Laranjeiras do Sul

Laranjeiras - Pacientes com suspeitas de coronavírus serão monitorados com pulseiras

Laranjeiras - Pacientes com suspeitas de coronavírus serão monitorados com pulseiras

A Prefeitura de Laranjeiras do Sul vai adotar a partir de segunda-feira, 8, uma medida diferenciada para coibir a circulação de pessoas com suspeitas do coronavírus (Covid-19) na cidade. Pacientes que aguardam resultados de exames e que estão sendo monitoradas pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), serão identificadas com uma pulseira amarela, que traz a inscrição "isolamento compulsório Domiciliar. Observação temporária".

 

A pulseira, que será colocada no paciente por agentes da Secretaria de Saúde, não poderá ser violada e só será retirada quando a suspeita da doença for descartada. "Nós recebemos muitas denúncias de que mesmo sob observação e aguardando resultado de exames, alguns pacientes estão circulando na cidade. O objetivo é impedir a circulação do vírus", diz o secretário de saúde, Valdecir Valicki.

 

Pacientes com confirmação da doença usarão uma pulseira vermelha com inscrição "POSITIVO para SARS-COV-1. Isolamento compulsório". Valicki destaca que toda a mobilização feita na cidade é justamente para conter o vírus e que as pessoas precisam entender isso. "É um conflito enorme quando você sabe que tem pessoa que estão aguardando resultado de exames e continuam fazendo visitas ou indo a supermercados. Isso não pode", diz o secretário.

 

O secretário reforça que o objetivo da pulseira não é constranger ninguém, mas incentivar que a pessoa com suspeita de covid-19 cumpra a medida de isolamento domiciliar.

 

MULTA

 

O descumprimento das normas previstas na Lei, isolamento ou o rompimento da pulseira, ensejará na aplicação de multas, convertidas em UFM – Unidade Fiscal Municipal, hoje avaliada em R$ 3,47. Caso isso aconteça, a multa será de 50 UFM (R$ 173,50). Em caso de reincidência, a cobrança será de 100 UFM (R$ 347,00). “Estamos pensando em segurança. Sabemos que todas as pessoas que estão positivas e em acompanhamento devem ficar em casa, não estamos infringindo a privacidade, mas sim pensando na saúde coletiva da população”, finaliza o secretário.

 

 

 

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência e personalizar publicidade. Ao navegar em nosso site você concorda com nossa Política de Privacidade.