PRF flagra dupla com mais de 5 mil munições na BR 277, em Cascavel

Dois rapazes, de 20 anos, foram presos pela PRF (Polícia Rodoviária Federal), na noite de quinta dia 22, ao serem flagrados transportando mais de 5 mil munições coladas ao próprio corpo. A apreensão aconteceu em frente à unidade operacional, na BR 277, em Cascavel.

 

Os suspeitos eram passageiros de um ônibus da linha Foz do Iguaçu/Curitiba, abordado durante fiscalização de rotina, por volta das 23h30. No total, foram apreendidas 5.005 munições calibre 9 milímetros - para pistola -, 201 munições calibre 5.56 e 2 munições calibre 7.62 - ambas para fuzil.

 

Os presos afirmaram que pegaram as munições em Foz do Iguaçu e levariam para a capital do Estado. Eles foram encaminhados à Delegacia de Polícia Federal em Cascavel.  (Com Catve)

 

 

 

 

 

 

Hashtag:
Paraná tem 2 casos de sarampo confirmados e 16 suspeitos

A nova instrução do Ministério da Saúde indica que crianças entre seis e onze meses de idade devem receber a dose zero da vacina contra o sarampo. Além desta dose, as crianças receberão mais duas - uma aos doze meses e outra com 15 meses de vida. Entre uma dose e outra da vacina é sempre necessário o intervalo de um mês. A vacina estará disponível para este grupo a partir desta quinta-feira (22). O esquema vacinal anterior previa a imunização a partir dos 12 meses.

 

De acordo com o ministério, a inclusão deste grupo para vacinação se deu porque se trata de uma população vulnerável e com riscos de complicações sérias por conta doença, como otites, infecções respiratórias e doenças neurológicas. Em casos mais graves podem provocar a redução da capacidade mental, surdez, cegueira e retardo do crescimento.

 

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, reforça que o sarampo é uma doença evitável com a vacina. "Já tivemos uma época em que muitos sofriam as consequências do sarampo e até morriam, mas hoje contamos com a vacina, que é altamente eficaz e evita a transmissão da doença. Por isso a prevenção é fundamental", destacou. "Nós, da área da saúde, estamos preparados para atender toda a população indicada para receber as doses em todo o Estado".

 

No Paraná, dois casos da doença foram confirmados e estão sendo monitorados pela secretaria. Um deles é de uma moradora de Campina Grande do Sul e o segundo, de um homem de 54 anos, foi confirmado na terça-feira (20) em Curitiba. Ambos passaram por São Paulo.

 

CASOS SUSPEITOS - Nos últimos 90 dias, os estados notificaram mais de 10 mil casos suspeitos de sarampo ao Ministério da Saúde. Destes, os exames laboratoriais confirmaram casos distribuídos em 11 estados do país e mais de 7 mil ainda estão em investigação para verificar se é ou não sarampo.

 

No Paraná, além dos dois casos confirmados, a secretaria estadual da Saúde tem registros de mais 16 casos até esta quarta-feira (21). Todas estas pessoas estão em monitoramento e investigação para confirmar ou descartar a doença. As ações de bloqueio vacinal seletivo também foram realizadas.

 

Em todas as notificações de casos suspeitos no Paraná, as pessoas foram contaminadas em viagens pelo estado de São Paulo. "Temos casos de pessoas que apenas passaram no aeroporto em São Paulo, outras que estiveram na capital para compras e também situações de viagens para o interior paulista. Como o sarampo é altamente contagioso, a transmissão pode ocorrer estando próximo de alguém contaminado, e se a pessoa não estiver vacinada o risco de ficar doente é altíssimo", explica a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Acácia Nasr.

 

Os municípios que têm casos notificados no Paraná são: Campina Grande do Sul, Cascavel, Curitiba, Jacarezinho, Maringá, Rolândia, São Jorge DOeste, São José dos Pinhais e Sulina. Em Ponta Grossa e Foz do Iguaçu também acontece o bloqueio vacinal seletivo porque pessoas com suspeita ou confirmação da doença circularam nestas cidades.

