Instituições recebem R$ 400 mil em premiação do programa Nota Paraná

O Secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, reforça a felicidade que sentiu com o momento de entregar as premiações. “Fiquei muito feliz, que este mês, três entidades que foram sorteadas são parceiras da nossa secretaria e tem as atividades legalmente cadastradas”, disse ele.


Leprevost conta ainda que deu a notícia por telefone para a Amena. “Foi uma festa, vocês tinham que ouvir a emoção que elas ficaram na hora que receberam a informação que iriam receber um chque de 200 mil reais”, afirmou o secretário.

 

A Agepaz irá receber o valor de R$ 120 mil, enquanto o Lar de Idosos São Vicente de Paulo foi premiado com R$ 80 mil.

 

Sílvia Sasaki, presidente da associação agentes da paz, de Paranavaí, explica que o dinheiro vai ajudar na construção da nova sede. “A gente tem um projeto de construção da nova sede e esse dinheiro veio nos ajudar a finalizar essa obra. Agradecemos muito a doação de todos, porque foi graças a colaboração de todos que conseguimos participar dessa premiação”, disse Sasaki.

 

Outra que reforçou a importância da premiação foi Jovina Lipinski de Lima, presidente da Escola Alternativa de Curitiba. “Veio em uma hora muito boa para nós, pois vai nos dar uma estabilidade e possibilitar um melhor investimento nos alunos”, comemorou a presidente da instituição.

 

Programa

 

O programa Nota Paraná devolve 30% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) recolhido pela Receita Estadual ao consumidor que pede nota fiscal no comércio. O contribuinte acumula créditos, que pode resgatar ou usar no pagamento do IPVA, e ainda concorre a prêmios em dinheiro.

 

Por outro lado, a nota fiscal é a garantia do recolhimento do imposto ao Estado e da consequente aplicação dos recursos em saúde, educação e no bem-estar da população.

 

Cadastro

 

Para se cadastrar no Nota Paraná é só acessar o site www.notaparana.pr.gov.br, clicar na opção “cadastre-se” e preencher os dados pessoais, como CPF, data de nascimento, nome completo, CEP e endereço para criação da senha pessoal. (Com Banda B)

 

 

 

 

Hashtag:
Secretaria de Saúde confirma mais uma morte por dengue no Paraná

O Informe Semanal da Influenza divulgado pela Secretaria da Saúde do Paraná nesta quarta dia 14, confirma mais uma morte pela doença no Estado, no município de Astorga, pertencente à Regional de Saúde de Maringá. O boletim totaliza 95 mortes confirmadas desde o início de janeiro até esta terça dia 13.

 

O monitoramento da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Influenza aponta 510 casos confirmados, 11 a mais desde o último informe, na semana passada. Os novos casos foram registrados nos municípios de Almirante Tamandaré (1), Astorga (1), Curitiba (2), Curiúva (1), Lapa (1), Maringá (2), Paranaguá (1), Piraí do Sul (1) e Umuarama (1).

 

Segundo a Divisão de Doenças Transmissíveis da secretaria, três dos nove municípios com novos casos ainda não tinham nenhuma confirmação da doença, o que indica que as medidas de prevenção devem ser reforçadas em todo o Estado.

 

Cuidados

 

Medidas simples podem prevenir a contaminação, como higienização das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento; cobrir nariz e boca ao espirrar ou tossir; evitar tocar os olhos, nariz e boca; não compartilhar objetos de uso pessoal; manter os ambientes bem arejados; evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença; evitar aglomerações e ambientes fechados; adotar hábitos saudáveis como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

 

“Embora a maioria dos casos geralmente envolva idosos e pessoas portadoras de outras doenças, vale ressaltar que ninguém deve deixar de realizar as medidas preventivas, tendo ou não sido vacinado, e caso apresente os sintomas, indicamos que procure uma unidade básica de saúde para iniciar tratamento, de preferência nas primeiras 48 horas”, orienta o chefe da divisão, Renato Lopes.

 

Sintomas

 

A população deve ficar alerta ao aparecimento súbito de calafrios, mal-estar, cefaleia (dor de cabeça), mialgia (dores musculares), dor de garganta, prostração, tosse seca, diarreia, vômito, fadiga e rouquidão, entre outros. (Com Bem Paraná)

 

 

 

Hashtag:
Queda em chão escorregadio de supermercado no PR rende indenização de R$ 7 mil

A 8ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) condenou na semana passada o Supermercado Condor a indenizar um cliente que, por duas vezes, escorregou e caiu no chão do estabelecimento durante as compras. O caso ocorreu em agosto de 2017, na cidade de Londrina, no interior do Estado. O autor da ação – pessoa com uma deficiência que limita os movimentos da perna esquerda – sofreu as quedas em um local molhado que passava por limpeza.

 

Segundo o cliente, as placas capazes de indicar o perigo aos consumidores que circulavam pelo lugar não foram utilizadas pelos funcionários do mercado. Em decorrência dos acidentes, o homem foi diagnosticado com uma luxação no joelho direito e precisou ficar em repouso absoluto por quatro dias. Devido ao constrangimento, ele procurou a Justiça e pediu mais de R$ 70 mil de compensação a título de danos morais.

 

Em 1º grau, o pedido de indenização foi negado, pois o magistrado considerou que o cliente não provou a ausência de sinalização de “piso molhado” ou “piso escorregadio”. O autor recorreu ao TJPR e pediu a reforma da sentença.

 

Negligência

 

Ao apreciar o caso, a 8ª Câmara Cível do TJPR, por unanimidade, condenou o supermercado a pagar R$ 7 mil de indenização ao cliente – o valor inicialmente pleiteado foi considerado excessivo diante das circunstâncias. “Uma queda em local público, por si só, já é uma situação vexatória, ainda mais quando ocorre por negligência do estabelecimento na limpeza do local, o que configura o dever de indenizar o dano moral suportado pelo consumidor, pelo que o valor referido respeitará as condições econômicas das partes envolvidas, as condições pessoais do ofendido, a gravidade da lesão, a repercussão do dano e a culpa do agente”, destacou a decisão.

 

Além disso, o Desembargador Relator observou que o estabelecimento (não o cliente) deveria ter comprovado a correta sinalização do local de limpeza. O acórdão salientou que o supermercado “não logrou êxito satisfatório em comprovar a colocação das placas de advertência quanto ao piso molhado, sendo que facilmente teria confirmado tal tese com vídeos das câmeras de segurança, por exemplo, ou o depoimento de outros clientes do estabelecimento, o que não o fez, deixando de cumprir com o ônus que lhe fora atribuído em razão da inversão do ônus probatório”. (Com Bem Paraná)

 

 

 

Hashtag:
Paraná terá cobrança de pedágio em mais seis rodovias

Acordo assinado nesta terça dia 13, entre o governador Ratinho Junior (PSD) e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, prevê que o Paraná terá concessões de pedágio em mais seis rodovias que cortam o Estado.

 

De acordo com o documento, além dos pedágios já existentes nos 2,5 mil quilômetros do chamado Anel de Integração, a União deve leiloar concessões para a cobrança do serviço em mais três estradas estaduais: a PR-092 (Norte Pioneiro), a PR-323 (Noroeste) e a PR-280 (Sudoeste). Além disso, o futuro leilão também deve abranger novos trechos paranaenses de rodovias federais nas BRs 163, 153 e 476.

