Mãe e bebê de 10 meses são assassinados na Avenida Carlos Gomes

Mãe e filha foram encontradas mortas na tarde desta quarta-feira, num imóvel localizado na Avenida Carlos Gomes, em Cascavel.

 

O Samu e o Corpo de Bombeiros chegaram a deslocar para atendimento, mas apenas constataram os óbitos.

 

Segundo o que foi informado, há indicativos de que ambas tenham sido assassinadas.

 

Pela situação dos corpos, acredita-se que as mortes tenham ocorrido já há algumas horas.

 

Havia sinais de esganadura e enforcamento. A Polícia Militar deslocou equipes para atendimento e agora o caso é investigado pela Delegacia de Homicídios.


Segundo vizinhos, um suspeito teria sido visto saindo do local há poucas horas.

 

O local foi isolado. Ainda não havia identificação das vítimas.

 

Os corpos foram recolhidos pelo Instituto Médico Legal. (Com CGN)

 

 

 

Hashtag:
Mãe é atropelada pelo carro do filho na garagem de casa em Curitiba

Um acidente inusitado aconteceu na manhã desta quarta dia 11, no bairro Cachoeira, em Almirante Tamandaré, região metropolitana de Curitiba. Uma mulher de 51 anos foi atropelada pelo carro do próprio filho dentro da garagem da casa dela, na Rua João Antunes de Lara.

 

Segundo o Corpo de Bombeiros, o filho retirou uma pedra que segurava o veículo e ele acabou descendo a rampa da garagem. A mulher, que estava embaixo, ficou prensada contra o portão.

 

A mulher foi socorrida, com ferimentos moderados, ao Hospital Evangélico. (Com Banda B)

 

 

 

 

Hashtag:
Sanepar registra queda ainda maior na vazão nos mananciais de Cascavel

A situação da estiagem que já era preocupante começa a apresentar riscos para o sistema de abastecimento de água. As equipes da Sanepar registraram queda ainda maior na vazão dos três rios que estão abastecendo a cidade de Cascavel. O volume de água dos rios Cascavel, Saltinho e Peroba baixou em mais de 60%, da noite de ontem para esta terça-feira (10). Por esta razão, a Companhia paralisou a operação de um dos conjuntos motobombas da captação, diminuindo em 25% a produção de água tratada para a cidade.



Por outro lado, o volume de água consumido aumentou cerca de 20% para esse período em relação ao consumo médio do inverno. Se não houver redução no volume do uso da água, é possível que seja necessária a implantação de rodízio no abastecimento ainda nesta semana.



Região Oeste – Além de Cascavel, outros sistemas já apresentam queda drástica de vazão em poços, rios e minas. Em Santa Tereza do Oeste, o Rio Gonçalves Dias teve redução de mais de 60% e o poço não está suportando a demanda. Em Anahy, Campo Bonito, Lindoeste e Santa Lúcia tem sido necessário o complemento do abastecimento com caminhões-pipa. Corbélia e Céu Azul já dão sinais de risco para o abastecimento com a redução da vazão dos mananciais subterrâneos.



Sudoeste – Embora ainda sem riscos de falta de água, os sistemas da região Sudoeste do Estado também estão sentindo os efeitos da estiagem. A redução dos níveis dos mananciais de abastecimento, superficiais e subterrâneos chega a 40%. Dentre eles estão os que abastecem Dois Vizinhos, Planalto e Capanema, Nova Prata do Iguaçu, Salto do Lontra, Pérola do Oeste, Realeza, Boa Esperança do Iguaçu, Bom Jesus do Sul, Santo Antônio do Sudoeste e Flor da Serra do Sul. Os poços que abastecem os distritos de Conciolândia, Centro Novo e Nova Concórdia já apresentam vazão reduzida. Em Nova Vitória o abastecimento está sendo complementado com caminhão-pipa. O Rio Pato Branco, que abastece Pato Branco, registrou redução de 40 centímetros na lâmina de água. Embora sem expectativa de falta de água, a situação coloca a Sanepar em estado de alerta.



Economia – No momento, é imprescindível que todos colaborem, adotando hábitos de consumo racional da água. A orientação é para que seja priorizado o uso para alimentação e higiene pessoal. As limpezas mais pesadas, como lavagem de carros, calçadas e fachadas, devem ser adiadas até que a situação se normalize.



Reaproveitar a água do tanque e da máquina de lavar roupas pode contribuir muito com o consumo consciente. O reúso dessas águas pode ser aplicado na limpeza, no vaso sanitário e na rega de hortas e jardins. Reduzir o tempo do banho, fechar as torneiras durante a lavagem da louça, da escovação de dentes e do barbear são ações pequenas que representam muito na economia de água.



Ao encontrar qualquer tipo de vazamento de água na rua, a população deve avisar imediatamente a Sanepar pelo telefone 0800 200 0115.

 

 

 

 

Hashtag:
Receita Federal de Cascavel apreende R$90 mil em mercadorias nos Correios

A Receita Federal de Cascavel apreendeu R$90 mil em mercadorias na terça dia 10, em agência dos Correios de Francisco Beltrão, sudoeste do Paraná.

 

Foram encontrados 230 volumes de eletrônicos, celulares, bebidas e outros produtos que serão enviados para outras partes do Brasil.

 

A fiscalização é de rotina e acontece em vários pontos diferentes do estado no intuito de identificar materiais irregulares, sem nota fiscal ou que sejam proibidos em todo território nacional.

 

Todos os produtos apreendidos foram encaminhados à Cascavel. (Com Catve)

 

 

 

Hashtag:
Paraná registra mais 72 casos de dengue

As temperaturas mais elevadas registradas nesta semana aumentam as chances da proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

 

A Secretaria de Estado da Saúde reforça o alerta para que todo paranaense adote as medidas preventivas e ajude a eliminar criadouros que podem estar em imóveis, residencial ou comercial. "Temperaturas elevadas e água parada tornam os ambientes ainda mais propícios para formação dos criadouros; pedimos o apoio da população no controle vetorial, ou seja, na busca por focos e criadouros nos domicílios. Precisamos estar atentos, evitando sempre que o mosquito se crie. Esta é uma responsabilidade coletiva e toda a sociedade deve estar envolvida", afirma o secretário Beto Preto.

 

O boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira (10) pela Sesa registra 257 casos confirmados de dengue em 75 municípios do estado. São 72 casos a mais que a semana anterior.

 

As 22 Regionais de Saúde do Paraná apresentam notificações para a doença. São 2.767 notificações em 185 municípios.

 

Três municípios estão em situação de alerta: Floraí, com 8 casos; Inajá, com 6, e Flórida, com 5. Os casos são autóctones, ou seja, a doença foi contraída na cidade de residência da pessoa infectada.

 

Outros 12 municípios apresentaram casos autóctones pela primeira vez no período monitorado: Medianeira, Moreira Sales, Peabiru, Iporã, Indianópolis, Paiçandu, Rolândia, Cornélio Procópio, Sertaneja, Cambará, Jacarezinho e Assis Chateaubriand.

 

Os dados são do período de 27 de julho até a data de hoje.

 

A Secretaria Estadual da Saúde mantém o pedido para que todo cidadão "reserve um momento da semana para verificar se em seu domicílio não há possíveis focos do mosquito Aedes aegypti", explica Ivana Belmonte, coordenadora da Divisão de Vigilância Ambiental. O alerta é muito importante; é preciso verificar os lugares mais prováveis para os criadouros, como os pratinhos de vasos de plantas, ralos, calhas, lixeiras dentro e fora de casa, e também aqueles que ficam fora do alcance dos olhos, como antenas parabólicas e depósitos de água elevados. Alertamos também para que uma verificação minuciosa seja feita por donos de imóveis no litoral. Os imóveis que ficam fechados por períodos mais longos podem abrigar criadouros e todos precisam ser eliminados antes e durante a temporada do verão, destaca a coordenadora.

 

Oficinas ? A Sesa apoia as ações preventivas desenvolvidas pelos municípios e, nesta semana, realiza oficinas sobre Gestão da Assistência nas Arboviroses e Plano de Contingência Municipal para a dengue. Os encontros acontecem amanhã, quinta e sexta-feira, em Loanda, Paranavaí e Maringá, reunindo profissionais e gestores dos municípios das regiões.

 

O médico da Divisão de Doenças Transmitidas por Vetores, Eneas Cordeiro, salienta que a participação de representantes dos municípios é fundamental, pois a situação da dengue no estado é grave. "Não tivemos interrupção de transmissão da doença no inverno e isto é indicativo de que teremos um combate ainda mais árduo pela frente na mudança de estação".

 

O boletim semanal divulgado hoje registra 29 notificações para a chikungunya e 4 para zika vírus.

 

Balanço anterior - Entre julho de 2018 a julho de 2019 o Paraná registrou 23 óbitos por dengue. Foram 23 mil casos confirmados da doença e cerca de 70 mil notificações. (Com Sesa)

 

 

 

Hashtag:
A cada 24 minutos, Paraná registra um caso de violência contra a mulher

Os casos de violência contra a mulher registraram, no Paraná, crescimento significativo no ano passado. Segundo dados do 13° Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado ontem pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o crescimento verificado em 2018, na comparação com 2017, foi de 14,1%. O estado registra, em média, um caso de violência contra a mulher a cada 24 minutos.

 

O cálculo inclui os casos de homicídios (dentro dos quais estão inclusos os feminicídios), de violência doméstica (lesão corporal dolosa), estupro e tentativa de estupro.

 

Dentre todas essas categorias, a única que registrou queda foi a de homicídios, que passaram de 184 para 146 (redução de 20,7%). Mas nem há muito motivo para se comemorar, uma vez que os casos de feminicídio (o assassinato de mulheres em contextos marcados pela desigualdade de gênero) teve expressivo aumento de 48,8%, passando de 41 para 61 casos.

 

O segundo tipo penal com maior crescimento foram os casos de estupro, com avanço de 19,7%. No ano passado foram registrados no Paraná 5.380 crimes sexuais, ante 4.495 do ano anterior. Já os registros de tentativa de estupro aumentaram 1%, passando de 492 para 497 casos.

 

Por fim, temos os casos de violência doméstica/lesão corporal dolosa, que avançaram 13,2%. Esse é o tipo de violência contra a mulher mais registrado: foram 16.021 casos em 2018 e outros 14.149 em 2017.

 

Comparativamente, o crescimento no Paraná foi ainda mais expressivo do que o verificado em nível nacional. No país, os casos de violência contra a mulher tiveram aumento de 3,9%, passando de 328.150 casos para 315.699. Os números, porém, ainda são assustadores: no Brasil, uma mulher é agredida/violentada a cada 1 minuto e meio, em média.

 

Segundo a análise de especialistas, o aumento nos registros pode ter uma face positiva: diante dos avanços registrados nos últimos anos e décadas, com a promulgação da Lei Maria da Penha, por exemplo, muitas mulheres estão adquirindo a coragem necessária para denunciar seus agressores, que não raro são também seus parceiros. Por outro lado, há de se destacar que, reconhecido o fenômeno da subnotificação, o problema real, concreto, pode (e deve) ser muito maior e mais grave do que a realidade apresentada pelas estatísticas. (Com Bem Paraná)

 

 

 

Hashtag:
Professores recomendam suspensão do vestibular da UFPR

Em assembleia no fim da tarde desta terça dia 10, em Curitiba, a maioria dos professores da Universidade Federal do Paraná (UFPR) decidiu por recomendar a suspensão do vestibular deste ano.

 

A assembleia foi convocada pela Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná (APUFPR). A deliberação será levada agora à direção da universidade. Os professores presentes na assembleia também decidiram levar a proposta ao colegiado nacional para fazer dela um movimento em todo o País. A ideia é pressionar o governo federal a liberar verbas de custeio, pesquisa e extensão que estão contingenciadas e comprometem o funcionamento de instituições federais de ensino.

 

Uma greve de dois dias, em 17 e 18 ou 24 e 25 de setembro, também foi decidida na assembleia sindical. Um indicativo de greve por tempo indeterminado foi aprovado. Em ata oficial, os motivos das deliberações são "contra os cortes no orçamento; contra o Future-se; e que a suspensão do vestibular se deve ao Projeto de de lei orçamentária de 2020 que impede o funcionamento das Universidades".

 

O reitor da UFPR, Ricardo Marcelo Fonseca, disse ao Bem Paraná no início da noite desta terça que a decisão de suspender o vestibular cabe à instituição universitária, sendo a última palavra da reitoria. "Antes de qualquer coisa a gente precisa identificar o que foi discutido. O que sei até agora é que foi decidido que se levasse para o sindicato nacional e reitores para verificar se não há condições de fazer disso (suspensão do vestibular) um movimento nacional. Não sei se o encaminhamento foi esse. Tendo a não acreditar que seja isso, não tem muito a cara do nosso sindicato, e se for isso não é o sindicato que resolve. É a direção que resolve. Claro que o sindicato pode e deve pressionar quando considerar pertinente", disse o reitor que deve se reunir com professores e tomar posição até a manhã desta quarta-feira (11).

 

Fonseca diz que ainda não foi cogitada a suspensão do vestibular. "Eu estou vivendo o dia a dia. Se não vier dinheiro até o final desse mês nós viveremos uma situação dramática. Não estou criando cenários apocalípticos. Dentre esses cenários, um seria suspender o vestibular. Até agora a gente ainda não cogitou suspender o vestibular. Nós queremos terminar o ano, de um jeito ou de outro. O governo, o ministério, tem dito que sai algum dinheiro e que isso permitiria o fechamento do ano", afirma o reitor.

 

As inscrições para o vestibular 2019/2020 da UFPR terminaram às 17 horas desta terça. Ao todo, a UFPR ofereceu 5.660 vagas em 129 opções de cursos e turnos de graduação. Pelo Sistema de Seleção Unificado (SiSU) serão disponibilizadas 1.298 vagas, de acordo com a instituição.

 

Por enquanto, a 1ª fase do vestibular está marcada para o dia 27 de outubro. As provas aplicadas nessa data vão ser de conhecimentos gerais. Os estudantes que passarem para a 2ª etapa vão fazer as provas de compreensão e produção de texto e as questões específicas nos dias 24 e 25 de novembro.

 

As provas serão aplicadas em Curitiba, Jandaia do Sul, Matinhos, Palotina e Toledo. 

 

Procurada, a APUFPR ainda não se manifestou oficialmente após a assembleia. (Com Bem Paraná)

 

 

 

Hashtag:
Previsão é de chuva a partir de quinta dia 12, no Paraná

"Há previsão de pancadas de chuva para quinta dia 12, no sul do Paraná. Então já vai tirando seu guarda-chuva do armário". Esse tuite foi postado no microblog do Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) nesta terça feira (10).

 

O tempo começa a mudar na noite de quarta feira (11), quando uma frente fria ingressa no Estado.

 

A sexta feira (13) também pode ser chuvosa na maioria das regiões paranaenses, mas o clima quente deve persistir no interior. Na capital e no centro-Sul devem ter temperaturas amenas.

 

No fim de semana, contudo, volta a estiar, e o tempo fica estável com temperaturas em alta.

 

Nesta terça, novamente faz muito calor em todo o Estado. As marcas estão acima dos 30ºC. Às 13 horas a rede de estações meteorológicas automáticas do Simepar indicavam que a grande maioria dos registros são superiores aos 30°C.

 

O destaque para o início de tarde extremamente quente no noroeste onde os valores superam os 36°C na primeira hora da tarde. A umidade do ar também deve ficar baixa.

 

 

Hashtag:
TJ-PR confirma concurso para dia 22 de setembro e divulga cidades sede para provas

O Tribunal de Justiça do Estado do Paraná (TJ-PR) confirmou na sexta dia 06, as cidades sedes para a realização da prova do concurso para o cargo de Técnico Judiciário do 1º grau de jurisdição, que será realizado no dia 22 de setembro.

 

A necessidade de preencher os cargos em 1º grau é uma das pautas que a OAB Paraná levou ao TJ-PR no início da gestão. A consulta individual pode ser feita AQUI. Os locais exatos da avaliação, com os respectivos endereços, serão divulgados na data provável de 17 de setembro de 2019. O concurso tem quase 150 mil inscritos para 114 vagas que exigem o ensino médio completo. (Com Bem Paraná)

 

 

 

Hashtag:
Polícia Ambiental apreende pescadores durante operação no lago da Hidrelétrica Salto Santiago

A Polícia Ambiental (Força Verde) realizou, durante o fim de semana, uma operação para combater a pesca e a caça predatória na região da Usina Hidrelétrica Salto Santiago, nos municípios de Chopinzinho, Foz do Jordão e Candói.
 

Na ocasião, durante patrulhamento aquático, foram apreendidos cerca de 10 Kg de peixes das espécies Traíra, Mandi e Tilápia. O pescado foi encontrado numa embarcação ocupada por dois homens. Com eles, além dos peixes, foram apreendidos 380 metros de redes. A ocorrência foi encaminhada à 14ª SDP de Guarapuava.

 

A Polícia Ambiental informa que as denúncias sobre crimes ambientais devem ser feitas através do telefone 181 ou pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. (Com Polícia Ambiental)

 

 

 

Hashtag:
Mortes nas rodovias estaduais caem 73% durante o feriado da Independência

O feriado de Independência teve redução de 73% no número de mortes e de 40% no número de acidentes, segundo o relatório divulgado pelo Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) nesta segunda dia 09.

 

A operação, que iniciou às 14 horas de sexta-feira (6) e terminou às 23h59 de domingo (8), tinha como foco intensificar as ações e combater o excesso de velocidade. Neste ano a operação teve um dia a menos em comparação com mesmo período do ano anterior, quando foram quatro dias de feriado.

 

No feriado da Independência de 2018 houve 96 acidentes e neste ano foram 58 (-40%), bem como diminuiu o número de feridos (-30%) de 79 para 55. Teve queda também no número de mortes (de 15 em 2018 para quatro em 2019). Assim como no ano passado, neste ano houve apenas um atropelamento.

 

O comparativo entre o feriado deste ano com o de 2018 aponta que as infrações pelo Art. 165 (multa por embriaguez ao volante) tiveram um aumento de 22% (de nove subiu para 11) e pelo Art. 306 (prisão por embriaguez ao volante) saltou de cinco para nove casos (80%). Outro número que teve queda foi o das autuações de trânsito (-45%) de 1.914 no feriado do ano passado para 1.035 neste feriado; as imagens de radares também apontaram uma redução de 73% (de 3.779 para 1.031).

 

Foram feitas fiscalizações ao longo dos mais de 12,8 mil km de rodovias estaduais, com ênfase no Litoral, com radares e testes etilométricos em vários trechos, focando no excesso de velocidade. O batalhão contou com 58 postos de fiscalização. (Com Catve)

 

 

 

Hashtag: