Paraná

Governador vistoria início das obras do Trevo Cataratas, em Cascavel

Governador vistoria início das obras do Trevo Cataratas, em Cascavel

O governador Carlos Massa Ratinho Junior vistoriou nesta quinta dia 29, as obras de modernização do Trevo Cataratas, em Cascavel, no Oeste do Estado. As máquinas começaram a operar nesta semana em uma das vias marginais, no sentido Corbélia, na primeira etapa da modernização do entroncamento rodoviário.

 

“Estou feliz por participar do início das obras. Há 35 anos a população de Cascavel pede. É uma das obras mais complexas do País por conta do trânsito, dos acessos a outros municípios, de um sistema que não pode parar. Por isso criamos uma estratégia de ter passagens alternativas para que o fluxo e as obras coexistam”, afirmou Ratinho Junior.

 

O governador explicou que essa obra foi priorizada pelo Estado pela dimensão e capacidade de transformação do Oeste em um vetor ainda mais forte do desenvolvimento do agronegócio. “Estamos melhorando a logística da região com o Trevo Cataratas, a segunda ponte de Foz do Iguaçu e futuramente com a duplicação da BR-277 até o Show Rural, além da segurança no trânsito nesse ponto que reúne quatro rodovias”, acrescentou. “A ideia é melhorar esse ramal do Oeste para que as pessoas e a produção percam menos tempo no trânsito”.

 

O Trevo Cataratas é a conexão que reúne as rodovias BR-369, no sentido de Maringá; a BR-277, entre Guarapuava e Foz do Iguaçu; a BR-467, em direção a Toledo; e a Avenida Brasil, principal via de acesso a Cascavel. É um dos maiores gargalos rodoviários do País, com fluxo estimado em 45 mil veículos por dia, ou 3,3 mil por hora em picos.

 

“A equipe de engenharia que está se dedicando a esse projeto tem muita capacidade de planejamento e execução, e a empresa que está tocando a obra tem um histórico muito bom. Teremos um cronograma para cumprir, mas o mais importante é que começou. Estamos acompanhando as máquinas operando a todo vapor para tirar do papel essa demanda histórica”, afirmou o governador. “Priorizamos essa obra no acordo de leniência. Viemos a Cascavel fiscalizar para começar com o pé direito”.

 

OBRAS - A Ecocataratas, concessionária que administra a BR-277 entre Guarapuava e Foz do Iguaçu, iniciou as obras de readequação da via marginal entre a BR-369 e a BR-476, local que não impacta no trânsito do trevo. Essa intervenção faz parte da execução das vias que serão utilizadas para desviar o tráfego durante o período de obras do trevo, localizado no km 584 da rodovia.

 

Conforme previsto, em setembro foram iniciadas a realocação de algumas interferências (postes e placas), além da implantação da sinalização vertical. Agora os trabalhos avançam para a via marginal, que estará bloqueada para o tráfego de veículos, mantendo acesso somente às empresas situadas nesta região e aos moradores do bairro Presidente.

 

Serão quatro quilômetros de desvios de obra. Esses caminhos alternativos darão celeridade ao processo de modernização e ajudarão a garantir segurança para os funcionários e às pessoas que usam esse trecho.

 

Em paralelo, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR) e a Ecocataratas finalizam o processo administrativo das três desapropriações necessárias (em quatro áreas distintas) e as planilhas financeiras da obra. São poucas negociações com os proprietários porque o desenho do projeto teve como premissa evitar grandes interferências.

 

A expectativa é terminar essa etapa das marginais entre março e abril de 2021. “Estamos bem no início, na mobilização, limpeza vegetal e locais sem desapropriações. Assim que avançarmos nesse processo, vamos começar nesses novos espaços. A obra começou, agora queremos dar celeridade. Em seguida vamos entrar no miolo para começar os viadutos”, disse Charlles Hostings, superintendente regional do DER-PR em Cascavel.

 

Segundo Silvio Caldas, superintendente da Ecocataratas, as obras “alcançaram simbolicamente 0,00001%”. Ainda são poucos funcionários operando as máquinas, mas serão mais de 200 pessoas trabalhando no pico da obra.

 

“Começamos as etapas iniciais. No mês passado fizemos realocações e agora as máquinas chegaram. É uma etapa de construção de desvios. Com a parte central livre executaremos os viadutos, com programação de início a partir de março. Aí teremos uma drenagem muito robusta, muros de contenção e os viadutos em si. Agora o ritmo só vai aumentar”, disse.

 

TREVO – A obra, no valor de R$ 82 milhões, vai contar com a construção de dois viadutos de 900 metros, passarelas com escadas e rampas, nove quilômetros de vias, 230 novos postes de iluminação e dois quilômetros de redes de bueiros. Ela integra um pacote de projetos que começaram a ser executados com recursos do acordo de leniência, de R$ 400 milhões, firmado pela Ecorodovias com o Ministério Público Federal (MPF).

 

Uma condição imposta pelo órgão ambiental estadual à concessionária para aprovar a obra foi a obrigação de que o trevo tenha bacias de contenção subterrâneas. A obra será construída em cima da transposição do Rio Cascavel, afluente do Rio Iguaçu e que abastece 70% da população do município. No caso de um acidente, as bacias de contenções terão suporte técnico para armazenar até 400 mil litros de efluentes derramados na pista, visando a proteção do rio.

 

LENIÊNCIA – A Ecorodovias controla a Ecovia e a Ecocataratas e fará investimentos de R$ 150 milhões até 2021 ao longo da BR-277, principal corredor rodoviário e de exportação do Paraná.

 

O acordo prevê R$ 130 milhões para a execução de obras na BR-277 entre Cascavel e Guarapuava, com a criação de cerca de 13 terceiras faixas que somam 14,1 quilômetros em Guaraniaçu, Laranjeiras do Sul e Guarapuava, o novo viaduto da entrada de Cascavel, e R$ 20 milhões em intervenções da Ecovia, no trecho entre a Região Metropolitana de Curitiba e o Litoral.

 

Outros R$ 220 milhões estão sendo abatidos com a redução de tarifas e R$ 30 milhões serão pagos em multas.

 

R$ 1,6 BILHÃO – A BR-277 ainda será contemplada com dois investimentos que fazem parte do financiamento de R$ 1,6 bilhão captado pelo Governo do Estado com um consórcio de bancos. Serão 12 quilômetros duplicados entre Guarapuava e Cascavel, entre o km 344 e o km 366, e seis quilômetros de duplicação da entrada de Cascavel até a Ferroeste.

 

PRESENÇAS – Participaram da vistoria os secretários Valdemar Bernardo Jorge (Planejamento e Projetos Estruturante), Marcel Micheletto (Administração e Previdencia) e Norberto Ortigara (Agricultura e Abastecimento); o diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin; os deputados estaduais Coronel Lee e Gugu Bueno; secretários municipais e lideranças locais. (Com AEN)

 

 

 

Hashtag:

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência e personalizar publicidade. Ao navegar em nosso site você concorda com nossa Política de Privacidade.