 

As atuais concessões se encerram em 2021. O acordo foi fechado no momento em que as concessionárias estão sob investigação da operação Lava Jato sob a acusação de encabeçarem um esquema de pagamento de propina a políticos e agentes públicos em troca do aumento de tarifas e cancelamento de obras. Na segunda-feira, a Ecorodovias – que controla a Ecovia e a Ecocataratas – fecho compromisso com a Lava Jato para pagar R$ 400 milhões em compensação pelo esquema, com redução de 30% das tarifas em seis praças de cobrança na BR-277. Em março, a Rodonorte já havia fechado acordo semelhante, prevendo compensação de R$ 750 milhões, também com redução de 30% das tarifas nos trechos operados pela concessionária nas BRs 277, 376, 373, da PRC 373 e da PR-151.

 

Ao todo, serão licitados pela União 4,1 mil quilômetros de estradas estaduais e federais até 2021. Estado e governo federal vão formar um grupo de trabalho para definir o modelo de concessão. “Possivelmente será o maior lote de concessões do Brasil”, afirmou Ratinho Junior. “Vamos criar uma modelagem que atenda o desenvolvimento do Paraná, atenda a população com tarifas justas e obras e, acima de tudo, com muita transparência”, disse o governador. Segundo ele, o objetivo do Estado é uma “forte” redução no valor das tarifas e a execução de obras de duplicação e implantação de contornos nas principais cidades paranaenses.

 

O ministro Tarcísio de Freitas lembrou que os atuais contratos de concessão de rodovias no Paraná são da década de 1990 e trazem grandes transtornos ao desenvolvimento do Estado . “Hoje, o usuário paga uma tarifa muito alta e não percebe porque está pagando aquele valor”, analisou. “Os brasileiros e paranaenses podem esperar melhores contratos, mais investimentos e tarifas mais baixas”.

 

Inventário

 

Secretário da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex explica que a União já contratou uma empresa para fazer os levantamentos dos 4,1 mil quilômetros de rodovias que serão concedidas. O custo destes estudos é de R$ 60 milhões. Somente após esse inventário é que os editais serão formalizados. (Com Bem Paraná)

 

 

Hashtag:
Operação resgata 72 cães em situação de maus tratos

Uma operação contra uma rede de pet shops de Curitiba, deflagrada na manhã desta terça dia 13, pela Polícia Civil, resultou na apreensão de 72 animais em endereços de Curitiba e São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, onde fica o canil da empresa. A ação, coordenada pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA), apura suspeitas de maus tratos e de crimes contra as relações de consumo.

 

As apreensões foram realizadas em cumprimento a 11 mandados de busca e apreensão. Segundo o delegado Matheus Laiola, da DPMA, durante o crumindo das ordens judiciais foram encontradas irregularidades, como locais e condições de saúde inadequados. Os três proprietários da rede foram encaminhados para a delegacia, onde foram autuados e liberados em seguida.

 

“Conseguimos colher elementos de que realmente essa empresa tem fortes indícios de que pratica crimes contra a relação de consumo e também situação de maus-tratos, tanto é que os três donos estão sendo autuados por isso”, afirmou Laiola, revelando ainda que as investigações começaram há três meses, após denúncias de um ex-funcionário. Clientes da empresa também foram ouvidos.

 

Segundo a Polícia Civil, há indícios de que os animais eram submetidos a condições degradantes de sobrevivência, como passar fins de semana sem alimentação e higiene adequadas. Além disso, as investigações também apontam que o grupo utilizava a estrutura e a fama consolidada para enganar ois clientes, que compravam animais a alto curso acreditando na boa procedência. Contudo, recebiam cães, na maioria das vezes, doentes e com certificado falso de registro de raça pura, conforme a polícia.

 

Laiola informou que a polícia vai apurar a conduta da empresa responsável pela emissão dos pedigrees dos animais na Grande Curitiba. Há a suspeita de que os certificados de linhagem eram emitidos sem contato direto com o animal, apenas por meio telefônico.

 

Sócios e funcionários da empresa, informa ainda a Polícia Civil, são suspeitos de crimes como maus-tratos a animais, estelionato e falsificação de documentos privados.

