Padre sofre acidente grave com moto. Aeromédico é acionado

O Padre Neymar Troes ficou em estado grave na tarde deste sábado (21), ao se envolver em grave batida, no interior de Nova Aurora - comunidade São João, cidade a 70 quilômetros de Cascavel.

 

Moradores viram a batida e rapidamente acionaram o socorro, mas devido a gravidade do caso foi necessário o transporte aéreo.

 

O helicóptero do Estado fará o encaminhamento da vítima até hospital de referência em Cascavel.

 

A Polícia Militar foi chamada e registrou a ocorrência, a batida, a princípio envolveu duas motocicletas. (Com Catve). 

Hashtag:
Saúde promove ciclo de palestras sobre Infecções Sexualmente Transmissíveis

A Secretaria de Estado da Saúde promove terça-feira da semana que vem, dia 24 de novembro, o evento online com o tema Protagonismo Juvenil: uma estratégia positiva. O encontro vai debater e sensibilizar o público sobre importância da prevenção das infecções sexualmente transmissíveis (ISTs). A programação conta com palestras de diversos especialistas e pessoas engajadas ao tema.

 

O debate tem como foco o Dia Mundial de Combate à AIDS, definido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) na década de 80 como dia 1º de dezembro. A transmissão do seminário será pelo youtube no dia 24 de novembro a partir das 9h. O link para: www.youtube.com/watch?v=u-v3EcJTI_k


 Para certificação é necessário realizar a inscrição. O formulário para inclusão dos dados por ser acessado  AQUI

 

COMPARTILHAR - O encontro permitirá compartilhar conhecimentos, promover a discussão aprofundada sobre o tema e conscientizar sobre a importância da prevenção ao HIV/Aids, propondo mudanças no cenário atual e nas práticas sociais.

 

O secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, reforça a necessidade de discussão e atuação para a prevenção em relação às ISTs. “As doenças sexualmente transmissíveis, como a Aids, são evitáveis com cuidados e proteção individual. É preciso que as pessoas se cuidem, fortaleçam a proteção, não espere que o outro leve o preservativo. E para quem é portador, cuide do seu próximo”.

 

O evento promoverá discussão de práticas e atividades relacionadas ao dia a dia tanto de quem cuida da saúde, como profissional da área, como de quem tem alguma dessas infecções e segue a vida normalmente com o tratamento e cuidados para evitar a transmissão.

 

A diretora de Atenção e Vigilância em Saúde, Maria Goretti Lopes, destaca o trabalho de rotina da secretaria estadual. “Embora agora estejamos passando por um momento de pandemia pelo novo coronavírus, seguimos trabalhando e atendendo aos demais agravos, entre eles as ISTs. Foram realizados diversos encontros virtuais incentivando e consolidando estratégias de combate a estas infecções”.

 

AÇÕES – Desde 2019, a Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PrEP) foi incentivada e descentralizada tendo a abrangência ampliada para 198 municípios (49,6% do total do Paraná) que aderiram a esta estratégia de prevenção.

 

A chefe da Divisão de Doenças Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis, Mara Carmen Ribeiro Franzoloso, explica que a PrEP é um método de prevenção ao HIV que foi ampliado para quase 50% dos municípios paranaenses. “Outra situação é a importância do diagnóstico precoce. Quando o teste for positivo para o vírus, é essencial o início e a adesão ao tratamento”, explica.

 

Mara destaca que as ações em conjunto oportunizam melhores resultados. “Nenhuma estratégia de prevenção isolada é suficiente. É necessário que seja uma prevenção combinada que envolva o uso regular de preservativos, o diagnóstico oportuno e tratamento adequado de infecções sexualmente transmissíveis, imunizações, testagem para HIV, Sífilis e Hepatites Virais”.

 

AUTOTESTES - A distribuição dos autotestes para diagnóstico do HIV permite o acesso a pessoas que, por algum motivo, não frequentam o serviço de saúde ou estão impossibilitadas de comparecer. O teste pode ser encontrado nos Centros de Testagem e Aconselhamento – CTA, Serviços de Atendimento Especializado (SAE), Unidades de Saúde e ONGs. O autoteste de HIV permite que a pessoa colete sua própria amostra.

