Polícia Civil reduz número de homicídios em Cascavel, no ano de 2019

A Polícia Civil de Cascavel, apresentou na manhã de sexta dia 17, os resultados das ações policiais da 15ª SDP (Subdivisão Policial) do ano de 2019.

 

Participaram da coletiva, Dra. Anna Karyne Turbay que responde interinamente pela 15ª SDP; Dr. Thiago da Silva Teixeira, Delegado do Grupo de Diligências Espeiciais; e a Dra. Raíssa de Vargas Scariot, Delegada da Delegacia de Homicídios.

 

O número de homicídios teve destaque no ano passado. Houve redução significativa desde o início da criação da Delegacia de Homicídios em 2012, quando o dado era de 151 crimes contra a vida e agora caiu para 35 em 2019.

"Brigas momentâneas, motivos fúteis foram as principais causas que motivaram homicídios na cidade e para 2020 vamos trabalhar nas prevenções e se aproximar ainda mais da população para continuar reduzindo esse número", disse a Dra. Raíssa de Vargas Scariot.

Destes crimes, cerca de 85,11% foram elucidados, número superior ao de 2018 que foi de 84,91%. "Estamos superior a média nacional de elucidação e podemos comparar aos homicídios de primeiro mundo, como dos Estados Unidos por exemplo", citou a Delegada de Homicídios.

Em contrapartida os casos de feminicídios aumentaram em 2019, sendo seis consumados e sete tentativas, contra três feminicídios registrados em 2018.

O número de prisões em Cascavel foi outro destaque do balanço, sendo 651 pessoas presas, o que corresponde a média de 12 pessoas presas por semana. O GDE foi responsável por 47% dessas prisões.

 

A Polícia Civil também anunciou o leilão de 1.685 veículos que estão apreendidos no pátio, divididos em sucatas, venda de peças e em condições de circulação.(Com CATVE). 

Hashtag:
Governo concede aumento de 12,84% no PISO dos Professores da Educação Básica

O presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, confirmaram na noite desta quinta dia 16, o aumento de 12,84% no piso salarial dos professores da educação básica em todo o País.

 

Com a revisão, o valor do salário base para os professores da rede pública da Educação Básica passou de R$ 2.557,74 para R$ 2.888,24.

 

De acordo com o MEC, é o maior aumento em reais desde 2009. O reajuste está previsto na Lei do Piso (Lei 11.738), de 2008, que estabelece aumento anual no mês de janeiro. O cálculo automático é atrelado à variação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

 

Na conta, é considerada a variação no investimento mínimo por aluno nos Estados com menor arrecadação no exercício anterior. No ano passado, os alunos desses Estados receberiam R$ 3.238,52 por ano. Com a melhora na arrecadação dos estados, no fim do ano, esse valor subiu para R$ 3.440,29 - alta de 12,84%. 

Sicredi Grandes Lagos PR/SP realiza Assembleias 2020 a partir do dia 03 de fevereiro

O Sicredi, instituição financeira cooperativa presente em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal, investe constantemente em ações que permitem a participação no cotidiano da instituição dos seus mais de 4,4 milhões de associados. Uma delas são as assembleias, reuniões realizadas pelas cooperativas filiadas ao Sicredi, nas quais os associados - que, diferentemente das instituições financeiras tradicionais, são donos do negócio - podem votar e decidir os rumos da respectiva cooperativa de crédito.

 

A cooperativa Sicredi Grandes Lagos PR/SP, que possui mais de 28 mil associados das regiões do Paraná e litoral de São Paulo, realizará seu período de assembleias entre os dias 03 de fevereiro a 21 de março, quando acontece a Assembleia Geral Ordinária – AGO, que encerra o ciclo assemblear (confira o calendário no quadro abaixo).

 

Neste ano, a novidade é o site que além de explicar as assembleias de forma prática, divulga informações como data, horário e local das assembleias. Basta que os associados acessem www.sicredi.com.br/assembleias e busquem a assembleia da sua região a partir do seu CPF ou CNPJ.

 

No ano passado, as assembleias mobilizaram mais de 4.700 associados da Sicredi Grandes Lagos e a expectativa para este ano é reunir no mínimo 12% do total da base de associados, algo em torno de 3.360 associados. Mas obviamente que as equipes das agências estão mobilizadas para superar a participação dos associados registrada em 2019.

