Brasil e Mundo

Lula completa 100 dias na prisão e lideranças reafirmam candidatura

Lula completa 100 dias na prisão e lideranças reafirmam candidatura

Neste final de semana completaram-se 100 dias da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado a 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro no caso tríplex do Guarujá, em São Paulo, que envolve propina da empreiteira OAS no esquema da Petrobras.

 

Mesmo com chances cada vez mais remotas de participar das eleições de outubro, lideranças políticas e políticos do Partido dos Trabalhadores (PT) seguem afirmando que o petista é o único candidato do PT para o pleito e ressaltam que, mesmo sem poder fazer pré-campanha, como fazem os outros concorrentes, o ex-presidente segue liderando as pesquisas eleitorais.

 

A Justiça Federal e o Ministério Público Federal (MPF) afirmam que Lula está inelegível após condenação em segunda instância, já que a 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) confirmou a sentença proferida pelo juiz federal Sérgio Moro e aumentou a pena.

 

Do lado de fora da Superintendência da Polícia Federal, no bairro Santa Cândida, em Curitiba, os movimentos favoráveis ao ex-presidente continuam, todos os dias, saudando Lula com o “bom dia”, “boa tarde” e “boa noite”.

 

O número de pessoas, que já chegou a ser de duas mil circulando no início da prisão do petista, diminuiu. Cerca de 200 pessoas transitam, semanalmente, no entorno da Polícia Federal no movimento “Lula Livre”. A direção do PT aponta que cerca de 100 mil pessoas já passaram pelo local, desde o dia 7 de abril, data da chegada do ex-presidente em Curitiba.

 

Neste domingo, data que marcou o centésimo dia da prisão, os movimentos permaneceram durante todo o dia em frente à Polícia Federal, em atos e clamando pela liberdade do ex-presidente.

 

A partir de agora, falta um mês, no calendário eleitoral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para que sejam feitos todos os registros de candidaturas aos candidatos a algum cargo político, no caso de Lula, a presidência.

 

O próprio TSE deve se posicionar nas próximas semanas, sobre a possibilidade de Lula participar, ou não, das eleições. A Justiça Eleitoral terá até o dia 17 de setembro para julgar todos os pedidos de registro de candidatos que vão concorrer ao pleito de 2018. (Com CBN)

 

 

 

Hashtag: |

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência e personalizar publicidade. Ao navegar em nosso site você concorda com nossa Política de Privacidade.