Usa lentes de contato? Atenção à infecção rara que provoca cegueira

A cantameba queratite é o nome de uma infecção que afeta a córnea, podendo ser incrivelmente dolorosa e até provocar cegueira.

 

Os cientistas creem ainda que quem usa lentes de contato esteja mais exposto ao risco de contração.



De acordo com o Hospital Ocular de Moorfields, em Londres, a infecção é causada “por um organismo microscópico chamado acantameba, comummente encontrado na natureza e usualmente presente em massas de água“, como lagos e rios, mas também em água da torneira, piscinas, no solo e no ar.

 

O hospital britânico aponta ainda que se registrou nos últimos anos um aumento no número de pacientes que sofrem com esta doença.

 

Segundo um grupo de investigadores da University College London (UCL) e do Hospital Ocular de Moorfields, quem desenvolve esta infecção na vista retém frequentemente apenas 25% da sua visão e pode chegar até a ficar cego.

 

 

Os cientistas alertam que os indivíduos mais propensos a sofrerem com esta infecção usam sobretudo lentes de contato reutilizáveis, não usam de forma correta a solução de limpeza, têm hábitos de higiene deficientes ou contaminam por acidente as lentes com água.

 

O professor John Dart, do Instituto de Oftalmologia da UCL, disse à publicação Metro: “O aumento desta condição reitera a necessidade dos usuários de lentes de contato estarem a par dos perigos e riscos associados”.

 

“Quem usa lentes tem imperativamente que lavar e secar as mãos antes de colocá-las, e evitar usá-las quando pratica natação, lava o rosto ou toma banho”.

 

O professor mencionou ainda que usar lentes de contato diárias (aquelas que são jogadas fora após um dia de uso) pode “ser mais seguro”, já que “eliminam a necessidade de armazenamento e de uso de soluções de limpeza”.

 

 

 

5 dicas para combater o inchaço matinal no rosto

Às vezes, mesmo após uma noite bem dormida ele aparece: o temível inchaço matinal, que tem várias causas.

 

“Durante o sono, o sistema linfático fica mais lento e, sendo ele o responsável pela absorção de líquido das células, há uma predisposição para esse inchaço.

 

Além disso, há uma influência também da alimentação, bebidas alcóolicas, remédios, alterações hormonais, posição de dormir e até causas genéticas”, explica a dermatologista Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.



De acordo com a médica, a tireoide fora de sintonia também tem relações com esse tipo de inchaço. “A glândula produz um hormônio que regula o metabolismo e a temperatura corporal. Se estiver produzindo muito pouco, as alterações metabólicas podem fazer com que os tecidos subcutâneos fiquem maiores. E há um consequente inchaço com isso", diz. “Nesse caso, é aconselhável procurar um médico para prescrever a medicação correta”, afirma a médica.

 

 

Veja algumas dicas para melhorar o aspecto inchado do rosto:

 

1. Beba mais água e consuma menos sódio

Começando pelo básico, a médica indica o consumo de pelo menos dois litros de água por dia, pois isso é essencial para desinchar o corpo todo. “Água de coco e chá verde também são opções. Mas sempre se lembre de controlar a quantidade de sódio nas refeições, pois ele colabora na retenção de líquido. E fique de olho em sucos de caixinha, que também tem muito sódio”, afirma a médica.

 

2. Lave o rosto com água fria

Assim que acordar, lave o rosto com água fria e com um sabonete específico para seu tipo de pele, de preferência com extratos botânicos com ação anti-inflamatória, calmante e descongestionante, como a camomila e erva doce. Eles vão ajudar na diminuição do edema.

 

3. Use água termal (gelada)

Na noite anterior, deixe sua embalagem de água termal com ativos calmantes na geladeira. Logo após lavar o rosto, borrife no rosto. “A temperatura fria do produto refresca e descongestiona a pele”, explica.

 

4. Fique de olho na posição de dormir

Deitar de bruços é a opção que mais favorece o inchaço matinal do rosto. Se possível, eleve a cabeça com mais de um travesseiro e durma de barriga para cima.

 

5. Atividade física e dieta

Corpo em movimento é corpo saudável, então procure fazer uma atividade física durante o dia. “A própria contração muscular já contribui para a drenagem dos líquidos. Alie os exercícios com uma dieta equilibrada, aumentando o consumo de couve, brócolis, repolho, couve-flor, pois tais vegetais melhoram a eliminação de toxinas”, finaliza.

 

 

 

Miopia aumenta 89% no Brasil, diz OMS

Pesquisa da OMS (Organização Mundial da Saúde) aponta que a prevalência global da miopia e alta miopia estão em ascensão no mundo todo, mas no Brasil avança mais que a média global.

 

De acordo com o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto do Instituto Penido Burnier, a miopia, dificuldade de enxergar de longe, ainda é pouco compreendida. Para ele, o esforço visual contínuo para perto, imposto pelo uso sem pausas das telas eletrônicas é uma variável importante do aumento da miopia, conforme ficou demonstrado em um estudo que realizou com 360 crianças. Outro fator ambiental, comenta, é a baixa concentração nos olhos da dopamina, hormônio ativado nas atividades externas pelo sol que está relacionado ao crescimento axial do olho.

 

É justamente este crescimento do olho, observa, a linha divisória para o aumento mais acelerado da alta miopia, acima de 5 graus, no Brasil do que no restante do mundo. O banco de dados da OMS mostra que de 2020 a 2040 a alta miopia no Brasil aumenta 89%. Passa de 6,8 milhões casos para 12,9 milhões. No âmbito mundial o crescimento no mesmo período atinge 49%, passando de 399,4 milhões de casos para 596,51 milhões.

 

O oftalmologista afirma que a maior propagação da alta miopia no país é uma grave questão da saúde pública. Isso porque, pode desencadear descolamento da retina, catarata e glaucoma, importantes causas de perda da visão.

 

Descolamento da retina

 

Ele explica que o crescimento axial do olho afina a retina, membrana no fundo do olho responsável pela visão. Por isso, pondera, a alta miopia é uma importante causa do descolamento da retina, separação entre a camada superior, epitélio, e os vasos sanguíneos que fornecem oxigênio e nutrientes essenciais para a saúde retiniana.

 

Sintomas

 

Queiroz Neto destaca que nem sempre o descolamento apresenta sintomas. Por isso, o acompanhamento periódico, especialmente entre os que têm grau mais elevados pode prevenir danos graves à visão. Para se ter ideia, 7 em cada 10 descolamentos acontecem entre maiores de 60 anos, mas podem acontecer picos dos 20 aos 30 anos em quem tem miopia muito alta.

 

Quando ocorrem, os sinais mais frequentes são: enxergar flashes de luz, pequenos pontos pretos ou moscas volantes e uma cortina sobre a visão que indicam emergência em passar por consulta oftalmológica

 

 

Outros grupos de risco

 

O oftalmologista ressalta que o descolamento da retina também pode acontecer por traumas, inflamações cório-retinianas, alterações no vítreo decorrente da idade, e doenças como o diabetes ou hipertensão maligna porque formam novos vasos na retina que dificultam a circulação e podem romper por serem mais frágeis.

 

Foram os traumas em campo, comenta, que afastaram Tostão do campo de futebol e que explicam o descolamento de retina sofrido por Pelé.

 

Tratamento

 

Queiroz Neto afirma que quanto mais rápido o atendimento médico maiores as chances de reabilitar a visão. Por exemplo, comenta, quando acontece uma ruptura da retina o descolamento pode ser prevenido com aplicação ambulatorial de laser ou crioterapia (congelamento) que sela a retina no fundo do olho.

 

As principais técnicas cirúrgicas para reabilitar o descolamento são:

Retinopexia convencional em que uma faixa flexível de silicone empurra a retina para a parede do olho.

Retinopexia pneumática que consiste em injetar uma bolha de no olho para empurrar a retina.