 

Animais resgatados recebem cuidados especiais


Os cães resgatados pela Polícia Civil da rede de pet shop agora estão sendo tratados por especialistas, com cuidados especiais com a saúde. 50 dos 72 cães, inclusive, foram levados para a Clínica da Casa do Produtor, a Vet Produtor, onde tomaram banho e receberam medicamentos. Estão sendo tratados pela clínican particular todos os animais que precisam de atendimento especializado.

 

Embora inicialmente tenham sido resgatados 72 cães, o número ainda pode subir. Isso porque entre os resgatados estão cadelas prenhas, o que significa, segundo a Casa do Produtor, que o número de animais resgatados pode até mesmo dobrar. (Com Bem Paraná)

 

 

Hashtag:
Campo Real abre inscrições para o Vestibular de Medicina

Centro Universitário Campo Real, em Guarapuava, abriu nesta segunda dia 12, as inscrições para o Vestibular de Medicina 2020. Serão ofertadas 55 vagas. A prova será aplicada no dia 20 de outubro, com início às 14h, nas dependências da instituição.

 

As inscrições devem ser realizadas exclusivamente pela internet, no site www.camporeal.edu.br, até às 17h do dia 3 de outubro. A taxa de inscrição para o processo seletivo é de R$ 300,00. O Vestibular de Medicina será organizado e aplicado pelo Núcleo de Concursos da Universidade Federal do Paraná (NC/UFPR).

 

CONTEÚDO DO VESTIBULAR DE MEDICINA

 

O Vestibular de Medicina terá duração de 5 horas. Serão 60 questões objetivas e 2 questões discursivas. Os temas da prova objetiva de conhecimentos gerais serão de múltipla escolha, com cinco alternativas cada, das quais apenas uma deverá ser assinalada e serão distribuídas da seguinte forma: 8 questões de Língua Portuguesa; 5 questões de Literatura Brasileira; 8 questões de Língua Estrangeira Moderna (inglês ou espanhol); 7 questões de Matemática; 6 questões de Física; 6 questões de Química; 10 questões de Biologia; 5 questões de História; e 5 questões de Geografia.

 

MEDICINA NA CAMPO REAL

 

Com um projeto pedagógico inovador, a graduação em Medicina, do Centro Universitário Campo Real, possibilita uma formação humanística e de acesso às tecnologias de ponta, com diversos diferenciais aos acadêmicos.

 

O curso conta com um corpo docente com ampla experiência acadêmica e profissional. Os professores trabalham com um projeto pedagógico inovador, com um dos principais fundamentos a oferta de atividades práticas nos serviços de saúde.

 

Os professores e alunos discutem problemas reais, construindo o aprendizado e o desenvolvimento da autonomia, preparando profissionais com novas visões, poder de mudança e transformação da realidade. (Com Jornal Extra de Guarapuava)

 

 

 

Hashtag:
Acordo deve garantir redução de mais de R$ 6 por carro no pedágio que liga Curitiba ao Litoral

O acordo de leniência firmado entre a força-tarefa da Operação Lava Jato e a Ecorodovias deve garantir uma redução de mais de R$ 6 na tarifa para carros na praça de pedágio que liga Curitiba ao Litoral do Paraná. De acordo com informações divulgadas nesta segunda dia 12, pelo Ministério Público Federal (MPF), o acordo prevê uma redução de 30% na tarifa, o que representa R$ 6,27. Se esse for o valor aplicado, a tarifa de São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, passaria de R$ 20,90 para R$ 14,63.

 

Reprodução Ecovia

 

Segundo o MPF, o acordo prevê ainda a redução da tarifa em outras cinco praças de pedágio do Grupo Ecorodovias S.A. Então, além de São José dos Pinhais, teriam redução de 30% na tarifa nas praças de São Miguel do Iguaçu, Céu Azul, Cascavel, Laranjeiras do Sul e Candoi. As seis praças do grupo ficam localizadas na BR-277.

 

“A empresa reconheceu o pagamento de propinas para a obtenção de modificações contratuais benéficas à concessionária desde o ano 2000. Pelo acordo, a Ecorodovias pagará, em decorrência das infrações e ilícitos revelados, R$ 400 milhões até o fim das concessões que se encerram em 2021. Como nos demais acordos de leniência feitos pela força-tarefa, o valor constitui uma antecipação de valores devidos pela empresa, não impedindo a atuação de outros órgãos públicos”, afirma o MPF.


Nota


Diante do acordo, a Ecorodovias enviou nota à imprensa sobre o acordo:

 

As concessionárias Ecovia e Ecocataratas, controladas pela EcoRodovias, celebraram hoje acordo de leniência com o Ministério Público Federal, no Paraná, no qual se comprometem a reduzir em 30% o valor da tarifa de pedágio por pelo menos 12 meses, o que totaliza R$ 100 milhões na Ecovia e R$ 120 milhões na Ecocataratas. As concessionárias também deverão arcar com R$ 20 milhões e R$ 100 milhões, respectivamente, em novos investimentos nos trechos de concessão. Adicionalmente, a EcoRodovias pagará multa de R$ 30 milhões.

 

A redução da tarifa se dará em favor dos usuários de todas as praças de pedágio operadas pelas duas concessionárias do grupo no Paraná. As novas tarifas serão implementadas após a homologação do acordo e os novos investimentos ainda devem ser aprovados pelo poder concedente.

 

A medida é um importante passo para que a companhia possa seguir seu caminho de crescimento, deixando para trás qualquer atitude em desacordo com suas diretrizes éticas e morais.

 

Contando atualmente com amplo programa de compliance e rigorosos mecanismos de controle de gestão, a EcoRodovias reafirma seu compromisso com o crescimento sustentável e com transparência em todas as suas relações profissionais. (Com Banda B)

 

 

 

 

 

 

Copel amplia rede para pagamento da conta de luz

A rede credenciada pela Copel para o recebimento da conta de luz ultrapassou a marca dos mil pontos comerciais, entre eles farmácias, supermercados e mercearias. Os novos convênios complementam a cobertura já garantida por 15 redes bancárias, e incluem ainda um agente virtual que recebe a conta de luz em débito e crédito (www.adeusfila.com.br).

 

Esta ampliação deve-se, em grande parte, à entrada de 77 lojas da rede de farmácias Nissei e de 36 unidades dos supermercados Canção na rede credenciada pela Copel. Segundo o superintendente comercial da companhia, João Acyr Bonat Junior, as novas parcerias firmadas fazem parte de um movimento pela facilidade de acesso aos serviços da Copel como um todo

 

"Estamos trabalhando intensamente para tornar o contato mais rápido e fácil. E o pagamento da conta de luz é uma das maiores demandas trazidas por nossos clientes, junto com os pedidos de segunda via da conta de luz", explica o Bonat Junior.

 

Pensando nisso, as agências da Copel estão ganhando totens de autoatendimento equipados com máquinas de cartão de débito e crédito. Neles, é possível emitir novamente a fatura e pagar no mesmo momento, seja à vista ou parcelado.

 

O superintendente comercial destaca que a melhor forma de evitar a perda ou esquecimento de pagamento da conta de luz é a opção pela fatura digital com débito automático em conta. "Recebemos uma média mensal de 200 mil solicitações de segunda via da conta de luz. E quando a pessoa fica sem a conta, pode acabar inadimplente, correndo o risco de ter o fornecimento suspenso", alerta.

 

Graças às parcerias firmadas, a programação do débito automático pode ser feita dentro do aplicativo da Copel, no celular, para dez bancos. O aplicativo ainda permite acompanhar o histórico de consumo e gerenciar informações de mais de uma conta de luz.

 

SERVIÇO - Os locais credenciados em cada município podem ser consultados no acesso rápido do site copel.com, em "Como pagar sua conta".

