Dicas de saúde, relacionamento e beleza

Sangramento menstrual excessivo é alerta para miomas


Publicado por: - 07/09/2017

Miomas são tumores benignos do útero que se originam a partir de células musculares do miométrio.

 

Seu aparecimento e desenvolvimento ocorrem durante o período reprodutivo da mulher, desde a primeira menstruação até a menopausa, podendo aumentar na medida em que os anos passam.

 

Afro-americanas e caucasianas são as que possuem maior prevalência, com idades entre 35 a 50 anos.

 

Cristina Laguna Benetti Pinto, professora associada do departamento de Tocoginecologia da Universidade Estadual de Campinas e membro da Comissão Científica de Ginecologia da Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP), explica que não há formas de prevenir ou evitar o aparecimento dos miomas. Porém, alguns estudos mostram que mulheres obesas têm maior suscetibilidade ao crescimento dos tumores.

 

 

“Desse modo, pode-se dizer que os miomas tendem a aparecer durante os anos em que a mulher menstrua, com aumento da frequência durante o período fértil, regredindo na menopausa.”

 

Além da obesidade, outros fatores que impulsionam o aparecimento de miomas são: nuliparidade (mulheres que nunca tiveram filhos), cor negra (2,9% de risco maior que brancas) e predisposição familiar (parentes de 1º grau têm maior risco). As menstruações precoces também aumentam a incidência.

 

A médica também esclarece que os miomas podem ser assintomáticos, portanto não causando problemas ou queixas. “O principal sintoma associado aos miomas é o sangramento aumentado na menstruação. Outros sinais são dor pélvica, cólica menstrual, dor na relação sexual ou na evacuação (menos frequentes). Às vezes são causas de infertilidade”, pontua.Os miomas podem ser diagnosticados durante exame ginecológico ou de ultrassom.

 

E, entre as possibilidades de tratamento, a principal é a cirúrgica, na qual pode ocorrer a retirada apenas do mioma ou, em último caso, do útero. Há alguns anos, essa cirurgia era realizada por laparotomia, técnica na qual o abdome é aberto por uma incisão parecida com a usada em cesarianas.

 

“Atualmente, quando possível e disponível, tem-se indicado a cirurgia por laparoscopia, por meio da qual se introduz o equipamento cirúrgico e a câmera através de pequenos cortes. Ou ainda por histeroscopia, que é utilizada quando o mioma cresce para dentro da cavidade do útero. Essas duas técnicas são recentes, mas não podem ser consideradas novidades. O que se tem mais recentemente é a embolização dos miomas, um procedimento minimamente invasivo. No entanto, ele só é indicado quando há dificuldades ou impossibilidade de realização de cirurgia para retirada do mioma por meio das outras técnicas”, explica Cristina. 

 

A ginecologista ressalta que os tratamentos medicamentosos, muitos não disponíveis no Brasil, não fazem os miomas diminuírem de tamanho até desaparecer. “Não são tratamentos para a cura. O único objetivo deles é controlar o sangramento, muitas vezes evitando o procedimento cirúrgico. Exemplo são diferentes tipos de pílulas ou outros métodos anticoncepcionais hormonais, além de medicamentos que também reduzem o volume de sangramento”, finaliza.

 

 

 

46717
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
Sangramento menstrual excessivo é alerta para miomas0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Portal Mulher

Veja também:

  • Queda de cabelo mais acentuada? Google tem o motivo

    Acordar e ver alguns cabelos no travesseiro, pentear e ficar com a escova repleta de fios e ficar boquiaberto ao ver cabelos caídos no chão do banheiro.

     

    A queda de cabelo é algo que o atormenta? Não se sinta sozinho, pois se trata de uma condição natural do corpo humano que afeta tanto homens como mulheres.

  • 4 dicas para se organizar financeiramente e economizar

    Administrar o salário todos os meses não é uma tarefa tão simples quanto parece. Embora as despesas sejam muito parecidas de mês para mês, pequenos percalços ou acontecimentos inesperados podem fazer com que o dinheiro 'voe' num piscar de olhos.

     

    E isso é um grave problema quando não há uma poupança prévia.

  • 5 tipos de pessoas que não podem aderir ao jejum intermitente

    O jejum intermitente é uma das novas modas alimentares atuais.

     

    Embora existam várias formas de coloca-lo em prática, este jejum consiste em se alimentar de forma saudável por um determinado período de tempo, permanecendo em jejum no restante. Por norma, deve haver um período de oito a 16 horas entre refeições.

Entre para postar comentários