Últimas notícias de todo estado do Paraná

Setor automotivo no Paraná é o que mais gera emprego no País


Publicado por: - 07/10/2017

O polo automotivo no Paraná foi o que mais gerou empregos com carteira assinada no setor nesse ano no País.

 

Levantamento do Observatório do Trabalho, da Secretaria de Estado de Justiça, Trabalho e Direitos Humanos com base nos dados do Cadastro de Empregados e Desempregados (Caged) mostra que, sozinho, o Paraná respondeu por 29% das contratações no segmento no Brasil.

 

Das 6.193 vagas criadas em todo País de janeiro a agosto, o Paraná foi responsável por 1.775. 

 

O Paraná foi o único, entre os principais polos automotivos do país, a ter saldo positivo de emprego. O resultado entre admitidos e demitidos nas fábricas de automóveis, caminhões e utilitários foi positivo em 1.327 empregos formais nos primeiros oito meses do ano.

 

São Paulo, que tem o maior parque industrial do setor, mais demitiu que contratou e registrou um saldo negativo de 1.365 empregos. Minas Gerais também foi nessa linha, com a perda de 1.540 vagas. O Paraná é o segundo maior polo automotivo em receitas e o terceiro em produção do País. O setor emprega 44,7 mil pessoas no Estado. 

 

 

Investimento e exportação 

 

Investimentos, retomada do mercado interno e aumento das exportações ajudam a explicar o desempenho melhor que a média brasileira. "O Paraná é um exemplo da diversificação do setor automotivo, que décadas atrás era concentrado no ABC paulista. O investimento em novas fábricas, com incentivos e mão de obra qualificada, fizeram o Estado ganhar destaque na produção no País", diz a economista Suelen Glinski Rodrigues dos Santos, do Observatório do Trabalho. 

 

Concentrado na região de Curitiba e em Ponta Grossa, o polo automotivo do Estado cresceu nos últimos anos, sustentado pelo programa do Governo do Estado de incentivos Paraná Competitivo. Entre 2011 e 2016, somente as montadoras de automóveis e caminhões já investiram R$ 4,2 bilhões em novas fábricas e linhas de produção no Paraná. Entre janeiro de 2011 e agosto de 2017, o Paraná respondeu por 10% das contratações do setor automotivo no País, com 7.596 admissões. 

 

Nesse ano, a Renault, com apoio do programa estadual de incentivos, anunciou R$ 750 milhões para uma nova fábrica de injeção de alumínio e na expansão da sua unidade de motores em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. 

 

"O setor vem se recuperando, tanto no mercado interno quanto nas exportações. E as fábricas do Paraná já trabalhavam, durante a crise, com índices de ociosidade mais baixos que as demais. Por isso a retomada da produção e do emprego é mais rápida aqui", diz Julio Suzuki Júnior, diretor presidente do Ipardes (Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social). 

 

 

Produtividade 

 

Para Suzuki Júnior, a alta produtividade do parque automotivo no Paraná é outro fator que ajuda a explicar o aumento nas contratações. "O setor automotivo no Paraná é considerado o mais produtivo do País, graças à oferta de mão de obra mais qualificada, fábricas relativamente novas e investimentos em capacitação. Como já trabalham com altos índices de produtividade por funcionário, a saída para ampliar produção é contratar", diz. 

 

De acordo com ele, esse quadro é diferente em outros Estados que têm fábricas mais antigas. "Nessas indústrias, ainda há espaço para aumentar a produtividade, ou seja, é possível ampliar a produção sem alterar o número de empregados", acrescenta. (Com AEN)

 

 

 

47369
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
Setor automotivo no Paraná é o que mais gera emprego no País0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Paraná
Mais sobre

Veja também:

  • Paraná é destaque nacional em doação e transplante de órgãos

    O secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, apresentou nesta quarta dia 18, em Foz do Iguaçu, um balanço geral da evolução do Sistema Estadual de Transplantes do Paraná, considerado hoje um dos mais eficientes do país.

     

    Durante a abertura do XV Congresso Brasileiro de Transplantes, o secretário relatou como o Estado conseguiu avançar tanto nesta área, mais que triplicando o número de doações de órgãos e quintuplicando o volume de transplantes.

  • Ranking mostra quais municípios do Paraná gastam melhor o dinheiro público

    A partir deste ano, o Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) passa a utilizar um novo instrumento para medir a qualidade dos gastos dos municípios paranaenses, avaliando as políticas e ações públicas dos prefeitos.

     

    Trata-se do Índice de Efetividade de Gestão Municipal (IEGM), que avalia sete indicadores: educação, saúde, planejamento, gestão fiscal, meio ambiente, tecnologia da informação e planejamento contra desastres naturais.

  • Paraná e Santa Catarina já emitem alerta de desastres naturais

    Os moradores dos estados do Paraná e Santa Catarina já podem cadastrar os celulares para receber mensagens de alerta de desastres naturais.

     

    O sistema alerta para riscos de alagamentos, temporais e deslizamentos de terra.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.