 

Segundo Orlando Muffato, presidente da Cooperativa, as assembleias são um dos principais momentos do Sicredi com os associados. “Além de participar da discussão sobre o nosso planejamento para o ano e ajudar a definir os próximos passos da nossa cooperativa, a assembleia é uma das oportunidades para o associado exercer a sua principal função no Sistema, o de dono do negócio”, explica.

O presidente lembra que durante as assembleias, a cooperativa Sicredi Grandes Lagos também irá divulgar os resultados financeiros e o valor da distribuição desses resultados, que é definido por meio de votação. “No ano passado, os associados da cooperativa receberam mais de R$ 3,6 milhões do resultado que foi de R$ 10,6 milhões, o equivalente a 33,96% do total, distribuído de acordo com o volume de negócios que foram efetivados com a cooperativa. Portanto, deixo o convite aos nossos associados para que se programem e participem das assembleias em seus municípios, conforme o calendário divulgado”, finaliza.

 

Para mais informações sobre as assembleias, os associados podem procurar a agência de atendimento do Sicredi do seu município ou falar com o seu gerente.

 

 

 

 

Hashtag:
Marinha alerta para ondas de até cinco metros no litoral do Paraná

Ventos de até 75 km/h podem provocar ondas entre três e cinco metros no litoral do Paraná, de acordo com a Marinha do Brasil.

 

O alerta vale até a noite de sexta dia 17, e foi divulgado pela Capitania dos Portos do Paraná, depois de ter sido emitido pela Marinha.

 

Segundo a Marinha, os ventos são de direção Sudoeste a Sudeste e, por isso, podem ocorrer na faixa litorânea entre os estados de Santa Catarina e do Rio de Janeiro. (Com Bem Paraná)

 

 

 

Hashtag:
Golfinho é encontrado morto em praia de Matinhos, no litoral do Paraná

Um golfinho encontrado morto no balneário Inajá, em Matinhos na segunda dia 13, mobilizou a equipe do Laboratório de Ecologia e Conservação (LEC) do Centro dos Estudos do Mar (CEM) da UFPR e via Projeto de monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS). A carcaça foi recolhida e se tratava de um boto-cinza (Sotalia guianensis), com 1,84 m de comprimento total, já em avançado estágio de decomposição.

 

O animal foi encaminhado para a UFPR onde foi realizada a necropsia, entretanto, não foi possível definir a causa da morte devido ao processo de decomposição dos tecidos. Foi possível verificar que era um macho e amostras biológicas foram coletadas para análises futuras, que possibilitam maior conhecimento sobre as espécies e a saúde do ecossistema costeiro e marinho.

 

O Laboratório de Ecologia e Conservação do Centro de Estudos do Mar da UFPR monitora os animais marinhos no Paraná desde 2008 e uma das principais atividades contínua é o registro da mortalidade da fauna marinha nas praias. Desde 2015, este esforço é realizado diariamente e mais de 11 mil indivíduos, entre mamíferos, aves e tartarugas marinhas, foram registrados no estado. Infelizmente, a maior parte dos animais chega às praias sem vida e as carcaças são encaminhadas para universidade que conduz à análise de saúde com avaliação das causas de mortalidade e potenciais impactos à fauna marinha.

 

Dentre os mamíferos marinhos, quinze diferentes espécies já foram encontradas nas praias nos últimos anos, com destaque exatamente ao boto-cinza (*Sotalia guianensis*). Esta espécie de golfinho é avistada com maior frequência na região costeira do litoral do Paraná e ocorre na costa brasileira desde a Baía Norte em Florianópolis (SC), até a região norte. No Paraná é avistado ao longo de todo o ano nas baías, estuários e área costeira, onde se alimenta, reproduz e cuida de seus filhotes. O boto-cinza se alimenta de peixes, lula e camarão, tem um filhote por vez e os adultos podem chegar a mais de dois metros de comprimento total.

 

Esta espécie está ameaçada de extinção na costa brasileira. Na avaliação do Paraná, a principal ameaça é a alteração do ambiente onde vivem pela poluição sonora, química e por dejetos de efluentes urbanos. O intenso trânsito de embarcações, o desenvolvimento urbano desordenado, a destruição das encostas, o uso de agrotóxicos e outros compostos químicos na indústria, e mesmo atividades pesqueiras ilegais, são impactos importantes à vida destes animais.

 

Caso você aviste uma tartaruga, golfinho ou ave marinha morta ou debilitada entre em contato com a nossa equipe através do telefone: 0800 642 3341.

 

O Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural no Polo Pré-Sal da Bacia de Santos, conduzido pelo Ibama. Esse projeto tem como objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos.

 

O PMP-BS é realizado desde Laguna (SC) até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. O Laboratório de Ecologia e Conservação/UFPR monitora o Trecho 6 (Paraná), compreendido entre os municípios de Guaratuba e Guaraqueçaba. (Com LEC-CEM)

 

 

 

Governo implanta reajuste de 2% na folha dos servidores estaduais

Os novos vencimentos começam a ser pagos no dia 31 (último dia útil do mês). O percentual representa um aumento de R$ 515 milhões na folha do Estado neste ano e faz parte de um acordo que garantiu a reposição salarial dos servidores em 2019.

 

O índice total de reposição será de 5,08%, com aplicação de uma parcela em 2020 e mais duas, de 1,5% cada, em janeiro de 2021 e em janeiro de 2022. O impacto total na folha de pagamento do Executivo será de aproximadamente R$ 1,8 bilhão.

 

O percentual foi estabelecido em meados do ano passado após discussão com os deputados estaduais e com os representantes sindicais, e atende as condições impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

 

Segundo o governador Carlos Massa Ratinho Junior, a reposição programada para este ano leva em consideração a responsabilidade com as contas públicas e a manutenção da política de novas contratações, promoções e progressões, além das destinações obrigatórias para a previdência.Governo do

 

“A trajetória recente da economia brasileira e o histórico dos últimos anos impõem a obrigação de manter as contas públicas com equilíbrio. Mesmo diante de quadro ainda delicado, conseguimos conceder essa valorização profissional ao funcionalismo público”, afirmou o governador.

 

De acordo com a Secretaria da Administração e Previdência, o Estado tem, atualmente, 133.549 servidores efetivos, 26.082 servidores temporários e 3.329 comissionados. São cerca de 125 mil beneficiários inativos e pensionistas.
Concursos

 

Também estão previstos no Orçamento de 2020 os concursos públicos anunciados em 2019 para as carreiras da segurança pública e do meio ambiente.

 

Para as forças de segurança serão 2,8 mil contratações (2 mil policiais militares, 400 bombeiros, e 50 delegados, 300 investigadores e 50 papiloscopistas para a Polícia Civil). Para reforçar a estrutura de fiscalização e licenciamento ambiental serão contratados 151 servidores para o Instituto Água e Terra.

Paraná terá quatro escolas cívico-militares neste ano

A rede estadual de educação do Paraná terá quatro escolas cívico-militares a partir de 2020. O projeto-piloto é parte do Programa Nacional Escolas Cívico-Militares, do Ministério da Educação e Cultura, e será implementado nos colégios estaduais Beatriz Faria Ansay, em Curitiba; Professora Adélia Barbosa, em Londrina; Tancredo Neves, em Foz do Iguaçu; e Vinícius de Moraes, em Colombo.

 

O modelo é diferente dos Colégios Militares, uma iniciativa do Governo do Paraná, que já existem em Curitiba, Londrina, Maringá e Cornélio Procópio, os últimos três inaugurados em 2019. Nesse caso, a gestão é da PM e o corpo docente e demais servidores são da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte. Nas cívico-militares a secretaria permanece responsável pelo corpo docente, currículo e trabalho didático-pedagógico, que passam a contar com o apoio de militares da reserva do Exército Brasileiro, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

 

De acordo com o diretor de Educação Raph Gomes Alves, esse ano será dedicado à adequação do programa à realidade escolar do Paraná. "Estamos trabalhando para implementar o modelo de escola cívico-militar, segundo as diretrizes do MEC, e realizando os ajustes necessários às peculiaridades das nossas escolas a fim de que, ao final do ano, o Estado do Paraná tenha um modelo próprio de escolas cívico-militares que servirá de base para futura ampliação", explica.

 

DIFERENÇAS - Há outras particularidades em relação aos Colégios Militares e às escolas estaduais regulares. Diferente dos Colégios Militares, que fazem processo seletivo para ingresso, as escolas cívico-militares têm matrícula regular, como qualquer outra escola estadual. Enquanto a gestão dos Colégios Militares compete à Polícia Militar do Paraná, nas escolas cívico-militares essas funções são de responsabilidade de profissionais da secretaria estadual da Educação e do Esporte, apoiados, também, por militares.

