8 sinais que seu corpo dá 1 mês antes de infartar

Um mês antes, o corpo dá sinais de que irá infartar. Alguns sinais dados pelo nosso organismo pode chegar a salvar a vida.



E eles podem ser vincos nos lóbulos da orelha, manchas amareladas na parte interna das pálpebras, sensibilidade estranha na panturrilha e cabelos grisalhos prematuramente aparentes em homens. Confira abaixo quais são estes sintomas:

 

1. Fadiga

 

Um cansaço fora da normalidade pode ser uma forma do seu corpo te avisar de que algo não está bem. E mais do que isso, pode ser um sinal de que você está a beira de um infarto. A fadiga não é atribuída ao seu esforço físico e mental, nesse caso. E a sensação de desconforto pode piorar mais. Este sintoma dificilmente será ignorado, por se tornar muito intenso a medida que você tenta fazer as coisas normais do dia a dia.

 

2. Dor no abdômen

 

De acordo com os médicos, a dor abdominal é relatada em 50% dos casos como um alerta para o infarto. Além da dor na região do abdômen, ela pode vir acompanhada de náuseas e um desconforto muito grande. Estes de dores abdominais mais ligadas a um ataque cardíaco eminente. Elas podem não ser fixas. E assim, vão e voltam de acordo com o estresse do organismo e do corpo. Por isso, a importância de estar atento aos sinais que o seu corpo vai dando e procurar um especialista para avaliar o seu caso.

 

3. Insônia

 

Os médicos afirmam que entre as mulheres, em 40 % dos casos, elas afirmam que tiveram essa dificuldade de dormir antes do infarto. Por isso, a importância de ser investigar a origem da sua insônia para saber ser um grande alerta de um ataque cardíaco que está por vir. Tanto o acordar mais cedo que normalmente quanto ter dificuldades para dormir, podem ser os primeiros sintomas para um infarto.

 

4. Dificuldade de respirar

 

Tanto os homens quando as mulheres costumam apresentar dispneias em 40 % dos casos como um pré-aviso de um ataque cardíaco. As dispneias nada mais são do que a dificuldade de fazer uma respiração profunda ou até a sensação de falta de ar. Comumente este sintoma vem acompanhado de tonturas causadas pela falta de oxigenação no cérebro. Tenha um médico de confiança e conte os sintomas à ele. Provavelmente, desta forma você estará salvando a sua vida.

 

5. Queda de cabelo

 

Geralmente os homens com mais de 50 anos tem maior possibilidade de apresentar este sintoma, que não deve de forma alguma ser ignorado, pois é visivelmente fácil de identificar. Além disso, mulheres também podem ser acometidas pela queda de cabelo. O que comumente gera este sintoma é o excesso de cortisol, hormônio ligado ao estresse, e que pode ocasionar a perda de cabelo.

 

6. Batimentos irregulares

 

Este item merece bastante atenção, pois sabemos que qualquer estímulo que acontece externamente pode ocasionar em taquicardias ou batimentos irregulares do coração. Este sintoma, principalmente para as mulheres, está associado à ansiedade e ataques de pânico. Procure um médico para dar um diagnóstico para este problema.

 

7. Sudorese

 

A transpiração excessiva e descontrolada em qualquer parte do dia e sem motivo aparente, também é questão de preocupação. Isso porque pode ser um sinal muito claro de um ataque cardíaco em breve. Novamente, as mulheres costumam ser mais comumente atingidas por este sintoma. E, por muitas vezes, é confundida com um sintoma da menopausa.

 

8. Dor no peito

 

Logicamente dores no peito podem ter várias justificativas, mas o infarto também traz as pontadas, o aperto e também a queimação no peito. Para este sintoma, são os homens quem devem estar atentos, pois atingem somente 30% das mulheres. Tanto as dores fortes, a sensação de queimação e as pontadas no peito podem se irradiar pleo braço esquerdo. 

 

{loadposition}

 

 

Hashtag:
10 alimentos que parecem saudáveis, mas não são

Quem nunca ingeriu um alimento sem conhecer sua procedência ou sem saber quais são seus componentes? Quantas vezes compramos produtos sem lermos – ou até mesmo compreendermos – o que diz o rótulo?


Trazemos do supermercado alimentos que nem imaginávamos que pudessem nos fazer mal e, muitas vezes, caímos na ilusão de que estamos mantendo um hábito saudável, o que nem sempre é verdade.

 

Por esse motivo, a nutricionista Pâmela Terra elencou uma série de alimentos que ela “não gosta e não indica” e explicou, com muito bom humor, os motivos pelos quais eles não são benéficos à saúde. Confira:


1. Gelatina

 

Muito presente nas nossas sobremesas, a gelatina não é a melhor opção para quem deseja manter uma alimentação totalmente saudável. Segundo Pâmela, trata-se apenas de “vísceras e resto de animais coloridos artificialmente”, além de conter uma quantidade abundante de açúcar ou adoçante. Melhor deixá-la de lado, não é mesmo?!

 

2. Bolachas de água e sal e maisena

 

Algumas pessoas preferem substituir o pão por bolachas de água e sal ou maisena numa tentativa de perder alguns quilinhos. Mas não se engane: Pâmela alerta que essa substituição não funciona. Essas bolachas são fontes riquíssimas de gorduras que não fazem bem ao nosso organismo.

 

3. Leite em pó

 

Usado por muitos que acreditam ser uma opção mais saudável que o leite de caixinha, o leite em pó é, na verdade, resultado de um árduo processo químico até que ele chegue à forma desejada. Por isso, a nutricionista diz que a melhor opção seria consumir o leite direto do produtor, mesmo.

 

4. Sucrilhos

 

 

Ideal para um café da manhã rápido, certo? Errado! Pâmela descreve o cereal como “flocos de milho transgênico coberto com todos os açúcares conhecidos”. Pior ainda quando são coloridos artificialmente! Vamos investir em outras opções de alimento durante a manhã?

 

5. Adoçantes artificiais

 

Há quem diga que é melhor usar o adoçante em vez do açúcar, mas é válido analisar direitinho esse boato. Há estudos que indicam uma propensão da sucralose, um dos adoçantes sintéticos existentes no mercado, em aumentar os níveis de açúcar no sangue em 14% e, os de insulina, em 20% (1).

 

6. Sucos de caixinha

 

De acordo com Pâmela, os sucos de caixinha que compramos do mercado contêm mais açúcar que a fruta propriamente dita. É bem mais indicado fazermos nosso próprio suco em casa, utilizando as frutas direto do cesto. Além de saudável, é bem mais gostoso! Alguém duvida?


7. Águas saborizadas

 

Muito populares nos mercados em suas mais diversas marcas, as águas saborizadas não passam de refrigerantes disfarçados, segundo Pâmela. Trata-se apenas de água com conservantes, aromatizantes, adoçantes artificiais… tudo o que deveríamos evitar!

 

8. Peito de peru

 

Pâmela alerta: não compensa trocar mortadela ou presunto por peito de peru! Além de mais caro, é um produto lotado de nitritos e nitratos (que são cancerígenos!) e um nível exagerado de sódio.

 

9. Margarina

 

A margarina também não é uma boa opção para diminuir o consumo de manteiga. É um alimento lotado de gordura que traz danos ao organismo. A nutricionista explica que seus componentes podem, inclusive, contribuir para o entupimento das artérias.


10. Barrinhas de proteína

 

Muito consumidas por trazerem mais praticidade na hora de se alimentar, as barras de proteína, segundo Pâmela, “são lotadas de xarope”. Também são repletas de componentes contraindicados em grande quantidade, como açúcar e gordura. É melhor evitar a ingestão dessas barras sem necessidade, ok?

 

Alternativas favoráveis para nossa alimentação são, sim, sempre bem-vindas, desde que saibamos escolher os produtos com confiança em sua procedência.

 

 

 

Hashtag:
Diabetes dobra o risco de contrair catarata

Dados do IDF (International Diabetes Federation), mostram que hoje 14,25 milhões de brasileiros têm diabetes.

