Últimas notícias no Brasil e no Mundo

Temer e Cunha tramavam 'diariamente' queda de Dilma, diz delator


Publicado por: - 13/09/2017

O corretor Lúcio Funaro disse em sua delação premiada que, na época do impeachment, o então vice-presidente Michel Temer tramava "diariamente" a deposição da ex-presidente da República Dilma Rousseff com o então presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

 

A afirmação consta de um dos anexos da colaboração de Funaro, já homologada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), na qual ele descreve a relação com a cúpula do PMDB e nomeia os "operadores" de Temer em supostos esquemas de corrupção.

 

Conforme Funaro, Cunha sempre foi o arrecadador de propinas para o chamado "quadrilhão" do PMDB, enquanto Temer atuava no núcleo político, viabilizando interesses de empresas que pagavam subornos ao grupo.

 

Funaro afirmou que a relação de Cunha e Temer oscilava, dependendo do "momento político". "Na época do impeachment de Dilma Rousseff, eles confabulavam diariamente, tramando a aprovação do impeachment e, consequentemente, a assunção de Temer como presidente", exemplificou o corretor num dos trechos do anexo.

 

Temer e seu partido romperam com Dilma meses antes de o afastamento dela ser aprovado e confirmado, mas o agora presidente sempre rejeitou a pecha de "conspirador" ou "golpista".

 

Procurado, o Palácio do Planalto ainda não comentou as declarações de Funaro.

 

A defesa de Eduardo Cunha se manifestou da seguinte forma: "Enquanto não for levantado o sigilo, a defesa de Eduardo Cunha não comentará os supostos termos de delação." (Com UOL)

 

 

 

46829
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
Temer e Cunha tramavam 'diariamente' queda de Dilma, diz delator0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Notícias no Brasil e no Mundo
Mais sobre

Veja também:

  • Temer volta a Brasília e deve retomar agenda de trabalho no Planalto

    O presidente Michel Temer retornou hoje dia 1°, a Brasília após passar por uma cirurgia em São Paulo na semana passada e permanecer em repouso.

     

    Temer saiu da capital paulista no início da manhã e chegou em Brasília por volta das 10h30.

  • Temer é o presidente mais impopular do mundo, diz pesquisa

    O brasileiro Michel Temer é considerado o presidente com maior taxa de rejeição do mundo, atrás até do venezuelano Nicolás Maduro, indicou uma pesquisa do grupo de análise política Eurasia.

     

    De acordo com a sondagem, que coletou dados a partir do mês de agosto, Temer detém 3% de aprovação popular, a menor em todo o mundo.

  • Temer passa mal e é levado a centro cirúrgico de hospital, diz TV

    No dia em que denúncia por obstrução de justiça e organização criminosa deve ser votada, o presidente da República, Michel Temer, passou mal e foi encaminhado para o centro cirúrgico do Hospital do Exército, em Brasília (DF).

     

    A notícia foi divulgada pela jornalista Andréia Sadi, da GloboNews.

Entre para postar comentários