Saúde & Beleza

Prolongar a amamentação previne doenças respiratórias no bebê

Prolongar a amamentação previne doenças respiratórias no bebê

Os bebês alimentados exclusivamente com leite materno têm até cerca de 33% menos casos de respiração ofegante durante o primeiro ano de vida”.

 

Foi esta a conclusão de uma pesquisa que será apresentada durante um encontro de especialistas para abordar a importância da prevenção das doenças pulmonares nos bebês tanto nos seus primeiros anos de vida como a posteriori.



Segundo os investigadores, restringir a alimentação do bebê a leite materno nos primeiro semestre de vida é uma forma de o proteger de posteriores doenças como respiratórias, que são das principais causas de hospitalização durante a infância.

 

 

Quanto a mães com asma, os especialistas garantem que não há problemas para o bebê - pelo contrário, “são os que mais beneficiam das propriedades da alimentação exclusiva com leite materno quanto à prevenção de doenças respiratórias.

 

Outra conclusão relevante do presente estudo tem a ver com o fato de os bebês do sexo masculino terem maior risco de desenvolver doenças respiratórias, necessitando de quase o dobro da atenção médica do que os do sexo feminino.

 

A conclusão da pesquisa será apresentada na 13ª edição do Simpósio Internacional de Aleitamento Materno promovido pela Medela, que acontece em Paris nos dias 22 e 23 de março.