Paraná recebe novo lote com 176.670 vacinas contra a Covid-19

O Paraná recebeu mais 176.670 vacinas da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19 neste sábado (02). Os imunizantes desembarcaram no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, no voo LA3443 às 13h e foram encaminhados para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) para conferência. As vacinas serão distribuídas às Regionais de Saúde na segunda-feira (4).

 

A remessa faz parte da 55ª pauta de distribuição do Ministério da Saúde e é destinada à dose reforço (DR). Do total, 146.250 são para trabalhadores da saúde que tenham tomado a segunda dose (D2) ou dose única (DU) até 31 de março e 30.420 para DR de idosos acima de 60 anos que tenham finalizado o esquema vacinal também na mesma data.

 

Este é o primeiro lote enviado pelo governo federal para este grupo em específico. Anteriormente, o reforço era indicado somente para a população acima de 70 anos e imunossuprimidos. O prazo para aplicação desta dose nestes grupos é de pelo menos seis meses após a D2 ou DU.

 

IMUNIZAÇÃO – O Paraná já aplicou 13.575.931 vacinas contra a Covid-19, sendo 8.155.664 D1, 323.522 DU e 5.044.338 D2. Entre D1 e DU, 97,23% da população adulta já recebeu ao menos uma dose. 61,55% deste público está completamente imunizado. Além disso, o Estado também registra a aplicação de 12.889 doses adicionais (DA) e 40.386 DR. (Com AEN)

 

 

 

Na Expo Dubai, Paraná vai mostrar ao mundo seu potencial e atrair investimentos

A partir do próximo domingo, 10 de outubro, o Governo do Paraná vai encarar o desafio de mostrar ao mundo todo o seu potencial logístico, econômico, turístico e sustentável. O Estado representará o Brasil na Expo Dubai 2020, a maior feira de exposições do mundo, que acontece nos Emirados Árabes Unidos. A missão é denominada Paraná Business Experience 2021.

 

A organização do evento espera receber 25 milhões de visitantes durante seis meses de feira. São mais de 190 países compartilhando suas soluções de tecnologia, inovação e sustentabilidade. Os países serão divididos em três distritos: Oportunidade, Mobilidade e Sustentabilidade.

 

O Paraná assume o protagonismo do Pavilhão Brasil, inserido no distrito da Sustentabilidade, logo nos primeiros dias de feira. É uma chance inédita de divulgar para o mundo o agronegócio, a inovação, a tecnologia, o potencial dos municípios e o compromisso com projetos, programas e ações sustentáveis, dentro da Agenda 2030.

 

Para o governador Carlos Massa Ratinho Junior, que é o líder da missão Paraná Business Experience 2021, a feira é um celeiro de oportunidades para atrair negócios e investimentos. Em paralelo à agenda formal no pavilhão de exposições, a comitiva do Estado se reunirá com empresas, empresários, fundos de investimento e diplomatas para apresentar as grandes concessões e acelerar o projeto de transformar o Paraná em um hub logístico da América do Sul.

 

“Essa é a maior feira de exposições do mundo e uma ótima oportunidade par apresentar nosso potencial. Não vamos fazer uma única apresentação, mas buscar a chance de fechar novos negócios diariamente ao longo de uma semana. Queremos trazer investimentos, indústrias, parceiros, e que os empresários paranaenses que vão acompanhar o evento também possam vender seus produtos para outros países. Estamos levando a maior comitiva da iniciativa privada da história”, afirma o governador.

 

Ratinho Junior pretende mostrar aos investidores estrangeiros como o Paraná se reinventou durante a pandemia, mantendo o crescimento mesmo em meio às dificuldades econômicas e sanitárias. Uma das respostas para o enfrentamento da crise foi a continuidade dos investimentos públicos e a geração de emprego. O Paraná criou mais de 150 mil postos de trabalho com carteira assinada em 2021, melhor desempenho dos últimos 18 anos.

 

“É uma oportunidade para apresentar nosso agronegócio, o parque automotivo, as belezas naturais e um ecossistema de inovação com empresas que faturam bilhões. A pandemia não paralisou o Paraná. Alcançamos um status sanitário internacional para as carnes, temos cooperativas projetando investir R$ 30 bilhões nos próximos anos. E não podemos parar. É o momento de falar com o mundo de forma clara, objetiva e fazer negócios”, explica.

 

COMITIVA – A comitiva irá a Dubai é composta por representantes do poder público estadual, de municípios paranaenses e de empresas que almejam expor sua marca e captar novos investimentos no Exterior – elas também são as patrocinadoras da missão.

 

Para Eduardo Bekin, diretor-presidente da Invest Paraná, a feira de Dubai possibilita mostrar ao mundo o olhar do Paraná, exemplo global de sustentabilidade, segundo a OCDE, sobre infraestrutura, desenvolvimento aliado ao compromisso ambiental e conexão entre os setores público e privado, com um polo acadêmico e de inovação totalmente interligados em dezenas de municípios.

 

“Tivemos a oportunidade de convidar empresários para as rodadas de negócios, previstas na exposição, com a intenção de criar possibilidades. O Paraná vem se destacando a cada dia como o grande celeiro do Brasil e do mundo, com uma potente indústria da transformação principalmente na área da alimentação. No entanto, é importante se posicionar como um estado que produz com sustentabilidade. E nada melhor do que mostrar isso na Expo Dubai, uma feira internacional que consegue falar com todo o mundo ao mesmo tempo”, explica.

 

INFRAESTRUTURA – O Paraná também está levando para a feira mais de US$ 10 bilhões em projetos de infraestrutura, como concessões de rodovias e da Nova Ferroeste, além de oportunidades privadas na logística portuária e em áreas estratégicas como saneamento e energia renovável. As concessões de 3,3 mil quilômetros de rodovias estaduais e federais e de 1,3 mil quilômetros da ferrovia de Maracaju (MS) a Paranaguá vão ocorrer em 2022, na Bolsa de Valores.

 

EXPO DUBAI 2020 – Organizada pelo Bureau Internacional de Exposições desde 1851, a World Expo é um evento internacional que serve de vitrine para as principais inovações que moldaram o mundo após a Revolução Industrial.

 

As feiras acontecem a cada cinco anos e têm como principal atração os pavilhões de cada país, que concentram exposições, eventos e atividades culturais. O espaço também apresenta pavilhões temáticos e patrocinados por empresas. A última edição da feira aconteceu em Milão, na Itália, em 2015, e contou com a participação de 145 países.

 

A edição de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, estava prevista para 2020, mas foi adiada em razão da pandemia do coronavírus. (Com AEN)

 

 

 

Paraná recebe 137,2 mil vacinas contra a Covid-19 para D2; doses de reforço chegam no sábado

A Secretaria de Estado da Saúde recebeu nesta sexta-feira (01) mais 137.200 vacinas contra a Covid-19 da AstraZeneca/Fiocruz, destinadas à segunda dose (D2). Os imunizantes desembarcaram no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, às 10 horas, e foram encaminhados para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar) para conferência e armazenamento.

 

As vacinas foram enviadas pelo Ministério da Saúde, que deve contemplar o Estado com mais 176.670 doses da Pfizer/BioNTech para dose reforço (DR) de trabalhadores da saúde e idosos acima de 60 anos que tenham tomado a D2 ou dose única (DU) até 31 de março. Estes imunizantes da farmacêutica norte-americana devem chegar no voo LA 3443, às 13h deste sábado (2).

 

Este será o primeiro lote enviado pelo governo federal para DR em trabalhadores da saúde e pessoas acima de 60 anos. Anteriormente, este reforço era indicado somente para a população acima de 70 anos e imunossuprimidos. O prazo para aplicação desta dose nestes grupos é de, pelo menos, seis meses após a D2 ou DU. A previsão da Secretaria da Saúde é que as vacinas sejam distribuídas para as 22 Regionais de Saúde até segunda-feira (4).

 

BALANÇO – O Paraná já aplicou 13.461.698 vacinas contra a Covid-19, sendo 8.124.117 da primeira dose; 323.390 dose única e 4.968.977 da segunda dose. Entre D1 e DU, 96,86% da população adulta já recebeu ao menos uma dose, sendo que 60,69% deste público está completamente imunizado. Além disso, o Estado também registra a aplicação de 11.416 doses adicionais (DA) e 34.657 DR. (Com AEN)

 

 

 

Copel inaugura hidrelétrica no Paraná que reforça geração de energia renovável

Mais de cem mil pessoas serão beneficiadas pela energia elétrica produzida pela Pequena Central Hidrelétrica Bela Vista, inaugurada nesta sexta-feira (1º) com dois anos de antecedência em relação ao prazo previsto. O empreendimento está instalado no Rio Chopim, no Sudoeste paranaense, entre os municípios de Verê e São João.

 

O investimento total na obra foi de R$ 224 milhões por parte da Copel. A usina é composta por três unidades geradoras na casa de força principal e mais uma, menor, na casa de força complementar. Juntas, elas somam uma potência de 29,81 megawatts (MW).

 

O governador Carlos Massa Ratinho Junior ressaltou a importância da obra para a economia do Sudoeste, que se torna um grande polo gerador de energia para o Paraná e o Brasil. “Essa inauguração ajuda o Paraná a se consolidar como um grande produtor de energia limpa no Brasil. Essa obra faz parte de um grande projeto que é dar velocidade à construção de pequenas centrais hidrelétricas”, afirmou, por vídeo. Ele não compareceu ao evento devido às condições climáticas na região.

 

“Somos um dos estados que mais têm potencial nessa área. Em dois anos e meio, demos a autorização para a construção de 80 PCHs. Isso porque, primeiro, essa é uma energia limpa, renovável, de baixo impacto ambiental; e segundo, porque é uma tecnologia brasileira, usando equipamentos paranaenses”, acrescentou.

 

As obras da PCH Bela Vista foram iniciadas em junho de 2019. Um ano depois já se realizava o desvio do rio Chopim para a conclusão da barragem. Com o avanço da construção, as três unidades geradoras principais foram inauguradas ao longo de 2021, finalizando a obra: a primeira em 12 de junho, a segunda em 10 de julho e a terceira, em 15 de agosto.

 

“A Copel é uma das mais importantes empresas de energia do nosso País, e o Paraná tem se destacado não só na geração de energia, mas na sua transmissão e distribuição. Esse empreendimento contribui para assegurar a segurança energética do nosso país e para o desenvolvimento socioeconômico local”, afirmou o ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque, também por vídeo.

 

“Esse é um grande empreendimento da Copel, marcando uma nova fase da nossa empresa na fronteira do desenvolvimento do setor elétrico”, pontuou Daniel Pimentel Slaviero, diretor-presidente da Copel.

 

O empreendimento gerou cerca de 450 empregos em todas as frentes de trabalho no período. O prefeito de Verê, Ademilso Rosin, ressaltou que a obra ajudou na economia do município durante o período da pandemia, e que seus benefícios serão permanentes.

 

“Percebemos um aumento no fluxo do comércio com as pessoas que transitaram por aqui durante a construção da PCH. Hoje, encerrando essa etapa, teremos o ganho de toda essa obra. Além de auxiliar a região na geração de energia para milhares de pessoas, ela vai ajudar o município de Verê pela contribuição de ICMS”, afirmou Rosin. Durante a construção da PCH, mais de R$ 6 milhões foram arrecadados pela prefeitura em ISS.

