Espigão Alto do Iguaçu

Espigão Alto - Peça teatral busca conscientizar crianças sobre destino do Lixo

Espigão Alto - Peça teatral busca conscientizar crianças sobre destino do Lixo

A campanha Eu Reciclo de Espigão Alto do Iguaçu vem realizando várias atividades. No mês de março alunos de diversas escolas de Espigão Alto do Iguaçu assistiram numa data sugestiva, 22 de março, (Dia Mundial da Água), no Pavilhão da Igreja Matriz, a duas apresentações teatrais com o tema relacionado à reciclagem. O evento fez parte do Programa iniciado em meados de 2018.


A peça Alice no País do Lixo, desenvolvida pela Oficina de Teatro do Centro Cultural objetivou conscientizar as crianças para a importância do destino adequado ao lixo. Além do teatro foi exibido no telão dois documentários onde as crianças puderam observar e comparar para discutir em sala de aula, como funciona a reciclagem num país desenvolvido como o Japão e aqui no Brasil.

 

Entre pais e mestres a secretária de educação do município, Claudicéia de Souza, acompanhou de perto o evento. Ela interagiu com as crianças falando sobre o assunto. “As crianças ficam atentas para o assunto e o mais importante, vão conversar com seus pais sobre isso”.

 

O que foi exibido será discutido em sala de aula conforme contou a responsável pelo programa. “A ideia é que as crianças vejam como são tratados os resíduos sólidos e líquidos e façam uma comparação”, destacou.

 

A professora de teatro Tatiane Macagnan disse ser “importante direcionar as crianças a informação sobre o destino adequado para o lixo, tendo em vista, que as mesmas irão levar para suas casas e falar com os pais a respeito disso”.

 

O Programa Recicla Espigão começou em 2018, e as ações vão desde colocação de novas lixeiras em pontos estratégicos da cidade, novo caminhão para coleta, campanha de rádio, blitz de panfletagem com colocação de adesivos em veículos, distribuição de camisetas e materiais como sacolas para a coleta.

 

“O trabalho e a campanha não tem hora nem dia para acabar, afinal, a conscientização sobre o modo que devemos tratar o lixo é sem data de validade”, ressaltou Negoceki. (Com Jornal Expoente)