Últimas notícias de todo estado do Paraná

TCE alerta 24 cidades do PR por gastos excessivos com funcionários


Publicado por: - 15/08/2017

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Paraná expediu alerta de despesa de pessoa para 24 municípios paranaenses.

 

Destes, 15 ultrapassaram o limite de despesas com folha de pagamento, correspondente a 95% do máximo de gastos permitido, e estão sujeitos a limitações impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

 

Outros nove municípios extrapolaram o limite de 54% da receita corrente líquida (RCL) com despesas de pessoal e, por isso, foram alertados para que não recaiam nas vedações previstas em lei. 

 

A LRF estabelece (artigo 20, III, "a" e "b") o teto de 54% e de 6% da RCL para os gastos com pessoal dos Poderes Executivo e Legislativo Municipal, respectivamente. Neste ano, as Câmaras de julgamentos do Tribunal de Contas já emitiram 208 alertas de gastos de pessoal, referentes a 162 municípios, em relação aos exercícios de 2015 e 2016. 

 

Os municípios que extrapolam 95% do limite são Alvorada do Sul, Barra do Jacaré, Bom Sucesso, Guaraniaçu, Jardim Alegre, Mandaguaçu, Pinhão, Primeiro de Maio, Quedas do Iguaçu, Quitandinha, Rio Branco do Ivaí, Santo Antônio da Platina, São João da Boa Vista, Ubiratã e União da Vitória, que gastaram, respectivamente, 53,69%, 52,18%, 52,97%, 53,99%, 53,72%, 53,22%, 51,77%, 52,04%, 52,52%, 52,78%, 53,14%, 51,79%, 52,52%, 53,58% e 52,49% da RCL com despesas de pessoal.

 

A esses municípios é vedada a concessão de vantagens, aumentos, reajuste ou adequações de remuneração a qualquer título; criação de cargo, emprego ou função; alteração de estrutura de carreira que implique aumento de despesa; provimento de cargo público, admissão ou contratação de pessoal, ressalvada reposição de aposentadoria ou falecimento de servidores nas áreas de educação, saúde e segurança; e contratação de hora extra, ressalvadas exceções constitucionais. 

 

Os Executivos municipais que ultrapassaram em 100% o limite de gastos com pessoal em 2016 são Campina da Lagoa, Fazenda Rio Grande, Guairaçá, Iguaraçu, Jacarezinho, Jaguapitã, Pitangueiras, Sabáudia e Salgado Filho, tendo gasto 54,67%, 63%, 56,29%, 54,97%, 56,72%, 62,88%, 56,45%, 56,72% e 54,78% da RCL, respectivamente. Eles devem reduzir os gastos com pessoal, conforme determina a Constituição Federal. 

 

Os municípios são alertados pelo Tribunal para que adequem seus gastos e suas despesas com pessoal não alcancem o limite de 54% da RCL. Nos municípios onde isso ocorre, a Constituição Federal estabelece (parágrafos 3º e 4º do artigo 169) que o poder Executivo deverá reduzir em, pelo menos, 20% os gastos com comissionados e funções de confiança. 

 

Caso não seja suficiente para voltar ao limite, o município deverá exonerar os servidores não estáveis. Se, ainda assim, persistir a extrapolação, servidores estáveis deverão ser exonerados. Nesse caso, o gestor terá dois quadrimestres para eliminar o excedente, sendo um terço no primeiro, adotando as medidas constitucionais. (Com Bonde)

 

 

 

46143
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
TCE alerta 24 cidades do PR por gastos excessivos com funcionários0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Paraná

Veja também:

  • Mar 'some' pela terceira vez no litoral paranaense. Entenda

    Pela terceira vez em menos de dois meses os moradores e turistas que estão no litoral do Paraná se depararam com uma situação curiosa. É que o mar "sumiu", recuando por uma extensa faixa, o que acabou deixando até alguns barcos encalhados, como pode se ver na imagem acima.

     

    O fenômeno já havia sido registrado no começo do mês, no dia 4 de setembro, quando muitos trapiches acabaram secos, atracadouros vazios e embarcações, encalhadas. Já em agosto, no dia 14, o fenômeno havia sido registrado, algo que não acontecia há décadas no estado.

  • Cadeia do norte do Paraná tem ar condicionado nas celas

    As celas da cadeia de Marilândia do Sul, no norte do Paraná, têm um diferencial em relação a outras unidade carcerárias da região: ar condicionado.

     

    A instalação dos aparelhos teve apoio de várias entidades do município que desejam reduzir o risco de fugas e rebeliões.

  • Investimentos em aeroportos regionais chegam a R$ 38 milhões

    Os aeroportos regionais paranaenses receberam, desde 2011, R$ 38 milhões em recursos para a contratação de estudos e obras de infraestrutura e aumento de capacidade.

     

    Os valores consideram investimentos já consolidados ou em andamento, viabilizados pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Logística.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.