 

FUNCIONAMENTO DA PCH – A usina aproveita uma curva fechada natural existente no curso do rio Chopim para a criação do reservatório, formado com o represamento das águas por uma barragem em forma de arco. Ela foi construída em concreto compactado com rolo (CCR) e soleira vertente livre, com comprimento de 392,78 metros.

 

O reservatório desvia o fluxo do rio entre Verê e São João e, depois da geração de energia, devolve a ele o volume de águas. O percurso em linha reta tem aproximadamente um quilômetro de extensão.

 

Após o reservatório há uma queda de 15,5 metros. Ali é instalada a casa de força principal da PCH, composta por três turbinas SEMI tipo Kaplan “S” jusante de eixo horizontal, cada uma com engolimento nominal de 73,55 m³/s, potência unitária de 9,67 MW e três geradores WEG com potência nominal de 10,74 MVA. Com as três turbinas operando na capacidade máxima, a potência nominal total é de 29,322 MW, “engolindo” 200 metros cúbicos de água por segundo.

 

Além disso, outra turbina de menor porte foi instalada na casa de força complementar, que fica junto à barragem. Ela gera energia aproveitando a vazão mínima de água do rio que não pode ser represada, escoando de forma permanente no trecho abaixo do barramento. A vazão de 7,11 m³/s gera, assim, uma potência nominal de 0,48 MW, produzindo mais energia ao mesmo tempo em que mantém a condição ambiental adequada do rio.

 

Após a geração, a energia passa por uma subestação elevadora (13,8 kV – 138 kV) e uma linha de distribuição de alta tensão (138 kV) em circuito simples, com 18,4 quilômetros de extensão, que se conecta à subestação da Copel em Dois Vizinhos (138 kV).  

 

“De lá ela é distribuída para o setor elétrico brasileiro, entrando no sistema geral. É como se ela caísse em uma grande caixa que recebe energia de várias fontes, que se acumula e distribui conforme a demanda do setor elétrico”, explica o diretor técnico da PCH, Roberto Seara.

 

“Essa é uma obra de engenharia maravilhosa, que coloca a Copel em destaque - um braço importante do sistema nacional de geração e distribuição de energia”, reforçou Guto Silva, chefe da Casa Civil, também por vídeo.

 

O reservatório desvia o fluxo do rio entre Verê e São João e, depois da geração de energia, devolve a ele o volume de águas. Foto: Geraldo Bubniak/AEN
PONTE DA INTEGRAÇÃO – A implantação da PCH também incluiu, como contrapartida social, uma ponte de 200 metros de extensão sobre o Rio Chopim na área do reservatório. A travessia entre Verê e São João, que era feita por balsa, passa a ser gratuita, atendendo a uma antiga reivindicação da população local. O investimento foi de R$ 7 milhões.

 

O prefeito de São João, Clóvis Cucolotto, explica que antes da ponte a ligação entre os dois municípios costumava ser por balsa, que abria das 8h às 20h.

 

“Não havia um deslocamento social grande entre as duas cidades, e o fluxo do agronegócio era reduzido. Para o fluxo do leite, uma importante cadeia na região, tinha que se dar uma volta de cerca de 44 quilômetros. Com a ponte, não há necessidade disso: em cinco minutos se atravessa para a outra cidade. Isso reforça muito a questão econômica do agronegócio”, disse.

 

IMPACTO AMBIENTAL – Todo o empreendimento foi planejado para manter um baixo impacto ambiental na região. O reservatório tem área de 2,66 quilômetros quadrados (266,33 hectares) para o Nível de Água Máximo Normal.

 

Em compensação, a área de floresta que foi adquirida e recuperada pela Copel para ser preservada na região é bem maior do que o reservatório, chega a 3,3 quilômetros quadrados, criando um corredor ecológico para abrigar animais silvestres. Para recuperar áreas antes degradadas, foram plantadas 75 mil mudas nas margens do reservatório.

 

Além disso, foi desenvolvida uma série de programas de proteção à fauna, flora, patrimônio arqueológico, monitoramento de condições ambientais, além de ações voltadas à comunidade local.

 

 

"Essa inauguração ajuda o Paraná a se consolidar como um grande produtor de energia limpa no Brasil", disse o governador. Foto: Geraldo Bubniak/AEN
PRESENÇAS – Compareceram ao evento de inauguração o diretor de Operações e Manutenção da Copel, Carlos Frederico Pontual Moraes; o diretor administrativo da Copel Transmissão e Geração, Adriano Fedalto; o presidente do conselho de administração da Bela Vista Energia, Marcio Ploszaj; o diretor administrativo e financeiro da Bela Vista Geração de Energia, Nilton Moretti; os prefeitos de Itapejara d’Oeste, Vilmar Schmoller; de Chopinzinho, Edson Cenci; e de Sulina, Paulo Horn; o vice-prefeito de Verê, Luiz Miolla; e o presidente da Câmara de Vereadores de Verê, João Neles.

Concurso da Polícia Civil do Paraná iniciará a seleção de 400 novos servidores neste domingo

O concurso público da Polícia Civil do Paraná (PCPR) iniciará a seleção de 400 novos policiais civis no próximo domingo (3). Mais de 106 mil candidatos estão inscritos no certame. As provas serão realizadas em 12 cidades paranaenses e estão sob responsabilidade do Núcleo de Concursos da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

 

A recomposição do quadro de pessoal da Polícia Civil é mais uma demanda atendida que começa a ser atendida. “Este é um dos primeiros passos para reforçar o efetivo do órgão, que vem em bom momento. Esta nova leva de policiais judiciários contribuirá, e muito, para a segurança pública, em especial nos serviços de investigação, já que agora há dedicação exclusiva para esse trabalho”, disse o secretário de Segurança Pública, Romulo Marinho Soares.

 

A expectativa é bastante positiva para a seleção dos interessados em ingressar nas fileiras da Polícia Civil do Paraná. O delegado-geral da PCPR, Silvio Jacob Rockembach, acredita no processo para a expansão e melhoria na qualidade dos serviços prestados pela instituição. “A realização desse concurso vai melhorar de forma significativa a prestação dos serviços. Com a recomposição do quadro de policiais, teremos ainda mais agilidade nas investigações”, afirmou.

 

Em relação aos atuais servidores, Rockembach afirma que a chegada dos novos policiais também trará melhores condições de trabalho. “Muitos dos nossos policiais estão sobrecarregados pela elevada e involuntária carga de trabalho, logo, com a recomposição do quadro, os serviços serão redistribuídos e equalizados, o que trará inclusive uma melhor qualidade de vida a todos os policiais”, complementou.

 

CERTAME – A aplicação das provas ocorrerá em Curitiba, Araucária, Colombo, Pinhais, São José dos Pinhais, Paranaguá, Matinhos, Ponta Grossa, Foz do Iguaçu, Maringá, Londrina e Cascavel. Estão sendo ofertadas 50 vagas para o cargo de delegado de polícia, 50 para o de papiloscopista e 300 para investigador. O ingresso dos candidatos aprovados deve ocorrer já no primeiro semestre de 2022.

 

Os portões dos locais de provas serão abertos às 12h e fechados às 13h. O certame iniciará às 13h30min e terá duração de cinco horas. Candidatos ao cargo de delegado de polícia farão a prova preambular objetiva, enquanto que os demais irão fazer a prova preambular objetiva e a prova de conhecimentos específicos.

 

A aplicação da prova de conhecimentos específicos aos candidatos para o cargo de delegado de polícia está agendada para o dia 12 de dezembro deste ano.

 

O presidente da Comissão de Concurso, delegado Fábio Amaro, enfatizou sua confiança na realização do certame. “Estamos muito confiantes, a expectativa é muito boa, sobretudo por que o Comitê Gestor do Núcleo de Concursos da UFPR nos garantiu, inclusive com apresentação de dados, que os preparativos para as provas vêm transcorrendo dentro do planejado, com as melhores condições de segurança e biossegurança”, disse.

