduzir o consumo de carboidratos da dieta, como os adptos das dietas low carb .

 

Aveia (farinha, farelo e flocos): os derivados de aveia podem ser uma saída para suas receitas. Eles ainda são ricos em fibras e possuem propriedades para diminuir o colesterol;
Farinha de arroz: a farinha de arroz é rica em fibras e carboidratos complexos, essa farinha também pode ser usada em dietas de emagrecimento para substituir outros tipos de farinhas como também manter as caraterísticas organolépticas das preparações;


Fécula de batata: essa é uma excelente alternativa para quem deseja incorporar molhos, caldos ou outros tipos receitas ou para quem busca uma vida mais saudável. A fécula de batata auxilia no emagrecimento pois promove saciedade. Além disso, ela ajuda também na função intestinal. Por não possui glúten, é uma saída para indivíduos celíacos;


Farinha de mandioca: por mais que ela contenha uma quantidade relativa de carboidrato ela possui diversos outros nutrientes como cálcio, potássio e magnésio;


Biomassa de banana verde: Esse é um pré-biótico, ou seja, ajuda a melhorar o funcionamento do intestino. Também contribui para o processo de emagrecimento, pois mantém a sensação de saciedade por mais tempo devido às características de suas fibras, e promove o controle da glicemia e do colesterol;

 

Farinha de tapioca: um dos grandes problemas da farinha de trigo refinada é o fato de ela ser pró inflamatória ou seja, provoca micro inflamações de forma generalizada. A farinha de mandioca é a substituta ideal para esta condição, pois não contém glúten e gliadina, responsáveis por esse efeito;


Farinha de linhaça: promove saciedade e ajuda no controle de peso. Possui fito esteroides que ajudam a regular problemas ginecológicos, como TPM e menopausa, previne diabetes e pressão alta e ajuda prevenir colesterol alto, além de possuir antioxidantes que combatem informações e o envelhecimento;


Farinha de Quinoa: considerada sagrada pelos Incas, utilizada nos Andes bolivianos há mais de 5.000 anos, é fonte de proteínas e tem 16 aminoácidos essenciais presentes em sua composição entre eles o triptofano, precursor da serotonina, neurotransmissor associado a sensação de relaxamento. (Com Delas - iG)

 

 

 

Hashtag:
8 hábitos comuns que podem estar deixando o seu cabelo oleoso

A oleosidade dos cabelos é algo natural e pode ser muito importante para manter a saúde dos fios em dia, já que ajuda na hidratação, não deixa o fio rígido, mantém a elasticidade, deixa a haste capilar mais definida e ainda protege o couro cabeludo. Entretanto, alguns hábitos diários podem acabar desequilibrando esse processo e deixar o cabelo oleoso demais.

 

Como ninguém gosta de ter o cabelo oleoso ou ficar com aquela sensação de gordura acumulada na raiz, a especialista apontou os principais hábitos que podem causar oleosidade nos cabelos para te ajudar a entender melhor de onde vem esse excesso e rever atitudes para evitar esse problema. Confira:

 

Cabelo oleoso #1: dormir com o cabelo molhado


Cabelos molhados podem até ser refrescante no calor, mas dormir com eles ainda úmidos é um hábito que compromete a saúde dos fios. Domenica explica que, além de causar uma proliferação de bactérias no couro cabeludo que deixam a região oleosa, favorecendo o aparecimento da caspa e acelerando a queda capilar, também faz com que os fios fiquem frágeis e acabem quebrando em contato com o travesseiro.

 

"O ideal é secar os cabelos com calma antes de dormir, comprimindo-o suavemente com as mãos e, em seguida, retirando a umidade com uma toalha de algodão. Mas só tirar a umidade com toalha não é suficiente, é necessário lavar pelo menos três horas antes de dormir ou mais para dar tempo de secar o couro cabeludo também; ou então utilizar um secador”, diz.

 

Cabelo oleoso #2: lavar o cabelo com água muito quente


Apesar do chuveiro elétrico ser comum na maior parte das casas hoje em dia, a especialista afirma que este é um dos piores hábitos para quem quer se ver livre dos cabelos oleosos. "Além de deixar os fios frágeis e secos, a água quente resseca o couro cabelo e estimula as glândulas sebáceas a produzir mais oleosidade, causando o famoso efeito rebote. O recomendado então é usar água morna e realizar um último enxágue com água fria, para fechar as cutículas do fio.”

 

Cabelo oleoso #3: usar secador e chapinha em excesso e sem proteção


A chapinha, o secador e o baby liss podem ser muito práticos para qualquer ocasião, mas quando utilizados em uma temperatura muito alta e sem protetor térmico, podem causar ressecamento extremo nos cabelos, o que leva o couro cabeludo a produzir mais oleosidade na tentativa de manter os fios bem hidratados.

 

A hairdresser do Lefil Beauty recomenda que, neste caso, não se utilize essas ferramentas em temperaturas muito quentes, diariamente ou com o cabelo molhado. "Antes de usar chapinha e secador também é ideal passar um bom protetor térmico para evitar a desidratação do fio", diz.

 

Cabelo oleoso #4: aplicar condicionador e máscara capilar no couro cabeludo


“O couro cabeludo já tende a ser mais oleoso, logo é importante aplicar condicionadores e máscaras capilares somente no comprimento e nas pontas dos cabelos", explica Domenica. Segundo ela, esses produtos, quando aplicados no couro cabeludo, podem obstruir a raiz dos fios e causar uma série de danos além do cabelo oleoso, como queda e caspa.

 

Cabelo oleoso #5: usar os produtos errados para o seu tipo de cabelo

 

Para conquistar um cabelo bonito, saudável e livre de oleosidade é fundamental que você use produtos indicados para o seu tipo de fio. “Cabelos oleosos não combinam com shampoos e condicionadores hidratantes ou versões que diminuem o volume, porque eles retêm a umidade e acabam deixando os cabelos ainda mais oleosos", diz a profissional. Nestes casos, ela recomenda optar por produtos com ativos que controlem a oleosidade.

 

Cabelo oleoso #6: utilizar shampoo em excesso

 

Na hora de lavar o cabelo é importante que você não use shampoo demais, pois ele pode acabar retirando mais oleosidade dos fios do que deveria, deixando-os ressecados e, consequentemente, causando efeito rebote no couro cabeludo.

 

“O ideal para quem tem cabelo oleoso é prestar atenção na hora de escolher o shampoo e optar por aqueles que não contenham sulfato, pois, geralmente, esse tipo de produto tem menos detergentes e, logo, não ressecam em excesso", recomenda Domenica.

 

Além disso, se o seu problema é o couro cabeludo ressecado, acaba sendo ainda mais importante usar produtos sem sulfato na composição para não agravar o caso.

 

Cabelo oleoso #7: esfoliar o couro cabeludo com agressividade



“Esfoliar o couro cabeludo a cada duas semanas é essencial para remover o acúmulo de produtos e células mortas que podem estar fazendo seu cabelo ficar mais oleoso do que o normal. Porém, é preciso tomar cuidado pois, se feita de forma agressiva ou excessivamente, a esfoliação pode acabar irritando a região e provocando o efeito rebote, o que gerará mais oleosidade e até mesmo descamação", completa a hairdresser do Lefil Beauty.

 

Cabelo oleoso #8: mexer muito no cabelo com as mãos


Apesar de ser inevitável mexer nos fios durante o dia, a profissional explica que as mãos, mesmo quando limpas, carregam uma grande quantidade de gordura e sujeira que são invisíveis ao olho nu. "Logo, quando você passa as mãos na cabeça, todas estas impurezas acabam sendo transferidas para os fios e, consequentemente, acabam deixando o cabelo oleoso ”, finaliza. (Com Delas - iG)

 

 

 

Conheça os 10 alimentos com mais colesterol

A alimentação deve ser balanceada para controlar os níveis de colesterol. Conheça os 10 alimentos com mais colesterol.

 

Todo mundo conhece alguém que possui níveis altos de colesterol ou até mesmo sofre com esse problema.

 

Conhecido como colesterol alto, o problema faz com que o individuo se preocupe com a comida e viva fazendo dieta. Saiba mais sobre o assunto e veja os 10 alimentos com mais colesterol.

 

Colesterol 

Segundo o Ministério da Saúde, aproximadamente 30% da população brasileira tem colesterol alto. Esse aumento tem várias causas, dentre elas ingestão excessiva de alimentos ricos em colesterol e o baixo consumo de alimentos ricos em fibras (como verduras, legumes), sedentarismo, excesso de peso ou hereditariedade.

 

A maior parte do colesterol, cerca de 70%, é produzido pelo nosso corpo, sintetizado pelo fígado. Os demais 30% são obtidos através da alimentação. O colesterol é encontrado em alimentos de origem animal como leite, gema de ovo e muitos outros. Cada vez mais cedo esse problema tem feito parte da vida das pessoas, atualmente cerca de 30% das crianças sofrem de colesterol alto.

O sarapatel contém grandes quantidades de colesterol. Foto divulgação 10 alimentos com mais colesterol O sarapatel contém grandes quantidades de colesterol.

10 alimentos com mais colesterol

 

1. Gema de ovo: está em primeiro lugar, cozida durante 10 minutos, a cada 100 g ela apresenta 1272 mg de colesterol;

 

2. Fígado bovino: quando grelhado, esse alimento contém 601 mg de colesterol a cada 100 g. ocupando o segundo lugar no ranking;

 

3. Ovo de codorna: o ovinho de codorna inteiro cru contém 568 mg de colesterol a cada 100 g desse alimento;

 

4. Ovo de galinha inteiro frito: a cada 100 g desse alimento estão presentes 516 mg de colesterol;

 

5. Ovo de galinha inteiro cozido: esse alimento preparado cozido apresenta 397 mg de colesterol em 100 g;

 

6. Fígado bovino cru: contém 393 mg de colesterol a cada 100 g;

 

7. Omelete de queijo: esse delicioso alimento contém 384 mg de colesterol em uma porção de 100 g;

 

8. Ovo de galinha inteiro cru: o ovo contém 356 mg de colesterol a cada 100 g do alimento cru;

 

9. Fígado de frango: esse alimento cru apresenta 341 mg de colesterol em 100 g do mesmo;

 

10. Sarapatel: o alimento também é rico em colesterol e por isso deve ser consumido com moderação. A cada 100 g de sarapatel, estão presentes 315 mg de colesterol.

O colesterol é uma gordura que está presente no nosso corpo, sendo essencial para o bom funcionamento das nossas células. Essa substância é produzida pelo próprio organismo e pode ser obtida através da alimentação. Os alimentos ricos em colesterol devem ser consumidos com moderação, já que quando em excesso essa gordura pode ser prejudicial para nossa saúde. Aposte no consumo de alimentos que diminuem o colesterol e tenha uma vida mais saudável.

 

Fonte - Mundo das Tribos