 

Box 1


AIDS atinge grupos de pessoas com diferentes características

 

No período de 2010 até outubro de 2020, o Paraná registrou 15.864 pacientes com Aids, ou seja, que tratam a doença. Desde os primeiros casos, a Aids atinge grupos de pessoas com diferentes características. Inicialmente a infecção se concentrou em homens, depois teve o período em que a quantidade de casos predominante era em mulheres. Atualmente, o número de indivíduos que tem o vírus está na razão de uma mulher para cada dois homens.Em relação à faixa etária, os jovens e jovens adultos são os mais infectados, com 50% dos casos de indivíduos na faixa etária entre 20 e 39 anos. “Nosso alerta sobre isso é para todos, embora tenhamos os dados sobre a população que tem HIV, não há classe, cor, gênero que tenha propensão à doença, todo indivíduo pode se contaminar”, explica Maria Goretti da diretora de Atenção e Vigilância em Saúde da Secretaria da Saúde, Maria Goretti Lopes.

 

Box 2


Cuidado à gestante evita transmissão vertical

 

O cuidado dedicado à gestante HIV é prioritário para eliminar a transmissão vertical do vírus. A transmissão vertical ocorre quando a mãe passa o HIV para o seu filho, durante a gestação, parto ou aleitamento.

 

Toda gestante HIV recebe atendimento especializado na rede pública, acesso ao pré-natal de qualidade, desde o início da gestação até o encaminhamento para o atendimento de alto risco. Todas essas ações resultam no sucesso em proporcionar o nascimento de uma criança saudável.

 

PARANÁ - O primeiro estado a receber a Certificação da Eliminação da Transmissão Vertical do HIV foi o Paraná em 2017, com o município de Curitiba. Em 2019 o município de Umuarama também recebeu esta certificação. (Com Agência Brasil)

 

 

 

 

 

 

Leilão de veículos do Estado arrecada 567% a mais que o previsto

O leilão de veículos do Estado, realizado pela Secretaria da Administração e da Previdência, na última semana, arrematou R$ 62.116,60, montante que volta aos cofres do Governo para uso em renovação da frota. A expectativa era uma arrecadação total de R$ 11.016,50.  O montante final dos lances, portanto, foi 567,48% maior que o valor mínimo previsto.

 

O secretário Marcel Micheletto homologou o processo nesta quarta-feira (18), após encerrado o prazo para recursos e finalizadas as formalidades legais exigidas.

 

O certame foi encerrado na segunda-feira (09) e contou com o cadastro de 85 interessados, sendo que 42 participaram com lances. Os 10 lotes colocados à venda pelo edital de Leilão Eletrônico 3/2020 eram compostos de bens usados inservíveis para a Administração Pública, antieconômicos ou irrecuperáveis.

 

Esse foi o primeiro leilão realizado com a estrutura do Estado, por meio do Departamento de Gestão do Transporte Oficial (Deto) da Secretaria da Administração e Previdência, sem a intermediação de leiloeiros oficiais. A mudança beneficia, principalmente, os arrematantes, que não precisam pagar a taxa de 5% no valor final de cada lote. O leilão ficou aberto por seis dias.

 

“Buscamos aplicar uma metodologia sedimentada e eficiente, já testada em outro Estado, que desse velocidade à alienação dos bens inservíveis, com ainda mais transparência e facilidade de auditagem”, explica o presidente da Comissão Permanente de Leilão, Capitão Diego Nogueira. “A monetização e a desnecessidade de despesas com a manutenção e guarda destes bens auxiliará na redução dos gastos públicos”, afirma ele.

 

MAIS LOTES - A sessão ocorreu pelo Sistema Eletrônico de Leilões, disponível no endereço eletrônico leilaopublico.paas.pr.gov.br/, desenvolvido pela Celepar. A partir de agora, todos os leilões do Governo serão realizados por esse sistema. Até final de ano será lançado mais lotes de bens móveis e imóveis. (Com AEN)

 

 

 

 

 

 

Startups apresentam projetos para Indústria 4.0 no Pitch Paraná

Na quarta série de apresentações do Pitch Paraná, nesta quarta  dia 18, cinco startups trouxeram soluções para a área de Transformação Digital/Indústria 4.0. As startups selecionadas para mostrar seus projetos foram Aula em Foco, Getter, Inpakta, Mapperidea e Urban Smart Lighting. 

 

“O objetivo é oferecer um espaço para novos empreendedores que tragam soluções que possam vir a ser utilizadas no Paraná”, explica o superintendente-geral de inovação, Henrique Domakoski.  

 

O Pitch Paraná já mostrou projetos nas áreas de Agronegócio, Saúde e Biotecnologia, Governo e Cidades Inteligentes. Na próxima quarta-feira (25) será a vez do Empreendedorismo Social. 

 

O evento é uma iniciativa da Superintendência Geral de Inovação, vinculada à Casa Civil, com execução da SGI e Celepar, em parceria da Fiep, Sebrae, Assespro e Icities e apoio da Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Fundação Araucária, Faciap, PTI, Iguassu Valley, Instituto Legado, Hotmilk e Distritobusca.  

 

NOVOS MERCADOS - De Curitiba, a Aula em Foco apresentou sua plataforma digital especializada em educação, que atua da estruturação de conteúdos até a entrega final de cursos online. A empresa aposta no mercado, intensificado com a pandemia do coronavírus e que deve permanecer depois dela. Em dois anos, a Aula em Foco registrou um crescimento de vendas de 855%. 

 

Também de Curitiba, a Getter é uma startup de inteligência artificial com foco na transformação digital das grandes empresas. Por meio de um sensor de visão computacional ou de câmeras convencionais, a empresa tem uma visão 360 da linha de produção, podendo mensurar a produtividade, eficiência e sugerir a melhoria dos processos. A solução também foca na saúde dos funcionários, com a análise do esforço ergonômico, uso de espaços, distanciamento e uso de máscaras – exigências novas por conta da pandemia. 

 

DADOS PROTEGIDOS - A InPakta, de Curitiba, atua na área de proteção de dados. Sua solução é uma plataforma com ferramentas de compliance e proteção de dados de baixo custo. O sistema permite mapear, gerenciar e monitorar dados em tempo real, além de fazer a gestão do consentimento de privacidade dos usuários/clientes.

 

De acordo com a InPakta, esse é um mercado de mais de 7 milhões de empresas que armazenam dados e 122 milhões de pessoas físicas. 

 

MAIS EFICIÊNCIA - Na área de software, a Mapperidea, de Cascavel, criou uma metodologia e uma máquina para codificar programas que torna o desenvolvimento de cinco a 16 vezes mais rápido. A empresa usou a experiência como fabricante de software para resolver problemas que afetam o mercado, como atrasos de projetos e falta de mão de obra.

 

O conceito Deep-Code criado pela Mapperidea consiste em observar os padrões de codificação do desenvolvedor permitindo que esses padrões sejam perpetuados e acessíveis a toda a equipe.  

 

A Urban Smart Lighting, de Curitiba, nasceu na UFPR e tem como foco soluções inteligentes em iluminação pública e em áreas externas.  A Urban trabalha com o conceito de Luz sob Demanda, que prevê iluminação quando e onde necessário. A proposta é usar dispositivos da internet das coisas acoplados a postes ou integrados a luminárias para melhorar a eficiência energética. A gestão da iluminação será feita por aplicativos para smartphones ou desktop. 

 

PITCHS NA FINAL - O melhor pitch desta rodada será anunciado na próxima quarta-feira (25), quando também serão encerradas as apresentações com os projetos da área de Empreendedorismo Social. 

