Últimas notícias de todo estado do Paraná

Governo estende vacina de HPV


Publicado por: - 12/07/2017

Meninos de 11 a 15 anos incompletos, transplantados, pacientes em tratamento com quimioterapia e radioterapia podem se vacinar contra HPV no Sistema Único de Saúde.

 

A ampliação da oferta da vacina, divulgada em junho, faz parte de uma estratégia que já havia sido anunciada no início do ano de, gradativamente, expandir o público que recebe o imunizante.

 

Até maio, a vacina estava disponível apenas para meninos entre 12 e 13 anos, além de meninas de 9 a 14 anos e pessoas com HIV entre 9 e 26 anos.

 

A expansão ocorre num momento em que o Ministério da Saúde ainda se depara com uma baixa adesão à campanha e resistência à vacina. Para se ter uma ideia, este ano foram vacinados 16,5% dos meninos entre 12 e 13 anos. A taxa de cobertura entre meninas entre 2014 e maio deste ano é de 45,1%, bem abaixo da meta, que é imunizar 80% do público-alvo.

 

"Temos um grande caminho a percorrer para que possamos mudar esse quadro", afirma a coordenadora do Programa Nacional de Imunização, Carla Domingues. Ela observa que o problema é enfrentado em todo o País. "Não é um problema pontual. Não é dificuldade de acesso. Todos têm de estar engajados nessa luta", completou.

 

Formas de transmissão 

 

O HPV é transmitido pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas ou por meio de relação sexual. Também pode ser transmitido da mãe para o filho no momento do parto. Até o ano passado, a vacina estava disponível apenas para meninas entre 9 e 13 anos. A partir deste ano, a indicação foi ampliada para garotas de até 14 anos.

 

A vacina ofertada no SUS para os garotos é quadrivalente, a mesma que, desde 2014, é oferecida para as meninas. O imunizante protege contra quatro subtipos do vírus HPV (6, 11, 16 e 18) e possui 98% de eficácia.

 

Entre meninos, a vacina tem como objetivo proteger contra os cânceres de pênis, garganta e ânus, doenças que estão diretamente relacionadas ao HPV. De acordo com a pasta, os cânceres de garganta e de boca são o 6º tipo no mundo, com 400 mil casos ao ano e 230 mil mortes. Mais de 90% dos casos de câncer anal têm origem na infecção pelo HPV. (Com JdeB)

 

 

 

45322
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
Governo estende vacina de HPV0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Paraná
Mais sobre

Veja também:

  • Paraná confirma oito casos de hepatite por dia; 20% não sabe que é portador

    Doença caracterizada pela inflamação do fígado, a hepatite é um grave problema de saúde pública em todo o mundo.

     

    Apenas no Paraná, segundo dados do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais, são confirmados uma média de oito casos por dia das hepatites virais causadas pelos vírus A, B, C e D — o vírus E é mais frequente na África e na Ásia.

  • Homem usou taco de beisebol e corda para matar esposa no PR

    O suspeito de matar a companheira usando um taco de beisebol em Ponta Grossa, Campos Gerais do Paraná, foi preso em Foz do Iguaçu, região oeste do estado na tarde de quinta dia 27.

     

    Anderson Barbosa, 30 anos foi detido quando tentava passar pela Ponte da Amizade e iria para o país vizinho, Paraguai.

  • Paraná registra um acidente de trabalho a cada 10 minutos

    Uma verdadeira tragédia se abate sobre o Paraná ano após ano. Não se trata de desastres naturais, guerra ou mesmo alguma alta nos índices de violência.

     

    São os acidentes de trabalho, registrados em média a cada dez minutos no Estado. Entre 2011 e 2015, último ano com dados disponíveis, foram 253.721 acidentes, dos quais 1.158 foram fatais – o que representa uma morte a cada 38 horas.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.