Guaraniaçu

Guaraniaçu - Fiéis caminham 19 Quilômetros na 1ª Romaria à Sepultura Santa

Guaraniaçu - Fiéis caminham 19 Quilômetros na 1ª Romaria à Sepultura Santa

A Fé literalmente é capaz de Mover Montanhas ao menos para quem possui a crença em Deus independentemente de sua religião.

 

Mesmo com uma distância significativa para se percorrer a pé, no percurso que separa o centro da cidade até a comunidade de Barra Bonita onde está localizada a Gruta Sepultura Santa, diminuiu o entusiasmo e a determinação dos fiéis que na madrugada desta sexta-feira 15, percorreram a pé, de bicicleta, de moto e até mesmo à cavalo, os 19 quilômetros do trajeto.

 

Centenas de fiéis acompanharam com cantos e orações durante todo o percurso até o local que passou por uma completa revitalização através da parceria entre o proprietário da área, a Igreja Católica e o Governo Municipal.

 

Um dos objetivos da realização da romaria segundo Frei Valdevan Correa, da Paróquia Nossa Senhora de Fátima é, dar maior notoriedade aos feitos pela Santa Geraldina que segundo relatos de fiéis, tem promovido “verdadeiros milagres” aos que a são devotos. Outra possibilidade é incluir Guaraniaçu ao roteiro de romeiros de todo o País, incentivando o desenvolvimento do turismo religioso e fortalecendo a economia local.

 

História:

 

Reza a lenda que o casal Benício de Souza Leal e Geraldina de Souza Leal que residia no distrito do Bormann, fugindo para não morrer em decorrência da Revolução de 1924, foi obrigado a fugir mata adentro e fugindo dos revoltosos procuraram abrigo em uma gruta a qual tinha uma fonte de água, momento em que Geraldina que se encontrava grávida do terceiro filho, foi tomar água e acabou picada por uma cobra cascavel.

 

O testemunho diz que o casal conseguiu caminhar por cerca de quinhentos metros, quando ela veio a óbito. Seu esposo abriu uma cova “rasa” com um facão e a sepultou, buscando abrigo em casas aos arredores.

 

Mais adiante quando a guerra cessou, ele voltou ao local na companhia de algumas pessoas para realizar um sepultamento mais digno a sua esposa, e, a encontrou fora da cova com uma criança no envolto dos seus braços (ambas sem vida). Foi então que mãe e filho foram sepultados na mesma cova e aquele ponto passou a ser freqüentado por centenas de pessoas que viram no ocorrido, o sinal de um possível milagre passando a serem devotos de Geraldina.

 

Geraldina nasceu 02 de novembro 1894 e faleceu em 15 novembro 1924. A Igreja Católica através de seus padres da Diocese de Laranjeiras do Sul, estiveram no local e na oportunidade, realizaram um trabalho investigativo a respeito dos comentários da época e constataram a veracidade dos fatos.

 

Ao visitar o túmulo, nos dias atuais verifica-se a presença de inúmeros objetos deixados pelos fieis e devotos entendendo-se, que os mesmos alcançaram a graça a ela solicitada.

 

Além da revitalização da Gruta Sepultura Santa, também está em análise, à construção de uma das maiores imagens do Cristo Redentor.

 

 

 

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência e personalizar publicidade. Ao navegar em nosso site você concorda com nossa Política de Privacidade.