 

Já estão selecionados para a grande final, no dia 2 de dezembro, as empresas IrrigaTech, de Paranavaí, vencedora do tema Agronegócio – AgroTech; Diagnosi Diagnóstico Inteligente, de São José dos Pinhais, da área de Saúde e Biotecnologia; e Profissão 4.0, de Prado Ferreira, escolhida como a melhor na categoria Governo e Cidades Inteligentes. 

 

Todos os projetos selecionados para as exposições públicas são apresentados por meio de live no youtube. As apresentações são abertas ao público, que também pode votar no seu projeto preferido. (Com AEN)

 

 

 

 

 

 

Secretarias da região Oeste debatem retorno às aulas municipais em 2021

Os secretários municipais de educação de vários município do Oeste do Paraná estão reunidos na manhã desta quinta dia (19), na AMOP, em Cascavel.

 

A pauta do dia é o retorno das aulas municipais no ano letivo de 2021, sobre como será feito esse procedimento, os cuidados básicos a serem tomados para evitar o contágio do novo coronavírus, a Covid-19. Bem como também é debatido o plano de ensino do próximo ano.

 

Desde março as aulas foram paralisadas de forma integral, assim que os dados começaram a avançar e a pandemia foi instaurada em todo mundo. Cascavel definiu por não retornar o ensino em 2020, mas manteve de forma remota, com atividades entregue aos pais semanalmente.

 

Ainda não há uma definição de data para que o sejam retomadas as atividades nas escolas, há o planejamento para que tudo esteja no controle das autoridades e não leve risco aos estudantes e também servidores. (Com Catve). 

Hashtag:
Pessoas que contribuíram com ações da Defesa Civil são homenageadas

A Coordenadoria Estadual da Defesa Civil homenageou nesta terça-feira (17) a primeira-dama do Estado, Luciana Saito Massa, pelo apoio que tem sido dado por ela e pela Superintendência de Ação Solidária à Defesa Civil nas ações de atendimento à população vulnerável no Estado durante o período de pandemia. Também foram homenageados o secretário de Estado da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, e o diretor-presidente da Invest Paraná, José Eduardo Bekin.

 

Eles foram condecorados com a Medalha do Mérito da Defesa Civil Coronel QOBM Dario Natan Bezerra. A honraria é destinada a civis, militares e instituições públicas ou privadas por ações relevantes de proteção e defesa civil. Neste ano, 91 autoridades militares e 43 civis estão sendo condecorados, entre eles o governador Carlos Massa Ratinho Junior e o vice-governador Darci Piana. Por causa da pandemia, as entregas das medalhas estão sendo feitas gradualmente.

 

ATUAÇÃO CHAVE – A primeira-dama Luciana Saito Massa foi condecorada por sua atuação chave em diversas campanhas de arrecadação de doações, através de iniciativas como o Cesta Solidária (alimentos), Paraná Piá (brinquedos), Futebol Solidário (alimentos) e, agora, Natal Voluntário, que se inicia em apoio ao programa do Governo Federal Pátria Voluntária.

 

Luciana destacou a importância da atuação de sua equipe e de cada uma das pessoas que fizeram que contribuíram com estas ações, e de como cada uma delas é merecedora também desse reconhecimento.

 

TOMADA DE DECISÕES – A homenagem a Norberto Ortigada, secretário da Agricultura e do Abastecimento, foi um reconhecimento à sua participação ativa tomada de decisões e ações estratégicas do Estado, para que a população continuasse a ser atendida durante os momentos críticos da pandemia.

 

Foram ações como a identificação de serviços e atividades que não podiam ter paralisação. A atuação dos agricultores, especialmente com o programa de agricultura familiar, foi essencial nesse período de pandemia. Também houve um esforço em dialogar com produtores e lideranças para atender suas demandas e colaborar com o setor.

 

Entre as iniciativas, o Cartão Comida Boa, uma ajuda emergencial para garantir alimento à mesa das famílias atingidas pela pandemia. Aproximadamente 800 mil pessoas foram beneficiadas. O programa, concluído em agosto, garantiu uma movimentação de R$ 113 milhões na economia paranaense.