Vitrectomia em que o gel vítreo do olho é retirado e substituído por gás ou óleo de silicone

 

Prevenção

 

”Muitas pessoas acreditam que o tratamento da miopia consiste em usar óculos ou lente de contato. Não é bem assim. Quem tem mais de cinco graus precisa fazer exames de fundo de olho periodicamente para prevenir complicações que podem cegar”, afirma.

 

Depois de instalada a miopia não regride, mas estudos demostram que o colírio de Atropina diluído a 0,01% interrompe um em cada dois casos de alta miopia na infância, período em que a progressão é mais intensa. A terapia é indicada até a idade de 15 anos nos casos de variação de 0,5 grau a cada seis meses. O tratamento deve ser feito por, no mínimo, 2 anos e sempre com acompanhamento médico porque a atropina em maior concentração pode levar ao glaucoma.

 

Implante é mais seguro que lente

 

Conviver com a alta miopia não é fácil porque 85% de nossa integração com o meio ambiente depende da visão. Queiroz Neto afirma que muitos preferem usar lente de contato para fugir do limitado campo visual imposto pelos óculos. A boa notícia para quem tem mais de 5 a 20 graus de miopia é que pode se livrar dos óculos com o implante de uma lente entre a íris, parte colorida do olho e o cristalino. Uma metanálise da Cochrane mostra que este implante é mais seguro que a troca constante de lentes de contato. O médico explica que a cirurgia não retira o cristalino e só pode ser feita em quem tem o grau estabilizado há, no mínimo, um ano, não tem alterações na córnea, retina ou glaucoma. Não é o fim da alta miopia, mas quem já fez a cirurgia ganhou uma nova vida, conclui.

 

 

 

8 benefícios do mamão para a saúde

O mamão é uma fruta adorada pelos brasileiros.

 

Muito saudável, a versão papaia é, além de saborosa, rica em antioxidantes, que ajudam a reduzir a inflamação, radicais livres e combater doenças.



Segundo o médico e fisioterapeuta Juliano Pimentel, autor do livro "Viva Melhor Sem Glúten", esta fruta apresenta oito ótimos benefícios para a saúde:

 

1. Rico em nutrientes

Um mamão pequeno (152 gramas) contém apenas 59 calorias, 15 g de carboidratos, 3 g de fibras, 1 g de proteína, vitamina C, A, B9 (folato, ou ácido fólico), B1, B3, B5, E e K, potássio, cálcio, magnésio, caretonóides (antioxidantes), principalmente licopeno.

 

2. Efeitos antioxidantes

A fruta ajuda no combate aos radicais livres, que podem causar doenças quando o corpo entra em estresse oxidativo.

 

3. Propriedades Anti-Cancerígenas

Também graças ao licopeno, o mamão pode atuar no combate ao câncer, especialmente em células do câncer de mama.

 

4. Ajuda a prevenir doenças cardíacas

Os antioxidantes da fruta podem proteger o coração e aumentar os efeitos do HDL, o chamado colesterol bom.

 

 

5. Combate a inflamação crônica

A inflamação crônica pode originar muitas doenças e certas frutas podem ajudar a combatê-la, como é o caso do mamão.

 

6. Melhora a digestão

A papaína, enzima encontrada na fruta, pode ajudar no processo da digestão. A fruta é uma excelente aliada na constipação e outros sintomas da síndrome do intestino irritável. Já as sementes, folhas e raízes são eficazes no tratamento de úlceras.

 

7. Protege contra danos na pele

Graças à vitamina C e ao licopeno, os sinais de envelhecimento podem ser combatidos através da fruta.

 

8. Versátil

O mamão pode ser consumido puro, em sucos, misturado em batidos e em receitas de doces. Comer suas sementes também pode ser consumidas e trazer benefícios, por serem ricas em papaína.

 

 

 

Causas da rinite alérgica podem surgir a partir da alimentação

Crises de rinite são um problema constante na vida de muitas pessoas.

 

No entanto, apesar do cuidado diário com os ácaros e mudanças de temperatura, é comum quem ateste que a alergia persista. Pode não ser mero acaso: além desses dois fatores, a alimentação também pode afetar – e muito – a forma que o organismo responde.

 

“Já se sabe que o aspecto nutricional é crucial para o desenvolvimento ou cura de doenças respiratórias”, diz o otorrinolaringologista do Centro de Rinite, do Hospital IPO, Paulo Mendes Jr. “Nosso sistema digestivo funciona como um verdadeiro segundo cérebro. Para digerir alimentos, o corpo precisa produzir várias misturas químicas específicas que precisam ser transportadas para o local exato, na hora certa. Tudo isso é feito por uma rede de milhões de neurônios que estão presentes por todo o sistema digestivo e, apesar de serem independentes, o sistema digestivo e o cérebro estão sempre se comunicando”.

 

É o caso de alimentos como frutas, que possuem concentração de polén de gramíneas e plantas relacionadas. Essa mistura, em casos mais leves, pode ocasionar forte crise de rinite e, nos mais graves, pode travar a respiração, levando a uma emergência. Por conta disso, é essencial se prevenir com os seguintes itens, conforme explica Mendes:

 

 

Trigo e cereais

“Os cereais em geral contêm partículas que, quando inaladas, podem desencadear doenças como a rinite e a asma. Além disso, o glúten, um dos componentes do trigo, aumenta a produção de muco”.

 

Leites e derivados

“Os laticínios contêm uma proteína, chamada caseína, que causa inflamações que geram rinite e sinusite.”

 

Frutas

“O alérgico ao pólen de gramíneas e outros pólens de plantas relacionadas, pode desenvolver alergia a algumas frutas. É o caso do pêssego e do morango, por exemplo”.

 

Bebidas alcoólicas

“Mais notórias nesse caso, podem provocar vasodilatação e obstrução nasal”.

 

Aditivos industrializados

“Corantes, realçadores de sabor e sabores artificiais são substâncias relacionadas a reações alérgicas”.

 

Histamina

“A Histamina é a substância que é liberada pelo corpo em resposta a uma reação alérgica. Alguns alimentos desencadeiam a sua produção pelo organismo e em outros a histamina já está presente. Pimenta peixe cru, mariscos e frutos do mar podem contar alta quantidade”.

 

Alimentos benéficos para a rinite

Assim como existe o que faz mal, também é possível comer de forma saudável para evitar crises alérgicas. “Água, chás, grãos, mel e frutas cítricas, entre outros, podem fazer bem e gerar anticorpos, devido às suas vitaminas. Os tradicionais vegetais, como brócolis, vagem e folhas escuras também auxiliam no processo de recuperação do organismo”, aconselha Mendes.

 

 

 

Hashtag: |
3 produtos naturais para cabelos cacheados

Quem tem cabelo bem encaracolado sabe: não é qualquer cabeleireiro que sabe cortar, não é qualquer xampu, condicionador e produto de finalização que serve.



Para garantir que os cachos estão bem, muitas mulheres evitam arriscar e se mantém fiéis a um certo produto. Por isso, vale a pena arriscar em produtos naturais, que são indicados neste tipo de cabelo.

 

 

Alguns produtos possuem várias utilidades, como o óleo de amêndoas. Segundo o Health Site, este é um dos óleos mais leves para o cabelo, além disso, é altamente rico em vitamina E o que ajuda a hidratar o cabelo, evitando as pontas secas. Bastam duas ou três gotas misturadas na palma da mão e passar por todo o comprimento do cabelo. O ideal é que seja feito depois de lavá-lo, mas mesmo com o cabelo seco, não ficará grudento.

 

Outra opção é o gel de aloe vera. É possível comprá-lo, mas se tiver a planta em casa, pode também remover o gel do interior de cada folha e guardar num frasco. O gel deve ser aplicado nas regiões do cabelo mais danificadas e que precisam de mais hidratação.

 

Por fim, água de rosas e óleo de argan são outras opções ideais para hidratar o cabelo mais frisado, por ajudar a ‘selar’ as pontas.

 

 

 

Hashtag: |