Quedas do Iguaçu

Quedas - Justiça anula sessão que cassou mandato da prefeita Marlene Revers

Quedas - Justiça anula sessão que cassou mandato da prefeita Marlene Revers

O juiz da Vara da Fazenda Pública de Quedas do Iguaçu, Vitor Toffoli emitiu nesta quinta dia 19, um ofício que anula a sessão da Câmara de Vereadores do dia 6 de agosto deste ano. Na ocasião, a prefeita Marlene Revers teve o seu mandato cassado, sobre acusação da compra de 6,5 toneladas de bolo e 36 mil salgadinhos.

 

Marlene chegou a ficar afastada por três dias. Após isso, a Justiça acatou o pedido da defesa de Revers, que pedia seu retorno imediato ao poder.

 

Além de anular a sessão, a Justiça também ordenou hoje que a Câmara pague as despesas do processo a defesa.

 

O que disse a prefeita

 

Ao comentar a decisão da Justiça, a prefeita Marlene voltou a dizer que sua acusação não passou de um equívoco. De acordo com ela, houve um erro de digitação na licitação dos bolos e salgadinhos, o que acabou apresentando uma suposta quantidade exorbitante.

 

“Os nossos adversários políticos aproveitaram para usar isso de má-fé. Buscaram denegrir a nossa imagem. Temos consciência de que tudo foi resultado de motivação política. Inclusive, alguns vereadores,anteriormente a isso, nos procuraram para fazer ‘negociações’. Chegaram a pedir que repassássemos R$ 500 mil em gastos para a Câmara. Não o fizemos, pois consideramos desnecessário. Eles nos perseguem desde o primeiro dia em que assumiram o poder na Câmara”, disse.

 

Tentamos entrar em contato com o presidente da Câmara de Vereadores de Quedas do Iguaçu, Eleandro da Silva, mas não conseguimos falar com ele. (Com Jornal Correio do Povo)