Laranjeiras - Programa Escola da Terra realiza levantamento das demandas de formação para o ano de 2021

Na segunda dia 30 de Novembro, o coletivo de coordenação do Programa Escola da Terra, juntamente com a coordenadora estadual, Michelle Borsatto, se reuniu, de forma virtual, com os tutores dos três polos do estado do Paraná a fim de socializar as demandas de formação das escolas às quais estão vinculados.

 

Entre as demandas identificadas, destacou-se a necessidade de retomar as bases teóricas da Educação do Campo, aprofundar o entendimento sobre a identidade camponesa, sobretudo na sua relação com a escola, e discutir a natureza das escolas localizadas no campo enquanto espaço de formação das novas gerações.

 

O início das atividades de formação está previsto para março de 2021, sendo que, até esse período, os cursistas e tutores foram orientados a estudar textos referentes aos eixos norteadores do programa: a organização do trabalho pedagógico; práticas educativas; cooperação e agroecologia.

 

O programa Escola da Terra está em sua quarta edição no Paraná e atenderá 200 cursistas organizados em Ciclos de Formação Humana, Multiano e Multisséries, entre eles docentes da Educação Infantil e Ensino Fundamental que atuam em escolas localizadas em comunidades camponesas.

 

Com oferta desde 2016, o programa já contribuiu com a formação continuada de mais de mil professores que vivem e trabalham no campo paranaense. O programa é desenvolvido por docentes da Universidade Federal da Fronteira Sul, Universidade Estadual do Centro-Oeste, Universidade Federal do Paraná, Universidade Estadual do Oeste do Paraná e Universidade Federal de Santa Catarina. A coordenação do programa é realizada pelos professores Ana Cristina Hammel, Roberto Antônio Finatto e Marcos Gehrke.