 

O concurso deveria ter ocorrido em 21 de fevereiro, mas a UFPR cancelou as provas poucas horas antes do início e sem notificação anterior. O Governo do Estado multou a instituição.

 

PREVENÇÃO – Orientações sobre as medidas sanitárias para a prevenção à disseminação da Covid-19 devem ser obtidas na Cartilha do Protocolo de Biossegurança da Banca Examinadora. Mais informações sobre o certame estão disponíveis na página oficial do concurso, em portal.nc.ufpr.br/PortalNC/Concurso?concurso=PCPR2020. (Com AEN)

 

 

 

Sanepar lança programa de startups para desenvolvimento de projetos inovadores e sustentáveis

A Sanepar lança nesta terça-feira (05), às 10h30, o Programa de Inovação Aberta em Saneamento Ambiental (Sanepar Startups). A iniciativa vai promover e selecionar soluções inovadoras e sustentáveis para os desafios do setor. O programa vai destinar ao todo R$ 1,5 milhão para projetos inovadores e foi viabilizado graças à parceria da companhia com a Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil (PTI-BR), a Finep - Inovação e Pesquisa, empresa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Paraná (Sebrae/PR).

 

A solenidade de lançamento contará contará com a presença das principais lideranças das instituições parceiras. As inscrições para o evento estão abertas e podem ser feitas pelo endereço eletrônico www.saneparstartups.com.br.

 

No primeiro edital, cada empresa poderá solicitar recursos financeiros de, no mínimo, R$ 100 mil e no máximo R$ 150 mil para testes e homologação das soluções. Serão destinados ao todo R$ 750 mil nesta primeira etapa do programa. Os recursos serão aportados pela Sanepar à Fundação PTI-BR, que ficará responsável pela operacionalização do edital. A Finep, o BID e o Sebrae/PR oferecerão apoio e participarão como consultores.

 

Podem participar do programa empresas com projetos capazes de oferecer solução exequível, viável econômica e tecnologicamente para um dos quatro temas do edital: otimização de processos produtivos, infraestrutura resiliente e sustentável, recursos hídricos e clima, e melhoria na relação com o cliente.

 

Ao final do processo seletivo poderão ser selecionadas até cinco empresas, sendo uma ou, no máximo, duas por tema. As empresas classificadas para receber recursos financeiros do edital deverão elaborar o plano de trabalho para testes e homologação das soluções, a serem desenvolvidas, em até 12 meses, no Paraná, em uma unidade da Sanepar ou do PTI-BR, a ser definida pela organização do Programa.

 

No processo de desenvolvimento do trabalho, as startups terão acesso à infraestrutura da Sanepar e da PTI-BR, além de conexões com a rede de relacionamento dos parceiros envolvidos no Programa.

 

Segundo o diretor-presidente da Sanepar, Claudio Stabile, o Programa Sanepar Startups faz parte de uma colaboração interinstitucional que busca soluções criativas, sustentáveis e eficientes para o setor de água e saneamento no Brasil.

 

“Esse primeiro edital visa o desenvolvimento e a implementação de soluções inovadoras para o setor, a partir do conceito de inovação aberta. A intenção é fomentar um contínuo aprimoramento da prestação de serviços de forma sustentável e competitiva”, explica Stabile.

 

Serviço - Lançamento do programa

Data: 5 de outubro, terça-feira

Horário: 10h30 às 12h

Mais informações no site do Programa: www.saneparstartups.com.br

 

Inscrições no Programa Sanepar Startups

A partir do dia 5 de outubro, as empresas interessadas poderão submeter suas propostas eletronicamente, por meio do formulário disponível no endereço eletrônico www.saneparstartups.com.br.

O prazo de inscrições no Programa se encerra no dia 22 de novembro de 2021. (Com AEN)