Novembro roxo: prematuros internados no Huop ganham roupas personalizadas e sessão de fotos

Lacinhos, chapeuzinhos e gravatas deram ainda mais charme aos bebês prematuros internados no Hospital Universitário do Oeste do Paraná (Huop). As roupinhas, confeccionadas com carinho pelas equipes da UTI Neonatal e Unidade de Cuidados Intermediários (UCI), foram utilizadas para realizar a sessão de fotos dos bebês, transformando o ambiente, muitas vezes angustiante, em um lugar de compaixão e cuidado. A expectativa dos pais é ir para casa o quanto antes, e agora, com um lindo registro do crescimento. “Eu não esperava estar aqui na UTI, não sabia que ele viria antes do tempo, fiquei muito triste, mas o cuidado da equipe me deixou mais tranquila. Estamos na expectativa de ir para casa logo com essa recordação”, diz a mãe Jaqueline Maria dos Santos, mãe do Heitor Santos de Oliveira, de 6 dias, que vestiu gravata e sapatos para a sessão de fotos.

 

A programação nesse dia 17 de novembro, marca o Dia Mundial da Prematuridade. A campanha Novembro Roxo, tem como objetivo a sensibilização à prematuridade dos bebês. “Eles demandam muito mais cuidado e precisam de tempo para recuperação. Nenhum pai acha que vai passar por esse tempo no hospital, e por isso, é necessário falar sobre o assunto e acolher o máximo para que eles possam passar por esse período mais tranquilos”, diz a enfermeira da UTI Neonatal, Mirian de Souza Gonçalves.

 

Os bebês foram vestidos pela equipe multidisciplinar das unidades, que auxiliou também no manuseio e poses dos pequenos. As fotos foram entregues hoje (17) junto com um sapatinho de lembrança, com objetivo de proporcionar um carinho ainda maior para os pais que enfrentam esse desafio. “Isso faz com que eles se sintam mais introduzidos na rotina, ficam mais animados. É um registro do crescimento do filho que todos gostam de ter, inclusive muitos continuam nos mandando fotos do crescimento depois da alta, e é gratificante também para toda a equipe”, enfatiza Mirian.

 

Os cliques também retratam a importância da aproximação dos pais com os bebês nesse período. “Eles sentem quando os pais estão perto, se mexem mais e algumas vezes até a frequência cardíaca aumenta. Estar perto é benéfico para a recuperação”, diz Mirian.

HUOP É REFERÊNCIA NA REGIÃO:

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil, 11,7% do total de nascimentos são prematuros. Na UTI Neonatal do Huop, credenciada desde 2003, são cerca de 260 bebês internados por ano. “É um número alto pois atendemos toda a região, e observamos que precisa dessa conscientização sobre o cuidado que o prematuro precisa e o tempo da recuperação. Além disso, o objetivo da campanha também é chamar a atenção para a humanização do atendimento”, avalia Mirian.

 

O hospital é referência na gestação de alto risco e atendimento dos bebês prematuros, possui suporte da UTI Neonatal, UCI, da UTI Pediátrica, e da ala Pediátrica. Além disso, após a alta hospitalar o prematuro também continua o acompanhamento com toda a equipe multidisciplinar no ambulatório. (Com Assessoria H.U Cascavel). 

 

 

Hashtag:
Governo disponibiliza mapas sobre rochas e minérios no Paraná

O Governo do Estado disponibilizou 21 cartas na escala 1:250.000, mostrando ocorrências, indícios e minas ativas e inativas conhecidas de rochas e minerais industriais extensivas a todo o Paraná. Os estudos são do Instituto Água e Terra (IAT), vinculado à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo.

 

“Rochas e minerais industriais são substâncias naturais aplicadas em produtos e processos como matérias primas, insumos, aditivos e cargas nos mais diferentes segmentos econômicos”, explica o chefe da Divisão de Geologia do IAT, Geólogo Luciano Loyola.

 

Ele observa que, exceto os produtos à base de madeira, todos os demais são na maior parte rochas e minerais industriais. “Esses insumos são de amplo uso e indispensáveis para todos os segmentos industriais, como por exemplo construção civil, cerâmico, fundição, papel, plástico, vidro, fertilizantes, petróleo e agropecuário, dentre outros”, completa.

 

As cartas elaboradas têm como base mapas geológicos. Nesta etapa, foram inventariadas principalmente as rochas e minerais industriais conhecidos como de uso social, como argila, areia, calcário, saibro e rochas de amplo emprego na produção de telhas, tijolos, brita, cal, cimento e como corretivo agrícola.

 

Está prevista, ainda, uma segunda fase do projeto, em que serão inventariados os indícios, ocorrências e unidades minerais das matérias primas especificadas na legenda das cartas publicadas. A conclusão se dará com a elaboração de perfis analíticos para cada uma das substâncias inventariadas e avaliação do potencial mineral no Paraná.

 

CONSULTA - As cartas elaboradas estão disponíveis para consulta no site www.iat.pr.gov.br. Basta clicar em “Gestão Territorial” / “Produtos Geológicos” / “Prospecção e Pesquisa Mineral” / e “Mapas de Rochas e Minerais Industriais do Paraná. (Com AEN)

 

 

 

 

 

 

Portos do Paraná alcançam quase 100% de ocupação e produtividade

O fluxo de navios nos Portos do Paraná está intenso. A quantidade de embarcações atracadas e em operação beira a taxa de 100% de ocupação do cais e píeres nos dois portos – de Antonina e Paranaguá. Essa otimização do uso do espaço de acostagem reflete positivamente em toda a comunidade portuária e agentes envolvidos nas operações.

 

“Mesmo com a pandemia, os portos do Paraná não pararam. Pelo contrário, estamos tendo que dar conta da demanda crescente, principalmente para manter a nossa missão de entregar alimentos e produtos essenciais para o mundo”, afirma o diretor-presidente da empresa Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

 

Ele destaca que a semana começa com uma movimentação acumulada, neste ano, de 51,5 milhões de toneladas de carga e descarga. Até o último dia 15, foram 2.179 atracações – quase 6% a mais que no mesmo período de 2019, com quase 2.060 atracações.

 

“Manter esse ritmo e dar conta da demanda só é possível graças aos esforços da comunidade e dos trabalhadores portuários, também da mão de obra e do empenho do campo, da indústria e do transporte, que seguem, na outra ponta e ao longo da cadeia logística, na mesma intensidade”, completa o gestor da empresa pública.

 

PROGRAMAÇÃO – Como destaca o diretor de Operações da Portos do Paraná, Luiz Teixeira da Silva Júnior, na quinta dia 12, havia 21 navios atracados. Treze no cais comercial do Porto de Paranaguá; dois no píer público de inflamáveis; dois na Cattalini (um Terminal de Uso Privativo); dois no píer da Fospar; e outros dois no cais do Porto de Antonina, no terminal da Ponta do Félix.

 

“A nossa grande vantagem é ter os berços flexíveis no cais comercial, cuja ocupação tem maior impacto. Embora tenham as preferências (de operador e/ou produtos), são berços que operam com qualquer tipo de carga. Uma vez conciliado o tamanho dos navios, a gente consegue receber o número máximo de navios no cais comercial, que são treze”, explica Teixeira.

 

Ele explica que “é um trabalho de encaixe”. É preciso medir os navios, o espaço existente e ir encaixando as embarcações, de acordo com as programações de carga. A atracação é conciliada com a programação das cargas. No caso dos embarques, as cargas devem estar no porto para carregar; no caso dos desembarques, é preciso ter espaço na retaguarda para receber os produtos que chegam.

 

“Diante da demanda, que está muito grande, fazemos um bom trabalho de programação, fazendo com que a gente tire o máximo de aproveitamento dos nossos espaços”, afirma o diretor.

 

REFLEXO – De acordo com Teixeira, a melhor ocupação dos cais e dos píeres nos portos do Paraná impacta em toda a comunidade portuária. “Todos ganham. Quer dizer que o armador está gastando menos com espera de navio, que o importador está recebendo sua mercadoria em menor tempo, que os trabalhadores estão tendo trabalho e recebendo mais e, mais do que nunca, significa que o porto está atendendo, de maneira eficiente, todos os usuários”, diz.

 

O presidente do Sindicato das Agências de Navegação Marítima do Estado do Paraná (Sindapar), Argyris Ikonomou, confirma o benefício a toda a cadeia logística e explica os fatores que têm contribuído para essa otimização operacional dos portos paranaenses.

 

“A contínua melhoria em infraestrutura portuária e marítima, otimização de janelas de atracação, a manutenção da continuidade das campanhas de dragagem durante os últimos anos, o aumento de calados, seja nos berços ou no canal, e a modernização dos equipamentos, são fatores que contribuem para tornar os Portos do Paraná mais eficientes e competitivos. Com isso toda a comunidade portuária é beneficiada”, comenta.

 

SEGURANÇA – A modernização mencionada pelo representante das agências marítimas aconteceu, principalmente, nos equipamentos utilizados pela Praticagem nos Portos do Paraná. Atendendo toda essa demanda e tráfego marítimo crescentes, os práticos têm lançado mão da tecnologia para que a navegação em mares paranaenses também esteja mais segura.

 

Como explica o gerente-geral da Paranaguá Pliots, Renato Neves, investimentos foram feitos na aquisição de novos sensores ambientais (marégrafos, correntômetros e boias ODAS); na criação de um aplicativo para reunir os dados coletados pelos equipamentos e gerar informação mais clara e precisa aos práticos em manobra; e na construção do centro de coordenação de manobras da praticagem.

 

“Esses investimentos, somados aos esforços conjuntos da autoridade portuária (Portos do Paraná), da autoridade marítima (Capitania dos Portos) e Sindapar, deram subsídio aos aumentos de calados, que possibilitam aos navios carregar mais e navegarem com mais segurança”, afirma Neves.

 

Ainda segundo o representante da Praticagem, esse conjunto de fatores traz mais flexibilização na janela de operação. Ou seja, permite que os práticos tenham condições favoráveis por mais tempo para realizarem as manobras, de forma objetiva e técnica.

 

“Os Portos do Paraná se tornaram mais otimizados em termos operacionais o que, consequentemente, os torna ainda mais competitivos”, conclui o gerente-geral da Paranaguá Pilots. (Com AEN)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eleição para diretores das escolas será dia 9 de dezembro

Cerca de 1,7 mil escolas estaduais do Paraná vão realizar eleições para diretores em dezembro. Nesta semana a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte publicou a resolução 4.252/2020 sobre o processo eleitoral que vai definir os gestores das escolas para os próximos quatro anos (2021-2024).

 

Com a comissão consultiva central já montada pela Secretaria da Educação, assim como as comissões consultivas regionais pelos 32 Núcleos Regionais de Educação (NREs), as escolas começaram na sexta dia 13, a designar as comissões consultivas locais através de reuniões virtuais.

 

Responsável pelo planejamento, organização e execução do processo da eleição nas instituições de ensino, a comissão consultiva local é composta por oito membros: dois representantes legais dos alunos não votantes (pai, mãe ou responsável legal), dois representantes de professores, dois representantes de funcionários e dois representantes de alunos votantes.

 

Participam das eleições cerca de 1,7 mil dos mais de 2,1 mil colégios da rede. Ficam de fora os futuros Colégios Cívico-Militares e os de Educação Integral (com processo de credenciamento de diretores em andamento), as instituições de ensino das Comunidades Indígenas e Quilombolas, as cedidas ou alocadas em instituições religiosas e os quatro Colégios da Polícia Militar do Paraná.

 

DATAS - A eleição está marcada para o dia 9 de dezembro, das 8h às 22h. Já o segundo turno (onde for necessário) será no dia 17 de dezembro.

 

O edital de convocação para inscrição das chapas será divulgado no próximo dia 18 (quarta - feira) e o prazo final de registro será às 18h do dia 20 (sexta-feira).

 

Os candidatos a diretor só vão poder se registrar em uma única instituição de ensino e será permitido o registro da candidatura aos que já exercem ou exerceram a função de diretor ou diretor auxiliar na mesma instituição de ensino, independente do período de direção.

 

Já os dias 2 e 3 de dezembro estão reservados para a realização das assembleias com a comunidade escolar, bem como da apresentação dos membros das chapas e da proposta de plano de ação para escola. Nesta edição as assembleias serão virtuais.

 

QUEM VOTA - Podem participar da eleição membros das comunidades escolares, conforme as regras abaixo:

 

- professores que estejam supridos na instituição de ensino


- funcionários supridos na instituição de ensino


- responsáveis, perante a escola, pelo aluno menor de 16 anos


- aluno com no mínimo 16 anos completos até a data da eleição

 

Cada pessoa apta a votar terá direito a um voto, mesmo que represente mais de um segmento da comunidade escolar ou mais de um aluno não votante.

 

COMO FUNCIONA - Para ser homologada, a eleição necessita de quórum mínimo de 35% dos aptos a votar, incluindo os votos brancos e excluídos os nulos. Quando não for atingido o quórum mínimo, será realizada nova votação.

 

Nos colégios em que houver chapa única, o resultado será homologado desde que a totalidade dos votos válidos não seja inferior ao número de votos brancos e nulos.

 

Já onde houver a inscrição de três chapas ou mais, e a chapa vencedora eleita obtiver menos de 40% dos votos válidos, deverá ser realizada um segundo turno, concorrendo somente as duas chapas com maior número de votos. Com duas chapas em disputa, será necessário atingir 50% + 1 voto para definição no primeiro turno.

 

PREVENÇÃO - Os candidatos e demais envolvidos em dia de votação terão que respeitar o distanciamento social no espaço escolar e seguir todo um protocolo de segurança sanitária descrito pela Secretaria de Estado da Saúde.

 

Só poderão entrar nos locais de votação pessoas que estiverem usando máscaras. O uso deverá ser feito em todo o percurso, até chegar ao local onde está localizada a urna. Não será permitido se alimentar, beber ou realizar qualquer ato que exija a retirada da máscara. 

 

As mãos deverão ser higienizadas com álcool em gel antes e depois de votar. O produto deverá ser disponibilizado nos locais em que houver as urnas. Recomenda-se que o votante leve sua própria caneta. (Com AEN)

 

 

 

 

Polícia Civil adota novo sistema de identificação criminal

A Polícia Civil implementa a partir desta segunda dia 16, o Sistema Informatizado de Identificação Criminal na Central de Flagrantes, em Curitiba. A unidade é a primeira a operar a ferramenta, que permitirá confirmar em segundos a identidade de cerca de 90% dos suspeitos conduzidos à delegacia, sem precisar que uma perícia seja feita. 

 

Com o nome e o registro geral informado pelo suspeito assim que ele chega na delegacia, o policial civil terá condições de confirmar rapidamente a identidade civil do cidadão. O servidor irá coletar a digital do dedo polegar no leitor biométrico, tirar uma foto com a webcam e fazer a busca no sistema com essas informações. 

 

O delegado Marcus Michelotto afirma que 100% dos presos no Paraná são identificados, mas o sistema irá dar celeridade ao processo. “O Instituto de Identificação já faz essa coleta de identificação dos presos manualmente, demandando uma pesquisa. Agora com o sistema que chamamos de um para um, que é a identificação automática, nós conseguimos fazer a identificação imediatamente”, diz.  

 

A rápida identificação permitirá ao delegado ingressar com autuações em flagrante, indiciamentos e termos circunstanciados de forma mais ágil. Michelotto destaca a segurança e apuração do sistema nesse trabalho. "Os procedimentos são feitos contra a pessoa que realmente deve ser feita, inibindo a falsidade ideológica e o uso de documentos falsos, porque o tempo que levava antes para fazer a identificação poderia possibilitar que isso acontecesse”, afirma.  

 

Em segundos a ferramenta irá fazer a confirmação ou não da identidade do suspeito. Caso o registro não seja confirmado, um papiloscopista será chamado até à unidade para que faça a coleta manual das impressões digitais e inicie a perícia nas bases digital e física do Instituto de Identificação do Paraná. 

 

OTIMIZAÇÃO - Cerca de 70 atendimentos costumam ser feitos por papiloscopistas na Central de Flagrantes da Capital por semana. Com a implementação do sistema na delegacia, entre 85% a 90% dos suspeitos terão a identidade confirmada por escrivães e investigadores. 

 

A ferramenta otimizará o trabalho de perícia, agilizará a instauração de inquéritos policiais e reduzirá custos. 

 

A identificação do suspeito é fundamental para a condução do inquérito. Quando não há o registro geral confirmado do criminoso, o Instituto de Identificação precisa emitir um número criminal de identificação até que a identidade dele seja localizada. 

 

EXPANSÃO - O sistema foi utilizado de forma pioneira na operação Verão Maior 2019/2020. Agora com a implantação em Curitiba, a Polícia Civil estuda a expansão para todas as unidades do Estado. (Com AEN)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nova pesquisa revela intenção de voto para prefeito em Ouro Verde do Oeste

O Portal Cantu contratou o Instituto de Pesquisas DataMédia para que fosse realizada uma nova pesquisa de intenção de votos na cidade de Ouro Verde do Oeste, visando às próximas eleições de Novembro, onde serão escolhidos os novos prefeitos das cidades brasileiras.


A pesquisa com intenções de votos na cidade de Ouro Verde do Oeste, protocolada no TSE sob o nº PR- 04442/2020, foi realizada nos dias 08 e 09 de novembro últimos, com 350 entrevistados (50,86% dos entrevistados do sexo feminino e 49,14% dos entrevistados do sexo masculino).

 

A pesquisa seguiu o seguinte roteiro de entrevistados

 

Centro: 69,43%
Linha Casa Grande: 1,14%
Linha Taquaruçu: 1,43%
Linha Três Marcos: 0,86%
Linha Maripá: 1,71%
Linha Mandaguari: 1,14%
Linha Bergolato: 1,14%
Linha Brandão: 1,14%
Linha Cerâmica: 1,14%;
Linha São Francisco: 0,86%
Linha Gozzi: 1,43%
Linha João Gomes: 5,14%
Linha João Cruz: 2,87%

Linha Rio do Ouro: 1,14%

Distrito de São Sebastião: 6,29%
Linha Viola: 1,14%
Vila Rural: 2,00%.

 

Com margem de erro de 5,0% para mais ou para menos, a pesquisa tem um índice de confiança de 95% e mostrou os seguintes resultados.

 

Se a eleição para prefeito de Ouro Verde do Oeste fosse hoje, em qual desses candidatos você votaria.

 

 

Gugu 

41.80%

Cleunice Alves

35,50%

Maninho Gozzi

10,90%

Não Sabe

6,00%

Branco/Nulo                 

2,20%

Não Respondeu

3,60%

Total

100%

 

 

 

Pesquisa revela intenção de voto para prefeito de Mercedes

O Portal Cantu contratou o Instituto de Pesquisas DataMédia para que fosse realizada pesquisa de intenção de votos na cidade de Mercedes, visando às próximas eleições de Novembro, onde serão escolhidos os novos prefeitos das cidades brasileiras.


A pesquisa com intenções de votos na cidade de Mercedes, protocolada no TSE sob o nº PR-09399/2020, foi realizada nos dias 10 e 11 de Novembro com 331 entrevistados (51,36% dos entrevistados do sexo feminino e 48,74% dos entrevistados do sexo masculino).

 

A pesquisa seguiu o seguinte roteiro de entrevistados

 

Centro: 48,34%
Vila Três Irmãos: 12,08%
Vila Arroio Guaçu: 9,06%
Sanga Mate: 4,53%
São Marcos: 4,53%
17 de Setembro: 2,42%
Sanga XV: 2,72%
Gleba: 2,72% 
São Luiz: 2,72%
Rio do Sul: 2,72%
Forquilha: 2,72%
Gruta: 2,72%;
Sanga Guilherme: 2,72%

 

Com margem de erro de 5,4% para mais ou para menos, a pesquisa tem um índice de confiança de 95% e mostrou os seguintes resultados.

 

Se a eleição para prefeito de Mercedes fosse hoje, em qual desses candidatos você votaria.

 

Vilson Martins33,8%
Maucir Miliorini26,6%
Laerton Weber25,1%
Não Sabe7,9%
Branco2,1%
Nulo0,3%
Não respondeu4,2%
Total100%

 

 

Hashtag:
Eleições terão esquema especial de segurança em todo o Estado

As eleições municipais deste domingo, 15 de novembro, terão um cuidado especial da Secretaria de Estado da Segurança Pública. O pleito contará com esquema envolvendo mais de 10 mil policiais militares e civis, com suporte de viaturas, motos e aeronaves.  Todos os cuidados para prevenção ao coronavírus serão aplicados, e os policiais seguirão as medidas sanitárias.

 

caminhamento dos infratores e a segurança reforçada nos pontos de apuração de votos.

 

A estratégia da Secretaria da Segurança Pública, apresentada nesta sexta-feira (13), em encontro com a imprensa realizado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em Curitiba. A estratégia foi elaborada junto com os comandantes das instituições vinculadas à Secretaria, visando que que as ações preventivas alcancem todos os 399 municípios, com a presença constante de equipes e viaturas. A coordenação é da Secretaria da Segurança e o Centro Integrado de Comando e Controle Regional (CICCR) será o ponto focal de informações e acompanhamento em tempo real dos trabalhos nas ruas.

 

"Vamos trabalhar de forma integrada, em parceria e total alinhamento com o TER. A participação dos órgãos da Secretaria da Segurança Pública será total”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares.

 

“O CICCR será nosso ponto focal, onde faremos a coleta das informações e de onde acompanharemos todos os trabalhos no dia da eleição. Teremos condições de prestar todas as informações necessárias ao TER. Nas ruas a PM estará com um grande aparato para proteger o cidadão no momento de ele exercer sua cidadania", destacou.

 

As forças de segurança do Paraná atuarão em consonância com as orientações do TER, prestando assistência ao longo do dia. O reforço do policiamento também será voltado ao combate a crimes e contravenções eleitorais e outras irregularidades, em apoio à Justiça Eleitoral, principalmente para coibir o derramamento de propaganda eleitoral próximo aos colégios eleitorais e a prática de boca de urna. 

 

"As forças de segurança estão organizadas, desde o início da pandemia já trabalhando nessa questão”, disse o presidente do TRE, desembargador Tito Campos de Paula. “A Polícia Federal, que tem a atribuição de cuidar das eleições, a PM está com 10 mil homens espalhados pelos 399 municípios, a Polícia Civil cuidando da parte judiciária, enfim todas as forças estão integradas para fazer essa atuação e garantir a segurança”, afirmou o desembargador.  “Neste ano, com o agravante da parte sanitária e a questão de aglomeração de pessoas, o trabalho será intensificado em todo o Estado."

 

Em Curitiba, as pessoas que forem flagradas cometendo crimes eleitorais serão encaminhadas ao Fórum Eleitoral, para a lavratura de Termo Circunstanciado. Nos municípios do Interior os detidos serão encaminhados às delegacias de Polícia Civil. A Polícia Federal ficará responsável pela questão, nos locais onde possuir unidades.

 

"Já estamos em operação, pois além de manter o policiamento no Estado, em alguns pontos estamos em atividade para prover a segurança necessária”, explicou o comandante-geral da PM, coronel Péricles de Matos. “Temos um planejamento bem feito, em consonância com o TRE, e vamos fazer aplicação do nosso pessoal de maneira estratégica. Entendemos que teremos um processo seguro e tranquilo, com a garantia ao cidadão do exercício do voto”, disse ele.

 

LEI SECA - O consumo de bebidas alcóolicas em locais públicos será proibido em todo o Paraná das 05h às 17h do domingo, dia do pleito. A medida, divulgada por meio da resolução nº 395/2020, assinada pelo secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares, tem a intenção de garantir a ordem e a tranquilidade pública no período da votação.

 

PRISÕES – De acordo com o artigo 236 do Código Eleitoral (Lei nº 4.737), de terça-feira (10/11) até 48 horas após o encerramento da votação, nenhum eleitor poderá ser preso, salvo em situação de flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto (medidas cautelares da justiça).

 

Também é crime o transporte irregular de eleitores, fazer uso de alto-falantes, amplificadores de som, promoção, carreata, arregimentação de eleitor e propaganda de boca de urna, assim como a divulgação de qualquer tipo de propaganda de partidos políticos e candidatos, e a publicação de novos conteúdos ou impulsionamento de conteúdos pela internet.

 

POLÍCIA MILITAR – A atuação da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros será coordenada pelos respectivos Comandos Regionais. Os trabalhos da PM se iniciam com o acompanhamento da distribuição das urnas eletrônicas, aos locais de votação, para que os equipamentos cheguem ao destino sem intercorrências. 

 

No o domingo, o policiamento se dará em todos os locais de votação. Após o pleito, a PM também reforçará a presença durante o recolhimento das urnas e o policiamento será feito enquanto houver necessidade.

 

CAPITAL - Em Curitiba, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) fará policiamento permanente no Fórum Eleitoral entre sábado e domingo para garantir normalidade dos trabalhos, e também terá efetivo em prontidão para casos de necessidade de aplicação. Já nas imediações do TRE, a Polícia Militar intensificará o policiamento com o controle de tráfego e do trânsito.

 

O Batalhão de Polícia Escolar Comunitária (BPEC) apoiará os Comandos Regionais em todo o Estado. No Interior, além do BPEC, as unidades contarão com o apoio do Batalhão de Polícia Ambiental-Força Verde (BPAmb-FV) e do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv).

 

O Corpo de Bombeiros do Paraná também atua nas eleições com vistorias prévias nos locais de votação e apuração, a fim de prevenir incêndios. Também prestará socorro por meio do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate). 

 

POLÍCIA CIVIL – Os delegados das delegacias regionais e subdivisões de todo Estado estarão a postos para prestar os devidos serviços de Polícia Judiciária, em continuidade às situações atendidas pela Polícia Militar, em consonância com a Polícia Federal. Haverá equipes de unidades especializadas de prontidão para atuar em casos específicos. Escrivães e investigadores também atuarão no domingo distribuídos entre a Capital e as mais de 22 Subdivisões Policiais.

 

CONDUTAS PROIBIDAS – Segundo o Plano Estratégico de Atuação Integrada das Eleições 2020, no dia de votação é proibido portar celular, câmara fotográfica, filmadora, radiocomunicador ou qualquer outro instrumento que possa comprometer o sigilo do voto.

 

Até o término da votação, fica proibida a aglomeração de pessoas com trajes, bandeiras, broches, dísticos e adesivos que caracterizem manifestação coletiva, com ou sem a utilização de veículos. (Com AEN)

 

 

 

 

 

 

Sanepar suspende parcialmente rodízio por causa das eleições

A Sanepar irá suspender parcialmente o rodízio no fornecimento de água do Sistema de Abastecimento Integrado da Região Metropolitana de Curitiba a partir das 16 horas desta sexta dia 13, em função do primeiro turno das eleições municipais. O rodízio volta a funcionar às 18 horas de domingo dia 15, uma hora após o encerramento da votação. Em Colombo e Bocaiúva do Sul, o rodízio está mantido.

 

A suspensão temporária atende a uma solicitação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para que não falte água nos locais de votação, garantindo medidas de higiene nos colégios eleitorais aos eleitores, colaboradores e voluntários que trabalham nesse processo.

 

A interrupção do rodízio começa no fim da tarde desta sexta dia 13, para que haja condições de limpeza das escolas que vão servir de locais de votação.

 

A Sanepar reitera que, mesmo sem o rodízio nesses dias, é imprescindível que a população mantenha os hábitos de economia de água porque os níveis das barragens continuam muito baixos. Na RMC, consumidores residenciais atingiram a META20 de redução de 20% do uso da água. “Enquanto as chuvas não voltarem a cair com regularidade nós só temos essa água que está armazenada. Portanto, é fundamental que todos continuem colaborando. Agradecemos essa participação da população na META20 e solicitamos que continuem colaborando”, afirma o gerente-geral interino de Curitiba e Região Metropolitana, Fábio Basso.

 

O rodízio em Colombo e em Bocaiúva do Sul será mantido. As duas cidades não fazem parte do Sistema Integrado de Abastecimento da Região Metropolitana e dependem diretamente de poços e rios que estão com vazões tão baixas que não há água suficiente para garantir o abastecimento contínuo no fim de semana.

 

SITE FORA DO AR - Neste fim de semana, o site da Sanepar ficará indisponível devido a ajustes e melhorias programadas no sistema de informação e comunicação da Companhia. O site ficará fora do ar a partir das 18 horas desta sexta dia 13, até as 18 horas de domingo. (Com AEN)

 

 

 

 

 

 

 

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência e personalizar publicidade. Ao navegar em nosso site você concorda com nossa Política de Privacidade.