 

Já o programa Compra Direta Paraná garante segurança alimentar da população mais vulnerável e renda aos produtores rurais. Também é destaque o programa Leite das Crianças, que atende famílias de baixa renda. As entregas foram mantidas durante a pandemia.

 

INVESTIMENTOS - José Eduardo Bekin, diretor-presidente da Invest Paraná, recebeu a medalha da Defesa Civil devido à sua atuação durante a pandemia. Ele esteve à frente de ações de atração de investimentos, essenciais para manter a economia do Estado estabilizada e permitir a recuperação da crise causada pela pandemia.

 

A Invest Paraná é um instrumento de apoio a empresas locais e novos investimentos, fazendo a articulação entre governo e iniciativa privada. A instituição é responsável também pela criação do Programa Municipal de Atração de Investimentos (PMAI), que trabalha em conjunto com as prefeituras para melhorar o ambiente de negócios em cada cidade do Paraná. (Com AEN)

 

 

 

Paraná tem 1.328 novos casos de Covid e atualiza o sistema

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta quarta dia (18) mais 1.328 casos confirmados e 35 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus.

 

O Informe traz também a confirmação de 1.712 casos retroativos que ocorreram entre o dia 23 de maio a 16 de novembro que estavam com investigação em aberto e agora foram encerrados como casos confirmados e automaticamente computados no sistema.

 

Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 243.654 casos e 5.742 mortos.

 

INTERNADOS – 690 pacientes com diagnóstico confirmado estão internados. São 599 pacientes em leitos SUS (290 em UTI e 309 em leitos clínicos/enfermaria) e 91 em leitos da rede particular (30 em UTI e 61 em leitos clínicos/enfermaria).

 

Há outros 1.085 pacientes internados, 445 em leitos UTI e 640 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos.

 

ÓBITOS – A secretaria informa a morte de mais 35 pacientes. Todos estavam internados. São 15 mulheres e 20 homens, com idades que variam de 32 e 93 anos. Os óbitos ocorreram entre 18 de setembro e 18 de novembro.

 

Os pacientes que morreram residiam em Araucária (3), Cascavel (3), Colombo (2), Maringá (2), Matinhos (2), Piraquara (2) e Ponta Grossa (2). A Sesa registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Apucarana, Cafeara, Campo do Tenente, Centenário do Sul, Contenda, Curitiba, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Irati, Itaipulândia, Jaboti, Jaguariaíva, Joaquim Távora, Lindoeste, Pinhais, Rolândia, Salto do Lontra, São José dos Pinhais e São Sebastião da Amoreira. 

 

FORA DO PARANÁ – O monitoramento registra 2.515 casos de residentes de fora, 51 pessoas morreram. (Com AEN). 

Hashtag:
Homem de 55 anos morre ao ser atropelado por trem em Sarandi

Um homem, de 55 anos morreu após ser atropelado por um trem na tarde desta quarta dia (18), no Jardim Novo Paulista, em Sarandi.

 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a vítima já estava morta quando os socorristas chegaram ao local. O maquinista informou a Polícia Militar que o homem seguia sobre os trilhos cambaleando e que todos os procedimentos de segurança foram adotados; como o acionamento da buzina para alertar e, em seguida, os freios de emergência, porém não foi possível evitar o acidente.

 

O corpo de um homem foi identificado como sendo Joaquim Aparecido da Silva, de 55 anos. (Com Plantão Maringá). 

Hashtag:
Justiça determina multa diária de R$30 mil e desocupação dos professores na Alep

Ocupando a Alep (Assembleia Legislativa do Paraná) desde a tarde de quarta dia (18), a Justiça do Paraná determinou a desocupação imediata dos professores que estão acampados no local. Em caso de descumprimento, a multa diária é no valor de R$30 mil.

 

A liminar foi concedida pelo juiz substituto Fábio Machado no fim da noite de ontem, e garante a reintegração de posse. Ele afirmou que os manifestantes entraram no local de modo agressivo e que desrespeitaram as regras do local.