 

Quanto às escolas regulares, a principal diferença é a ampliação da matriz curricular, que passará de 800 horas-aula por ano letivo para mil horas-aula por ano letivo, ou seja, o aluno terá uma aula diária a mais. Além disso, os estudantes das cívico-militares contarão com aulas semanais de civismo e cidadania.

 

O investimento extra-anual por escola de até mil alunos é de cerca de R$ 1 milhão, financiado pelo MEC com contrapartida financeira do Estado para cobrir os demais gastos regulares, que superam essa cifra.

 

A parceria com os estados poderá acontecer de duas formas: o MEC repassa recursos para pagamento de militares das Forças Armadas alocados nas escolas, enquanto os estados custeiam as adaptações nas instalações das unidades e compra de uniformes, materiais e tecnologias; onde não houver pessoal das Forças Armadas, o MEC repassará recursos financeiros para a adaptação das escolas e os estados disponibilizarão militares das Corporações Estaduais.

 

APOIO DA COMUNIDADE - As instituições de ensino que participam do projeto-piloto foram escolhidas a partir do interesse da comunidade e contemplado diferentes perfis de vulnerabilidade. A adesão ao programa se deu após discussão e aprovação da comunidade escolar para a implantação do modelo.

 

BRASIL - O Programa Nacional Escolas Cívico-Militares é resultado de uma parceria entre o MEC, o Ministério da Defesa e governos estaduais.

 

Orientadas pelo Decreto 10.004/2019 e pela Portaria 2.015/2019, as escolas cívico-militares são escolas públicas regulares que implementam um modelo de gestão nas áreas educacional, pedagógica e administrativa baseado nos Colégios Militares do Exército, das Polícias Militares e dos Corpos de Bombeiros Militares. A proposta do Governo Federal é implantar 216 escolas cívico-militares em todo o país até 2023. (Com Agência de Notícias do Paraná)

 

 

 

Hashtag:
Polícia Civil prende autor confesso de crimes contra casal de idosos

O elemento suspeito de ter matado a senhora Maria Tereza de Oliveira, 72, e seu marido Erondi Antonio Alves, 63, se apresentou na delegacia de Guarapuava na tarde desta quinta dia 15, ontem e ficou preso.
 
 
O individuo conhecido por "Sapo", disse ter cometido o crime sob o efeito de drogas , durante o processo o delegado pediu a justiça o mandato de prisão do mesmo , tão logo recebido a justiça agiu rápido emitindo o mandado de prisão e o elemento acabou preso.
 
 
Familiares já tinham a identidade do suspeito que teria sido reconhecido por testemunhas.
 
 
O assassino que era afilhado do casal e sempre era ajudado com dinheiro, teria cometido um roubo na madrugada e arrastado dona Tereza para um matagal e praticado estupro e a matou com requintes de crueldade, o marido foi morto na residência e teve o corpo carbonizado depois que a casa foi incendiada.
 
 
O crime ocorreu no último domingo na estrada do Rocio, região do bairro Aeroporto em Guarapuava.
Hashtag:
Acidente na BR 277 deixa quatro mortos

Viaturas do Corpo de Bombeiros (2º GB)  foram acionadas para atender um gravíssimo acidente na BR-277.

 

A colisão aconteceu no KM 199, no sentido Irati-Palmeira na região dos Campos Gerais, e teria deixado quatro pessoas mortas. 

 

O acidente foi registrado por volta das 14h30 desta quinta-feira (16) e teria envolvido um carro de passeio e um ônibus.

 

O modelo do carro e a linha que o ônibus fazia ainda não foram reveladas pelas autoridades. 

 

Além das viaturas dos Bombeiros, equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e da concessionária de pedágios que administra o trecho foram acionadas.

 

De acordo com a PRF, a possibilidade inicial é de que o veículo tenha rodado na pista e atingido o ônibus.

 

Os agentes da PRF informaram ainda que a o ônibus estava vazio no momento do acidente.  (Com site A REDE.).

Hashtag:
Paraná terá quatro escolas Cívico-Militares neste ano; veja onde elas estarão

A rede estadual de educação do Paraná terá quatro escolas cívico-militares a partir de 2020. O projeto-piloto é parte do Programa Nacional Escolas Cívico-Militares, do Ministério da Educação e Cultura, e será implementado nos colégios estaduais Beatriz Faria Ansay, em Curitiba; Professora Adélia Barbosa, em Londrina; Tancredo Neves, em Foz do Iguaçu; e Vinícius de Moraes, em Colombo.

 

O modelo é diferente dos Colégios Militares, uma iniciativa do Governo do Paraná, que já existem em Curitiba, Londrina, Maringá e Cornélio Procópio – os últimos três inaugurados em 2019. Nesse caso, a gestão é da PM e o corpo docente e demais servidores são da Secretaria de Estado da Educação e do Esporte. Nas cívico-militares a secretaria permanece responsável pelo corpo docente, currículo e trabalho didático-pedagógico, que passam a contar com o apoio de militares da reserva do Exército Brasileiro, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros.

 

De acordo com o diretor de Educação Raph Gomes Alves, esse ano será dedicado à adequação do programa à realidade escolar do Paraná. “Estamos trabalhando para implementar o modelo de escola cívico-militar, segundo as diretrizes do MEC, e realizando os ajustes necessários às peculiaridades das nossas escolas a fim de que, ao final do ano, o Estado do Paraná tenha um modelo próprio de escolas cívico-militares que servirá de base para futura ampliação”, explica.

DIFERENÇAS

 

Há outras particularidades em relação aos Colégios Militares e às escolas estaduais regulares. Diferente dos Colégios Militares, que fazem processo seletivo para ingresso, as escolas cívico-militares têm matrícula regular, como qualquer outra escola estadual. Enquanto a gestão dos Colégios Militares compete à Polícia Militar do Paraná, nas escolas cívico-militares essas funções são de responsabilidade de profissionais da secretaria estadual da Educação e do Esporte, apoiados, também, por militares.

 

Quanto às escolas regulares, a principal diferença é a ampliação da matriz curricular, que passará de 800 horas-aula por ano letivo para mil horas-aula por ano letivo, ou seja, o aluno terá uma aula diária a mais. Além disso, os estudantes das cívico-militares contarão com aulas semanais de civismo e cidadania.

 

O investimento extra-anual por escola de até mil alunos é de cerca de R$ 1 milhão, financiado pelo MEC com contrapartida financeira do Estado para cobrir os demais gastos regulares, que superam essa cifra.

 

A parceria com os estados poderá acontecer de duas formas: o MEC repassa recursos para pagamento de militares das Forças Armadas alocados nas escolas, enquanto os estados custeiam as adaptações nas instalações das unidades e compra de uniformes, materiais e tecnologias; onde não houver pessoal das Forças Armadas, o MEC repassará recursos financeiros para a adaptação das escolas e os estados disponibilizarão militares das Corporações Estaduais.

APOIO DA COMUNIDADE

As instituições de ensino que participam do projeto-piloto foram escolhidas a partir do interesse da comunidade e contemplado diferentes perfis de vulnerabilidade. A adesão ao programa se deu após discussão e aprovação da comunidade escolar para a implantação do modelo.

 

BRASIL 

O Programa Nacional Escolas Cívico-Militares é resultado de uma parceria entre o MEC, o Ministério da Defesa e governos estaduais.

 

Orientadas pelo Decreto 10.004/2019 e pela Portaria 2.015/2019, as escolas cívico-militares são escolas públicas regulares que implementam um modelo de gestão nas áreas educacional, pedagógica e administrativa baseado nos Colégios Militares do Exército, das Polícias Militares e dos Corpos de Bombeiros Militares. A proposta do Governo Federal é implantar 216 escolas cívico-militares em todo o país até 2023. (Com Bem Paraná).

Hashtag:
Concurso para Polícia Militar e Civil no PR será no primeiro semestre deste ano

O governador Carlos Massa Ratinho Júnior (PSD) contou em dezembro que o concurso para contratação de novos policiais militares e civis deve acontecer no primeiro semestre de 2020. 
 
 
Autorizado em setembro deste ano, o concurso prevê a contratação de 2 mil policiais militares e 400 bombeiros militares; além de 300 policiais, 50 papiloscopistas e 50 delegados da Polícia Civil. “O concurso já foi autorizado, passou pela Secretaria de Administração e está em fase de licitação para contratar a empresa que vai realizar o concurso, normalmente uma universidade. Esse concurso vai dar uma reestruturada na Segurança Pública”, disse.
 
 
O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) vai lançar um edital de concurso público ainda em janeiro. 
 
 
Segundo o governador, são 170 vagas. “Há mais de 30 anos o IAP não faz concurso”.
Hashtag: