Últimas notícias de todo estado do Paraná

Que calor é esse? Entendo porque está tão quente no sul e sudeste do Brasil


Publicado por: - 01/02/2014

São Paulo, Porto Alegre e Rio de Janeiro registraram recorde de temperatura no mês de janeiro.

 

Uma região de alta pressão instalada entre o Sudeste e o Sul barra a formação de nuvens, diminui as chuvas e aumenta o calor

 

A previsão é que, nos próximos dias, o calor continue e a umidade continuar baixa.

 

Calor recorde – Uma das explicações para o calor intenso do mês está no ar quente e seco que se instalou entre o Sudeste e o Sul. Uma região de alta pressão, localizada acima do oceano Atlântico, entre o oeste africano e o leste da América do Sul, expandiu-se para uma área que chega até Brasília e passa por Estados como São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Esse fenômeno inibe a formação de nuvens, impedindo as chuvas que reduzem as temperaturas. "Sua abrangência está maior, deixando o ar mais seco e quente. Quanto mais seco, menos nuvens, o que significa também que parte da energia solar que seria refletida por elas está indo direto para a superfície, elevando ainda mais a temperatura”, afirma Augusto Pereira Filho, professor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP (IAG-USP). 

 

De acordo com o Inmet, o forte calor de janeiro está associado também a não formação de uma área de escoamento de vapor d’água com origem na Amazônia, chamada zona de convergência do Atlântico Sul. Ela é responsável por dias mais nublados, úmidos e chuvosos. E também não houve a passagem de frentes frias que provocassem declínio nas temperaturas sobre o Estado.

 

"Essa falta de umidade está se mantendo: tivemos um inverno muito seco e frio e agora temos um verão muito seco e quente. Essa situação provoca a evaporação rápida da água de rios e dos reservatórios. E isso pode trazer consequências como a falta de água e de energia", diz Pereira Filho. 

 

Falta de chuvas – Além do calor elevado, os Estados sofrem as consequências da distribuição desigual de chuvas no país desde o fim do ano passado. No início do verão houve muitas chuvas em Minas Gerais, Espírito Santo e norte do Rio de Janeiro. No leste de Minas Gerais e no norte do Espírito Santo não chovia tanto desde 1979. Essa umidade, entretanto, não alcançou São Paulo.

 

 

 

15 dicas para enfrentar o calor

 

 

Com as temperaturas a aproximarem-se nos 40ºC, fica difícil conseguir suportar o calor. No entanto, existem alguns truques para conseguir enfrentar mais facilmente os dias quentes. Veja aqui 15 dicas para enfrentar o calor:

 

1) Use e abuse dos líquidos. Procure hidratar-se com muita água, preferencialmente.

 

2) Beba água fria, não gelada. A água muito gelada produz um choque no corpo o que acaba por fazer com que a temperatura corporal aumente.

 

3) Opte por alimentos leves e ricos em água. Dê preferência a frutas, legumes, verduras. Nas carnes opte pelas carnes brancas e coma peixe. No entanto, deve ter atenção aos produtos do mar que, com o calor, têm uma maior tendência para se estragar.

 

4) Não descongele os alimentos, como carne peixe ou outros, ao ar: passe do congelador para o frigorífico para o descongelar ser progressivo e evitar que se estraguem.

 

5) Refresque a casa. Evite utilizar o forno ou máquina de secar roupa. Também outros aparelhos electrónicos contribuem para o aumento da temperatura (televisão, computador, etc).

 

6) Refresque o seu corpo através de pontos estratégicos. O pescoço, os pulsos e a parte interna de cotovelos e joelhos são estratégicos. Coloque panos úmidos ou mesmo um pouco de gelo (sem abusar nem durante muito tempo) nessas partes do corpo, uma vez que ajudam a diminuir bastante a temperatura corporal.

 

7) Evite roupas justas e de tecido sintético. O contacto do suor com o vento é importante para refrescar o corpo. Prefira roupas que facilitem esse processo, soltas e em tecidos como o algodão.

 

8) Opte por roupas de cores claras que aquecem menos. As roupas escuras aumentam mais a temperatura do corpo.

 

9) Se o seu carro ficou no sol abra as portas para permitir que o calor saia. Proteja os pára-brisas do sol com um pala solar e o volante com um pano.

 

10) Se está na praia ou piscina, evite os horários de maior incidência solar, normalmente das 12-16h. Durante esse período, proteja-se com bonés, chapéus ou embaixo de guarda-sol. 

 

11) Se trabalha na rua e tem de andar ao sol, utilize um chapéu um boné, roupas claras e hidrate-se constantemente. Não se esqueça do protector solar antes de sair de casa. Sempre que possível procure as sombras para se abrigar.

 

12) Em casa, procure manter janelas e portas abertas para arejar. Mas cuidado com os insetos: use inseticidas ou mosquiteiros para evitar sua entrada.

 

13) Se estiver no ginásio ou a fazer exercício, opte por atividades físicas leves com menos intensidade em dias muito quentes. Hidrate-se constantemente e use roupas leves, nada muito apertado. Evite as horas de maior calor.

 

14) Tente evitar ficar muito tempo com o ar condicionado ligado, uma vez que este seca  as vias respiratórias, podendo causar irritação de garganta e mucosas. Se tiver ventoinhas utilize, e sempre de forma indirecta para que o ar circule.

 

15) Se tiver possibilidade, tome  vários banhos ao dia, com a temperatura da água não muito quente. É importante que, caso haja, deixe a janela da casa-de-banho aberta para evitar que o vapor acumule e o ambiente fique abafado.

 

 

 

10103
com_k2.item
(2 estrelas, média 5.00 de 5)
Que calor é esse? Entendo porque está tão quente no sul e sudeste do Brasil5.00 out of 50 based on 2 voters.


Confira outras matérias publicadas em Paraná
Mais sobre

Veja também:

  • Estradas podem atrapalhar escoamento da safra no Paraná

    Estado tem ainda 16 estradas com trechos interditados por causa das águas do início de junho e julho.

     

    As chuvas que atingiram mais de 800 mil paranaenses entre junho e julho deste ano podem afetar o escoamento da próxima safra do Estado. Desde 7 de julho, fim de semana em que houve a maior incidência de chuvas do período, 16 estradas permanecem com trechos interditados.

  • Contrabando no Paraná representa 22% do total de evasão fiscal no Brasil

    Em seis anos, o estado contabilizou mais de R$ 483 milhões em prejuízos aos cofres públicos; 20 mil casas poderiam ser construídas com esse valor. 

     

    A conta já está nas alturas. Só no primeiro semestre desse ano foram mais de 70 ações da Associação Brasileira de Combate à Falsificação (ABCF) em conjunto com as autoridades em todo o estado.

  • Agências dos Correios recebem donativos para o Paraná até o dia 26

    No próximo sábado , dia 26, chega ao fim a campanha “Correios Solidariedade Expressa”, voltada para apoio aos municípios do Paraná atingidos pela forte chuva e consequentes enchentes e alagamentos.

     

    Até lá, agências dos Correios de seis Estados estão disponíveis como pontos de arrecadação de donativos, que podem ser postados gratuitamente em unidades de atendimento no Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.