Dicas de saúde, turismo, lazer e muito mais...

Diminuição no consumo mundial de sal salvaria milhões de vidas, aponta estudo


Publicado por: - 11/01/2017

Diminuir em 10% o consumo de sal poderia salvar milhões de vidas, afirma um estudo publicado nesta quarta dia 11, pela revista médica britânica The British Medical Journal.

 

O sal aumenta os riscos de hipertensão e de doenças cardiovasculares.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a maioria dos adultos consome mais do que a quantidade recomendada de 2 gramas de sal por dia, no máximo. O excesso de sal, presente principalmente em alimentos industrializados, está na origem de cerca de 1,65 milhão de mortes provocadas por doenças cardíacas em todo o mundo, de acordo com a OMS.

 

Apesar de poucos países até agora terem adotado políticas públicas para tentar diminuir o consumo de sal, pesquisadores, atuando conjuntamente com a indústria alimentícia, avaliaram o impacto de estratégias públicas de prevenção em 183 países. E concluíram que investir o equivalente a apenas 10 centavos de dólar por pessoa (cerca de R$ 0,32), contribuiria grandemente para frear a mortalidade.

 

 

Resultado impressionante

 

Os cientistas também estimaram, baseados no índice de Esperança de Vida Corrigida, o número de anos perdidos pela população mundial por conta do excesso de sal. Segundo o estudo, uma alimentação menos salgada durante um período 10 anos evitaria uma perda anual equivalente a 5,8 milhões de anos de boa saúde.

 

O custo dos anos ganhos seria equivalente ao que se gasta atualmente em remédios para tratamento de doenças cardiovasculares, apontam os pesquisadores. (Com Agência Brasil)

 

 

 

41450
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
Diminuição no consumo mundial de sal salvaria milhões de vidas, aponta estudo0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Fique Por Dentro
Mais sobre

Veja também:

  • Sexo uma vez por semana retarda envelhecimento nas mulheres, diz estudo

    Um estudo realizado pelo Departamento de Psiquiatria da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, sugere que o sexo pode alterar o tamanho dos telômeros, e com isso desacelerar o envelhecimento das mulheres.

     

    Na prática, diz a pesquisa publicada na revista online Psychoneuroendocrinology, fazer sexo pelo menos uma vez por semana é o suficiente para que os telômeros ('extremidades' do DNA repetitivo encontradas no final dos cromossomos e que ajudam a protegê-los da deterioração causada pela divisão celular) cresçam e, com isso, os sinais de envelhecimento no DNA sejam freados.

  • Dicas para economizar nas compras online

    Quem acompanha a movimentação de sites de ofertas e cupons de desconto, sabe que todos os dias são divulgadas inúmeras oportunidades de compra a preços atrativos, oferecidas pelas maiores lojas virtuais do país.

     

    Porém, existem alguns períodos específicos onde a situação fica mais favorável para o consumidor, levando em conta que os descontos são mais agressivos.

  • Com cerveja, carne de churrasco é menos prejudicial à saúde, diz estudo

    Pode parecer um sonho, mas é verdade, a cerveja pode fazer você comer a carne do churrasco com menos peso na consciência. Porém, antes de sair comendo como se não houvesse amanhã, entenda melhor como isso funciona.

     

    De acordo com um estudo da Universidade do Porto, em Portugal, marinar a carne na cerveja antes de fazer o churrasco pode deixá-la menos prejudicial à saúde.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.