Dicas de saúde, turismo, lazer e muito mais...

Diminuição no consumo mundial de sal salvaria milhões de vidas, aponta estudo


Publicado por: - 11/01/2017

Diminuir em 10% o consumo de sal poderia salvar milhões de vidas, afirma um estudo publicado nesta quarta dia 11, pela revista médica britânica The British Medical Journal.

 

O sal aumenta os riscos de hipertensão e de doenças cardiovasculares.

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a maioria dos adultos consome mais do que a quantidade recomendada de 2 gramas de sal por dia, no máximo. O excesso de sal, presente principalmente em alimentos industrializados, está na origem de cerca de 1,65 milhão de mortes provocadas por doenças cardíacas em todo o mundo, de acordo com a OMS.

 

Apesar de poucos países até agora terem adotado políticas públicas para tentar diminuir o consumo de sal, pesquisadores, atuando conjuntamente com a indústria alimentícia, avaliaram o impacto de estratégias públicas de prevenção em 183 países. E concluíram que investir o equivalente a apenas 10 centavos de dólar por pessoa (cerca de R$ 0,32), contribuiria grandemente para frear a mortalidade.

 

 

Resultado impressionante

 

Os cientistas também estimaram, baseados no índice de Esperança de Vida Corrigida, o número de anos perdidos pela população mundial por conta do excesso de sal. Segundo o estudo, uma alimentação menos salgada durante um período 10 anos evitaria uma perda anual equivalente a 5,8 milhões de anos de boa saúde.

 

O custo dos anos ganhos seria equivalente ao que se gasta atualmente em remédios para tratamento de doenças cardiovasculares, apontam os pesquisadores. (Com Agência Brasil)

 

 

 

41450
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
Diminuição no consumo mundial de sal salvaria milhões de vidas, aponta estudo0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Fique Por Dentro
Mais sobre

Veja também:

  • Homens são mais fofoqueiros do que as mulheres, diz estudo sobre redes sociais

    Uma pesquisa realizada pela Kaspersky Lab revela que os homens são mais propensos do que as mulheres a abrir mão da privacidade alheia nas redes sociais.

     

    Em outras palavras, isso significa que os homens são mais suscetíveis a revelar segredos de amigos e colegas de trabalho do que as mulheres.

  • Bebês de 4 meses já são capazes de enxergar como adultos, aponta estudo

    Quando vemos um bebê olhando fixamente para alguém, logo pensamos: "Será que ele enxerga como nós? Ele pode reconhecer esta pessoa?" Sim, ele pode.

     

    Bebês com quatro meses de idade já podem processar em seu cérebro rostos e cenas de forma semelhante aos adultos, aponta um estudo publicado na Nature nessa terça dia 10.

  • Segredo da vida longa é ser feliz, diz estudo

    O segredo para uma vida longa e sã é aprender a curti-la, o que uma em cada quatro pessoas considera não estar fazendo.

     

    É o que aponta um estudo que colocou em confronto a satisfação com a própria vida com o risco de morte, conduzido por pesquisadores da Universidade de Londres, no Reino Unido.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.