Últimas notícias no Brasil e no Mundo

Policial é suspeito de matar travesti por "não gostar de homossexual"


Publicado por: - 16/07/2017

Um sargento reformado da Polícia Militar foi preso na última terça dia 11, na Paraíba, suspeito de matar a tiros uma travesti de 16 anos por "não gostar de homossexual".

 

O crime ocorreu em João Pessoa, capital do Estado.

 

Segundo o delegado Reinaldo Nóbrega, da Delegacia de Homicídios de João Pessoa, Antônio do Rêgo Sobrinho confessou o crime e disse que "veio ao mundo para acabar com homossexuais" – a declaração do policial foi dada ao programa "Cidade Alerta Paraíba", da TV Correio.

 

O sargento já respondia a uma ação por tentativa de homicídio contra uma travesti, ocorrida há dois anos. Na ocasião, feriu a vítima com golpes de garrafa. O caso ainda não foi julgado.

 

 

O CRIME

 

Anna Sophia, 16, foi morta numa praça de João Pessoa na noite do último sábado dia 08. Segundo relatos de testemunhas, Rêgo Sobrinho estava bebendo em um bar quando a avistou. Ele sacou a arma e disparou vários tiros contra a adolescente, que morava no mesmo bairro. Anna Sophia morreu ao chegar ao hospital.

 

O sargento fugiu da cidade, mas foi detido três dias depois, no município de Teixeira, a 320 km de João Pessoa. Ele foi encaminhado ao 1º Batalhão da Polícia Militar. A reportagem tentou entrar em contato com o advogado de Rêgo Sobrinho neste domingo dia 16, mas não obteve sucesso.

 

Amigos de Anna Sophia organizaram um ato em sua memória na praça onde ocorreu o crime, na noite deste sábado dia 15. Em cartazes e discursos, foram reproduzidas mensagens como "Não ao machismo e racismo", "Ser diferente é normal" e "Parem de nos matar". Na ocasião, foi lançada uma campanha para rebatizar o local com o nome de vítima. (Com Folhapress)

 

 

 

45411
com_k2.item
(0 estrelas, média 0 de 5)
Policial é suspeito de matar travesti por "não gostar de homossexual"0 out of 50 based on 0 voters.


Confira outras matérias publicadas em Notícias no Brasil e no Mundo

Veja também:

  • Homem mata ex-mulher e deixa carta para filhos

    O aposentado Benedito de Oliveira, de 61 anos, invadiu a casa da ex-mulher Ângela Maria Cardoso da Silva de Oliveira, de 49, a matou com dois tiros e se matou em seguida, usando a mesma arma, na tarde de quinta dia 20, em São Roque, interior de São Paulo.

     

    Em uma carta escrita à mão, encontrada no local, ele pede desculpas aos filhos pelo ato e pede que paguem suas contas.

  • Quedas - Homem é executado com arma de fogo em estrada rural

    Um homicídio foi registrado na noite desta sexta dia 21, no município de Quedas do Iguaçu.

     

    O crime ocorreu na Vila Dias, na estrada rural que segue para a comunidade de Alto Recreio.

  • Réu é condenado a 28 anos de prisão por assassinar a ex-sogra

    Acusado de matar a ex-sogra, Josefa Paulino Ferreira, em novembro de 2013.

     

    José dos Santos Silva foi condenado pelo Conselho de Sentença do 1º Tribunal do Júri da Capital a 28 anos, dois meses e 24 dias de reclusão por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.