Dicas de saúde, relacionamento e beleza

Dermatologista alerta: 8 coisas que você nunca deve usar na pele


Publicado por: - 24/08/2017

Cuidar da pele é algo que merece atenção, afinal o maior órgão do corpo humano é também o mais visível. Felizmente, existem bons produtos disponíveis para quem quer cuidar da saúde e da aparência da pele.

 

 

Se a ideia é economizar um pouquinho, o que não falta é gente por aí nos dando dicas de produtos que não são necessariamente feitos para tratamentos de pele, mas que, ainda assim, parecem poder fazer esse papel.

 

O problema nesse sentido é que às vezes acabamos seguindo algumas dicas e receitas caseiras que não têm fundamento em pesquisas científicas ou estudos mais bem elaborados – quem é que paga o pato? A saúde da nossa pele, é claro!

 

Para evitar cair em truques que não têm fundamento, e também para não correr o risco de deixar a sua pele com uma aparência machucada, descascada ou queimada, é fundamental ter sempre em mente que produtos podem e quais não podem ser usados para tratamentos estéticos e relaxantes.

 

A seguir, confira uma lista de itens que são muitas vezes pensados como ótimas formas de tratamento, que aparecem em alguns tutoriais de beleza, inclusive, mas que você precisa manter o mais longe possível da sua cútis – pelo seu próprio bem. Todas as dicas foram dadas pela dermatologista Dra. Janet H. Prystowsy:

 

1. Bicabornato de sódio

 

Muitas receitas de máscaras de rosto para fazer em casa acabam levando o bicabornato de sódio entre seus ingredientes, certo? O problema é que, ainda que o produto possa parecer uma ótima alternativa de esfoliante, ele tem o poder de prejudicar a sua pele.

 

Infelizmente, esse tipo de produto acaba mudando algumas características químicas da pele, e aí você fica mais vulnerável a alguns tipos de infecção. Melhor evitá-lo, então!

 

2. Suco de limão

 

Nada de achar que o suco de limão vai diminuir a intensidade das manchas escuras da sua pele, hein! Na verdade, essa fruta pode provocar queimaduras, descamação e inflamações na pele – definitivamente não vale a pena pagar para ver.

 

3. Pasta de dente

 

Algumas pessoas acreditam que esse produto, que nunca foi feito para ser utilizado para outros fins além da higiene bucal, é uma forma rápida e barata de tratar e secar espinhas. Na verdade, esse produto é alcalino e, quando tem flúor, pode provocar sérias irritações na pele.

 

4. Spray de cabelo

 

Ainda que seja tentador usar algumas gotinhas de spray de cabelo para finalizar maquiagem, com a ideia de que o produto pode fazer com que a make dure mais tempo, na prática a coisa pode ser mais trágica do que prática.

 

Esses produtos têm componentes químicos que nos fazem mal quando os inalamos ou quando ficam próximos às regiões dos olhos ou do nariz. Nada de utilizá-lo para fins que não sejam deixar o penteado mais resistente!

 

5. Água quente

 

Alguns rituais de beleza sugerem que coloquemos ervas dentro de água quente para que o vapor seja direcionado ao rosto, certo? O problema aqui é que essa temperatura não é a ideal para a face, e o calor em excesso ainda pode prejudicar a nossa produção de óleos naturais. O ideal é usar a água morna do banho para esse tipo de limpeza, e não o vapor de água quente ou fervendo.

 

6. Álcool

 

Esse produto deve ser utilizado apenas em ocasiões específicas, e não aleatoriamente sobre a pele. No caso das espinhas, por exemplo, a realidade é que muitas pessoas acham que o álcool vai desinfetar o local, e ele até pode fazer isso. O problema é que a região ao redor da espinha pode ser afetada de forma negativa, aumentando ainda mais a inflamação.

 

7. Vaselina

 

Mesmo que esse produto pareça hidratante, e que, inclusive, já tenha sido recomendado como um substituto de loções e de hidratantes labiais, é preciso tomar cuidado com a vaselina.

 

Como é um unguento forte e pegajoso, o ideal é que seja usado somente quando há fortes rachaduras na pele ou nos lábios, mas não como hidratante frequente – isso acabaria bloqueando os poros e aumentando a oleosidade da pele.

 

8. Vinagre

 

Em algumas receitas disponíveis na internet, achamos o vinagre como ingrediente para tratamentos clareadores. Na verdade, esse produto vai prejudicar bastante a superfície da pele, aumentando as chances de infecções e inflamações. O bom mesmo é usar o vinagre para temperar salada, apenas. (Com Dicas de Mulher)

 

 

 

46402
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
Dermatologista alerta: 8 coisas que você nunca deve usar na pele0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Portal Mulher

Veja também:

  • Dermatite atópica: saiba evitar fatores que desencadeiam as crises

    A dermatite atópica, doença crônica não contagiosa que atinge principalmente as crianças a partir dos três meses de idade, é caracterizada por pele seca e manchas avermelhadas na pele que coçam muito.

     

    Os sintomas mais comuns da enfermidade são coceira, ardência e, em casos mais graves, rachaduras na pele, descamação, alteração na coloração da pele e até sangramentos causados pelo ato de coçar, em regiões como sobras dos braços e parte de trás dos joelhos.

  • 9 mitos e verdades sobre a psoríase

    No próximo domingo dia 29, é comemorado o Dia Mundial da Psoríase, estabelecido em 2004 pela Organização Mundial de Saúde para difundir informações sobre a doença e melhorar a qualidade de vida dos portadores.

     

    A dermatologista do Seconci-SP (Serviço Social da Construção) Marli Manini aproveita a data para esclarecer mitos e verdades a respeito da enfermidade, que acomete cerca de 2% da população mundial.

  • Paraná e Santa Catarina já emitem alerta de desastres naturais

    Os moradores dos estados do Paraná e Santa Catarina já podem cadastrar os celulares para receber mensagens de alerta de desastres naturais.

     

    O sistema alerta para riscos de alagamentos, temporais e deslizamentos de terra.

Entre para postar comentários