Últimas notícias no Brasil e no Mundo

Em operação de apendicite, jovem descobre pedaço de cérebro, ossos e pelos em ovário


Publicado por: - 11/01/2017

O que era para ser uma operação de rotina no Japão resultou na descoberta de um raro tumor de ovário.

 

Uma jovem de 16 anos foi submetida a uma operação de apendicite de urgência no Japão.

 

Mas os médicos encontraram mais do que um apêndice inflamado: um tumor com um pedaço de cérebro no ovário da jovem.

 

O tumor, de 10 cm de tamanho, era composto por uma massa de pelo enrolado e uma estrutura em forma de cérebro de 3cm enrolada por uma placa de osso craniano.

 

Uma análise minuciosa do tumor revelou que se tratava na verdade de uma versão reduzida de um cerebelo, a região do cérebro responsável pela manutenção do equilíbrio do corpo e que geralmente está localizada abaixo dos dois hemisférios cerebrais.

 

 

Sem sintomas

 

Esse tipo de tumor, que tem pelos, gordura, músculo, osso, cartilagem e em alguns casos até dentes é chamado de teratoma (do grego "teras", que significa monstro).

 

Os casos de teratomas nos ovários são comuns - calcula-se que um em cada cinco tumores no ovário sejam teratomas.

 

No entanto, o inusitado é que, em geral, as células cerebrais encontradas nesses tumores nunca estão organizadas em uma estrutura cerebral, como foi o caso nesta paciente, afirma Masayuki Shintaku, especialista do Centro Médico para Adultos Shiga no Japão e um dos médicos que estudaram o caso.

 

Segundo a revista New Scientist, a jovem não apresentava sintomas indicando a presença do tumor, que foi extraído sem complicações. Sua recuperação também foi normal.

 

Contudo, há casos de mulheres com teratomas de ovário que sofrem confusão, agitação, pensamentos paranoicos e perdas de memória, sintomas neurológicos que são reduzidos após a retirada do tumor.

 

 

Fetos sem fertilização 

 

A causa desses tumores é desconhecida, mas sabe-se que eles resultam de células que deveriam se tornar óvulos e continuam se desenvolvendo como se estivessem tentando se transformar em um feto mesmo sem a fertilização.

 

Curiosamente, esta não é a primeira vez em que cirurgiões japoneses encontram um teratoma em um estado de formação avançada.

 

Em 2003, foi extraído de uma jovem de 25 anos um tumor com órgãos, cabeça, corpo, extremidades, glândula tireóide e até um pequeno pênis. (Com UOL)

 

 

 

41451
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
Em operação de apendicite, jovem descobre pedaço de cérebro, ossos e pelos em ovário0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Notícias no Brasil e no Mundo

Veja também:

  • Operação investiga fraudes em concursos públicos

    A Divisão Especial de Repressão ao Crime Organizado (Deco) da Polícia Civil do Distrito Federal deflagrou na manhã desta segunda dia 30, a segunda etapa da Operação Panoptes, com o objetivo de dar sequência às investigações para desarticular uma organização criminosa que fraudava concursos públicos no Distrito Federal e em Goiás.

     

    A primeira fase da operação foi deflagrada em agosto. De acordo com a polícia, estão sendo cumpridos cinco mandados de prisão preventiva, três de prisão temporária e oito de condução coercitiva.

  • Operação policial cerca quatro morros no centro do Rio

    As forças policiais do Estado do Rio de Janeiro deflagraram, por volta das 3h da madrugada desta sexta dia 27, uma operação nos morros do São Carlos, Zinco, Querosene e Mineira, no centro da capital fluminense.

     

    Segundo a assessoria do CML (Comando Militar do Leste), 1.700 militares e dez carros blindados das Forças Armadas participam da operação que está cercando as comunidades -- sem contar os efetivos das polícias civil e militar.

  • Sobe para 97 o número de presos em megaoperação contra a pedofilia

    O ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Jardim, atualizou para 97 o número de presos da megaoperação Luz na Infância, que já cumpriu 106 dos 178 mandados de busca e apreensão emitidos pelos tribunais de justiça estaduais.

     

    As informações sobre os suspeitos foram fornecidas pela Secretaria Nacional de Segurança Pública às polícias civis dos estados, que têm jurisdição sobre o crime e deram continuidade às investigações. No Amapá e no Piauí, o trabalho não foi concluído a tempo da deflagração da operação, que envolveu os outros 24 estados e o Distrito Federal. O ministro afirmou que o trabalho continua e mais mandados podem ser emitidos nos próximos dias.

Entre para postar comentários