O juiz também afirmou que, o grupo impede a continuidade da atividade parlamentar e que a Alep tem o direito a reintegração de posse diante da detenção injusta e de má-fé dos manifestantes.

Reivindicação
Além da revogação do edital n. 47/2020, os educadores reivindicam a realização de concurso público, o cancelamento do processo de terceirização de funcionários de escola, a prorrogação dos contratos desses profissionais contratados pelo regime PSS, pagamento do salário mínimo regional e das promoções e progressões.

Nota Secretaria de Estado da Educação e Esporte
A Secretaria de Estado da Educação e do Esporte (Seed-PR) ressalta que sempre esteve aberta ao diálogo com os representantes dos professores. O Processo Seletivo Simplificado - PSS foi pauta presente em várias reuniões entre representantes da Seed-PR e dos professores ao longo do ano de 2020. Somente nos últimos três meses foram nove encontros oficiais e o PSS foi debatido em todos eles.

 

Em 21 de agosto e 02 de setembro, por exemplo, uma Comissão Especial para execução do Processo Seletivo Simplificado foi montada e debateu alterações para o processo seletivo que abriu as inscrições no último dia 11 de novembro.

 

Como resultado do amplo diálogo com os professores, a Seed-PR retirou do processo a prova de redação e a banca avaliativa, originalmente planejadas. Restou como novidade do PSS deste ano apenas a prova de conhecimento na disciplina escolhida (são até duas). Além disso, foram mantidos como parte importante do processo de seleção o tempo de serviço e a prova de títulos - critérios utilizados em anos anteriores.

 

Somente em outubro foram outros cinco encontros com representantes do sindicato e neste mês mais dois, sendo o último na terça (17) no Palácio Iguaçu, que contou além da presença do diretor-geral da Secretaria de Estado da Educação, Glaucio Dias, com o chefe da Casa Civil, Guto Silva, e o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Hussein Bakri.

 

Segundo o edital do PSS, pelo menos 4 mil professores serão chamados, mas existe grande possibilidade de ampliação. Atualmente cerca de 20 mil professores PSS atuam na rede estadual de ensino.

 

Reuniões dos últimos três meses:

21/08 - Comissão Especial para execução do Processo Seletivo Simplificado
02/09 - Comissão Especial para execução do Processo Seletivo Simplificado

Pauta diversificada (com PSS)
06/10, 13/10, 15/10, 21/10, 30/10, 04/11 e 17/11 (a penúltima realizada no Palácio das Araucárias e a última no Palácio Iguaçu). (Com CATVE). 

Hashtag:
Projeto inédito no País vai contratar energia de pequenos geradores

A Copel lançou nesta quarta dia (18), na sede da cooperativa C.Vale, em Palotina, no Oeste do Paraná, uma chamada pública para a contratação de energia proveniente de autogreradores. O edital, inédito no Brasil, foi autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) mediante solicitação feita pela Copel para implantar esse projeto-piloto de cinco anos. A previsão é contratar até 50 MW (megawatt) médios de energia nessa modalidade, equivalente a 438 mil MWh/ano ou 1,9% de sua carga anual.

 

O objetivo da chamada é atrair produtores independentes de pequeno e médio porte, incluindo minigeradores, aproveitando ainda mais o potencial energético do Estado, com capacidade para operar de maneira conectada. Para vender à Copel, os autogeradores terão de constituir uma microrrede - um sistema elétrico independente, que funciona como uma “ilha de energia”, integrando geração, armazenamento e consumo à rede de distribuição.

 

“A Copel abre a oportunidade para pequenas centrais hidrelétricas, produtores de energia a partir de cavaco de madeira, cana de açúcar, ou biogás com os dejetos de suínos. É mais uma fonte de renda e de oportunidade para os nossos produtores”, disse o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “A ideia é fortalecer o campo, a produção de alimentos, colaborando ainda mais com as cooperativas. Com essa chamada e aplicação de recursos em energia, estamos promovendo uma transformação nessas propriedades, possibilitando segurança para os novos investimentos”.

 

Os autogeradores que constituirão as microrredes poderão vender a energia gerada para a Copel e, com isso, abastecer um grupo de consumidores próximos. Eles também deverão estar inseridos em uma das 32 macrorregiões listadas no Estado. A companhia ficará responsável pelo controle e segurança da operação. A chamada ficará aberta até o dia 16 de fevereiro.

 

“O Paraná Trifásico dá estabilidade para a energia. O Rede Elétrica Inteligente garante que, em eventual queda, a rede volte com rapidez, em um sistema totalmente interligado. E agora vamos integrar também as microrredes, estimulando o proprietário a produzir energia para a sua comunidade. É uma visão de longo prazo”, disse o presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero. “A Copel quer ter a melhor energia, com a rede mais segura e moderna do País”.

 

CHAMADA - A chamada vai abranger “acessantes” que geram de 1 a 30 MW (potência capaz de atender 100 mil consumidores), sem restrição da fonte geradora, com custo máximo de venda de R$ 311/MWh.

 

Os proponentes terão de dar garantias de sustento da sua microrrede e controle sobre a potência por, pelo menos, cinco horas ininterruptas. Esse critério foi estabelecido com base no tempo médio de atendimento da Copel na troca de um poste, por exemplo.

 

A autorização da Aneel para a chamada pública é denominada sandbox regulatório – espécie de ambiente de teste, conhecido como “caixa de proteção” regulatória. Nessa regra a duração e as condições são previamente delimitadas para que os agentes do setor possam pôr em prática as inovações.

 

MELHORIAS – O programa piloto servirá para testar o modelo e auxiliará a Copel em casos de contingência. Diante de um eventual problema na linha, a companhia poderá isolar o sistema e manter boa parte dos consumidores do local abastecidos enquanto repara o ponto danificado.

 

Nesse caso, a inovação terá reflexo direto na melhoria do indicador DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora), que diz respeito à quantidade de tempo que um cliente ou um grupo permanecem sem energia. Outra melhoria é a possibilidade de adiamento de investimentos de médio prazo.

 

“É um movimento mundial e inevitável para melhoria da distribuição. Queremos garantir que esses geradores tenham acesso à distribuição e mantenham seus processos quando houver algum tipo de problema na rede. Essa é uma ferramenta decisiva para melhorar a qualidade no fornecimento de energia da Copel”, afirmou Júlio Omori, superintendente de Smart Grid e Projetos Especiais da companhia.

 

“Essas microrredes criam pequenas ilhas constituídas por oásis de conexões perfeitas. Na geração distribuída são dois mil pedidos por mês na Copel, em média. Queremos, agora, utilizar essa energia e esse potencial”.

 

A maior parte da energia da Copel é adquirida em leilões, sistema invariavelmente mais barato, mas que, ao mesmo tempo, pode ter sido gerada no Norte e Nordeste, mais sujeita a intempéries no caminho. Esse programa piloto é uma maneira alternativa de composição do sistema elétrico estadual e que está ligado a outros projetos da companhia, como o Paraná Trifásico e o Rede Elétrica Inteligente. É um passo fundamental rumo à era das redes hiperconectadas.

 

QUALIDADE DO SERVIÇO - Na prática, o programa terá repercussão direta na qualidade do serviço prestado pela Copel por causa da redução das perdas e otimização do sistema (controle de tensão e perdas), sinergia com os outros projetos do braço de Distribuição, integração com a central de controle e viabilidade de mais negócios de geração distribuída porque o preço de venda será competitivo. É um incentivo à inovação e integração tecnológica.

 

“Uma rede normal tem produção, transmissão para a subestação e distribuição para o consumidor final. A novidade da microrrede é isolar uma região enquanto se corrige um eventual defeito. Continuaremos transmitindo energia mesmo com a queda na fonte principal e otimizaremos todo o sistema, que será mais robusto e mais forte”, afirmou Maximiliano Orfali, diretor-geral da Copel Distribuição.

 

Segundo ele, essa chamada é uma forma de aprimorar a geração distribuída porque o produtor não aproveita todo o potencial energético do seu sistema ou vende em leilões com preço de baixa competitividade. “Agora vamos viabilizar uma nova rede, com garantias e melhorias na distribuição da Copel e incentivo aos produtores locais de energia”, complementou.

 

REGULAÇÃO – Esses novos agentes produtores são sustentados pela Resolução Aneel 482/2012, marco regulatório da agência para micro e minigeradores. A Copel teve papel fundamental na criação do protocolo ao fornecer subsídios de contratação de energia de pequenas centrais geradoras de biogás proveniente de dejetos de animais, que podem compensar energia de outras contas.

 

Esse projeto-piloto que será realizado pela Copel também pode dar embasamento para a criação de uma resolução específica para o tema por parte da Aneel. Pela legislação atual, as distribuidoras podem adquirir até 10% de sua carga de empreendimentos de geração distribuída, por meio de chamada pública.

 

PÚBLICO-ALVO – O público-alvo do programa é formado por uma gama de produtores independentes de energia de baixa e média potência e também centrais geradoras hidrelétricas (CGHs), pequenas centras hidrelétricas (PCHs) e centrais geradoras térmicas (CGTs), entre outras.

 

Os produtores deverão estar localizados em uma das 32 macrorregiões estabelecidas na chamada. Elas são formadas por conjuntos elétricos estabelecidos pela Aneel, com uma ou mais cidades. Segundo a Copel, o projeto atinge cerca de 100 municípios.

 

As macrorregiões são Almirante Tamandaré, Alto Paraná, Arapoti, Barboza Ferraz, Campo do Assobio, Canteiro Segredo, Cascavel, Castro, Clevelândia, Colombo, Distrito Industrial de Telêmaco Borba, Figueira, Governador Parigot de Souza, Guaraituba, Igapó, Jaguariaíva, Lapa, Marialva, Morretes, Passo do Iguaçu, Piraquara, Pitanga, Ponta Grossa Norte, Ponta Grossa Sul, Pontal do Sul, Quatro Barras, Rio Branco do Sul, Sabará, Salto do Meio, Tafisa, Tunas e União da Vitória.

 

O Paraná é fértil na produção de energia por causa do potencial de suas águas. Segundo dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), há 32 PCHs e 69 CCHs em operação no Estado, que somam 404 Megawatts (MW) de potência instalada, 9,47% do total do País.

 

A Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e Turismo trabalha com um horizonte de 1.100 novos empreendimentos de geração de energia no Estado nos próximos anos, incluindo CGHs, PCHs, Usinas Hidrelétricas, Termoelétricas, Usinas Eólicas, Usinas Fotovoltaicas e Microgeração.

 

PRESENÇAS – Participaram do evento o chefe da Casa Civil, Guto Silva; os secretários Marcel Micheletto (Administração e Previdência) e Norberto Ortigara (Agricultura e Abastecimento); os deputados estaduais Ademar Traiano (presidente da Assembleia Legislativa) e Coronel Lee; o deputado federal Giacobo; o presidente da C.Vale, Alfredo Lang, diretores da Copel; prefeitos e lideranças regionais; além de produtores e cooperados da C.Vale. (Com AEN). 

Hashtag:
Hospital Universitário está com pronto socorro e sala de emergência superlotados

A realidade dos corredores do Hospital Universitário é de superlotação. Enquanto não há uma vaga definitiva para internação, os pacientes aguardam nas macas.

 

Quando o paciente não consegue uma vaga no H.U, é a regulação da 10ᵃ Regional de Saúde que busca uma vaga nos hospitais da região.

 

Quando se fala em leitos de UTI, três hospitais de Cascavel atendem os pacientes dos 25 municípios da décima regional de saúde. Quando as vagas se esgotam, começa a busca por leitos em outras regionais de saúde. A situação piorou ainda mais por conta do grande número de acidentes de trânsito. (Com EPC). 

Hashtag:

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência e personalizar publicidade. Ao navegar em nosso site você concorda com nossa Política de Privacidade.