 

VACINAÇÃO - A vacina contra o sarampo é gratuita e faz parte do Calendário Nacional de Vacinação. Agora, a dose zero deve ser aplicada em crianças entre seis e onze meses. A dose número 1 aos 12 meses de vida com a vacina tríplice viral (que previne sarampo, caxumba e rubéola), e a dose 2 aos 15 meses com a vacina tetra viral (que previne sarampo, rubéola, caxumba e varicela/catapora).

 

A população com até 29 anos deve receber duas doses da vacina. Para as que estão no grupo com idade entre 30 e 49 anos basta ter o registro de uma dose para serem consideradas vacinadas. Acima dos 50 anos, a vacina é indicada apenas nos casos de bloqueio vacinal, após a exposição a casos de suspeita da doença ou confirmados.

 

Pessoas imunodeprimidas, mulheres grávidas e menores de seis meses de idade não devem tomar a vacina. Profissionais da área da saúde devem ser imunizados, independente da idade.

 

DOAÇÃO DE SANGUE - Neste período de inverno as doações de sangue reduzem substancialmente. O Hemepar orienta que é preciso primeiro fazer a doação para depois tomar a vacina contra o sarampo. Pessoas que foram vacinadas devem aguardar 30 dias para que estejam liberadas para a doação de sangue.

 

LOCAIS - No Paraná, todas as Unidades de Saúde Básica têm a vacina contra o sarampo. Para receber a dose basta levar um documento com foto e a carteira de vacinação, caso tenha.

 

 

 

Por Assessoria

 

 

Hashtag:
Com ajuda de helicóptero, PRF prende quarteto na BR-277

Após mais de 15 quilômetros de tentativa de fuga e com apoio de um helicóptero, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu em flagrante quatro homens no final da tarde desta  em Cascavel, na região oeste do Paraná.

 

Os quatro presos, com idades entre 23 e 45 anos, estavam em um automóvel Chevrolet Vectra carregado com mercadorias importadas ilegalmente do Paraguai.

 

Inicialmente, por volta de 17h45, o grupo foi abordado nas imediações do quilômetro 600 da rodovia. Durante a abordagem, a equipe da PRF observou que o carro transportava produtos eletrônicos, cosméticos e bebidas, entre outros itens, todos sem o respectivo desembaraço aduaneiro.

 

Após terem sido informados de que a carga seria apreendida e encaminhada à Receita Federal, os envolvidos iniciaram uma tentativa de fuga dentro do perímetro urbano de Cascavel.

 

Antes de voltar à rodovia, o motorista do carro avançou o sinal vermelho, executou manobras proibidas de conversão e transitou pela contramão, em alta velocidade, inclusive em áreas com intenso fluxo de pedestres, como a região em frente ao Hospital Universitário da cidade.

 

Na BR-277, o grupo fez uma série de ultrapassagens proibidas e ingressou em alta velocidade no pátio de um posto de combustíveis, com o objetivo de despistar os policiais. Cercado pela viatura da PRF, o motorista arrancou e seguiu fugindo.

 

Os policiais rodoviários federais acionaram então o helicóptero da PRF, que patrulhava a região. Só depois da aproximação da aeronave, que fez uma sequência de voos rasantes sobre o veículo, o motorista parou, já na altura do quilômetro da BR-277, em Santa Tereza do Oeste.

 

Os presos responderão pelos crimes de descaminho (importar produtos sem pagar o respectivo imposto), desobediência e direção perigosa.

 

As mercadorias apreendidas têm um valor total aproximado de R$ 20 mil. O grupo pretendia revendê-las em Tabatinga (SP). A PRF encaminhou a ocorrência para Delegacia da Polícia Federal em Cascavel.

 

 

 

Hashtag:
Privatização provocará demissão em massa de funcionários dos Correios, diz sindicato

A diretora da pasta de comunicação do Sindicato dos Trabalhadores nos Correios do Paraná (Sintcom -PR), Silvana Silva Mendes de Souza, afirmou em entrevista à Banda B, na noite desta quarta-feira (21), acreditar que a privatização dos Correios representa para os trabalhadores da estatal uma demissão em massa. O governo federal anunciou um pacote com nove empresas públicas que pretende vender para a iniciativa privada, entre elas está a companhia de correspondências.

 

“O sindicato sempre trabalhou para orientar os trabalhadores sobre os riscos da privatização e que ela representa para nós uma demissão em massa dos 99 mil funcionários dos Correios hoje no Brasil. Alguns acham que só vamos trocar de patrão, mas seremos sumariamente demitidos”, disse Silvana.

 

Segundo ela, a maior parte dos trabalhadores dos Correios tem mais de 40 anos e não possui ensino superior, o que acarretaria em dificuldades para se recolocarem no mercado de trabalho. “A maior parte dos trabalhadores dos Correios está acima dos 40 anos, uma boa parte não tem formação em terceiro grau e muitos estão com a sua saúde debilitada em alguns pontos. É importante lembrar também que muito deles são os únicos provedores de suas famílias”, argumentou a diretora da pasta de comunicação do Sintcom-PR.

 

Preços

 

Silvana defende também que com a privatização os preços do envio e entrega de correspondências irão aumentar, já que as empresas privadas não terão interesse em manter a tabela de preços seguida pelos Correios atualmente, que determina um limite de valor para o serviço continuar acessível a toda a população.

 

Papel social


O papel social de uma das mais antigas empresas brasileiras, que atende municípios mesmo sem um retorno lucrativo, também é outro ponto ressaltado pela sindicalista. “Dentro dos cerca de 5 mil municípios do Brasil, apenas em torno de 300 são rentáveis e dão lucro para o governo em suas operações de correspondência. Os correios cumprem um papel social, que nenhuma outra empresa concorrente quer cumprir. Só os Correios vão onde ninguém quer ir, mas onde apenas nós levamos os remédios, os livros, as encomendas que necessitam às vezes essas cidadezinhas esquecidas” contou ela.

 

Abaixo-assinado


Funcionários da estatal em todo o país, há cerca de um mês, segundo Silvana, já estariam se mobilizando para recolher assinaturas para um abaixo-assinado contra a privatização da empresa e que deverá ser entregue aos parlamentares com o objetivo de impedir que os planos do governo federal se concretizem. (Com Banda B)

 

 

 

Hashtag:
Área de instabilidade pode trazer chuva para o Paraná

Em grande parte da quinta-feira o Sol aparece entre poucas nuvens e contribui para uma rápida elevação das temperaturas. Mas no final do dia uma área de instabilidade desloca-se pelo Estado e tende a trazer chuva, preferencialmente na metade sul do Paraná.

 

Durante a madrugada, o tempo estável na região do Paraná. Em relação as temperaturas, variavam em média de 10 ºC no leste do estado até 18 ºC em média a noroeste.

 

Em algumas áreas do setor leste, as temperaturas apresentam valores um pouco abaixo dos 10ºC. (Com CGN)

 

 

 

 

 

 

Hashtag:
Governo do Estado confirma morte de adolescente de 17 anos vítima de gripe

O Governo do Estado confirmou, nesta quarta dia 21, a morte de uma adolescente de 17 anos, vítima de gripe, em Almirante Tamandaré, na região metropolitana de Curitiba. O boletim confirma ainda mais três mortes no Paraná na semana: um idoso de 88 anos em Mamborê e um homem de 59, em Curiúva.


Ao todo, o boletim aponta 98 óbitos desde o início de janeiro deste ano. O monitoramento traz números desde janeiro de 2019, até o último sábado, 17 de agosto. O acompanhamento da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Influenza apresenta 512 casos confirmados. Deste total, 438 casos são de contaminação por H1N1.


A Regional de Saúde de Curitiba registra o maior número de casos de gripe confirmados, com 201 casos. A Regional de Foz do Iguaçu aparece na sequência, com 57; a de Ponta Grossa, com 41, e a de Maringá, com 32 casos confirmados.

 

Faixa etária

 

Em relação à faixa etária, o boletim semanal mostra que 53,1% dos casos de contaminação pelo vírus da Influenza acontecem em pessoas com mais de 60 anos, portadoras de comorbidades.

 

Na sequência, estão as pessoas com idade entre 50 a 59 anos, que representam 18,4% dos casos; pessoas de 40 a 49 anos, 14,3%; crianças menores de 6 anos, 5,1% e, na faixa etária entre 10 a 19 anos, representa 4,1% dos casos confirmados.

 

Orientações

 

Os dias frios aumentam a necessidade da adoção das medidas preventivas que ajudam proteger contra a gripe e as principais recomendações da Secretaria Estadual da Saúde são: higienização das mãos, principalmente antes de consumir alimento; cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir; não compartilhar objetos de uso pessoal, como copos e talheres, manter ambientes arejados e seguir hábitos saudáveis de alimentação balanceada.

 

A Sesa orienta ainda que os sintomas compatíveis com a doença são: aparecimento súbito de calafrios, mal-estar, cefaléia, mialgia, dor de garganta, dor nas articulações, prostração, corrimento excessivo do muco nasal e tosse seca. Pessoas que apresentarem estes sintomas devem procurar atendimento médico.

 

 

 

Grave acidente entre carro e caminhão na BR-277 deixa três mortos nos Campos Gerais

Um grave acidente entre um carro e caminhão deixou pelo menos três mortos na BR-277, em Palmeira, nos Campos Gerais do Paraná, de acordo com as primeiras informações da concessionária Caminhos do Paraná, que administra o trecho.

 

A colisão frontal aconteceu por volta das 9h30 desta segunda dia 19.


Pela forma que o acidente aconteceu, um dos veículos teria invadido a pista contrária. Chovia muito no momento da colisão. Equipes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) se deslocam para o local, no km 178, a 8 km do Centro de Palmeira. As vítimas fatais estavam no carro. O trânsito no local flui com lentidão, sem bloqueio total da rodovia. (Com Banda B)

 

 

 

Hashtag:
Número de aprendizes no Paraná cresceu 37% no 1º semestre de 2019, diz Ciee

O número de aprendizes encaminhados pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) às empresas do Paraná cresceu 37% no primeiro semestre deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado.

 

O aumento é ainda mais significativo do que o verificado em todo o país: no Brasil, o avanço foi de 13,6%, com o número de aprendizes em todo o país somando 247.679 de janeiro a junho. De acordo com Simone Paulin, gerente da Divisão de Capacitação e Cidadania do Ciee Paraná, o crescimento da aprendizagem no Paraná já vinha sendo verificado em anos anteriores.

 

“Mas este ano, realmente, a aprendizagem teve um crescimento muito considerável. Atribuímos esse crescimento a uma conscientização maior por parte das empresas”, afirma Simone. “A lei que obriga contratação de aprendizes é do ano 2000 e de lá para cá vêm sendo feitas campanhas frequentes para que essa ação (contratação de aprendizes) fique mais efetiva”.

 


A gerente ainda explica que a aprendizagem é um programa de inclusão social do adolescenteno mercado de trabalho, sendo a única forma de trabalho legal no Brasil para jovens com idade entre 14 e 16 anos. A idade da aprendizagem, entretanto, vai dos 14 aos 24 anos, com exceção das pessoas com deficiência,que daí não tem idade máxima. Ao final da aprendizagem, o jovem ainda ganha um certificado de conclusão de um curso profissionalizante.

 

“O programa é de cunho social, para inclusão de adolescentes e jovens no mercado de trabalho. É aquele adolescente mais vulnerável, tanto na parte econômica como no aspecto social. Esse preparo faz com que o jovem se mantenha na escola regular, tenha a prática profissional na empresa e também tenha a parte teórica no Ciee, a instituição formadora. São três frentes de atuação”, esclarece Simone.
Apesar do avanço nas contratações, contudo, o número de jovens aguardando por uma oportunidade ainda é grande. Segundo o CIEE, hoje são quase 27 mil jovens cadastrados no Paraná que aguardando por uma oportunidade de aprendizagem.

 

“Mesmo com o crescimento (nas contratações), é importante destacar que temos um número de pessoas procurando muito maior do que o de vagas. Por isso, apelamos para que as empresas cumpram suas cotas. Têm empresas com possibilidade (de contratar), mas que por não conhecer a lei, não contratam. Então apelamos para que procurem saber sobre o programa de aprendizagem, estamos inteiros à disposição e temos muitos jovens esperando uma oportunidade”, apela Simone.


A chamada Lei da Aprendizagem (Lei 10.097, de 2000), junto com o Decreto 5.598/2005, determina cotas para as empresas na contratação de trabalhadores como jovens aprendizes, cujo contrato de trabalho pode durar até dois anos. As empresas de médio porte devem possuir o equivalente a 5% de jovens aprendizes, enquanto para as de grande porte a cota sobe para 15%.

 

Ainda segundo a legislação, no setor de comércio e serviços, são consideradas empresas de médio porte as que tem entre 50 e 99 empregados. Já na indústria, são as que possuem entre 100 e 499 contratados. No caso das empresas de grande porte, no setor de comércio e serviços são as com mais de 100 funcionários; e no setor industrial, as com mais de 500 empregados.

 

Serviços administrativos e comércio são os que mais contratam

 

Simone Paulin, gerente da Divisão de Capacitação e Cidadania do CIEE Paraná, comenta ainda que a área de serviços administrativos é a que mais demanda aprendizes, seguida pelo comércio e varejo, supermercados e telemarketing (no caso deste último e de outras áreas, como produção industrial, só é permitido aprendizes a partir dos 18 anos).

 

Em Curitiba, o jovem David William Zavorize, de 18 anos, conseguiu uma colocação como aprendiz dentro do próprio CIEE, há 10 meses. Ele começou a atuar como aprendiz, contudo, há quatro anos, em busca de uma colocação que se encaixasse melhor ao seu perfil.


“Estava procurando (uma vaga) há algum tempinho. Minha aprendizagem anterior havia sido em 2016”, conta o jovem. “Trabalhar aqui vai mudar minha vida para sempre. Quando termina o contrato, ganha um certificado com carga horária e isso já me ajuda muito para conseguir outro emprego quando sair, além de me ajudar na vida profissional, já que estou aprendendo a me portar perante as pessoas, como manter a tranquilidade em situações de estresse, como ajudar quem está perido”, relata o jovem, que pretende começar a cursar em breve Psicologia.

 

Emocional ainda é a grande dificuldade para o jovem trabalhador

 

Para os jovens que estão entrando agora no mercado de trabalho, tanto para aprendizagem como para o estágio, a grande dificuldade reside em lidar com os aspectos emocionais inerentes à função exercida, explica a gerente do CIEE Paraná, Simone Paulin.

 

“(As maiores dificuldades) São sempre as questões mais pessoais: resiliência, proatividade, tudo aquilo que compõem o profissional para além da parte técnica, que daí ele vai ter na escola, na faculdade, no curso de aprendizagem”, afirma a gerente. “Trabalho em equipe é fundamental. Falar em público também, dependendo da profissão. Toda essa parte que tem de conhecimento é um fator importante de diferencial para ele. Quem se adapta melhor às exigência é um profissional mais bem preparado”, complementa.

 

O CIEE, inclusive, realiza todos osmeses cursos livres, abertos para qualquer pessoa da comunidade. A programação está sempre disponível no site da instituição. “São cursos que ajudam nesse aperfeiçoamento, nessa busca de conhecimento mais aprofundado em alguns itens que o mercado de trabalho exige e muitas vezes não compõem o currículo escolar, o currículo das universidades”, diz Simone.

 

Estágio 

 

Se o número de jovens aprendizes contratados avançou 37%, por outro lado o número de estagiários cresceu 8%, aponta o CIEE Paraná. Segundo Simone Paulin, esse crescimento teria relação com o aumento no número de alunos matriculados no Ensino Superior. “Na grande maioria dos cursos, o aluno, para se formar, precisa ter uma carga horária de estágio, para alitar a teoria da universidade com a prática. Então essa prática é que valida esse curso por conta da prática que vai exercer na futura profissão”, explica a gerente da Divisão de Capacitação e Cidadania do CIEE Paraná. “(O crescimento se explica) Pelo elevado número de pessoas no curso superior, o maior número de matrículas.” (Com Bem Paraná)

 

 

 

Hashtag: