Dicas de saúde, turismo, lazer e muito mais...

É possível engravidar fora do período fértil?


Publicado por: - 22/10/2017

Engravidar fora do período fértil é sempre uma preocupação e dúvida entre as mulheres. Para que a gravidez ocorra, tem que haver a ovulação e, na sequência, a fecundação, portanto, sempre se engravida em algum período fértil.

 

O que acontece então?

 

O que ocorre, na realidade, é que esse período muitas vezes pode variar. Normalmente, em mulheres com ciclos regulares, a ovulação ocorre por volta do 14º dia do ciclo menstrual (sempre contado a partir do dia do início de fluxo), mas por vários motivos, a ovulação pode ocorrer antes ou depois dessa fase. Então existe essa questão de engravidar fora do período fértil.

 

Mulheres que tomam anticoncepcional de maneira irregular, que esquecem de tomar alguns comprimidos - ou tomam em horários muito diferentes - correm maior risco de engravidar pela menor eficácia ocasionada pelos diferentes níveis hormonais durante o ciclo, podendo, dessa maneira, ovular e como consequência engravidar.

 

Existem alguns medicamentos que diminuem a eficácia do anticoncepcional, portanto, toda vez que uma mulher iniciar uma nova medicação deve perguntar a seu médico se este interfere na anticoncepção ou utilizar um método adicional como, por exemplo, o preservativo.

 

O espermatozoide sobrevive no sistema reprodutor feminino por alguns dias, sendo isso um outro fator que pode dar a impressão de ter engravidado fora do período fértil.

 

A famosa tabelinha deve ser usada para as mulheres que querem engravidar e não ser usada como método anticoncepcional, devido as várias alterações que podem ocorrer dentro de um ciclo atrasando ou adiantando a ovulação, inclusive em certas situações onde ocorre uma descarga de adrenalina mais intensa, a ovulação pode ocorrer sem a mulher estar na fase que seria dita como fértil. (Com Minha Vida)

 

 

 

47752
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
É possível engravidar fora do período fértil?0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Fique Por Dentro

Veja também:

  • Exercícios físicos na gravidez: há riscos?

    Nas redes sociais, é comum fotos de mulheres grávidas fazendo exercícios físicos. Mas essa prática é permitida pelos médicos?

     

    De acordo com a ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Dra. Maria Rita Curty, se a gestante já é adepta a atividades físicas, é aconselhável que continue com uma frequência de duas a três vezes por semana, em períodos de uma hora, sempre com muita hidratação. “Se a gestação estiver saudável, pode fazer exercício até a 36ª semana”, complementa.

  • Corrimento transparente é um dos sintomas de gravidez mais comuns

    Quando se fala em sintomas de gestação os mais comuns relatados costumam ser: menstruação atrasada, tontura, enjoos e sonolência.

     

    Mas não são apenas estes os que mais podem indicar uma gestação.

  • Metade das mulheres perde emprego após licença-maternidade

    Metade das mulheres que tiram licença-maternidade não está mais no emprego um ano após o início do benefício. É o que mostra estudo da FGV EPGE (Escola Brasileira de Economia e Finanças da Fundação Getulio Vargas).

     

    "Fizemos uma trajetória do emprego entre as mulheres de 25 a 35 anos que tiraram licença-maternidade entre 2009 e 2012 e constatamos que, um ano após o início da licença, 48% delas estavam fora do mercado de trabalho", diz a professora da FGV EPGE Cecilia Machado, autora de estudo sobre o tema com Valdemar Neto, aluno de doutorado da instituição.

Entre para postar comentários