Últimas notícias de todo estado do Paraná

Consumo de gás natural cresce 36,4% no Paraná


Publicado por: - 19/05/2017

O volume de vendas de gás natural destinado aos segmentos residencial e comercial no Paraná aumentou 36,4% em abril, na comparação com o mesmo mês do ano passado, de acordo com o último relatório da Compagas.

 

No período, foram comercializados, na média diária, 44.067 metros cúbicos para os dois setores. 

 

Considerando o volume de gás natural fornecido aos comércios e residências nos primeiros quatro meses de 2017, consumo foi 16% maior do que no mesmo período do ano anterior, o que corresponde a uma média de 33.126 metros cúbicos por dia. 

 

O número de clientes atendidos no período também cresceu. Atualmente, são 37.059 consumidores no mercado urbano - 465 estabelecimentos comerciais e 36.594 unidades residenciais que utilizam o gás natural para as principais atividades do dia a dia. Este número é 13% maior do que a quantidade de clientes que a Compagas atendia em abril de 2016.

 

O gerente de Vendas para o segmento residencial da Compagas, Justino Pinho, explica que a expansão do uso do gás é uma vocação da cidade de Curitiba, por ser a capital mais fria do país e por trazer muitas vantagens para o consumidor final, como segurança e economia. 

 

“Por apresentar densidade específica menor que a do ar, em caso de vazamento, a dispersão do gás natural na atmosfera é mais rápida, reduzindo os riscos de acidentes”, explica.

 

De acordo com Pinho, o fornecimento contínuo elimina a preocupação do consumidor com estoque e não é preciso destinar um local do edifício para armazenar cilindros de gás, o que otimiza as áreas comuns do prédio e reduz o trânsito de caminhões que atrapalham o trânsito e os moradores.

 

“Outro ponto forte é a possibilidade da medição individual do consumo, com a fatura emitida diretamente em nome do cliente”, completa o gerente.

 

Atualmente, são cerca de 20 bairros atendidos pela Compagas em Curitiba e a companhia está com obras de expansão da rede residencial nos municípios de Araucária e Ponta Grossa. 

 

 

DICAS DE CONSUMO CONSCIENTE

 

Com a chegada de dias mais frios, é natural elevar a temperatura da água para garantir um maior conforto na hora do banho.

 

A dica da Compagas para quem utiliza os aquecedores de passagem é regular a temperatura da água no aquecedor de forma que seja necessário acionar somente o registro de água quente na hora do banho.

 

A prática de abrir as torneiras de água quente e fria para equilibrar a temperatura aumenta o consumo de gás.

 

É importante também ficar de olho na manutenção do aparelho.

 

Os aquecedores devem passar por manutenção a cada seis meses ou de acordo com o prazo definido pelo fabricante. Além disso, é necessário estar atento à vida útil do equipamento. Caso esteja comprometido, é aconselhável a substituição.

 

 

A COMPAGAS

 

Concessionária responsável pela distribuição de gás natural no Paraná, a Compagas é uma empresa de economia mista que tem como acionista majoritária a Copel, com 51% das ações, a Gaspetro, com 24,5%, e a Mitsui Gás e Energia do Brasil, com 24,5%. 

 

Em março de 2000, a empresa passou a ser a primeira distribuidora do Sul do país a fornecer o gás natural, com a inauguração do ramal sul do gasoduto Bolívia - Brasil (Gasbol). 

 

Atualmente, a Companhia conta com cerca de 37 mil clientes dos segmentos residencial, comercial, industrial, veicular e geração de energia elétrica e está presente em 17 municípios: Araucária, Curitiba, Campo Largo, Balsa Nova, Palmeira, Ponta Grossa, São José dos Pinhais, Colombo, Quatro Barras, Fazenda Rio Grande, São Mateus do Sul, Pinhais, Campina Grande do Sul, Paranaguá, Londrina, Carambeí e Castro. (Com Bem Paraná)

 

 

 

44226
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
Consumo de gás natural cresce 36,4% no Paraná0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Paraná

Veja também:

  • Mar 'some' pela terceira vez no litoral paranaense. Entenda

    Pela terceira vez em menos de dois meses os moradores e turistas que estão no litoral do Paraná se depararam com uma situação curiosa. É que o mar "sumiu", recuando por uma extensa faixa, o que acabou deixando até alguns barcos encalhados, como pode se ver na imagem acima.

     

    O fenômeno já havia sido registrado no começo do mês, no dia 4 de setembro, quando muitos trapiches acabaram secos, atracadouros vazios e embarcações, encalhadas. Já em agosto, no dia 14, o fenômeno havia sido registrado, algo que não acontecia há décadas no estado.

  • Cadeia do norte do Paraná tem ar condicionado nas celas

    As celas da cadeia de Marilândia do Sul, no norte do Paraná, têm um diferencial em relação a outras unidade carcerárias da região: ar condicionado.

     

    A instalação dos aparelhos teve apoio de várias entidades do município que desejam reduzir o risco de fugas e rebeliões.

  • Investimentos em aeroportos regionais chegam a R$ 38 milhões

    Os aeroportos regionais paranaenses receberam, desde 2011, R$ 38 milhões em recursos para a contratação de estudos e obras de infraestrutura e aumento de capacidade.

     

    Os valores consideram investimentos já consolidados ou em andamento, viabilizados pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura e Logística.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.