Saúde & Beleza

Pitaya: tipos, benefícios e como comer a fruta do dragão

Pitaya: tipos, benefícios e como comer a fruta do dragão

A pitaya é uma fruta originária de países como México e demais nações da América Central. É doce, porém, concentra pouco açúcar e ajuda quem quer emagrecer.

 

Conhecida como fruta do dragão por seu aspecto exótico e cores vibrantes, é rica em nutrientes e tem inúmeros benefícios à saúde.

 

Os tipos de pitaya são:

 

Pitaya amarela com polpa branca
Pitaya rosa com polpa vermelha
Pitaya rosa com polpa branca

 

As variações da pitaya se diversificam pela cor (da casca e/ou da polpa), mas o sabor é semelhante: doce e suave. No Brasil, a mais comum é a pitaya rosa com polpa branca.

 

Há poucas diferenças em relação à quantidade de nutrientes entre os tipos de pitaya. Isso significa que qualquer pitaya que você coma, estará consumindo um fruto bastante benéfico à saúde.

 

Benefícios

 

De acordo com a nutricionista Patricia Bertolucci, a pitaya é um alimento bastante completo, pois apresenta diversos benefícios.

 

Emagrece
Causa saciedade
Inibe o apetite
Previne a diabetes
Combate a compulsão alimentar
Reduz riscos de doenças cardíacas (hipertensão, infarto, arritmia)
Fortalece a imunidade
Diminui o colesterol ruim
Mantém o bom funcionamento do intestino
Previne diabetes

 

Ela explica que a pitaya é bastante rica em vitamina C. Isso significa que ela tem propriedades antioxidantes que reduzem os efeitos dos radicais livres. Essa redução, por sua vez, auxilia na prevenção da diabetes.

 

Aumenta a imunidade

 

Em apenas 100 gramas de pitaya é possível adquirir cerca de 35% da vitamina C diária que nosso organismo necessita, segundo estudos.

 

A vitamina C é responsável por aumentar a disposição e fortalecer o sistema imunológico, deixando nosso organismo mais reforçado contra doenças infecciosas e crônicas.

 

Vale lembrar que algumas das doenças infecciosas mais comuns são: dengue, malária, caxumba, tétano, tuberculose, ebola e AIDS (HPV).

 

Dentre as doenças crônicas estão: diabetes, câncer, AVC, bronquite, hepatite, asma, depressão, ansiedade, Parkinson e Alzheimer.

 

Reduz colesterol ruim

 

Na pitaya há ainda vitaminas do complexo B, que melhoram o fluxo sanguíneo e reduzem os níveis de colesterol ruim.

 

Diminui compulsão alimentar

 

Além disso, o fruto tem um alto teor de fibras, o que equilibra os níveis de açúcar no sangue e diminui picos de glicose no organismo.

 

A fibra é também conhecida por causar saciedade, mas a pitaya tem outros componentes que ajudam essa sensação e vão além das fibras.

 

A tiramina inibe o apetite; já o glucagon elimina o desejo por doces. Assim, a fruta é indicada para quem apresenta compulsão alimentar, reduzindo o consumo excessivo e impulsivo de comida.

 

Ajuda a emagrecer

 

Muitos perguntam se "a pitaya emagrece". A resposta é: sim! A fruta caiu no gosto dos brasileiros justamente por ser uma aliada ao emagrecimento. Seu valor calórico é baixo, além de apresentar ação termogênica que atua na queima de gordura.

 

Para ter resultados mais rápidos e satisfatórios em relação à perda de peso, a nutricionista aconselha combinar a ingestão de pitaya com exercícios regulares.

 

Tabela nutricional da pitaya

 

Metade de uma pitaya (100 g) tem cerca de apenas 60 calorias (kcal). Assim, nas reduzidas calorias da pitaya, encontra-se uma rica diversidade de nutrientes e minerais essenciais para o nossa saúde. 

 

Como comer pitaya

 

É comum a pergunta "como comer pitaya?", pois a fruta ainda está se popularizando pelo país.

 

Apenas a polpa da fruta é comumente consumida, segundo Patricia. Pode ser ingerida in natura, cortada em pedaços; ou como principal ingrediente em receitas.

 

Normalmente é utilizada em geleias, sorvetes, sucos, doces e até como acompanhamento para saladas. (Com Minha Vida)

 

 

 

Hashtag: