Dicas de saúde, turismo, lazer e muito mais...

Exercícios físicos na gravidez: há riscos?


Publicado por: - 29/10/2017

Nas redes sociais, é comum fotos de mulheres grávidas fazendo exercícios físicos. Mas essa prática é permitida pelos médicos?

 

De acordo com a ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Cristóvão, Dra. Maria Rita Curty, se a gestante já é adepta a atividades físicas, é aconselhável que continue com uma frequência de duas a três vezes por semana, em períodos de uma hora, sempre com muita hidratação. “Se a gestação estiver saudável, pode fazer exercício até a 36ª semana”, complementa.

 

No entanto, a especialista ressalta que em torno da 30ª semana, normalmente, começa a ocorrer excesso de pressão intra-abdominal, então é preciso diminuir a carga e a intensidade dos treinos aeróbicos. “Evite exercícios de impacto com o objetivo de reduzir chances de descolamento placentário ou hematomas retrocoriônicos (sangue atrás da placenta)”, explica Dra. Maria Rita.

 

As atividades mais aconselhadas pela médica são exercícios aeróbicos leves, caminhadas ou esteira devagar, intercaladas com treinos musculares. “São muitos os benefícios de se exercitar.

 

O principal é o fortalecimento da musculatura do assoalho pélvico (músculos que sustentam bexiga, reto e órgãos reprodutivos), o que reduz a predisposição a perdas urinárias devido ao aumento da pressão intra-abdominal e ao estiramento das fibras musculares na gestação”, indica a ginecologista.

 

Os exercícios físicos não são aconselhados quando se trata de atividades exaustivas, como corridas e musculação em excesso. “É contraindicado para gestantes com alterações no colo uterino, que tem ou já tiveram sangramento, com descolamento de placenta, hipertensas e com doenças prévias, como alterações ósseas ou musculares, ruptura de ligamentos, entre outras”, alerta a profissional.

 

 

47966
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
Exercícios físicos na gravidez: há riscos?0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Fique Por Dentro

Veja também:

  • É possível engravidar fora do período fértil?

    Engravidar fora do período fértil é sempre uma preocupação e dúvida entre as mulheres. Para que a gravidez ocorra, tem que haver a ovulação e, na sequência, a fecundação, portanto, sempre se engravida em algum período fértil.

     

    O que acontece então?

  • Corrimento transparente é um dos sintomas de gravidez mais comuns

    Quando se fala em sintomas de gestação os mais comuns relatados costumam ser: menstruação atrasada, tontura, enjoos e sonolência.

     

    Mas não são apenas estes os que mais podem indicar uma gestação.

  • Metade das mulheres perde emprego após licença-maternidade

    Metade das mulheres que tiram licença-maternidade não está mais no emprego um ano após o início do benefício. É o que mostra estudo da FGV EPGE (Escola Brasileira de Economia e Finanças da Fundação Getulio Vargas).

     

    "Fizemos uma trajetória do emprego entre as mulheres de 25 a 35 anos que tiraram licença-maternidade entre 2009 e 2012 e constatamos que, um ano após o início da licença, 48% delas estavam fora do mercado de trabalho", diz a professora da FGV EPGE Cecilia Machado, autora de estudo sobre o tema com Valdemar Neto, aluno de doutorado da instituição.

Entre para postar comentários