 

A previsão é de que este número salte para 23,28 milhões em 2040. Pior: um estudo inédito realizado no Reino Unido com 56.510 participantes revela que o diabetes dobra o risco de desenvolver catarata.



A doença responde por 49% dos casos de cegueira tratável no Brasil. Segundo o oftalmologista Leôncio Queiroz Neto do Instituto Penido Burnier isso acontece porque os depósitos de glicemia nas paredes do cristalino e as oscilações glicêmicas aumentam a formação de radicais livres que levam ao envelhecimento precoce da lente do olho. Portanto, o controle do diabetes desacelera a formação da catarata.

 

 

Grupos de risco

 

O oftalmologista afirma que muitas pessoas só descobrem o diabetes no consultório oftalmológico durante um exame de fundo do olho. Isso porque, os vasos da retina sofrem alterações que indicam a doença. O médico explica que o diabetes é causado pela produção insuficiente no pâncreas de insulina, hormônio que faz a glicose penetrar nas células. Também pode ser causado por resistência à insulina que impede a absorção da glicose pelas células. Resultado: a glicemia fica acumulada no sangue.

 

Ele ressalta que 90% dos casos de diabetes são do tipo 2 que é assintomático. Os fatores de risco são o envelhecimento, sobrepeso, colesterol alto, stress e sedentarismo. “Todos estão em ascensão no Brasil, progridem sem alarme e fazem metade dos diabéticos nem desconfiar que estão doentes”, comenta. Por isso, recomenda para quem já passou dos 40 anos e tem algum familiar próximo com diabetes fazer exame de sangue periodicamente. Esta simples prevenção pode fazer muita diferença na qualidade de vida.

 

Os sintomas do diabetes tipo 1 são claros: sede, aumento da micção, cansaço, perda súbita de peso e fome. O problema, ressalta, é que atinge apenas 10% dos que têm a doença. Quanto antes for iniciado o tratamento, menor o estrago para toda a saúde.

 

Cirurgia melhora acompanhamento

 

Queiroz Neto afirma que a catarata deixa a visão embaçada porque torna opaco o cristalino, lente interna do olho que responde pelo foco de imagens próximas e distantes. Quanto mais avança, maior é a dificuldade de enxergar, até a completa cegueira. O único tratamento é a cirurgia. A operação substitui o cristalino opaco por uma lente intraocular transparente. Em muitas pessoas elimina a necessidade de usar óculos, inclusive de leitura. “Os riscos da operação aumentam quanto mais avançada está a catarata. Isso porque, impossibilita ao cirurgião enxergar o fundo do olho e o cristalino fica muito rígido, podendo ocasionar lesões na retina durante a extração”, explica. Por isso, a cirurgia é indicada logo que a catarata começa atrapalhar as atividades cotidianas. Em diabéticos permite acompanhar as alterações na retina e continuar enxergando perfeitamente bem. O segredo é a prevenção.

 

Outras doenças oculares

 

O oftalmologista afirma que o aumento da glicemia no sangue dificulta a circulação em todo o corpo, inclusive nos pequenos vasos do globo ocular. Isso faz com que além da catarata, aumente o risco de desenvolver glaucoma neovascular e retinopatia diabética, importantes causas de perda definitiva da visão. “Depois do diagnóstico o padrão de tratamento é passar por consulta oftalmológica anual”, afirma. Quando o oftalmologista descobre alterações no fundo do olho, observa, os intervalos das consultas são menores e variam conforme a gravidade de cada caso.

 

“A hiperglicemia também resseca o filme lacrimal e faz muitos diabéticos terem sensação de areia nos olhos, principalmente no calor que contribui com a maior evaporação da lágrima”, salienta. Uma dica do médico para diminuir o desconforto é beber bastante água. Quando a irritação persiste, indica consultar um oftalmologista.

 

Terapias

 

A boa notícia é que duas terapias de ponta para tratar alterações vasculares no fundo do olho hoje têm cobertura dos planos de saúde. Uma delas é a OCT (Tomografia de Coerência Óptica). Queiroz Neto ressalta que o exame permite a visualização detalhada da retina e do disco óptico. “É uma tecnologia fundamental para o bom acompanhamento do glaucoma neovascular e da retinopatia diabética, afirma. Mas só deve ser usada quando o paciente está livre da catarata, observa. A outra é a injeção intraocular com antiangiogênicos, medicação menos tóxica que a quimioterapia e a radioterapia indicadas para retinopatia diabética, conclui.

 

 

 

Hashtag: |
Descubra os benefícios impressionantes do damasco

O damasco é uma fruta deliciosa e rende várias receitas de sobremesas e contraria todas as suas expectativas quando o assunto é calorias e propriedades nutricionais.

 

Muita gente acha que ele é bastante calórico, quando na verdade 100g de damasco fornecem apenas 48kcal.



Esta fruta é rica em antioxidantes como betacaroteno, vitamina C, luteína e zeaxantina. Possui ainda alto teor de fibras, potássio, ferro e pode ser consumida na versão fresca e seca.

 

 

Confira os diversos benefícios desta fruta deliciosa!

 

1. Prevenção e combate ao câncer: por ser uma excelente fonte de antioxidantes, o damasco ajuda a combater os radicais livres (que, por vez, podem favorecer o surgimento de câncer, entre outras doenças).

 

2. Melhora do sistema imunológico: além do poder antioxidante, o damasco pode favorecer a saúde como um todo e ajudar a combater diversos tipos de problemas, pois contém altos níveis de vitamina A e C, que estimulam o sistema imunológico.

 

3. Aliado da saúde ocular: fonte de vitamina A, vitamina C, carotenóides e betacaroteno, o damasco, quando consumido com frequência, ajuda a reduzir o risco de problemas de visão.

 

4. Combate à prisão de ventre: como é rico em fibras, o damasco ajuda significativamente no tratamento da constipação.

 

5. Aliado da saúde óssea: a fruta contém nutrientes importantes para o crescimento ósseo saudável e ajuda a evitar condições relacionadas à idade (como a osteoporose). Com propriedades anti-inflamatórias, pode ajudar também a evitar dores.

 

6. Ajuda no emagrecimento: rica em fibras, a fruta proporciona mais saciedade e, com seu sabor adocicado (especialmente na versão seca), ajuda a reduzir o desejo por doces, sendo, assim, grande aliada numa dieta para perda de peso.

 

7. Amigo do coração: o damasco contém propriedades importantes para a boa saúde do coração, combatendo, por exemplo, o excesso de colesterol e a pressão arterial.

 

8. Combate à anemia: como é fonte de ferro e cobre, o damasco ajuda significativamente a evitar a anemia.

 

 

 

Mitos e verdades sobre pílula do dia seguinte

Muitos mitos ainda cercam a pílula do dia seguinte.

 

Recomendada em casos emergenciais, o medicamento não substitui os métodos contraceptivos tradicionais.

 

Para o ginecologista especialista em Reprodução Humana da Criogênesis, Dr. Renato de Oliveira, a pílula do dia seguinte deve ser utilizada com muita cautela.



“Ela deve ser ingerida apenas em situações de risco, como o estouro da camisinha ou em episódios de violência sexual, por exemplo. A informação e a prevenção ainda são as melhores maneiras de se evitar uma gravidez indesejada”, ressalta.

 

 

Abaixo, Dr. Renato responde algumas das questões mais recorrentes sobre o uso medicamento. Confira a lista de mitos e verdades sugerida pelo especialista:

 

Há um momento correto para utilizar a pílula de contracepção emergencial.

 

VERDADE. Apesar de poder utilizá-la nos primeiros cinco dias, recomenda-se o uso em até 72 horas após o ato sexual. Porém, quanto antes a pílula for tomada, maior a chance de sucesso. Estudos relatam que, nas primeiras 24 horas, por exemplo, a eficácia da pílula gira em torno de 90%.

 

A pílula do dia seguinte é abortiva.

 

MITO. Ela age antes da ocorrência da gravidez, portanto não aborta. Se a fecundação ainda não aconteceu, o medicamento vai dificultar o encontro do espermatozoide com o óvulo ou postergar a ovulação, caso esta ainda não tenha ocorrido. Se ocorrer gestação, sua tomada não causará danos para o embrião.

 

O medicamento causa efeitos colaterais.

 

VERDADE. O uso da pílula do dia seguinte pode causar efeitos colaterais. Alterações no ciclo menstrual, diarreia, vômito, náuseas, dores de cabeça e no corpo, além de aumento de retenção de líquido. É necessário receita médica para adquiri-la.

 

O uso da pílula do dia seguinte tem contraindicações.

 

VERDADE. Mulheres com distúrbios metabólicos, principalmente insuficiência hepática, problemas hematológicos e vasculares, hipertensão ou obesidade mórbida devem evitar o medicamento.

 

Se uso anticoncepcional regularmente, preciso da pílula do dia seguinte.

 

MITO. Quem faz o uso correto da pílula tradicional, tomando-a da forma como foi prescrita pelo ginecologista, está protegida da gravidez.

 

A pílula do dia seguinte não substitui o uso de métodos contraceptivos convencionais.

 

VERDADE. Trata-se de um método de emergência, quando não há outro método. Deve-se ressaltar, dentre os métodos contraceptivos, a recomendação de sempre usar preservativos (camisinha), por exemplo, pois também previne homens e mulheres de doenças sexualmente transmissíveis (DST).

 

 

 

4 truques para proteger a pele das impurezas do dia a dia

Manter uma pele lisinha não é tarefa fácil, afinal, diariamente estamos expostos a poluição, fumaça de cigarro e alimentos gordurosos.

 

Essa variedade de toxinas e substâncias reduz a capacidade de regeneração celular da pele e acelera o processo de envelhecimento.

 

“Com a cútis exposta a radicais livres, há uma ruptura de colágeno, o que resulta em envelhecimento, danos celulares, vermelhidão e irritação”, explica Thaís Carvalho, fisioterapeuta dermato-funcional da Onodera Estética.



Apesar da difícil missão de fugir das impurezas, é possível ter uma pele mais saudável com alguns truques. Confira abaixo as dicas da especialista:

 

 

1. Mantenha a pele sempre limpa – Para evitar o entupimento dos poros, principal responsável pelo surgimento de cravos e espinhas, o ideal é lavar o rosto duas vezes, uma pela manhã e a segunda no fim do dia, sempre com água fria. O sabonete deve ser próprio para o rosto, com composição neutra ou específica para o seu tipo de pele.

 

2.Tenha uma alimentação balanceada – Além da poluição, alimentos gordurosos, industrializados, repletos de sódio e de açúcar também são prejudiciais a cútis. “Prefira sempre alimentos naturais, como sucos batidos na hora, frutas, saladas e legumes fresquinhos, carnes brancas e produtos integrais. O consumo de água também é importante, pois além de ajudar a amenizar peles oleosas, garante a eliminação de toxinas que podem causar inflamações na derme”, recomenda.

 

3. Não durma com maquiagem – Durante a noite o processo de renovação celular é mais intenso, portanto, retire toda a maquiagem para a pele respirar. Além de usar um demaquilante adequado para o seu tipo de pele, use também o sabonete facial para completar a limpeza e evitar qualquer resíduo.

 

4.Aposte em tratamentos estéticos – Para eliminar as impurezas e manter a pele saudável, os tratamentos estéticos são uma ótima opção.

 

“O tratamento ONOHIDRAT atenua o aspecto desvitalizado, devolvendo ao manto hidrolipídico (secreção natural que que promove a adequada hidratação cutânea) nutrientes que favorecerão a uniformidade. Para obter um bom resultado, recomenda-se o mínimo de seis sessões com duração de 1h30. Outro procedimento indicado é a limpeza de pele, onde é feita uma limpeza manual com vapor e ionização (opcional), evitando ressecamento ou a oleosidade excessiva. Com apenas uma sessão, a cliente pode optar pela limpeza simples, com 1h de duração, ou com hidratação, que dura 1h30", finaliza Thaís.

 

 

 

Hashtag: |