 

O aplicativo da Copel é gratuito e está disponível para Android e iOS. Permite o cadastro direto de débito automático para as instituições: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica, Itaú Unibanco, Santander, Banco Cooperativo do Brasil, Intermedium, Cooperativa de Crédito Rural Coopavel, Uniprime Norte do Paraná e Central Inter.

 

 

 

 

Hashtag:
Número de incêndios no Paraná cresce mais de 10% em 2019

O Paraná registrou mais um incêndio de grandes proporções em 2019. Às margens da BR-277, na altura do quilômetro 78 da rodovia e no perímetro urbano entre Curitiba e São José dos Pinhais, uma vegetação rasteira acabou pegando fogo e cobriu a estrada com muita fumaça, na tarde desta segunda-feira (12). A situação obrigou, por motivos de segurança, a interdição do tráfego de veículos durante algumas horas no trecho sentido Curitiba, provocando congestionamento de veículos.

 

Segundo informações do Sistema Digital de Dados Operacionais do Corpo de Bombeiros do Paraná (SYSBM-CCB), desde o início do ano já foram registrados 12.060 incêndios no estado, o que dá uma média de, aproximadamente, uma ocorrência nalgum local do território paranaense a cada 27 minutos.

 

O número de registros é recorde quando considerado o mesmo período (1º de janeiro a 12 de agosto) para os últimos cinco anos e ainda aponta para uma alta de 10,28% na comparação com 2018. No ano passado, haviam sido registrados 10.936 incêndios no Paraná em pouco mais de sete meses, com a média de um episódio no estado a cada 29 minutos.

 

Com relação aos tipos de incêndio, as ocorrências ambientais, a exemplo da registrada ontem às margens da BR-277, são as mais comuns no estado. Considerando-se apenas os dados do SYSBM-CCB de 2019, 58,28% dos registros (7.045 casos) foram de incêndio em vegetação, que podem ser causados por fatores da natureza (incidência de raios e combustão espontânea) ou pela ação do homem (queimadas para limpeza de terrenos destinadas ao plantio, fogueiras para acampamento, incêndios criminosos ou simplesmente pelo descuido de jogar uma bituca de cigarro em local inapropriado). Na sequência aparecem os incêndios em edificação, responsáveis por 22,79% dos registros e que na maior parte dos casos costumam estar relacionados a problemas envolvendo os circuitos elétricos do imóvel, principalmente aqueles circuitos mais antigos e expostos. Já os incêndios em meio de transporte (carros, ônibus e etc) são responsáveis por 11,84% dos incêndios no estado. Dentre as causas desse tipo de incêndio, o principal destaque é afalta de manutenção do veículo.

 

Incêndios no Paraná

 

(de 1º de janeiro a 12 de agosto de cada ano)
2019 12.060
2018 10.936
2017 10.291
2016 11.723
2015 8.466
Tipos de incêndio
(dados de 2019)
Edificação 22,79%
Meio de transporte 11,84%
Outros 7,09%
Vegetação 58,28%

 

 

 

Hashtag:
PRF prende duas mulheres com quatro pistolas e parte de um fuzil na BR 277

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu quatro pistolas e parte de um fuzil na tarde desta segunda dia 12, em Céu Azul, região oeste do Paraná.

 

As armas eram transportadas junto ao corpo de duas passageiras de um ônibus que fazia a linha entre Foz do Iguaçu (PR) e Rio de Janeiro (RJ).

 

As quatro pistolas são de fabricação argentina, calibre 9 milímetros, da marca Bersa. A peça é de um fuzil calibre 556. Também foram apreendidos quatro carregadores, dois deles para fuzil.

 

Todas as armas estavam sem numeração. As duas mulheres presas, de 21 e 27 anos de idade, disseram ter sido contratadas em Ciudad del Este, no Paraguai.

 

A PRF encaminhou a ocorrência para a Delegacia da Polícia Federal em Foz do Iguaçu.

 

 

 

Hashtag: