Últimas notícias no Brasil e no Mundo

Pais de crianças mortas em Ferraz de Vasconcelos pedem ajuda para pagar despesas com enterro


Publicado por: - 19/09/2013

Os pais de duas crianças e uma adolescente mortas em Ferraz de Vasconcelos foram pegos de surpresa após o enterro das vítimas, em Vargem Grande Paulista, na Grande São Paulo.

 

 

No cemitério, os dois foram informados de que teriam que arcar com as despesas do funeral, que ficaram em torno de R$ 18 mil.

 

O sepultamento dos corpos da auxiliar de enfermagem Dina Vieira da Silva, de 42 anos, e de seus quatro filhos aconteceu nesta quarta (18). 

 

A família foi encontrada  morta dentro de casa, na madrugada de terça-feira (17). A polícia suspeita de que as vítimas tenham sido envenenadas pelo namorado de Dina, Alex Pedraza, de 33 anos, que está preso.

 

O metalúrgico Aparecido Elias do Santos, pai de Caroline e Carlos, conta que está desempregado e precisa de auxílio para pagar a conta, que foi dividida com Brás Lopes, pai de Karina.

 

— Estou desempregado. Sai da firma. Fica uma coisa complicada.

 

Irmão de Brás, João Carlos Lopes diz que “qualquer ajuda é bem vinda”. Ele relata que quando esteve no IML (Instituto Médico Legal) para liberar os corpos, foi informado de que uma amiga da auxiliar de enfermagem já havia chegado.

 

— Na verdade, foi pego quase todo mundo de surpresa. A gente foi ao Instituto Médico Legal para liberar os corpos. Quando chegou, já tinha uma pessoa, que era madrinha de uma das crianças, que se prontificou a liberar tudo. Não tinha chegado ninguém [da família]. Ela, como amiga, se prontificou. Foi até uma atitude gentil da parte dela. Na hora, quando falaram que estava tudo ok, para a gente, quando saiu do IML, estava tudo ok.

Ele acrescenta:

— A funerária quer receber pelo trabalho dela. Não tem nem como questionar isso. Na hora, a gente se deparou com a situação.

 

O caso

O boliviano Alex Pedraza disse à polícia que, depois de passar o fim de semana com a namorada e os filhos dela em Ferraz de Vasconcelos e ir para São Paulo, ele não conseguiu mais contato com a companheira. Por esta razão, resolveu voltar ao prédio e encontrou o apartamento trancado.

 

Pela janela, o boliviano viu os corpos de duas crianças. Ele chamou o síndico e a porta foi arrombada. Vitória Cristina Vieira da Silva, de sete anos, estava no chão da sala. Caroline Laura da Silva Lopes, de 11 anos, estava no sofá. Carlos Daniel da Silva Lopes, de 12, estava na cama e Dina Vieira da Silva, de 42 anos, estava deitada em outra. A filha mais velha, Karina Rosa da Silva Lopes, de 16, foi encontrada no box do banheiro. Os corpos não tinham sinais de violência. 

 

A perícia recolheu restos de um bolo, de uma sopa e de um suco, além de outros alimentos. A suspeita é que a família tenha sido envenenada, o que pode ter sido feito por uma das próprias vítimas ou por outra pessoa.

 

A mãe e os filhos tinham se mudado para o condomínio havia poucos dias. O namorado boliviano é pai de uma outra filha da auxiliar de enfermagem. A criança, de seis anos, mora com ele em São Paulo.

 

 

 

 

 

Fonte - R7

 

 

 

 

 

 

7168
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
Pais de crianças mortas em Ferraz de Vasconcelos pedem ajuda para pagar despesas com enterro0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Notícias no Brasil e no Mundo

Veja também:

  • PRF encontra em MS 2º maior carregamento de maconha no Brasil

    A segunda maior apreensão de maconha no Brasil feita pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi feita na noite de segunda dia 19, entre Aral Moreira e Ponta Porã (MS). Trabalho conjunto da PRF e Polícia Federal (PF) conseguiu identificar carreta bitrem que estava com soja e 22,6 toneladas da droga.

     

    Esse total é considerado o maior da história de Mato Grosso do Sul, quando a corporação esteve a frente da abordagem.

  • Alimentos infantis de seis empresas são proibidos

    A Anvisa proibiu o comércio irregular de alimentos de seis empresas.

     

    A ausência de registros sanitários nos alimentos infantis motivou a proibição da fabricação, distribuição, comercialização e divulgação de todos os lotes irregulares.

  • "Hand spinner" não é recomendado para crianças menores de seis anos, diz Inmetro

    Nova moda entre as crianças e adolescentes, o hand spinner não é indicado para crianças com menos de 6 anos, segundo o processo de certificação do Inmetro, que identificou peças que podem se soltar e serem engolidas.

     

    Caso uma criança menor de 6 anos já faça uso do brinquedo, o Inmetro recomenda que os pais retirem o spinner imediatamente.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.