Paraná

Tecpar firma parceria com núcleos de pesquisa para estudar novos produtos com células-tronco

Tecpar firma parceria com núcleos de pesquisa para estudar novos produtos com células-tronco

O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) assinou nesta sexta-feira (03) um acordo, junto a um consórcio de laboratórios e núcleos de pesquisa, para a formalização do Centro Científico e Tecnológico de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação de Células-Tronco.

O propósito do centro, que irá compartilhar infraestrutura e experiências entre os parceiros, é realizar pesquisas de novos produtos que possam vir a ser fornecidos ao Sistema Único de Saúde (SUS).

A assinatura foi na sede do Tecpar, em Curitiba, para formalizar a parceria do instituto com a Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética (Anadem), com a R-Crio Criogenia, com o Hospital Paranaense de Otorrinolaringologia (Ipo) e seu Núcleo de Ensino e Pesquisa (Nep/Ipo), com a Eco Medical Center e com a BlinMed.

Em mensagem enviada ao Tecpar, o governador Carlos Massa Ratinho Junior ressaltou que a iniciativa entre o Tecpar e seus parceiros reforça a posição do Paraná como um Estado transformador e inovador na área de biotecnologia. “Coloco o Governo do Estado, por meio do Tecpar, como parceiro nesse desafio e desejo bons resultados para essa aliança estratégica”, disse.

CÉLULAS-TRONCO – As células-tronco são uma reserva natural do organismo e têm alto poder de regeneração. Elas são encontradas em maior ou menor quantidade em todos os tecidos do corpo.

A tecnologia patenteada da R-Crio Criogenia possibilita expansão de células-tronco mesenquimais puras, prontas para uso terapêutico, a partir de coletas de material oriundo dos dentes de leite, periósteo do palato e tecido adiposo. O objetivo do acordo é ampliar o uso das células-tronco mesenquimais para propor novas soluções a problemas de saúde em ossos e cartilagens, por exemplo.

Segundo o diretor-presidente do Tecpar, Jorge Callado, a partir do desenvolvimento de produtos de bioengenharia e produtos de terapias avançadas, é possível registrá-los junto aos órgãos regulatórios para eventualmente fornecê-los ao SUS.

“Ao longo de seus 81 anos, o Tecpar esteve sempre conectado com as demandas da sociedade brasileira. Como laboratório público oficial, o instituto busca diversificar suas ações para fornecer novas soluções para o país na área da saúde. A terapia com células-tronco já é uma realidade e queremos, com essa parceria, viabilizar novos produtos”, afirmou.

MEDICINA REGENERATIVA – Para Jose Mauro Cunha Pereira, diretor de Projetos Especiais da Anadem e R-Crio Criogenia, a parceria das instituições com o Tecpar busca gerar oportunidades de produção de medicamentos de terapia celular e medicina regenerativa.

“Essa aliança traz um impulso na possibilidade de pesquisas visando o bem-estar do ser humano. Agora vamos trabalhar em projetos de pesquisa e desenvolvimento de produtos que serão apresentados ao Governo do Paraná, ao Ministério da Saúde e ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações”, salientou.

João Luiz Garcia de Faria, fundador e diretor clínico do IPO, explicou que o projeto é um desenvolvimento da ciência acoplado a novos entendimentos do que seria possível em termos de regeneração genética. “Esse é um estudo multifocal em que, junto ao Tecpar, e aos demais parceiros, iremos integrar sistemas para o desenvolvimento de novas tecnologias para aplicabilidade em regeneração genética”, ressaltou.

Para James Giacomassi, CEO da BlinMed, com a parceria com o Tecpar o Estado do Paraná entra na vanguarda em relação à medicina regenerativa. “A medicina regenerativa é a mais moderna que se encontra no mundo e muitos países já estão bastante desenvolvidos neste assunto. Com essa parceria, o Paraná sai na frente e se coloca como um expoente para todo o país no desenvolvimento mais acelerado nesta área tão importante para a saúde pública”, afirmou.

PRESENÇAS – Estiveram presentes à solenidade o diretor administrativo do BRDE, Luiz Carlos Borges da Silveira; o diretor geral da Secretaria de Estado da Saúde, Nestor Werner Júnior; o coordenador de Ciência e Tecnologia da Superintendência de Ciência, Tecnologia, Marcos Pelegrina; o vice-presidente da Sociedade Brasileira de Direito Médico e Bioética (Anadem), Rodrigo Canal; o diretor e reitor do Núcleo de Ensino e Pesquisa do Hospital IPO, Evaldo Dacheux de Macedo Filho; e os diretores do Tecpar, Carlos Pessoa (Tecnologia e Inovação), Lindolfo Luiz Junior (Novos Negócios e Relações Institucionais), Iram de Rezende (Indústria da Saúde) e Daniel Romanowski  (Administração e Finanças), além da procuradora jurídica do Tecpar, Adrianne Correia, e da gerente do Centro de Desenvolvimento e Produção de Medicamentos Biológicos do Tecpar, Jaiesa Zych Nadolny; o diretor de Projetos Especiais da Anadem e cientista fundador da R-Crio Criogenia,  José Ricardo Muniz Ferreira; a vice-reitora da UFPR, Graciela Inêz Bolzón de Muniz; o diretor-presidente do BRDE, Wilson Bley Lipski; o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost; o presidente do Sindicato dos Médicos Veterinários do Paraná (Sindivet), Cesar Amin Pasqualin; a diretora da Secretaria da Fazenda, Márcia Rebonato; e Bruna Lunardi Dias, do Observatório Sistema Fiep.

 

 

 

Por - AEN

Hashtag: